Olá, bem-vind@!

Quer participar e contribuir? Clique no botão "Registrar-se" se é sua primeira vez aqui. Se você já é um dos nossos, clique em "Entrar".

Glenn Greenwald, editor do jornal The Intercept, exposto por Grupo Hacker.

IMG_20190616_170225.jpg

Um grupo hacker com codinome “pavão misterioso” divulgou na tarde deste domingo (16) uma série de denúncias graves envolvendo o jornalista Glenn Greenwald, editor do jornal The Intercept.

O americano é companheiro do Deputado Federal, David Miranda (Psol), suplente do também psolista Jean Wyllys. Ele só assumiu a cadeira de Wyllys depois que o deputado decidiu deixar o Brasil alegando ameaças de morte.

Ao substituir o ex-BBB na Câmara, Miranda deixou claro em seu perfil no Twitter que seguia a mesma linha ideológica e daria continuidade aos projetos de Jean.

Na última semana, o site The Intercept publicou conversas supostamente vazadas entre procuradores da Operação Lava Jato e o ex-juiz Sérgio Moro, hoje Ministro da Justiça no governo Bolsonaro.

Greenwald foi acusado de partidarismo na tentativa de anular a Lava Jato e derrubar o ministro Moro.

Em entrevista ao programa Pânico da Jovem Pan, o jornalista defendeu o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e afirmou que diante de suas denúncias contra a Moro e os procuradores da Operação, Lula deveria estar livre.

O grupo anônimo criou um perfil no Twitter exclusivamente para divulgar as denúncias. Confira na íntegra em transcrição fiel.

IMG-20190616-WA0011.jpg

“As coisas serão simples e detalhadas, com perguntas e respostas, e esta conta não responderá qualquer questionamento por motivos óbvios.

Todos sabemos que houve uma operação orquestrada contra o ministro moro e a estabilidade do nosso governo e agora é a hora do troco.

Primeiro, em ordem de importância, os personagens.
1-Pierre Omidyar
2-Evgeniy Mikhailovich Bogachev
3-Gleen Greenwald
4-Intercept
5- David Miranda e Jean Willys
Na sequência dissecaremos quem são no acontecido e o papel de cada nesta ópera bufa.

Panamá que terá uma importância fundamental na longa explicação que seguirá, o lugar onde os Bitcoins viraram Ethereums, e que quase estragam a investigação. Omidyar é o financista por trás de tudo, usando a tudo e a todos em sua cruzada contra o sistema que o tornou bilionário.

PIERRE OMYDIAR, o dono do Ebay, o site que nunca deu prejuízo desde a criação, Francês descendente de, quem diria, Iranianos, com uma luta acirrada contra o conservadorismo, o homem que financiou a queda de Viktor Yanukovych na Ucrânia e uma das estrelas do Panamá Papers.

Evgeniy Mikhailovich Bogachev, o hacker vaidoso que ao usar um quase homônimo tornou tudo claro como as águas, pois no destino final dos valores, Pollingsoon virou poolson, como veremos a seguir.

IMG_20190616_165052.png

Pois o agora abrasileirado confiou no sigilo dos Bitcoins, este câncer, irrastreável, mas em sua soberba esqueceu que A moeda eletrônica é irrastreável, mas as CORRETORAS QUE AS TRANSACIONAM NÃO O SÃO!!!!!

O homem que por seu brilhantismo, contatos, e a absoluta falta de caráter é o expoente máximo da First Look Media e detentor de 250 milhões de dólares para sua cruzada.Gramsci invejaria.

Gleenn greenwald, o advogado brilhante e inescrupuloso, que defende nazistas como quem atravessa a rua, tão esquerdista como alguém pode ser, o homem que se fez financiado pelas sombras e hj tem sua Jihad própria, cheio de soberba, o mago que morfa ninguém em deputado federal.

Pois ao encomendarem o serviço, ou ao comprar informação disponibilizada por Evgeniy bogachev, isso não sabemos ainda qual o meio usado, e que coincidentemente está na mesma Rússia que abriga agora Snowden. Velhas amizades não somem fácil, né Glenn?

Fevereiro em Bitcoins por algo que foi dado? Quem pagou Evgeniy, se vc sabe diga, pois o intimaremos ao vivo nesta thread, caro Glenn.

Aos que crêem que são.palavras ao vento aqui, disponibilizaremos no decorrer o rastro do dinheiro de uma corretora brasileira até Anapa, Rússia, e se fará a grande [sic] Foi cedida a informação p q alguém pagaria mais de 300 mil dólares na cotação de [sic].

Estamos sob ataque e censura, então serei breve, alguma boa alma brasileira usando o login do intercept iniciou o passeio do dinheiro https://t.co/HcsTrjSvqh

IMG_20190616_165752.jpg

Na sequência o dinheiro passeia pelo Panamá e vira Ethereums, caindo numa corretora que ópera em Anapa, Rússia, é convertida em rublos e num arroubo de vaidade, um dos maiores hackers do mundo erra.usa o nome Viktor poolson para transferir o dinheiro para Shangai.

IMG_20190616_165840.jpg

Evgeniy Bogachev erra, usando Poolson, o que seria a coincidência do século. Mas não é.

Não vou poder cotar a compra e venda de vagas no parlamento, mas em breve David Miranda e Jean Willys terão de dar uma explicação sobre 700 mil dólares e uma mesada de 10 mil dólares para a manutenção de certo BBB no exterior.

Até quinta na PF, meu caro.

Mas somos uma Hydra. E procure seu grande amigo.

IMG_20190616_170045.jpg

Agora o principal: vc, @ggreenwald apareça na Rodrigues Alves número 1 no Rio de janeiro, vc já esteve aqui diversas vezes renovando sua carteira de estrangeiro, com seu notebook Dell, na quinta feira e o apresente, não no Apple que usa para ver pornografia.

Mas o Dell onde fica teu Cryptobank, que um de nós pessoalmente esclarecerá as denúncias e possivelmente te dê voz de prisão. E não adianta trocar HD pois a pericia tem a linha de montagem do equipamento.

Vc alegou que Moro e Deltan não entregaram os deles, pois então, paladino da verdade que é, entregue os seus equipamentos eletrônicos.

