Olá, bem-vind@!

Quer participar e contribuir? Clique no botão "Registrar-se" se é sua primeira vez aqui. Se você já é um dos nossos, clique em "Entrar".

A Verdade Sobre Os Atentados Terroristas ISLÂMICOS Em Berlin

berlin-truck.jpg

n

A essa altura do campeonato, com certeza todos os Contronautas estão sabendo do ultimo atentado terrorista, que aconteceu ontem a tarde, quando um caminhão investiu contra uma multidão num mercado de Natal em Berlim [Alemanha], na Praça Breitscheid, uma das maiores da parte ocidental da cidade, matando pelo menos 9 pessoas e ferindo outras 50. O ataque, como sempre acontece nesses casos, já teve sua autoria reivindicada pelo Estado Islâmico e classificado como um atentado terrorista pelas autoridades alemãs, e que lembra bastante o atentado de Nice, em 14 de Julho deste ano.

Assim como no caso do Embaixador russo assassinado na Turquia, a imprensa brasileira está dando pouquíssima atenção para o atentado, mas para nós, a Elite do Contra, não é nada difícil adivinhar o que aconteceu. Basta dizer que o local do ataque é um mercado de Natal próximo de uma Igreja. Em outras palavras, essas pessoas foram chacinadas no seu próprio país, por terroristas islâmicos, apenas por serem cristãos, pura e simplesmente. Honestamente, estou pouco me lixando pelo simples fato dessa estupidez ter acontecido por motivos religiosos. Sou ateu. Quero que o Cristianismo se foda. Mas, já passou da hora do resto do mundo repensar essa postura de relevar as loucuras dessa escória por se tratar simplesmente de eles estarem seguindo sua fé, independente de quem eles estejam matando. Quando vão passar a responder a altura?

E pra quem tiver dúvidas quanto à identidade do terrorista, o Jihad Watch reportou informações veiculadas pelo jornal diário alemão Die Welt: O condutor do caminhão era um muçulmano paquistanês, que entrou na Europa como refujihado.

Nós, aqui no terceiro mundo, neste cagalhão à beira-mar em forma de país, temos o hábito imbecil de dizer que os americanos são estúpidos… Mas, a verdade é que eles elegeram um Presidente que, ao contrário dos abichanados líderes europeus, percebeu a realidade da ameaça islâmica e sabe bem o que está por vir:

trump_twitter.png

Além da”tuitada“, o Presidente Trump divulgou um comunicado em resposta ao massacre de Berlim:
“Os nossos corações e orações estão com os entes queridos das vítimas do ataque horripilante em Berlim. Civis inocentes foram assassinados quando se preparavam para celebrar a época natalina. O ISIS [Estado Islâmico] e outros terroristas islâmicos continuam a chacinar cristãos nas suas comunidades e locais de oração como parte da sua jihad global. Estes terroristas e as suas redes regionais e mundiais devem ser erradicados da face da Terra, uma missão de que nós nos encarregaremos, juntamente com todos os nossos parceiros amantes da liberdade.”

Finalmente, um líder político de um país de primeiro mundo com a coragem e o TÔNUS para dar nomes aos bois e dizer as coisas como elas são.

Pra terminar, segue um vídeo do Paul Joseph Watson comentando mais essa desgraceira cometida pelos kebabs e que se depender das autoridades alemãs, passará batida mais uma vez, como tantas outras que vem acontecendo por lá ultimamente:



Só fico puto por mais uma vez acontecer um massacre desses e aqueles que tem condições de tomar uma atitude a respeito simplesmente baixarem a cabeça e ficarem totalmente omissos. Lamento o ocorrido pelas vítimas serem cidadãos que em sua grande maioria não quer essa gente em seu país e que são vítimas também de um governo que não respeitam a sua vontade popular e soberania e colocam o Politicamente Correto em primeiro lugar, em detrimento da segurança de seu povo. Essa desgraça é mais uma de tantas pra se por na conta de políticos, elites acadêmicas e midiáticas e também aos líderes das várias instituições cristãs da Europa, que insistem em defender essa porra de multiculturalismo que vai acabar matando a todos eles, mais cedo ou mais tarde.

https://contra52.wordpress.com/2016/12/20/a-verdade-sobre-os-atentados-terroristas-islamicos-em-berlin/[/img]
  “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]

Comentários

  •  A estupidez da maioria é por um lado minimizar o inimigo terrorista, não discernir quem é igualmente vítima por outro.

