Olá, bem-vind@!

Quer participar e contribuir? Clique no botão "Registrar-se" se é sua primeira vez aqui. Se você já é um dos nossos, clique em "Entrar".

COREIA DO NORTE X EUA

A estatal coreana divulgou que fará um teste nuclear nos proximos dias. Se isso ocorrer, o Trump irá atacar o pais.

A coreia do norte declerou agora estar pronta para destruir os EUA.

E eu acredito que eles acreditam nisso mesmo. Observem aquele pessoal que cerca o King Kong Jung.

Imagina se um deles falar que eles não tem a menor condição de ao menos deter um tomahawk.
«13

Comentários

  • É... mas eles pulverizam Seul que fica no máximo umas 20mi da fronteira...
    E o Grande Lider não vai se borrar pro Trump. Só papo de cable TV não vai funcionar com ele.
    Essa briga vai ser boa de ver.
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    Os vídeos de propaganda da Coreia do Norte mostram coisas como um auditório inteiro aplaudindo o ditador como um bando de robôs: todos no mesmo ritmo, todos com o mesmo sorriso idiota colado na cara.
  • Bem... As bombas nucleares foram desenvolvidas na década de 1950 e portanto com uma tecnologia de 70 anos atrás. Daí então não é de se surpreender que o balofo aí possa até construir dessas bombas. Afinal ele não tem a quem dar satisfações. O povo está morrendo de fome? E daí? Contanto que deixem os meus retratos em suas casas limpos de poeira...
    O problema não é fazer a bomba e sim como lançá-la. Seus mísseis no máximo aguentam levar umas poucas centenas de quilos de explosivos, mas as velhas bombas pesavam toneladas e pelo jeito é o tipo de bomba que ele consegue fazer.

    O zamericanus devem estar adorando esse cara, pois é tão burro, tapado e psicopata, que servirá como pretexto pros EUA invadirem a Coreia do Norte e a China, desta vez, ficar de bico calado. Pode ser que ela própria resolva dar um fim nele, afinal muito ajuda quem não atrapalha.
  • GorduchoGorducho Member
    editado April 13
    A China não quer toda península unificada sob controle Americano.
    E sabem que se derrubarem ele a reunificação sob controle SK é questão de horas.
    E claro que a America pulveriza eles só com os recursos alocados pro Pacífico, mas ½ da SK incluindo Seul vai junto.
    O Líder é mui hábil e versátil. Não só voa como pelo jeito até dá dicas pra melhorarem  o Cessna.
    Vejam que os caras anotam as dicas dele
  • SenhorSenhor Member
    editado April 13
    Gorducho disse: A China não quer toda península unificada sob controle Americano.
    E sabem que se derrubarem ele a reunificação sob controle SK é questão de horas.
    E claro que a America pulveriza eles só com os recursos alocados pro Pacífico, mas ½ da SK incluindo Seul vai junto.
    O Líder é mui hábil e versátil. Até pilotar ele sabe

    Não creio que algum efeito colateral de maior magnitude aconteça. Um blefe dessas proporções não são a assinatura dos EUA, muito menos do Trumpinho, logo, eles sabem bem o terreno em que estão prospectando.
    Meu PC é Pai, Filho, e Espírito Santo. O pai é o hardware, o filho, o software, e o ES, a energia elétrica.
  • ENCOSTOENCOSTO Member
    Os EUA não controlam a Coreia do Sul.
  • Enquanto os antecessores ficavam olhando para o próprio umbigo só faziam fusquinha para a Coreia do Sul, esse doidinho quer berrar pro resto do mundo, com o recado de que a Coreia do Norte existe e é poderosa e está se tornando uma potência atômica. E fica lançando foguetinhos pra avisar que tem poder. Ou seja, não está cumprindo o seu papel de só olhar pro seu umbigo. Já que nem a Rússia é comunista, um paizinho com equipamento militar obsoleto não lhe terá muito valor estratégico. O comunismo ruiu em quase todos os países onde foi implantado e se ruir na Coreia do Norte, não vai ser nenhuma grande perda.