E se este teu amigo nem Slavik te ensinaram que o MBR mesmo após formatação guarda dados, nós te ensinamos. Sei que vais nos caçar, tens dinheiro de sobra, mas somos uma Hydra, portanto…

IMG_20190616_170329.jpg

Nosso trabalho encerra aqui, pois já passamos tempo demais no ar. Fiquem bem amigos”.

IMG_20190616_170425.jpg

Assim o “pavão misterioso” encerrou as denúncias a Greenwald.

Todas as postagens estão no perfil citado:

Confira Pavão Misterioso (@oppavaomisterio): https://twitter.com/oppavaomisterio?s=09

https://www.tercalivre.com.br/urgente-greenwald-exposto-por-grupo-hacker/
  “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
«1

Comentários

  • PercivalPercival Member
    Diretor da Globo: ‘Greenwald mente e queria cheque em branco nosso’

    A troca de farpas entre o jornalista Glenn Greenwald, coautor das matérias que vazaram áudios atribuídos ao ministro Sergio Moro, e a Rede Globo continua. Nesta quinta (13), o site Antagonista publicou nota do diretor de jornalismo da emissora, Ali Kamel.

    Em entrevista à Jovem Pan também nesta quinta, Greenwald afirmou ter ouvido do diretor de jornalismo da Globo que João Roberto Marinho, vice-presidente do Conselho de Administração do Grupo Globo, havia proibido jornalistas da emissora de trabalhar com ele.

    Segundo Greenwald, a motivação da Globo seria um artigo que seu marido, o deputado federal David Miranda, publicou no jornal inglês The Guardian. No texto, ele afirma que a Globo apoiou o que ele se refere como “golpe para derrubar Dilma Rousseff”.

    Ao Antagonista, Kamel afirmou que Greenwald mente e se perde em suas próprias palavras. “e fosse verdade que ele ouviu tal absurdo do próprio diretor de jornalismo da Globo, o que o faria procurar o Fantástico semana passada com nova proposta de trabalho?”, questiona o diretor em trecho da carta, se referindo ao fato de Greenwald ter procurado a Globo para dividir o material.

    Leia na íntegra a nota enviada por Kamel ao Antagonista:

    “Glenn Greenwald mente quando diz que há seis meses ouviu de mim que João Roberto Marinho proibiu qualquer pessoa de trabalhar com ele. Não vejo Glenn Greenwald desde 2013.

    A mentira se desfaz por si: se fosse verdade que ele ouviu tal absurdo do próprio diretor de jornalismo da Globo, o que o faria procurar o Fantástico semana passada com nova proposta de trabalho?

    Tampouco se sustenta o motivo sobre o veto que nunca existiu. Se o motivo foi o artigo que o marido de Glenn, David Miranda, publicou no Guardian, como se explica que o próprio David tenha participado de programa de entrevista na GloboNews, por mim dirigida?

    Por fim, Glenn também mente quando diz que perguntou há uma semana se a Globo tem algo contra ele e não ouviu resposta. Por três vezes, ele ouviu do jornalista que o atendeu, na redação do Fantástico, que a Globo nada tinha contra ele.

    E justificou: ‘Se tivesse problema, eu o receberia em plena redação?’ Repito: Glenn exigiu que a Globo se comprometesse, de maneira irrevogável, a publicar a tal bomba sem que o assunto fosse revelado a ela antes. A isso se chama cheque em branco. A Globo não dá cheque em branco a ninguém, especialmente a Glenn Greenwald.

    Ali Kamel”

    https://br.noticias.yahoo.com/greenwald-mente-diretor-globo-005035318.html
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • HuxleyHuxley Member
    Parece uma paródia do caso Vaza-Jato.

    No programa Fantástico da TV Globo, especialistas no funcionamento do Telegram foram consultados. E eles disseram que não há como checar a autenticidade das mensagens de tal aplicativo, a menos que se verifique os arquivos originais que constam nos celulares das vítimas de hackeamento. Só que Sérgio Moro disse que tais mensagens já foram apagadas há um bom tempo. Então, a turminha da mídia que deu gritinhos "Moro está encrencado" fizeram papel de idiota útil do The Intercept. As supostas provas contra Moro tem tanto valor quanto prints de tela do Telegram ou do Whats App.
  • PercivalPercival Member
    editado June 17
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • HuxleyHuxley Member
    Estou repensando a questão dos erros ortográficos como prova de falsidade dos documentos, tal como o artigo do Tudo Celular sugeriu. Parece que a coisa não pode ser desmentida como o artigo sugeriu:

  • PercivalPercival Member

    E o que eles alegam, leia o artigo. Você compra uma nota de um site chamado Tudo Celular. E quando vai pesquisar outra fonte cai no Brasil 247 e Catraca Livre então tá.
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • PercivalPercival Member
    editado June 18
    Glenn Greenwald acusa Globo de ser “parceira” da Lava Jato

    Por Leandro Sarubo

    Publicado

    em 15/06/2019

    O jornalista Glenn Greenwald disse, em entrevista ao site da Agência Pública, que o Jornal Nacional não cobriu a Vaza Jato como os demais telejornais “porque a Globo e a força-tarefa da Lava Jato são parceiras”.

    “Quando você denuncia ações de corruptos ou trata de problemas sobre o governo, ele sempre tenta distrair falando somente sobre quem revelou essa corrupção, quem divulgou esses crimes para criminalizar pessoas, jornalistas ou fontes que revelaram o material. Essa estratégia, não dos jornalistas, é o que a Globo está usando”, explicou.

    A íntegra da entrevista : https://apublica.org/2019/06/glenn-greenwald-a-globo-e-a-forca-tarefa-da-lava-jato-sao-parceiras/

    https://teleguiado.com/imprensa/2019/06/glenn-greenwald-acusa-globo-de-ser-parceira-da-lava-jato.html
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • PercivalPercival Member
    Globo: “O comportamento de Greenwald (…) permite ao público julgar o caráter dele”


    Imprensa
    Globo: “O comportamento de Greenwald (…) permite ao público julgar o caráter dele”

    Por Leandro Sarubo

    Publicado

    em 15/06/2019

    A Globo repercutiu, em nota enviada à Agência Pública e republicada neste Teleguiado, as críticas de Glenn Greenwald à cobertura da “Operação Lava Jato”.