    Quem defende um confronto entre mundo cristão e muçulmano é no mínimo imbecil. Posto isto, já perdi a audiência!

    Os cristãos, ateus, muçulmanos estão todos juntos num combate contra o terrorismo. O problema é haver outros interesses intercalados. Para a maioria é o dinheiro, o que interessa são os negócios. Alguns ingénuos acreditam "exportar" democracia. Uma minoria tem uma agenda extremista que alimenta o terrorismo ( Al Saud e aliados).
    Assim, temos pessoas a criar e alimentar ódio sectário fornecendo à estupidez comubbstível para a destruição de si mesmo. Por outras palavras, o Ocidente perdeu o rumo e o alvo a atingir. Chegou ao ponto de formecerem apoio ao Daesh para derrubarem Assad na Síria. Isto por si só diz absolutamente tudo o que é preciso saber sobre os factos e a realidade actual.

    Se Trump for aquilo que diz, há espaço para uma mudança de rumo. Maior cooperação contra o verdadeiro inimigo, menos divisão em consequência das duas Europa ancestrais.

    ---
    Os atentados terroristas estão á beira de levar ao poder os partidos nazis. Uma reviravolta imensa da história, os neoliberais a quem só interessa mão de obra barata e destruir o conceito de Nação, criaram esta realidade. O capitalismo sem fronteiras é isto. Capital não tem patria, as pessoas não interessam para nada. Assim criamos uma massa atomizada que se sente impotente. Logo, eles abraçarão quem lhes prometer a grandeza de outrora...
  • Os alemães vão protestar usando saia?
  • EmmedradoEmmedrado Member
    editado December 2016
    burrico disse: Os alemães vão protestar usando saia?

    Acho q a Alemanha , ou melhor na Alemanha, os homens honram as calças que vestem .
    Eles criaram até uma milícia para combater as imundices feita pelos refugiados .

    Aqui o cara comenta o que está acontecendo 
    Não tenho motivos pra acreditar em uma Divindade .
    O campo do saber é denso e inesgotável , isso é fascinante e muitas vezes frustrante .
    Maomé era um viadão .
    "Eu canto com a minha alma, com o meu corpo, com o meu sexo... Eu canto inteira! "
     Janis Joplin
    Azafatas-a-todo-o-nada.jpg
     
  • Não tenho motivos pra acreditar em uma Divindade .
    O campo do saber é denso e inesgotável , isso é fascinante e muitas vezes frustrante .
    Maomé era um viadão .
    "Eu canto com a minha alma, com o meu corpo, com o meu sexo... Eu canto inteira! "
     Janis Joplin
    Azafatas-a-todo-o-nada.jpg
     
  • Não tenho motivos pra acreditar em uma Divindade .
    O campo do saber é denso e inesgotável , isso é fascinante e muitas vezes frustrante .
    Maomé era um viadão .
    "Eu canto com a minha alma, com o meu corpo, com o meu sexo... Eu canto inteira! "
     Janis Joplin
    Azafatas-a-todo-o-nada.jpg
     
  • AcauanAcauan Administrator, Moderator
    Pug disse:  
    Os atentados terroristas estão á beira de levar ao poder os partidos nazis. 
    Quem está levando a extrema direita ao poder na Europa são os socialistas, como o governo francês, que se mostrou fraco e indeciso diante de uma ameaça que não hesita em matar suas crianças.
  • AcauanAcauan Administrator, Moderator
    Uma lição da História.
    Aqueles que só entendem a linguagem da força bruta tem que ser detidos por meio dela.
    Tentaram parlamentar com Hitler, deu no que deu.
    A ex-presidenta queria parlamentar com o Estado Islâmico... Tirem suas conclusões.