    Mas não sabemos o que pensa a turma comunista que ainda manda na China. Por enquanto parece que nada responderam ao Trump e não parece que estão mandando sua frota para proteger a dita Coreia do Norte. Vai que apesar de burro também, o Trump lembrou-se de combinar com os chings lings antes de mandar a tropa.
  • GorduchoGorducho Member
    editado April 13
    Geopoliticamente desde a perspectiva china controlam. Seul pertence à área de influencia do DC.
  • GorduchoGorducho Member
    editado April 13
    O Grande Líder se cair cai atirando. Claro que ele não tem condições de se opor à Frota do Pacífico, mas tem dezenas de milhares de baterias apontando pro sul.
    O conurbano de Seul ele pulveriza antes dos americanos neutralizarem a artilharia dele.
  • SenhorSenhor Member
    Gorducho disse: 
    O conurbano de Seul ele pulveriza antes dos americanos neutralizarem a artilharia dele.

    Nem isso.
    Meu PC é Pai, Filho, e Espírito Santo. O pai é o hardware, o filho, o software, e o ES, a energia elétrica.
  • GorduchoGorducho Member
    editado April 13
    Onde que os americanos desembarcaram no contra ataque é onde fiza a zona do aeroporto, não é?
    Depois vem a conurbação de Seul.
    Deve ficar umas 20mi da fronteira e digamos umas 30 das baterias do Líder. Devem estar espalhadas e mesmo um ataque térmico nelas é inviável pela radiação se espraiar pro sul...
  • SenhorSenhor Member
    editado April 13
    Fica tudo  no rol das especulações.
    Meu PC é Pai, Filho, e Espírito Santo. O pai é o hardware, o filho, o software, e o ES, a energia elétrica.
  • AcauanAcauan Administrator, Moderator
    É... mas eles pulverizam Seul que fica no máximo umas 20mi da fronteira...
    E o Grande Lider não vai se borrar pro Trump. Só papo de cable TV não vai funcionar com ele.
    Essa briga vai ser boa de ver.

    O último que ia fazer uma briga boa de ver com os Estados Unidos foi o Saddam Hussein.
  • GorduchoGorducho Member
    editado April 13
    Eu não disse que ele ia enfrentar a Frota do Pacífico.
    Eu disse que ele pulveriza o aeroporto e a (say) "grande Seul".
    Claro que os americanos não vão atacar por ali estilo desembarque WWII, mas ele vai atirar dali e de milhares doutros pontos pro sul.
    Aliás, é um povo bem emotivo, mais até que cá os brasileiros que são considerados efusivos...
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    A China não quer uma Coreia unificada e capitalista fazendo fronteira com eles.
    A China não quer ser invadida por milhões de norte-coreanos esfomeados se a ditadura cair.
    A China não quer perder o mercado cativo que é a Coreia do Norte.

    Portanto a China tolera a ditadura norte-coreana, só que está ficando cada vez mais difícil para eles fechar os olhos ao que está acontecendo.
  • SenhorSenhor Member
    editado April 14
    Fernando_Silva disse: A China não quer uma Coreia unificada e capitalista fazendo fronteira com eles.
    A China não quer ser invadida por milhões de norte-coreanos esfomeados se a ditadura cair.
    A China não quer perder o mercado cativo que é a Coreia do Norte.

    Portanto a China tolera a ditadura norte-coreana, só que está ficando cada vez mais difícil para eles fechar os olhos ao que está acontecendo.

    Na verdade, talvez uma Corea reunificada seja uma grande oportunidade de negócios para uma China  não mais tão avessa ao capitalismo assim, certamente seria um mercado muito maior do que o que se resume basicamente a assistencialismo chinês no momento.