    ***

    “Segue esclarecimento da Comunicação da Globo sobre a entrevista de Glenn Greenwald, publicada por seu veículo.

    Glenn Greenwald procurou a Globo por e-mail no último dia 29 de maio para propor uma nova parceria de trabalho. Em 2013, a emissora já havia dividido com ele o trabalho sobre os documentos secretos da NSA referentes ao Brasil. Uma parceria que mereceu elogios dele pela forma como foi conduzido o trabalho.

    Greenwald ficou ainda mais agradecido por um gesto da Globo. Nas reportagens que a emissora divulgou, em algumas frações de segundo era possível ver nomes de funcionários da agência americana, que não trabalhavam em campo, mas em escritório. Mesmo assim, tal exposição poderia levá-lo a responder a um processo em seu país natal, os Estados Unidos. A Globo, então, assumiu sozinha a culpa, declarando que, durante a realização da reportagem, Greenwald se preocupava sobremaneira com a segurança de seus compatriotas. Tal atitude o livrou de qualquer risco.

    Ao e-mail do dia 29 de maio seguiram-se alguns telefonemas na tentativa de conciliar agendas (ele estava viajando) para um encontro, finalmente marcado. Ele ocorreu na redação do Fantástico no dia 5 de junho. Na conversa, insistindo em não revelar o tema, ele disse que tinha uma grande “bomba a explodir” e repetiu que queria voltar a dividir o trabalho com a Globo, pelo seu profissionalismo. Mas, antes, gostaria de saber se a emissora tinha algo contra ele, sem especificar claramente os motivos da pergunta, apenas dizendo que falara mal da Globo em algumas ocasiões. Provavelmente se referia a um artigo que seu marido, o deputado David Miranda, do PSOL, tinha publicado no Guardian com mentiras em relação à cobertura do impeachment da presidente Dilma Rousseff. O artigo foi rebatido por João Roberto Marinho, presidente do Conselho Editorial do Grupo Globo, fato que deu origem a comentários desairosos do próprio Greenwald.

    Na conversa de 5 de junho, ele afirmou que “tudo estava no passado”. Prontamente, ouviu que jamais houve restrição (de fato, David Miranda já foi inclusive convidado para entrevista em programa da GloboNews). Greenwald ouviu também, com insistência, por três vezes, que a Globo só poderia aceitar a parceria se soubesse antes o conteúdo da tal “bomba” e sua origem, procedimento óbvio. Greenwald se despediu depois de ouvir essa ponderação”


    https://teleguiado.com/imprensa/2019/06/globo-o-comportamento-de-greenwald-permite-ao-publico-julgar-o-carater-dele.html
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • HuxleyHuxley Member
    Percival disse:

    E o que eles alegam, leia o artigo. Você compra uma nota de um site chamado Tudo Celular. E quando vai pesquisar outra fonte cai no Brasil 247 e Catraca Livre então tá.

    Bem, o que os hackers do Show do Pavão alegam está no mesmo nível da acusação dos hackers Greenwald. Alegam tudo sem prova. Eles estão quites nesse aspecto.

    Quanto aos dois sites mencionados, não os conheço, a única coisa que sei é que são da extrema esquerda. O vídeo do YouTube que postei é do canal do Bernardo Kuster, que é de direita tal como o Terça Livre.
  • HuxleyHuxley Member
    O Bernardo Kuster defendeu a possibilidade de os documentos serem autênticos mesmo com os erros ortográficos. A explicação que ele deu lá acabou ofuscando as observações do artigo do Tudo Celular, na minha opinião. Mas mesmo ele parece reconhecer a ausência de evidência objetiva para as acusações graves feitas.
  • PercivalPercival Member
    Huxley disse:
    Percival disse:

    E o que eles alegam, leia o artigo. Você compra uma nota de um site chamado Tudo Celular. E quando vai pesquisar outra fonte cai no Brasil 247 e Catraca Livre então tá.

    Bem, o que os hackers do Show do Pavão alegam está no mesmo nível da acusação dos hackers Greenwald. Alegam tudo sem prova. Eles estão quites nesse aspecto.

    Quanto aos dois sites mencionados, não os conheço, a única coisa que sei é que são da extrema esquerda. O vídeo do YouTube que postei é do canal do Bernardo Kuster, que é de direita tal como o Terça Livre.

    Talvez estejam, mas o porém é esse link da transação das Bitcoins. Gostaria de saber até aonde isso é verídico. Esse é o ponto porque mostra realmente uma movimentação financeira, enquanto as conversas do Telegram tão apresentadas de uma forma muito estranha.
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • ENCOSTOENCOSTO Member
    Geralmente quando estão prestes a aprovar a reforma da previdência acontece uma treta como essa.

    O temer teria aprovado no ano passado se não fosse a friboi

  • PercivalPercival Member

    Julian, Snowden e Glenn: os hackers sociais que enfrentam nações



    Este texto aborda informações encontradas na “surface” e documentos encontrados na “dark web”. Por surface, foi considerado informações localizadas em sites de notícias, revistas onlines, blogs independentes, ebook’s, entrevistas em vídeo, registros policiais reais, relatórios de contexto, fotos, documentos judiciais, informações de endereço, julgamentos civis e sites de contra-terrorismo. Por dark web, foi considerado os documentos encontrados em buscadores da deep web, uma zona da internet que garante privacidade e anonimato, formada por um conjunto de sites, fóruns e comunidades, que não é indexada ao Google, ou buscadores da surface. Existem informações que apontam para parcerias e interesses mútuos entre Julian Assange, Edward Snowden e Glenn Greenwald, três ativistas geo-políticos e mundialmente famosos.



    Hack, ciberativismo, anarquia, comunismo, leninismo, terrorismo, nazismo, socialismo, globalismo, geo-política, start-ups, corporações, interesses nefastos e outros temas polêmicos definem a trajetória de vida dos famigerados “Hacker’s sociais”. Buscou-se traçar uma linha narrativa de acontecimentos paralelos e de níveis globais, para ilustrar os possíveis interesses e motivações do jornal The Intercept e seu fundador, Glenn, ao postar matérias jornalísticas de fontes duvidosas com informações privadas de diversas autoridades brasileiras. Para este fim, narra-se as sequências de acontecimentos das vidas de Julian Assange, Edward Snowden e Glenn Greenwald, respectivamente.