    ISIS nunca atacou Israel.
    São o tipo de loucos que não rasgam dinheiro.
    Eles que tentem atropelar crianças israelenses em Tel'A'Viv com um caminhão e no dia seguinte sentirão as mãos pesadas de Tzvah Haganah, Heyl Ha'avir e Heyl Ha'yam.
  • Não tenho motivos pra acreditar em uma Divindade .
    O campo do saber é denso e inesgotável , isso é fascinante e muitas vezes frustrante .
    Maomé era um viadão .
    "Eu canto com a minha alma, com o meu corpo, com o meu sexo... Eu canto inteira! "
     Janis Joplin
    Azafatas-a-todo-o-nada.jpg
     
  • PugPug Member
    editado December 2016
    Quem está levando a extrema direita ao poder na Europa são os socialistas, como o governo francês, que se mostrou fraco e indeciso diante de uma ameaça que não hesita em matar suas crianças.

    Se vc é desses de esquerda vs direita seja por aí o seu caminho se lhe aprouver.

    O partido socialista liderado por Hollande é uma catástrofe. O que ele fez não é ser fraco, mas simplesmente, estúpido. A estupidez europeia é transversal à esquerda ou direita, nem comunas escapam. Esta pretensão de atacar Assad em detrimento do Daesh foi um suicídio. O interesse superior da Europa não é hostilizar Rússia, Irão. A ver vamos o que se vai passar na Turquia.
    Não. A França, os socialistas, direita conservadora, nenhum deles é fraco, eles são só imbecis mesmo. 
    O segundo grande erro, o qual vc ainda verá no futuro que assim é: afastamento da Rússia. A pretensão de expansão militar para leste, junto à fronteira Rússia é a maior ameaça à segurança europeia desde Hitler. Não foi Putin quem a fez, mas a esquerda e direita europeia.

    Por fim, já que li algo sobre Israel. A força bruta de Israel é irrelevante, eles estão a seguir a via da auto-destruição. Daesh não ataca Israel por eles não serem o inimigo, o que é uma atitude muito interessante. Ninguém é suficientemente forte para meter medo no Daesh. 
    Israel se acaso tivesse tal intenção seria inofensivo contra o Daesh. O poder desta nação terrorista é matar crianças, arrasam tudo menos os terroristas. Quem aplaude esta falta de estratégia de muito longo prazo são os tontos iludidos pela força bruta inconsequente. 

    Futurismo:
    Nestes anos todos previ muita coisa, mas nada como o Daesh nem a guerra na Síria. Todavia, vi a impossibilidade de resolver o problema da Palestina. Ou melhor, esta resolução será feita de um modo indirecto. Judeus sionistas estão conscientes da impossibilidade de paz, pois seria o fim do Estado de Israel. Tentam por todas as formas, sem ultrapassar uma determinada linha, inverter a demografia. A muito longo prazo terá sido tudo em vão. Os palestinianos nem precisam resistir, aliás, a maior forma de resistência seria dar a paz a Israel abandonando quaisquer pretensões sobre a terra. A destruição do sionismo seria a consequência.
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    Pug disse:  
    A estupidez da maioria é por um lado minimizar o inimigo terrorista, não discernir quem é igualmente vítima por outro.

    Quem defende um confronto entre mundo cristão e muçulmano é no mínimo imbecil. Posto isto, já perdi a audiência!
    O que esperar de uma situação em que seu vizinho refugiado pode, sem aviso, se revelar um terrorista?
    Como distinguir as vítimas dos terroristas em potencial?

    Aculturação não garante nada. Os atentados em Paris foram cometidos por belgas, nascidos na Bélgica, falando uma língua da Bélgica.

    Se os islamitas supostamente pacíficos não saírem da passividade e começaram a caçar e denunciar os suspeitos entre eles, vão continuar sendo todos suspeitos.

