Olá, bem-vind@!

Quer participar e contribuir? Clique no botão "Registrar-se" se é sua primeira vez aqui. Se você já é um dos nossos, clique em "Entrar".

Porque eu fui doutrinado de 1988 a 1995?

JudasJudas Moderator
editado February 23 em Religião é veneno
Por isso:

https://acervo.oglobo.globo.com/fatos-historicos/na-constituinte-de-88-jovens-de-16-anos-conquistam-direito-de-votar-no-brasil-12938949



Eram exatamente a UNE e a UBES que ficavam na porta da escola nos chamando pra manifestação de "passe livre" e, na ocasião do impeachment do Collor, entravam dentro das salas de aula com autorização da diretoria pra fazerem isso.
A cronologia é exatamente esta e isto explica porque um amigo meu, 6 anos mais velho, não acredita que professores doutrinavam alunos de primeiro e segundo grau. Na época dele não fazia sentido mesmo pois não havia voto aos 16.
Vejam vocês que tão logo foi aprovado por causa da UNE e UBES eles já colocaram a parte 2 do plano em prática, partiram pessoalmente pra porta das escolas e a cúpula pensante mandou os professores passarem a doutrinar dentro de sala de aula também no primeiro e segundo grau. Se nas universidades o mesmo plano havia funcionado absurdamente bem eles agora conseguriam mais votos e sem NENHUMA oposição. A aprovação do voto aos 16 foi em 88, as eleições ocorreriam em 1989 e tudo o que UNE e UBES faziam era garantir que TODOS os votos dos menores de 18 fosem para Lula. O plano era perfeito.
NUNCA nenhum professor meu ofereceu o outro lado e eu JAMAIS ouvi de ninguém outra percepção sobre o que era a direita além de demônios, torturadores e exploradores. Isso durou até eu chegar aqui em 2001 e começar a ser o retardado que me programaram pra ser

De novo, Olavo tem razão.

Eram muito organizados nesse conceito de tomada do poder de dentro pra fora.
Viram a oportunidade de fazer demagogia pra aprovar voto aos 16, tinham as universidades e a imprensa a favor e os meios de conseguir isso em matéria de legislação.

Foram lá e fizeram.

Já contei isso aqui:
Seis dos meus professores eram descaradamente esquerdistas e a Telma, de Ciências, era TODO DIA cerca de 20 dos 50 minutos de aula falando mal do Collor e bem do Lula, foi essa aí que nos pediu canetas, borrachas e cadernos pra doar pra Cuba enquanto falava mil maravilhas da ditadura.

Corja.

Comentários

  • JudasJudas Moderator
    Vejam o título da matéria:

    "Jovens conquistam o direito de votar"

    Eles dominavam tudo mesmo.

    Cheguei aqui um analfabeto funcional e demorou mais de uma década pra sanar os danos.

    Imagine eu com 16 anos votando! Como é que eu poderia ter outra opinião que não a dos professores sempre tratados como coitados que doavam a vida à nobre tarefa de ensinar por um salário de fome?

    "Jovens conquistam o direito de votar"...phumf...tenham dó né.

    Eu ia pra rua pedir "passe livre" sem jamais ter sido apresentado ao argumento "Não existe almoço grátis". Diante disso tudo o que eu podia concluir é que as empresas de ônibus eram más e faziam meus pais trabalharem pra poder pagar minha passagem pra escola sem dar nenhum descontinho pra ajudar a eles.

    Pra mim isso é abuso infantil "textbook".
  • Ironicamente reclamam que Brasileiro nao sabe votar, e ao mesmo tempo 16 anos pode votar. Se um individuo dessa faixa etaria nao tem uma consciencia politica solida.

    Lembrando que a esquerda estava taxando os eleitores do Bolsonaro como jovens dessa idade.
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • JudasJudas Moderator
    editado February 23
    Percival disse: Ironicamente reclamam que Brasileiro nao sabe votar, e ao mesmo tempo 16 anos pode votar. Se um individuo dessa faixa etaria nao tem uma consciencia politica solida.