    Quem é Julian Assange?



    Julian é australiano e ficou mundialmente famoso por fundar o Wikileaks, em 2006, na Islândia, o Wikileaks, uma organização que divulga documentos confidenciais de governos e empresas. Estes arquivos são protegidos por uma criptografia exclusiva e que foi criada pelo próprio. Famigerado como um “hacker cypherpunk”, é especializado em criptografias, considerado inimigo do Estado em diversos países e apontado pelos Estados Unidos como um dos o hackers mais poderosos do mundo. Em 2013, os cinemas estrearam o longa ‘O Quinto Poder’, contando um pouco da história do Wikileaks. Em 2010, o governo da Suécia emitiu uma ordem de prisão através da INTERPOL, mas ele conseguiu asilo na embaixada Equatoriana, local em que ficou protegido até 11 de Abril de 2019. Nesta data, teve sua proteção removida, o que culminou na sua captura pela Scotland Yard. Em 2020, na Inglaterra, será julgado seu pedido de extradição para os Estados Unidos. Caso isso aconteça, ele poderá ser condenado a décadas de prisão. Sua nacionalidade Equatoriana também foi suspensa.



    O ativista é acusado de espionagem pelo governo dos Estados Unidos. Atribuem ao australiano o protagonismo do maior vazamento de documentos da história. O documento de acusação contra Julian possui mais de 42 mil páginas. Para tal feito, o hacker quebrou o AES256, um sistema de criptografia americano visto como o mais seguro do planeta. O ativista publicou em seu site 77 mil documentos sobre a guerra do Afeganistão e 400 mil relatórios de incidentes sobre a guerra do Iraque, relatando casos de tortura encobertos pelos militares americanos. Em 2010, o Wikileaks fez uma mega operação e divulgou mais de 250 mil telegramas diplomáticos que revelavam detalhes da diplomacia americana. O soldado americano, Bradley Manning - transsexual que mudou de nome para Chelsea Manning - foi preso por ser a fonte do WikiLeaks e ter roubado os documentos.



    Captura de Tela (302).png



    Neste sentido, os promotores disseram que ele ajudou Manning a entrar no sistema sigiloso do governo dos EUA, conhecido como SIPRNET, de forma ilegal. No mesmo ano, chegou a ser nomeado para o prêmio Nobel Da Paz. Ainda em 2010, sofreu uma acusação de assédio sexual. Ação vista por muitos como uma possível “cortina de fumaça” da CIA para captura-lo. Em 2012, escreveu um livro intitulado: Cypherpunks - Liberdade e o futuro da internet. O livro é um compilado de ideias de rebeldes anarquistas que atuam na linha de frente da batalha em defesa do ciberespaço. O livro tem um prefácio exclusivo para sua edição na América Latina. Os cypherpunks defendem a utilização da criptografia e métodos similares como meios para provocar mudanças sociais e políticas. Julian lidera o movimento desde 1990. Declarou que "a internet é uma ameaça à civilização humana".



    Segue alguns trechos do prefácio de seu livro:



    73985



    A América Latina pode ser vista como um paraíso para hackers se considerada sua vulnerabilidade em cibersegurança. Dessa forma, ao considerar a realidade política de 2010, cuja hegemonia petista influenciava todos os países latinos, o interesse de Julian para com o “sistema democrático latino” é despertado. Parece que ele encontrou espaços para criar uma base cypherpunk em solo latino americano. Julian é um defensor dos direitos do indivíduo, age pela autodenomina “ética hacker de Julian Assange” e orgulha-se por ser visto como inimigo de estado. Seu lema é: privacidade para os fracos e transparência para os poderosos. Veja abaixo declarações do próprio Julian, acerca dos seus atos:



    73986



    Desde jovem, Julian foi incentivado a questionar as autoridades. Passou por 37 escolas antes de completar 17 anos de idade e ingressou em 4 universidades, mas não há informações públicas que indicam o término dos cursos. Por decisão de sua própria mãe, passou a estudar em casa através de cursos por correspondência. Aos 16 anos de idade ganhou o primeiro computador e começou a hackear sob o codinome ‘Mendax’. Com 18 anos de idade enfrentou sua primeira batalha judicial, em Melbourne, no qual foi acusado de cometer dezenas de cibercrimes.



    A justiça alegou seu “instinto curioso” como motivador para reduzir a pena e condena-lo, apenas, a pagar uma multa. Com relação a Justiça Brasileira, Julian afirmou em janeiro de 2019, que o ex-presidente Michel Temer é um espião 'bem-pago' pelo governo Obama. Os mesmos documentos apontam que Roseana Sarney tem R$354 milhões nas Ilhas Cayman. A própria ONU saiu em defesa do Assange recentemente.



    Em 2013, Julian fundou na Austrália, o partido Wikileaks com objetivo de alcançar o Senado e infiltrar-se no Estado, objetivando obter informações privilegiadas. Alegou que encabeçaria uma luta para promover a transparência no governo e quebrar as intrusões que crescem na privacidade individual. É possível conjecturar que a estratégia de infiltrar-se no estado também foi utilizado pelo Glenn, ao casar-se com o David Miranda. Uma informação à parte, porém curiosa, é que Julian declarou apoio a candidatura de Donald Trump, em 2016. “I love Wikileaks”, disse Trump em um de seus comícios como forma de agradecimento. Antes disso, o Governo americano havia sofrido uma suposta acusação de que Julian teria ajudado o opositor a destruir a candidatura de Hillary Clinton.



    Hackers, na sua grande maioria, são anarquistas e denominam-se inimigos de estado, uma vez que são contra a forma que a política funciona ou é conduzida. Todavia, quando houve interesses em comum, eventos históricos mostraram que Estados corruptos negociaram informações sigilosas com hackers. Aquela velha história de; “o inimigo do meu inimigo é meu amigo”. Informações indicam que Julian tem em “mãos” arquivos de tamanhos estratosféricos. Ele alega ser seu “seguro de vida”. Disse que o arquivo funciona como um "dispositivo termo-nuclear" e seria detonado liberando a senha do arquivo caso algo acontecesse.