    Daí eu pergunto: como se sente um islamita tendo que denunciar um correligionário que, no fim das contas, está fazendo aquilo em que acredita? Talvez tenha medo de ser visto como um traidor, como um apóstata.
     
  • Ainda bem que nessa tamos todos juntos Rússia + China...
    E sim, os muçulmanos pacíficos vão ter que ser mais proativos ou senão ser todos suspeitos.

     
  • AcauanAcauan Administrator, Moderator
    editado December 2016
    Pug disse:

    Se vc é desses de esquerda vs direita seja por aí o seu caminho se lhe aprouver.
    Quem dera todo problema nesta questão fosse meu "aprouver"... Teríamos sido poupados de muitos transtornos desde a Revolução Francesa.
    O partido socialista liderado por Hollande é uma catástrofe. O que ele fez não é ser fraco, mas simplesmente, estúpido. A estupidez europeia é transversal à esquerda ou direita, nem comunas escapam. Esta pretensão de atacar Assad em detrimento do Daesh foi um suicídio. O interesse superior da Europa não é hostilizar Rússia, Irão. A ver vamos o que se vai passar na Turquia.
    Não. A França, os socialistas, direita conservadora, nenhum deles é fraco, eles são só imbecis mesmo. 

    Em política internacional fraqueza é não reagir com a força necessária quando requerido.  Foi o que Daladier fez e foi o que Hollande fez.
    O segundo grande erro, o qual vc ainda verá no futuro que assim é: afastamento da Rússia. A pretensão de expansão militar para leste, junto à fronteira Rússia é a maior ameaça à segurança europeia desde Hitler. Não foi Putin quem a fez, mas a esquerda e direita europeia.
    Como é que é???
    Putin anexa parte da Ucrânia e é a vítima ameaçada?
    Por fim, já que li algo sobre Israel. A força bruta de Israel é irrelevante, eles estão a seguir a via da auto-destruição. Daesh não ataca Israel por eles não serem o inimigo, o que é uma atitude muito interessante. Ninguém é suficientemente forte para meter medo no Daesh.   Israel se acaso tivesse tal intenção seria inofensivo contra o Daesh. 

    Não percebo muitos sinais de autodestruição em Israel.
    Mais errado ainda é ver força nos malucos do ISIS, cuja existência é devida exclusivamente ao vácuo de poder deixado pela retirada desastrosa das tropas americanas na região para o Obama posar de bonzinho e ganhar Prêio Nobel da Paz, que hoje compartilha com o bobalhão da Colômbia.
    O Estado Islâmico não tem condição de enfrentar uma única divisão de infantaria blindada bem equipada e treinada.
    Sua única defesa é utilizar populações civis como escudos humanos e tascar o terror sobre gente desarmada.

    Para lembrança e exemplo, vide a campanha do Líbano de 1982, quando o Exército de Israel varreu a OLP daquele país, sendo que a turma do Arafat dava de dez a zero no ISIS em matéria de orgaização militar, armamento e apoio internacional (árabes e soviéticos).
    Força bruta, quando usada com inteligência e competência, é muito eficaz.
    O poder desta nação terrorista é matar crianças, arrasam tudo menos os terroristas. Quem aplaude esta falta de estratégia de muito longo prazo são os tontos iludidos pela força bruta inconsequente. 
    Slogans de propaganda... Frases de efeito cheias de conteúdo emocional e vazias de qualquer objetividade.
    De novo o exemplo histórico, se o assunto é o poder de Israel, ele se mostrou quando venceu e humilhou por três vezes a coligação de países árabes que por três vezes tentaram - palavras deles - jogar o Estado Judeu no mar.
    Se vitoriosos aqueles, Israel e sua população não existiriam mais.
    Com Israel triunfante, tá todo mundo lá, uns bem, outros nem tanto, mas tão lá.