    Lembrando que a esquerda estava taxando os eleitores do Bolsonaro como jovens dessa idade.


    A cada geração o nível da educação vem baixando, logo, da pra imaginar o tipo de idiota que essas escolas formam hoje.

    Nenhum tipo de lixo cultural da minha época pode ser comparado ao Funk do RJ que começou a explodir em 1996
  • Judas disse:
    Percival disse: Ironicamente reclamam que Brasileiro nao sabe votar, e ao mesmo tempo 16 anos pode votar. Se um individuo dessa faixa etaria nao tem uma consciencia politica solida.

    Lembrando que a esquerda estava taxando os eleitores do Bolsonaro como jovens dessa idade.


    A cada geração o nível da educação vem baixando, logo, da pra imaginar o tipo de idiota que essas escolas formam hoje.

    Nenhum tipo de lixo cultural da minha época pode ser comparado ao Funk do RJ que começou a explodir em 1996


    O nivel foi baixando justamente por essa reação em cadeia.
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    Nos anos 70, eu estava na faculdade e, de vez em quando, o pessoal da "Convergência Socialista", que tinha até sala própria cedida pela universidade, invadia a sala de aula e dizia que "Acabou, acabou, vamos todos à manifestação em tal lugar".
  • Só tive professores comunistas na faculdade
    Não tenho motivos pra acreditar em uma Divindade .
    O campo do saber é denso e inesgotável , isso é fascinante e muitas vezes frustrante .
    Maomé era um viadão .
    "Eu canto com a minha alma, com o meu corpo, com o meu sexo... Eu canto inteira! "
     Janis Joplin
    Azafatas-a-todo-o-nada.jpg
     
  • Como sou mais velho por aqui, não peguei essa fase de doutrinação. Saí direitista da escola e assim permaneci.
  • JudasJudas Moderator
    Fernando_Silva disse: o pessoal da "Convergência Socialista"....

    Jesus Sacramentado nos livre!


  • A doutrinação que eu tive foi sutil, talvez por ter estudado numa rede particular tradicional da minha cidade.
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • Estudei numa universidade privada e não percebi doutrinação.

    No segundo grau, numa escola técnica federal, a doutrinação era pesada.

    Aprendi tudo sobre Cuba, sua geografia, sua historia revolucionaria. Fomos convocados a trancar uma BR em apoio a badernas contra FHC. No segundo ano, minha professora de historia só falava sobre cuba. Serio. O livro texto de historia era totalmente anti-americano
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    Comunismo é coisa de adolescente ingênuo ... ou de adulto sem noção.
    Esquerda, volver! A história de um núcleo revolucionário de adolescentes

    Espalhar o ímpeto revolucionário no recreio da escola era algo mais difícil do que a própria luta armada

    Leo Aversa 22/03/2019

    Não havia muitos naquele núcleo secundarista do Alicerce da Juventude Socialista, movimento que mais tarde daria origem ao PSTU, o do clássico “contra burguês, vote dezesseis!”. Éramos três, para ser exato. O fato de estudarmos numa escola tradicional da Zona Sul não ajudava a popularizar a causa, afinal o Colégio Andrews não era exatamente um playground de comunistas.

    Mas os três eram aplicados aprendizes de Lenin e Che Guevara. Com entusiasmo adolescente, nos esforçávamos para vender o jornalzinho do movimento e levar nossa mensagem socialista a alunos cujos sobrenomes frequentavam as colunas sociais ou batizavam ruas — alguns, as duas coisas. Espalhar o ímpeto revolucionário naquele recreio era algo mais difícil do que a própria luta armada. As reações ao jornal — que, em tom apocalíptico, previa uma revolução socialista em dois anos — variavam entre a indiferença, a incredulidade e uma certa chacota. Lidar com isso foi um aprendizado, que, aliás, me é muito útil como colunista.