    Alguns arquivos do Wikileaks são descriptografados e visualizados através de um script que transforma os dados binários brutos do arquivo criptografado, em um campo de pixels preto e branco. O resultado é impresso num pedaço de papel ininterrupto. A dificuldade de quebrar qualquer criptografia criada por Julian atinge níveis inimagináveis. Segue abaixo:



    74015



    O poder de Julian Assange, mesmo preso, é gigantesco. Ele adquiriu um Bunker nas montanhas da Suécia, onde montou uma central de inteligência particular. Os servidores do Wikileaks estão instalados neste mesmo local. O Bunker foi construído durante a Guerra Fria e tem estrutura de cinema, uma fortaleza digna de um filme da franquia 007. O espaço possui 1200 metros quadrados e está localizado 30 metros abaixo do solo. Fotos do local abaixo:



    73989



    Quem é Edward Snowden?



    Edward Joseph Snowden é um hacker americano, ex funcionário da CIA e NSA. Em 2013, ano em que morou na China, divulgou dados sigilosos de programas que constituem o sistema de vigilância global da NSA, agência americana. Snowden procurou especificamente um, então, jornalista do The Guardian, Glenn Greenwald, para que publicasse o material na mídia para que ela fosse vista. Pondere que na prática essa narrativa não faz sentido, uma vez que nenhum Hacker precisa de um jornalista, ou mesmo de um segundo, pra vazar informações em larga escala, já que ele mesmo pode invadir sistemas e publica-las onde desejar. Veja abaixo um trecho escrito por Glenn Greenwald, em seu próprio Ebook, no qual aponta te sido procurado pelo Snowden para publicar as informações secretas.



    73990



    A Advancing Computing as a Science & Profession (ACM), organização para interessados em ciência da computação, define em seu código de ética, que ser honesto e confiável é um requisito indispensável para todos que tenham conhecimento informático. Os hackers profissionais seguem esse código de ética, mas Snowden desrespeitou essas regras ao violar os direitos de propriedade e a privacidade de indivíduos ao vazar os documentos sigilosos.



    73991



    Entretanto, Snowden negou essa acusação ao afirmar que fez isso para o bem civil e proteger o direito do cidadão. Declarou que “O governo e o setor empresarial aproveitaram-se da nossa ignorância. Mas agora sabemos. As pessoas sabem. As pessoas ainda não têm capacidade para parar isto, mas estamos tentando. As revelações tornaram a luta mais equilibrada.” Por luta, ele refere-se a incessante luta Estado X Civil e a constante necessidade de “expor a verdade”. Após os vazamentos das informações sigilosas, ele passou a ser caçado pelo governo americano e simultaneamente pediu asilo em 19 países (Brasil, Equador, Venezuela, Bolívia, China, Rússia, Cuba, Finlândia, França, Alemanha, Índia, Itália, Irlanda, Holanda, Nicarágua, Noruega, Polônia, Espanha e Suíça). Naquele momento, todos os países foram contra receber Snowden, exceto a Rússia, Bolívia e Venezuela. Em 5 de Julho de 2013, o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, ofereceu asilo para Snowden em um discurso comemorativo da data 5 de Julho de 1811.



    Em 16 de Julho de 2013, o presidente Russo, Vladimir Putin, concedeu asilo temporário para Snowden e afirmou que não entregaria o ex agente para a CIA, conforme foi solicitado pelo governo americano. Putin alegou que não poderia extradita-lo para um país onde há risco de perna de morte, caso Snowden fosse condenado dos crimes que foi acusado. Fontes afirmam que, em 2019, Edward Snowden possui residência em território russo. Essa informação não pode ser confirmada com 100% de veracidade, uma vez que, Snowden não é visto há muito anos, apareceu publicamente pouquíssimas vezes nesse período e somente por vídeo conferência. Snowden também é acusado de interferir na política de outros países. Atualmente, Snowden é presidente da Freedom of the Press Foundation (Fundação Liberdade de Imprensa). Um dos co-fundadores da fundação é o jornalista Glenn Greenwald.



    73992



    Vale ressaltar que a fundação arrecadou fundos para o Wikileaks durante vários anos. As arracadações acontecem por meio de doações confidenciais e se aproximam de 300 milhões de euros anuais. As empresas de telecomunicações chinesa foram as primeiras a doarem para a fundação. Com investimentos milionários, a Wikileaks conseguiu, ao longo dos anos, mais de 800 colaboradores e centenas de voluntários espalhados pelo mundo, dentre eles: jornalistas, hackers, engenheiros e advogados. Essas equipes são extremamente preparadas para agir contra possíveis acusações. No momento em que Julian Assange foi detido, conforme citado anteriormente, Snowden publicou em seu twitter: “Os críticos de Assange podem festejar, mas este é um momento negro para a liberdade de imprensa”, uma nítida prova de compactuação de interesses.



    Quem é Glenn Greenwald?



    Glenn Edward Greenwald é um jornalista, escritor e advogado norte-americano, residente desde 2005 no Rio de Janeiro, onde mora com seu marido David Miranda, atual deputado federal pelo estado do Rio do Janeiro. David Miranda, suplente do PSOL, assumiu o mandato do ex-deputado Jean Wyllys, após o mesmo ter se mudado para a Europa e alegado sofrer constantes ameaças no Brasil. Glenn é o fundador do The Intercept, jornal-online criado através da doação de $250 milhões realizada pelo Pierre Omidyar, fundador do Ebay. Pierre investiu a mesma quantia que o Jeff Bezos, fundador da Amazon, gastou para comprar o jornal The Washington Post.