    E se morrem crianças do lado de lá é porque os heróicos combatentes da liberdade daquele grupo tem o hábito reprovável de usar seus próprios civis como escudos humanos, instalando bases de foguetes em áreas residenciais urbanas densamente povoadas, Y otras cositas más...
    Futurismo:
    Nestes anos todos previ muita coisa, mas nada como o Daesh nem a guerra na Síria. Todavia, vi a impossibilidade de resolver o problema da Palestina. Ou melhor, esta resolução será feita de um modo indirecto. Judeus sionistas estão conscientes da impossibilidade de paz, pois seria o fim do Estado de Israel. Tentam por todas as formas, sem ultrapassar uma determinada linha, inverter a demografia. A muito longo prazo terá sido tudo em vão. Os palestinianos nem precisam resistir, aliás, a maior forma de resistência seria dar a paz a Israel abandonando quaisquer pretensões sobre a terra. A destruição do sionismo seria a consequência.

    É inacreditável o quanto você subestima Israel, contra toda evidência histórica quanto às motivações daquele povo em assegurar a existência de seu Estado.
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    editado December 2016
    Acauan disse:
    De novo o exemplo histórico, se o assunto é o poder de Israel, ele se mostrou quando venceu e humilhou por três vezes a coligação de países árabes que por três vezes tentaram - palavras deles - jogar o Estado Judeu no mar.
    Se vitoriosos aqueles, Israel e sua população não existiriam mais.
    Com Israel triunfante, tá todo mundo lá, uns bem, outros nem tanto, mas tão lá.
    Se Israel não existisse mais, tampouco existiria a Palestina. Metade seria do Egito e metade, da Jordânia.

    Com a diferença de que as esquerdas ignorariam a situação dos palestinos. O conflito seria visto como apenas mais uma guerrinha entre povos atrasados num lugar remoto.
  • AcauanAcauan Administrator, Moderator
    Fernando_Silva disse:
    Se Israel não existisse mais, tampouco existiria a Palestina. Metade seria do Egito e metade, da Jordânia.

    Se Israel não existisse, tampouco existiria Palestinos.  Metade seriam egipcíos e metade jordanianos.
  • Meus caros não posso ler ou responder a tudo. Responderei em fragmentos para dar a conhecer o que penso.

    O que se passa na Europa é grave e preocupante. Quaisquer considerações que eu tenha feito no passado necessitam de uma actualização ( para vocês que conhecem mais ou menos o que penso).

    A minha posição: é obrigação moral cuidar daqueles, cujas as vidas, foram afectadas pelas nossas políticas. Todavia, este cuidar não deve ser feito sem regras. Entenda-se a abertura e descontrolo das fronteiras sem critério.
    Os refugiados deviam ficar o mais perto possível dos países de origem. Deverão ser construídos campos para os albergar. A partir destes lugares poderão pedir um visto, asilo, sei lá, o qual não deve ser um direito. Entrar na Europa é, ainda, um privilégio. A estadia será sempre provisória, salvo os casos de excepção que estejam previstos na lei.


    Se falarmos do Islão, em poucas palavras só afirmo: tudo o que o tiver elo com as monarquias do médio oriente ( excepto Jordânia e talvez Oman) é veneno. Se estiverem atentos verão: instituições e partidos políticos europeus recebem muito dinheiro dessa região.

    Os muçulmanos em geral não devem ser responsabilizados pelos actos particulares de alguns. Isto é um valor de justiça europeia, assunção de inocência, do qual nenhum de nós deve abrir mão. O que não impede os serviços de segurança vigiarem a comunidade, para o bem de todos. 
    Muitos dos terroristas europeus são deliquentes comuns sem futuro. A crise económica e de valores ao longo da história encaminha os alienados da sociedade para actos extremos. - nada de novo.
    O Daesh dá-lhes um sentido para a vida. Nem vou comentar a respeito deste sentido.
    Aquele que terá cometido o ataque em Berlim é um exemplo perfeito do que expressei. Um criminoso de delito comum que acabou engrossando as fileiras do Daesh. 

    Nota: lembrar que o Daesh nasceu do resultado da política europeia. Há que pensar na fonte para evitar os problemas...
Entre ou Registre-se para fazer um comentário.