    E uma invasão de coreanos talvez possa não ser um elemento fatídico tão evidente assim, no final das contas, não de proporções épicas, como se pode supor à primeira vista. Não me lembro de ter acontecido isso de forma apocalíptica nas nações vizinhas da Alemanha Oriental, com a queda do muro.
    Meu PC é Pai, Filho, e Espírito Santo. O pai é o hardware, o filho, o software, e o ES, a energia elétrica.
  • GorduchoGorducho Member
    editado April 14
    É a China pensa assim mas numa visão menos avestruzista teria muito a ganhar com uma K capitalista e pujante.
    E derrubando rápido o Grande Lider seguido de unificação imediata, não tem flooding de refugiados.
    Eliminado o Lider os militares ficam que nem abelhas sem rainha e o colapso é questão de horas.
    Será que a aparente sandice de gastar uma GBU-43 contra ½ dúzia de combatentes do Daesh


    é treino pr'alguma coisagrey_question.png
  • AcauanAcauan Administrator, Moderator
    A Coréia do Norte é um blefe.
    Aqueles mequetrefes não resistem a cinco minutos de ataque americano, após os quais todo mundo vai descobrir que a grande ameaça era uma versão oriental bufa de O Mágico de Oz.
    Não é de hoje que todo mundo sabe que guerra moderna não é prá pobre.
    E a Coréia do Norte é miserável.
    Esta história de que eles têm bomba assim e míssil assado só seria verdade na hipótese de os chineses terem pago a fatura.
    O que é difícil, pois os chineses são espertos o bastante para  saber que criaturas costumam se voltar contra seus criadores, principalmente quando botam as mãos em armas poderosas.
  • AcauanAcauan Administrator, Moderator
    editado April 14
    E já vimos este filme antes...
    "O Afeganistão vai ser o novo Vietnã, os mujahidin que derrotaram os russos com suas técnicas centenárias de guerrilha vão enfiar as tropas americanas em um atoleiro do qual sairão humilhados..."
    Depois todo mundo viu que tava tudo errado.
    Primeiro os mujahidin foram derrotados em semanas, depois não eram mujahidin, depois não venceram os russos porcaria nenhuma (eles saíram do Afeganistão porque tavam falidos e aquela merda não valia o esforço) e as tais técnicas de guerrilhas vinham apanhando dos ocidentais desde que os ingleses passaram por lá no século XIX.

    E lembram do Iraque, que ia ser a Mãe de Todas as Batalhas e um monte de gente acreditou nisto?
  • Acauan disse:e um monte de gente acreditou nisto?
    Eu gosto de acreditar no Grande Líder...
    Quiçá esprit de corps entre pilotos amadorestrollface.png
  • ENCOSTOENCOSTO Member
    Ninguém poderia imaginar que o exercito americano fosse deter os temíveis urutus do sadan 
  • JudasJudas Moderator
    Os EUA venceram a guerra do Vietnam do ponto de vista militar.
    Sofreram uma derrota política.
    Quando se olha para os números das batalhas se chega a essa conclusão.
  • 2ª a Air China suspende os voos...
  • A China não quer perder o mercado cativo que é a Coreia do Norte.