    A primeira publicação no The Intercept foi revelando fotos secretas vazadas da NSA, com o mesmo modos operandi de Edward Snowden e Julian Assange. Glenn foi o responsável por receber o documentos vazados por Snowden, em 2013. Publicou o vazamento no jornal britânico ‘The Guardian’, conforme citado anteriormente. A matéria em questão ganhou o Prêmio Pulitzer de jornalismo em 2014 e, no Brasil, recebeu o Prêmio Esso de Reportagem. Ele também foi o responsável pelo documentário que ganhou oscar em 2014, Citizenfour, que conta a história de Snowden. Na época, saiu em defesa de Snowden e alegou que o Brasil deveria protege-lo. Confira nas imagens:



    73993

    Snowden à esquerda, junto do David Miranda e Glenn Greenwald, respectivamente. ↑



    73994

    Snowden e Glenn Greenwald em Hong Kong. ↑



    Observe abaixo a declaração de David Miranda sobre o caso Snowden em 2013;



    74006



    O David Miranda, enquanto deputado tem poder de articulação dentro do congresso e tem a disposição uma fonte legal de informações privilegiadas e meios legais de ações, mesmo com claros indícios de existirem interesses escusos e que podem afetar a segurança nacional do Brasil. Glenn também criticou a prisão de Julian Assange. Veja algumas publicações abaixo:



    73999



    Não há dúvidas de que Glenn é um esquerdista nato. O antiamericanismo de Greenwald, junto com suas escritas que demonstraram claramente seu ódio ao capitalismo e às liberdades econômicas, a cumplicidade nos vazamentos do caso Snowden, comprovam que Glenn é um marxista-lenista disposto a fazer o seu melhor para derrubar governos capitalistas. Em uma conferência realizada pela International Socialist Organization (Organização Internacional Socialista) em 2011, Glenn afirmou que a organização é a chave trotskista/marxista-leninista nos EUA. Ele também possui fortes ligações com o petismo e os ideais Comunistas que guiavam os passos do ex Presidente e atual condenado, Lula.



    74001



    Glenn ganhou força no ativismo político em 2008, quando foi co-fundador da Accountability Now PAC. O PAC surgiu da coalizão de movimentos de extrema-esquerda e socialistas, envolvendo grupos como MoveOn , de George Soros e SEIU, um sindicato trabalhista também com ligações em Soros. Veja abaixo o anti-americanismo de Glenn na conferência.



    14.png



    Grennwald, apesar da origem judaica, advogou de graça para o líder neo-nazista, Matthew “Matt” Hale, por 5 anos. Em 1992, Hale ingressou na igreja ‘Igreja do Criador’, um grupo neonazista defensor de uma “guerra santa racial”, com o objetivo de um “mundo branco” sem judeus, asiáticos e negros. Os pais de Glenn eram judeus, mas ele nunca foi praticante da religião. Após suicídio do fundador da igreja, Hale criou a sua própria, a ‘Igreja Mundial do Criador’.Veja abaixo mais algumas informações sobre o caso Hale:



    74008



    Em 2004, Matt foi considerado culpado e sentenciado até 30 de Dezembro de 2037. Documentos na deep web apontam que Glenn e Hale foram um casal e a prisão do russo culminou no início do ativismo político por parte do Glenn. Logo após a condenação, Glenn abriu mão da advocacia e iniciou sua carreira no jornalismo. Glenn tem frisado constantemente seu ponto de vista sobre o terrorismo islâmico e a islamofobia. Ele é um critico ferrenho do anti-terrorismo norte-americano e referiu-se ao atentado de 11 de Setembro como algo “pequeno” perto da grande ameaça que são os EUA.



    Na opinião de Greenwald, a culpa da existência do terrorismo islâmico é dos Estados Unidos. Alegou que a política externa dos norte-americanos criou uma situação em que os muçulmanos sentem a necessidade de reagir violentamente. Classificou como todos os ataques terroristas no ocidente serem motivados pela “ira ocidental”. Ele também afirma que quando um terrorismo ataca um militar ele está apenas agindo em legítima defesa. Ele participa de inúmeras conferências e eventos patrocinados por organizações islâmicas dos EUA, como o Conselho de Relações Islâmicas Americanas (CAIR). Greenwald frequentemente critica o uso do termo “terrorismo” quando aplicado a atos violentos de muçulmanos, especialmente em ataques a soldados ocidentais.



    Opinião do autor, @Isentoes



    É evidente o vínculo de ambos os ativistas, bem como seus interesses em aumentar seu poder e influência, mediante a captura e vazamento de informações sigilosas de empresas e governos. Como citado anteriormente, essa prática é comum e já atingiu governos poderosos ao longo do Globo, então é uma lógica plausível e facilmente atribuída ao caso The Intercept. Deste modo, ao analisar as informações citadas no texto, é possível afirmar que Julian, Snowden e Glenn já atuaram juntos, mesmo quando na primeira impressão, pareciam possuir interesses divergentes. Sendo assim, com tantos indícios de possíveis crimes graves contra a nação brasileira, é imprescindível frisar a importância das autoridades brasileiras se atentarem ao eminente risco do país estar sob um ataque cibernético. Há sérios indícios de possíveis motivações terroristas internacionais e a possibilidade de compra e venda de informações sigilosas do governo brasileiro, que colocam em risco a soberania nacional. Como de costume, no país da impunidade, a famigerada mídia marrom e as autoridades brasileiras ignoram o perigo da situação. Extremamente preocupante!



    Nota opinativa extra: Analisei as informações de transações financeiras postadas no perfil que gerou a hashtag #Showdopavao, mas os dados são inconclusivos e precisam ser analisados pelas autoridades pertinentes, para devida comprovação. Quanto ao russo Evgeniy Mikhailovich Bogachev, ele realmente parece estar do Anapa, na Rússia, mas não há indícios do envolvimento dele no vazamento do The Intercept. Todavia, há informações que Bogachev e Julian já trabalharam juntos em ataques hackers.

    https://forum.politz.com.br/index.php?threads/julian-snowden-e-glenn-os-hackers-sociais-que-enfrentam-nacoes.107912/
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    Glenn Greenwald acusa Globo de ser “parceira” da Lava Jato

    O jornalista Glenn Greenwald disse, em entrevista ao site da Agência Pública, que o Jornal Nacional não cobriu a Vaza Jato como os demais telejornais “porque a Globo e a força-tarefa da Lava Jato são parceiras”.
    Mas a direita não vive fazendo campanha contra a Globo por apoiar o Condenado e seus capangas?
  • ENCOSTOENCOSTO Member
    Na globo, eu quero ver a Paola Oliveira pelada e só.
  • Dizem os eventuais erros quanto ao Inglês seria resultado de que houve a colaboração de vários membros de países diferentes e que esses colaboradores não têm esse idioma como sendo o nativo. Também vai querer me dizer que mesmo um nativo de idioma Inglês não comete erros? Agora é fogo contra fogo e vamos ver quem vai se queimar mais.