    Apesar de, na época, início dos anos oitenta, o presidente ser o general Figueiredo, não era a ditadura o nosso inimigo principal. Ou até era, mas só na teoria. Na prática, a gente passava o tempo todo brigando com outros movimentos de extrema-esquerda, ou porque eles eram stalinistas, maoístas etc. ou porque até eram trotskistas como nós, mas não exatamente como nós. Lutar pela liberdade era bom, mas o que a gente amava mesmo era tretar. Um sentimento que, décadas depois, ia virar moda nas redes sociais.

    Mas a nossa grande questão surgiu quando o colégio não quis ceder o auditório para nossas reuniões, decisão que atribuímos então a um complô entre a direção da escola, os militares e quiçá a CIA. Fora da escola teríamos só tínhamos duas opções: o boteco da esquina, daqueles com ovo colorido e cadeira de lata, que foi logo descartado por ser popular demais — como muitos no movimento, éramos a favor do proletariado, desde que longe dele— e o recém inaugurado McDonald’s da Praia de Botafogo.

    A simples menção do fast-food quase implodiu o pequeno núcleo socialista. Uma reunião da extrema-esquerda na catedral do imperialismo era uma heresia que nem mesmo o mais delirante dos tropicalistas poderia conceber.

    Foi então que me ocorreu uma teoria pragmática para justificar o sacrilégio e garantir o lanche feliz: os atendentes do McDonald’s também eram operários! Não como os heróis dos filmes do Eisenstein, mas parecidos e, como tal, precisavam ter contato com a vanguarda estudantil-intelectual da esquerda revolucionária. No caso, nós. Só assim eles iam adquirir embasamento teórico necessário para implodir o sistema capitalista por dentro e garantir a marcha inexorável das massas proletárias rumo ao poder. Aos 13 anos, isso parecia bem lógico. Passamos a discutir o futuro radiante das Repúblicas Socialistas Brasileiras entre hambúrgueres e milk-shakes, enquanto os operários-atendentes nos olhavam com indiferença, incredulidade e uma certa chacota.

    Passaram os dois anos e, para nossa surpresa, a revolução não veio.

    Até hoje me pergunto o porquê.
    https://oglobo.globo.com/rio/esquerda-volver-historia-de-um-nucleo-revolucionario-de-adolescentes-23542087
  • Não veio talvez pelo mesmo motivo de não ter vindo nos anos de chumbo: esses istudantis viviam numa bolha e nela construíram o seu mundo. Quando partiram para a tal "luta armada", achavam que o proletariado os seguiram... Quando olharam para trás, estavam sozinhos. As crenças socialistas que lhes passaram eram pura fantasia...
  • JudasJudas Moderator
    Comunismo é coisa de adolescente ingênuo ... ou de adulto sem noção.

    Fiquei chocado com o post de um amigo estes dias no FB, cara gente fina, bem intencionado etc...

    É o tipo que diz que não tem direita ou esaquerda no Brasil mas postou um texto contra a reforma de previdência que me deu pena dele.

    Aqui vai:

    Síndrome de Estocolmo: Nome que é dado ao estado psicológico em que uma pessoa submetida a um longo tempo de intimidação, passa a ter simpatia e até mesmo amor perante ao seu agressor, podendo até se culpar pelas agressões sofridas. Em particular me parece que o bravo povo brasileiro esta sofrendo dessa síndrome. A culpa pela situação do país é minha, é sua, é nossa, você que trabalhou e cumpriu com os seus compromissos e arcou com os seus impostos é o único culpado pela quebra do país. Não foram as más gestões e nem o saque pelo o qual esse país passa desde o seu descobrimento. Não, não foi. Não foi pelos escândalos de corrupção, nem pelos desvios de recursos públicos e tão pouco pela benevolência dos governantes com os mais ricos e as grandes empresas. De jeito nenhum. Perdoar sua dívida de IPTU, IPVA e outros isso não acontece, mas perdoar em um montante de bilhões de reais a dívida de grandes empresas isso não causa qualquer impacto negativo. Por volta de 400 bilhões é o montante que grandes empresas devem ao INSS, mas é o seu salário mínimo que esta "fudendo" o nosso país, não da para usar outro termo, me desculpem. Em uma relação onde o funcionário público que ganha 3, 4 mil é considerado "+rico" não se pode esperar mais nada. É necessário fazer uma reforma, também não concordo de regras diferentes para setor público/privado, mas tem que se ter coerência. Como você muda uma regra durante um jogo? Aos 40 minutos do segundo tempo eu decido que o jogo vai ter mais 40 minutos. Tem que se respeitar quem já estava no mercado de trabalho, tem que se respeitar o planejamento que as pessoas fazem para as suas vidas e pelo amor de Deus o povo tem que deixar de ser "trouxa" com essa historia que todo mundo tem que se sacrificar, porque nesse país o único que sempre faz tal sacrifício é a população e a mais desfavorecida. É a população que paga cada vez mais impostos todo vez que os governantes fazem bobagens. Que tal sacrificar um pouco o lucro de grandes empresas, ganhar um pouco menos para ajudar o país, porque ano após ano os bancos batem recordes de lucros seja com qual situação e crise estejamos lidando no país. As grandes empresas mandam nessa bagaça aqui, é só querer ver, olhe pro lado, pesquise como grandes empresas pagavam por leis que as favorecessem, são eles que mandam nesses fantoches que chamamos de "políticos" e até brigamos uns com os outros para defende-los. Acorda, até quando só um lado faz sacrifícios? Cadê o nosso retorno? Ou a saúde tá assim por conta dos gastos da previdência? Porque nos meus quase 50 anos nunca vi a saúde funcionar aqui. Agora a previdência vai servir de muleta para justificar tudo que aqui acontece?




  • JudasJudas Moderator
    PS: Foi postado desse jeito, sem saltar uma linha e sem parágrafos.
    Acabou de se formar em música na UEMG.

    Dá razão ao Olavo de Carvalho.
  • Não fui a uma reunião do sindicado na sexta no fim da tarde. Mas imagino que ia ser mais do mesmo: _ Não há déficit na previdência e sim sonegação, etc e tal...
    Acho que foi o Acauam que mostrou que com 35 anos de contribuição, vai se formar uma poupança para cobrir 7,5 anos da vida aposentada do contribuinte. Assim, se ele se aposentar aos 60, vai ter de morrer em 7,5 anos para viver do que contribuiu. Se viver mais do que isso, os anos seguintes terão de ser pagos por aqueles que estão na ativa... E se o cara viver mais de 90?

    O Bolsonaro diz que vai acabar com essa piada de perdoar sonegadores e vai cobrar a dívida deles. É bom que o faça, se quer que todos se sacrifiquem. Quero ver mesmo que sacrifício vão fazer os paralamentares... E também devem acabar RETROATIVAMENTE com essas aposentadorias inventadas por governadores e prefeitos após o mandado. Não tem essa de direito adquirido.
  • JudasJudas Moderator
    Acho que foi o Acauam que mostrou que com 35 anos de contribuição, vai se formar uma poupança para cobrir 7,5 anos da vida aposentada do contribuinte. Assim, se ele se aposentar aos 60, vai ter de morrer em 7,5 anos para viver do que contribuiu. Se viver mais do que isso, os anos seguintes terão de ser pagos por aqueles que estão na ativa... E se o cara viver mais de 90?

    Eu apresentei os cálculos do Acauan para o meu amigo que esvreveu este texto que postei.
    A contribuição cobriria 7 anos de aposentadoria sem descontar o dinheiro para o proprio funcionamento do sistema ou seja, menos de 7 anos.

    Meu amigo resistiu À aritimética e disse que "É mais complicado que isso".

    Não tem jeito...



  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    Aposentadoria virou problema no mundo inteiro devido ao envelhecimento da população: mais idosos aposentados, menos jovens trabalhando.

    Muitos países já adotaram a idade mínima de 65 ou mais.

    Só no Brasil, logo no Brasil, é que não há deficit?!!
Entre ou Registre-se para fazer um comentário.