Olá, bem-vind@!

Quer participar e contribuir? Clique no botão "Registrar-se" se é sua primeira vez aqui. Se você já é um dos nossos, clique em "Entrar".

ROMA UM DOS GRANDES IMPÉRIOS DA HISTÓRIA

EmmedradoEmmedrado Member
editado November 1 em Religião é veneno
SEGUNDO ESSE VÍDEO ERA UMA PUTARIA SÓ . PEDOFILIA E TUDO ....
O VÍDEO CITA COMO FONTES HISTORIADORES FAMOSOS .
IMPERADORES : AUGUSTOS, TIBÉRIO,CALÍGULA ,CLÁUDIO E NERO .


 
O TODO É A SOMA DAS PARTES,FORTALEÇA AS PARTES FORTALECE O TODO,ENFRAQUEÇA AS PARTES ENFRAQUECE O TODO 

 A primeira  coisa que um comunista faz é acabar com a história verdadeira e depois colocar livros contando a história a sua maneira

DEFENDER A LIBERDADE JUSTIFICA A GUERRA
23916030_2181867815172398_2307158824930122158_n.jpg?oh=fe9e674e8bde3cf0939183a7b45fc6fe&oe=5A921B93

Comentários

  • SABEDORIA ROMANA 

    O TODO É A SOMA DAS PARTES,FORTALEÇA AS PARTES FORTALECE O TODO,ENFRAQUEÇA AS PARTES ENFRAQUECE O TODO 

     A primeira  coisa que um comunista faz é acabar com a história verdadeira e depois colocar livros contando a história a sua maneira

    DEFENDER A LIBERDADE JUSTIFICA A GUERRA
    23916030_2181867815172398_2307158824930122158_n.jpg?oh=fe9e674e8bde3cf0939183a7b45fc6fe&oe=5A921B93
  • EmmedradoEmmedrado Member
    editado November 1
    ROMA QUASE SEM SE FALAR EM SEXO 

    O TODO É A SOMA DAS PARTES,FORTALEÇA AS PARTES FORTALECE O TODO,ENFRAQUEÇA AS PARTES ENFRAQUECE O TODO 

     A primeira  coisa que um comunista faz é acabar com a história verdadeira e depois colocar livros contando a história a sua maneira

    DEFENDER A LIBERDADE JUSTIFICA A GUERRA
    23916030_2181867815172398_2307158824930122158_n.jpg?oh=fe9e674e8bde3cf0939183a7b45fc6fe&oe=5A921B93
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    Claro que havia putaria em Roma assim como sempre houve em toda a história da humanidade.
    O que não significa que havia putaria o tempo todo, em todos os lugares.

    Sem falar em que esses relatos são suspeitos. Inventam ou exageram muita coisa.
  • AcauanAcauan Administrator, Moderator
    editado November 4
    Não vi o vídeo...

    Sobre Roma, a República era uma sociedade extremamente moralista, com valores análogos aos dos espartanos.
    Promiscuidade havia, mas no geral só era admitida em privado e quando se tornava pública as punições eram terríveis, como no caso de adultério.
    No Império a coisa degringolou, mas não tanto quanto alguns cronistas relatam.

    É preciso lembrar que muitos destes cronistas faziam o papel que hoje é das revistas de fofocas, bisbilhotando a vida das celebridades com interesse especial nos detalhes picantes, que sempre eram exagerados.

    No mais, é também preciso lembrar que, na República e no Império, Roma era uma sociedade militar.
    Para um aristocrata romano pleitear posições de poder precisava partir para algum fim de mundo e ficar lá por anos até conquistar uma reputação que lhe angariasse o respeito do povo.
    Enquanto em campanha, as vindas à capital eram raras e curtas, sendo natural que militares isolados há anos na companhia apenas de outros soldados se mostrarssem ávidos para aproveitar aquele tempo, como ocorre com marinheiros em suas paradas nos portos.
    Quem atentasse exclusivamente para estes momentos teria de fato uma ideia bem pervetida dos romanos.
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    Acauan escreveu:
    Sobre Roma, a República era uma sociedade extremamente moralista, com valores análogos aos dos espartanos.
    Promiscuidade havia, mas no geral só era admitida em privado e quando se tornava pública as punições eram terríveis, como no caso de adultério.
    No Império a coisa degringolou, mas não tanto quanto alguns cronistas relatam.
    Roma foi, durante os primeiros 600 anos, uma nação de lavradores-soldados, que viviam sem grandes luxos e com leis rigorosas. Não dependiam de ninguém e produziam tudo aquilo que consumiam.

    Foi durante o 2⁰ século A.C. que eles partiram para a conquista de povos fora da península itálica e, de repente, se viram inundados de comida, escravos e luxo tomados aos vencidos.

    Aos poucos, foram parando de produzir a própria comida. Os agricultores, artesãos e a maioria dos profissionais se viram substituídos pela mão de obra escrava, mais barata. A classe média arruinada vendeu suas pequenas fazendas para os ricos, que formaram latifúndios (produziam coisas como vinho e azeitonas; trigo e o básico da alimentação vinham de fora).

    As casas pequenas e espartanas foram substituídas, no caso dos ricos, por mansões luxuosas na cidade e vastas propriedades no campo, com pinturas nas paredes, mosaicos no piso, madeiras preciosas, estátuas etc.

    Já a classe média arruinada (e, em grande parte, exterminada ao lutar nas contínuas guerras), foi para a cidade grande viver da pensão do Estado, amontoada com os pobres em cabeças-de-porco.

    Ainda assim, e com todos os conflitos internos, o império conseguiu durar mais uns 600 anos. Ou 1600, se considerarmos o império do Oriente.
     
Entre ou Registre-se para fazer um comentário.