    E quanto ao bichona Glenn e o outro bichona com quem está casado, por que ambos são chamados de marido? Um deles não é esposa? Ou será que fazem troca-troca?
  • PercivalPercival Member
    Acaba de ser aprovado, nesta segunda-feira (17/6), pelo Conselho de Comunicação Social (CCS) do Senado, um convite ao jornalista Glenn Greenwald, do site The Intercept, que tem publicado conversas entre Sergio Moro e Deltan Dallagnol. A audiência será em 1º de julho.

    O site The Intercept tem divulgado supostos diálogos entre o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, quando ainda exercia cargo de juiz federal, e integrantes do Ministério Público ligados à Operação Lava Jato.

    https://www.tercalivre.com.br/glenn-greenwald-convidado-para-falar-sobre-supostas-conversas-entre-moro-e-dellagnol/
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • JudasJudas Moderator
    editado June 18
    Greenwald é um saco de lixo. Vai acabar se lascando pelo caminho.

    Agora é saber se o que vazou é crime ou não, ou se invalida ou não as investigações de acordo com a cara de pau da tralha do STF, que não se trata de um tribunal e a lei pra eles não conta.


    Que juiz de força tarefa conversa com ministério público todo mundo ta cansado de saber. A força tarefa existe pra isso, pra resolver logo os casos e os remeter para instancias superiores mais rápido, pra tentar fazer justiça, coisa que a politicada detesta.
  • HuxleyHuxley Member
    Mais evidências de falsificações?

  • PercivalPercival Member
    editado June 18
    A dita matéria do jornalista Maurício Costa citada aos 1:07 do vídeo:

    https://catracalivre.com.br/cidadania/pavao-misterioso-nova-chacota-nacional-tenta-derrubar-o-intercept/

    Então tá.

    Ainda temos o repositório da transação de Bitcoin deixada que não se sabe de quem é.
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • PercivalPercival Member
    Ex-espião explica papel de David Miranda e Greenwald em espionagem russa de Snowden

    O general romeno Ion Mihai Pacepa, desertor do sistema soviético, descreve como atua a mão da Rússia sobre Edward Snowden e esclarece o papel de David Miranda, suplente de Jean Wyllys e seu parceiro Greenwald, do site The Intercept. O artigo é de Cliff Kincaid e foi publicado originalmente no site Accuracy in media.
    Leia abaixo o artigo de Cliff Kincaid:

    O general Ion Mihai Pacepa, o oficial de mais alta patente que desertou do bloco soviético, disse ao Accuracy in Media que as recentes revelações do caso Snowden-NSA o convenceram de que a chegada do informante Snowden na Rússia foi “o resultado de uma bem planejada operação de inteligência russa” contra os Estados Unidos.

    Snowden “é um agente do serviço de inteligência russo no exterior”, concluiu o general.

    O mais recente livro de Pacepa, Disinformation, escrito em co-autoria com o professor Ronald Rychlak, foi publicado pelo WND Books [e no Brasil, pela Vide Editorial]. Segundo ele, o presidente russo Vladimir Putin, antigo oficial da KGB, e os seus camaradas transformaram a Rússia na “primeira ditadura de inteligência da história”.

    Pacepa fez as observações sobre Snowden em resposta a uma solicitação do AIM para que comentasse a informação da mídia russa de que, antes ir para Moscou, Snowden ficou vários dias morando no consulado russo em Hong Kong. Esta revelação contradisse as alegações russas de que a decisão de Snowden de ir para Moscou foi uma surpresa e não era esperada.

    “Os americanos dizem que se você realmente quer conhecer alguém, deve caminhar uma milha usando os sapatos dele”. disse o general. “Eu usei os sapatos da desinformação durante muitas milhas e durante muitos anos e tenho boas razões para acreditar que a ‘surpresa’ de Moscou com a chegada do informante Snowden é o resultado de uma operação de desinformação”.

    “Poucos outsiders sabiam que durante a Guerra Fria havia mais gente no bloco soviético trabalhando para a desinformação da KGB do que para as forças armadas e para a indústria da defesa soviéticas somadas. A maior parte dessa imensa rede de desinformação sobreviveu e certamente fará tudo o que puder para persuadir o resto do mundo que Snowden é um simples funcionário terceirizado que agiu por conta própria. A recente revelação de que Snowden passou vários dias escondido no consulado russo em Hong Kong certamente não ajudará o Kremlin a manter as mãos limpas por muito tempo em relação a essa deserção.” explicou Pacepa.

    Na minha coluna sobre este assunto, afirmei que a informação da mídia russa sobre a estadia de Snowden no consulado russo, não anteriormente revelada, não apenas era prova de que Putin mentira descaradamente sobre o relacionamento de Snowden com a Rússia mas que ele está agora se gabando de ter levado a cabo esta imensa operação de enganação. Dentre outras coisas, Putin disse anteriormente que não queria que Snowden prejudicasse a segurança dos seus “parceiros americanos”.

    Em um clássico caso de desinformação – uma velha tática soviética –, “os russos querem que as pessoas acreditem que Snowden era um delator procurando desesperadamente um lugar para onde ir” escrevi em minha coluna.

    Descrevendo a própria deserção, Pacepa afirma que as pessoas devem analisar o quão diferente foi a chegada de Snowden a Moscou em comparação com a sua chegada aos EUA, e como as evidências indicam que o caso NSA-Snowden foi uma operação planejada do início ao fim, concebida para confundir o mundo sobre as reais intenções da Rússia e do informante da NSA.

    Também observamos que o contato de Sowden, Glenn Greenwald, do jornal The Guardian, havia sido um palestrante regular em conferências comunistas internacionais.

    “Em 1978, quando eu finalmente tomei a decisão de romper com o comunismo, trouxe apenas uma câmera com algumas fotos da minha filha e um relógio de pulso com a assinatura do rei Hussein da Jordânia no mostrador, que eu havia acabado de ganhar do rei por – como ele disse – ter salvo a sua vida de uma tentativa da assassinato preparada pelo líder da OLP, Yasser Arafat” disse Pacepa. “Eu era o chefe da espionagem romena e poderia ter trazido centenas de documentos altamente secretos – em filme, microfilme ou microdot. Tudo o que eu quisesse. Mas não o fiz porque estava dando aquele gigantesco passo por mim mesmo e poderia ter sido preso na fronteira romena. Outros desertores do meu serviço secreto, o DIE (Departamentul de Informatii Externe), haviam fugido antes de mim. Pelo que sei, nenhum deles havia trabalhado para outro serviço secreto, e nenhum havia levado nenhum documento confidencial. Naquele instante, tudo o que eu queria, e tudo o que os outros desertores queriam, era escapar com vida, e contar as nossas histórias.”