    Peraí! Mercado cativo? Afinal a China exporta o que pra Coreia e é paga com qual moeda? O Allende viajou à União Soviética na tentativa de conseguir 500 milhões de dólares para tentar segurar o telhado do La Modena. Voltou de mão abanando. Não tinha mais o fator surpresa, não tinha posição geográfica estratégica, e os soviéticos já estavam putos da vida de só dar dinheiro pro Castro e seu comunismo não conseguir se sustentar economicamente. Sustentar duas cubas já era demais para os soviéticos. Faltou combinar com os russos...
    E a China e a Coreia do Norte? O povo lá tá faminto e se o zamericanus invadirem a dita cuja, quem vai fugir para a China são os puxassakos do Kim alguma coisa, sem falar no próprio. É bem provável que os soldados norte coreanos troquem suas granadas por batatas...
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    Judas escreveu:
    Os EUA venceram a guerra do Vietnam do ponto de vista militar.
    Sofreram uma derrota política.
    Quando se olha para os números das batalhas se chega a essa conclusão.
    Os EUA pretendiam impedir a invasão do Vietnam pelo Vietcong. Ficaram a maior parte do tempo apenas lutando na fronteira, sem invadir, até que desgaste se tornou insuportável e eles foram embora.
  • A maior de todas as armas: CONHECIMENTO. Os vietnamitas conheciam o seu inimigo; o zamericuns NÃO conheciam o seu. Então o zamericanus usaram de toda a sua tecnologia e ganharam TODAS as batalhas... mas o líder militar vietnamita sabia que guerrilha era desgastante e que chegaria o ponto em que o povo americano já não aguentaria mais ver seus soldados morrendo e tudo ficando na mesma. Fora o custo militar daquilo tudo. Já viram aquele filme Nascido em 4 de julho? Pois é: o soldado americano, aleijado por um tiro em combate, estava lá no hospital sendo tratado. Para poder vomitar, já que não tinha como se mexer, ele era colocado numa espécie de roda, que podia movimentar com os braços. Numa certa altura, a enfermeira aparece e ele diz:
    _ Faz meia hora que estou olhando para o meu próprio vômito!
    _ É que não há verba para contratar mais gente...
    Olha só: pra Guerra com o Vietnã e programa espacial e forças armadas havia grana de sobra. Para dar tratamento digno a soldados mutilados...

    Apesar de todas as lambanças que os generais alemães cometeram na I Guerra Mundial, eles foram derrotados na retaguarda: o faminto povo alemão mandou pararem com aquela absurda besteira. O com o Vietnã foi a mesma coisa: a tecnologia e o poderio militar não derrotaram os guerrilheiros e o povo americano ficou de saco cheio. Aquela fuga com gente pendurada em helicópteros foi icônica...
  • Pensando bem Sr. Senhor tem razão. Pra China numa visão menos tacanha convém é uma K unificada, pujante e capitalista - aliás o país mais capitalista do mundo é a própria China.
  • AcauanAcauan Administrator, Moderator
    Falam muito da derrota política dos Estados Unidos no Vietnã e de como a opinião pública atou as mãos dos militares, mas eles já entraram na guerra fadados à derrota, pois desde o princípio se comprometeram a não invadir o Vietnã do Norte.
    Oras, bolas, como é possível ganhar uma guerra dando este tipo de garantia ao inimigo?
    Oficialmente a Guerra do Vietnã para os americanos era uma guerra contra os vietcongues, que ao longo de dez anos da guerra foram dizimados aos borbotões, só que o Vietnã tinha uma grande população de cinquenta milhões de habitantes, que provia a guerrilha com recursos humanos inesgotáveis.
    Isto não seria decisivo na guerra, pois ao contrário do que diz a lenda, aquele tipo de guerrilha não era necessariamente invencível naquela situação.  Por mais que lembrem como era difícil controlar aldeias no fim do mundo onde qualquer civil poderia ser um vietcongue, é fato que toneladas de napalm jogadas todo dia na cabeça do inimigo é um elemento muito persuasivo.
    Só que todo poderio americano caiu na inutilidade de enxugar gelo, pois toda vez que eles destruíam a infraestrutura da guerrilha no sul, o norte enviava todos os recursos necessários para reconstruí-la.
    Como a Guerra Fria funcionava por meio de pactos quanto às áreas de influência de cada superpotência, no Vietnã as características locais do pacto lhes foram terrivelmente desfavoráveis, mas rompê-los num cu de mundo que pouco valia e pouco valeu como o Vietnã colocava em risco áreas estratégicas vitais para o Ocidente, como a Coréia do Sul ou mesmo Berlim Ocidental.
    No fim e a cabo, a tal da opinião pública deu uma boa desculpa para os americanos saírem da guerra naquela condição humilhante, mas dificilmente a venceriam nas circunstâncias às quais estavam limitados, mesmo se houvesse amplo apoio popular.
     
Entre ou Registre-se para fazer um comentário.