    Pacepa explicou: “Durante a Guerra Fria, houve centenas de outros desertores do bloco soviético movidos por iniciativa própria e, pelo que sei, nenhum fugiu carregado com documentos secretos. Mesmo o famoso arquivista da KGB, coronel Vasili Mitrokhin, que, na década de 1990, nos forneceu cerca de 25 mil páginas de documentos altamente confidenciais (descrito pelo FBI como o ‘mais completo e extenso arquivo secreto jamais recebido de qualquer fonte’) não ousou cruzar a fronteira com os documentos escondidos. Quem os contrabandeou da Rússia foi o MI6”.

    Snowden, entretanto, esteve juntando documentos secretos durante meses, incluindo informações reveladas pelo The Washington Post no seu jornal de sexta-feira sobre o “black budget” (NT: orçamento secreto) das agências de inteligência americanas. O material fora “fornecido ao The Washington Post pelo ex-funcionário de inteligência terceirizado Edward Snowden” disse o jornal. Esta é apenas a mais recente revelação de Snowden, e mais foi prometido.

    O jornal acrescentou “o The Post está retendo informações após ter consultado oficiais americanos que expressaram preocupação com o risco para as fontes e métodos de inteligência”. Mas não há dúvida de que os nossos adversários e inimigos, como a Rússia, agora têm acesso a esses detalhes.

    Enquanto isso, a EFF – Electronic Frontier Foundation, patrocinada por George Soros – recepcionará, em 19 de setembro, um evento para os “vencedores do Pioneer Award de 2013”, incluindo Glenn Greenwald e Laura Poitras, que trabalharam com Snowden quando ele fez as suas revelações contra a NSA. A EFF recebeu quase um milhão de dólares de George Sores e das suas fundações ao longo dos últimos cinco anos.

    Greenwald e Poitras podem ser acusados de espionagem por sua participação na facilitação das revelações e das viagens de Snwoden.

    Por sua própria admissão, Poitras tem sido parada por oficiais de imigração em muitas ocasiões diferentes, entrando e saindo dos EUA, enquanto o “parceiro” sexual de Glenn Greenwald, um brasileiro chamado David Miranda, foi recentemente detido pelas autoridades britânicas durante uma viagem a Londres. Miranda esteve em Berlin onde se encontrou com Poitras.

    David Barrett, correspondente do London Telegraph, informa que Oliver Robbins, representante do conselheiro nacional de inteligência, segurança e resiliência no Cabinet Office fez um relatório de 13 páginas informando que Miranda estava transportando “cerca de 58 mil documentos de inteligência do Reino Unido altamente secretos”.

    Robbins teria dito que o governo tem sido forçado a assumir que as cópias das informações que estavam com Snowden “agora estão nas mãos de governos estrangeiros após a sua viagem a Moscou via Hong Kong.”

    Publicado no Accuracy In Media

    https://estudosnacionais.com/noticias/ex-espiao-explica-papel-de-david-miranda-e-greenwald-em-espionagem-russa-de-snowden/
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • HuxleyHuxley Member
    Percival disse: A dita matéria do jornalista Maurício Costa citada aos 1:07 do vídeo:

    https://catracalivre.com.br/cidadania/pavao-misterioso-nova-chacota-nacional-tenta-derrubar-o-intercept/

    Então tá.

    Ainda temos o repositório da transação de Bitcoin deixada que não se sabe de quem é.

    Mas ainda se tem isso:

    1- Erros básicos de inglês nos documentos apresentados.

    2- Erros na cotação do Bitcoin e do Etherum do dia da suposta transação.

    3-
  • HuxleyHuxley Member
    3- Não há registro da transação citadas pelos documentos em sites de trade de Bitcoin. Não há operação neste valor no horário descrito.
  • PercivalPercival Member
    O link do repositório taí. É fácil alegar que não é seu tem que provar que não é.
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • PercivalPercival Member
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • HuxleyHuxley Member
    Onde está a operação no valor e no horário descrito no documento?

    O Otário Anonymous argumentou que mostraram horários em que houve nenhuma movimentação com o valor mencionado.
  • HuxleyHuxley Member
    Esta operação deveria aparecer no blockchain. E não há NENHUMA OPERAÇÃO descrita na blockchain neste valor no horário descrito (ou em horários próximos).

    Lembrando os valores: 85 (84?) BTC e USD 308.085,90, às 08:02.

    Link: (link: https://blockchair.com/bitcoin/transactions?q=output_total(8400000000..8800000000),time(2019-02-13%2005:00:00..2019-02-13%2009:00:00),input_total(8400000000..8800000000)&s=) blockchair.com/bitcoin/transa… (+)

    ....

    Retirado do Twitter... Tesoureiros do Jair.
  • PercivalPercival Member
    Huxley disse: Onde está a operação no valor e no horário descrito no documento?

    O Otário Anonymous argumentou que mostraram horários em que houve nenhuma movimentação com o valor mencionado.

    Mas não deixa de ter um local que afirmam ser o repositorio dessas informações alem de não ter levado em conta fuso horario. Ainda assim é muito genérico a explicação dele.
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • PercivalPercival Member
    editado June 19
    Huxley disse: Esta operação deveria aparecer no blockchain. E não há NENHUMA OPERAÇÃO descrita na blockchain neste valor no horário descrito (ou em horários próximos).

    Lembrando os valores: 85 (84?) BTC e USD 308.085,90, às 08:02.

    Link: (link: https://blockchair.com/bitcoin/transactions?q=output_total(8400000000..8800000000),time(2019-02-13%2005:00:00..2019-02-13%2009:00:00),input_total(8400000000..8800000000)&s=) blockchair.com/bitcoin/transa… (+)

    ....

    Retirado do Twitter... Tesoureiros do Jair.


    Fuso horário. Lembre-se que segundo informações foram pessoas de outros paises que passaram a informação. Por isso a discrepância de horários. A prova que acabaria com isso é se esse repositório não fosse dele.
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
Entre ou Registre-se para fazer um comentário.