Olá, bem-vind@!

Quer participar e contribuir? Clique no botão "Registrar-se" se é sua primeira vez aqui. Se você já é um dos nossos, clique em "Entrar".

As mulheres cientistas mais importantes da história - PARTE I

As mulheres cientistas mais importantes da históriaProvavelmente você já escutou em algum momento que as carreiras da ciência - a exceção das relacionadas com o ‘cuidado’, como a enfermagem - eram consideradas território masculino. Ao mesmo tempo, o campo das ‘letras’ era mais feminino. Se tomarmos um tempo para olhar para o passado, vamos ver que esse preconceito não poderia estar mais equivocado.Temos muitos exemplos de mulheres que, ao longo da história, se destacaram nas áreas da ciência, da tecnologia, da engenharia e da matemática. De fato, há inúmeros casos nos quais os homens se aproveitaram dos conhecimentos das mulheres para brilhar com seus trabalhos.Para que isso não volte a acontecer, o MSN oferece uma homenagem às principais mulheres cientistas do mundo.Marie Curie (1867-1934)A física francesa de origem polonesa Marie Sklodowska Curie conquistou dois feitos relacionados ao Nobel: foi a primeira mulher a obter um prêmio, assim como a primeira pessoa a ser recebê-lo duas vezes. O primeiro reconhecimento chegou com o Prêmio Nobel de Física, que recebeu em 1903 com seu marido, Pierre Curie, e com Henri Becquerel, por descobrir os elementos radioativos rádio e polônio.Em 1911, Marie Curie conquistou o Nobel de Química por suas investigações sobre o rádio e seus compostos. Ela faleceu em 1934, vítima de uma anemia aplástica.Margarita Salas (1938)Esta espanhola das Astúrias, discipula do vencedor do Prêmio Nobel Severo Ochoa, começou a desenvolver sua carreira cientifica em plena ditadura franquista, quando ser mulher era um desafio ainda maior para quem queria se dedicar à ciência.Com seu marido, o também cientista Eladio Viñuela, ela viajou aos Estados Unidos, onde se colocou à disposição do já reconhecido Ochoa, com quem desenvolveu investigações de Bioquímica e de Biologia Molecular. Com o passar dos anos, ela se destacou por suas pesquisas individuais no campo da Genética. De volta à Espanha, ela dirigiu o Conselho Superior de Investigações Científicas.Pilar Careaga Basabe (1908-1993)Filha de uma família nobre de Bilbao, a espanhola foi a primeira mulher a se formar como Engenheira na história do seu país, assim como a primeira a comandar um trem. Mesmo que tenha uma história tão interessante, ela nunca exerceu sua profissão e decidiu entrar para a política. Durante a Guerra Civil Espanhola atuou como enfermeira e, em 1969, se tornou a primeira prefeita de Bilbao. Em 1979 foi vítima de um atentado do ETA que lhe deixou sequelas até sua morte, em 1993.Gertrudis de la Fuente (1921-2017)A cientista nascida em Madri entrou para a história da ciência ao se tornar a primeira bioquímica da Espanha, e se especializou em enzimas.Como pesquisadora, uma das suas descobertas de maior destaque foi desvendar a chamada ‘síndrome tóxica’, que matou a quase duas mil pessoas no começo dos anos 80, além de deixar sequelas em outras tantas. A equipe que foi coordenada por ela confirmou que o óleo de colza estava por trás de esta catástrofe da saúde pública.Ángela Ruiz Robles (1895-1975)Muito antes de que os livros eletrônicos mudassem a maneira como nos relacionamos com a leitura, esta professora e pedagoga espanhola pode ser considerada, com toda a justiça, a precursora dos ebooks.Nos anos 50, ‘Dona Angelita’ patenteou a enciclopédia mecânica, um complexo artigo pensado para que seus alunos não tivessem que carregar tantos livros nas costas. Ela também inventou a máquina de estenografia e um atlas linguístico gramatical.Ada Lovelace (1815-1852)A escritora e matemática britânica, filha de Annabella Milbanke e Lord Byron se tornou, em pleno século XIX, a primeira programadora da história. Sua fama de mulher cientista chegou ao conhecimento do também matemático Charles Babbage, que inventou uma máquina analítica, a ‘bisavó’ dos computadores. Lovelace estudou a criação do seu mentor e criou o primeiro algoritmo de processamento para uma máquina.1/20 SLIDES   Provavelmente você já escutou em algum momento que as carreiras da ciência - a exceção das relacionadas com o ‘cuidado’, como a enfermagem - eram consideradas território masculino. Ao mesmo tempo, o campo das ‘letras’ era mais feminino. Se tomarmos um tempo para olhar para o passado, vamos ver que esse preconceito não poderia estar mais equivocado.Temos muitos exemplos de mulheres que, ao longo da história, se destacaram nas áreas da ciência, da tecnologia, da engenharia e da matemática. De fato, há inúmeros casos nos quais os homens se aproveitaram dos conhecimentos das mulheres para brilhar com seus trabalhos.Para que isso não volte a acontecer, o MSN oferece uma homenagem às principais mulheres cientistas do mundo.Mais no MSN:Frases inspiradoras ditas por mulheres influentes ao redor do mundoOs filmes dirigidos por mulheres que você precisa verSiga o MSN no Facebook  2/20 SLIDES   Marie Curie (1867-1934)A física francesa de origem polonesa Marie Sklodowska Curie conquistou dois feitos relacionados ao Nobel: foi a primeira mulher a obter um prêmio, assim como a primeira pessoa a ser recebê-lo duas vezes. O primeiro reconhecimento chegou com o Prêmio Nobel de Física, que recebeu em 1903 com seu marido, Pierre Curie, e com Henri Becquerel, por descobrir os elementos radioativos rádio e polônio.Em 1911, Marie Curie conquistou o Nobel de Química por suas investigações sobre o rádio e seus compostos. Ela faleceu em 1934, vítima de uma anemia aplástica.3/20 SLIDES   Margarita Salas (1938)Esta espanhola das Astúrias, discipula do vencedor do Prêmio Nobel Severo Ochoa, começou a desenvolver sua carreira cientifica em plena ditadura franquista, quando ser mulher era um desafio ainda maior para quem queria se dedicar à ciência.Com seu marido, o também cientista Eladio Viñuela, ela viajou aos Estados Unidos, onde se colocou à disposição do já reconhecido Ochoa, com quem desenvolveu investigações de Bioquímica e de Biologia Molecular. Com o passar dos anos, ela se destacou por suas pesquisas individuais no campo da Genética. De volta à Espanha, ela dirigiu o Conselho Superior de Investigações Científicas.4/20 SLIDES   Pilar Careaga Basabe (1908-1993)Filha de uma família nobre de Bilbao, a espanhola foi a primeira mulher a se formar como Engenheira na história do seu país, assim como a primeira a comandar um trem. Mesmo que tenha uma história tão interessante, ela nunca exerceu sua profissão e decidiu entrar para a política. Durante a Guerra Civil Espanhola atuou como enfermeira e, em 1969, se tornou a primeira prefeita de Bilbao. Em 1979 foi vítima de um atentado do ETA que lhe deixou sequelas até sua morte, em 1993.5/20 SLIDES   Gertrudis de la Fuente (1921-2017)A cientista nascida em Madri entrou para a história da ciência ao se tornar a primeira bioquímica da Espanha, e se especializou em enzimas.Como pesquisadora, uma das suas descobertas de maior destaque foi desvendar a chamada ‘síndrome tóxica’, que matou a quase duas mil pessoas no começo dos anos 80, além de deixar sequelas em outras tantas. A equipe que foi coordenada por ela confirmou que o óleo de colza estava por trás de esta catástrofe da saúde pública.6/20 SLIDES   Ángela Ruiz Robles (1895-1975)Muito antes de que os livros eletrônicos mudassem a maneira como nos relacionamos com a leitura, esta professora e pedagoga espanhola pode ser considerada, com toda a justiça, a precursora dos ebooks.Nos anos 50, ‘Dona Angelita’ patenteou a enciclopédia mecânica, um complexo artigo pensado para que seus alunos não tivessem que carregar tantos livros nas costas. Ela também inventou a máquina de estenografia e um atlas linguístico gramatical.7/20 SLIDES   Ada Lovelace (1815-1852)A escritora e matemática britânica, filha de Annabella Milbanke e Lord Byron se tornou, em pleno século XIX, a primeira programadora da história. Sua fama de mulher cientista chegou ao conhecimento do também matemático Charles Babbage, que inventou uma máquina analítica, a ‘bisavó’ dos computadores. Lovelace estudou a criação do seu mentor e criou o primeiro algoritmo de processamento para uma máquina.8/20 SLIDES   Sophie Germain (1776-1831)Esta matemática francesa tem uma história que a coloca entre as maiores rebeldes da ciência. Desde criança, ela soube aproveitar – de maneira clandestina – a grande biblioteca que existia em sua casa. Passava horas lendo, inclusive de noite, quando fingia que ia dormir. Seus pais ficaram sabendo disso e restringiram a luz da casa, o que não deteve e sua vontade de aprender a levou a ler com a luz de uma vela.Sua maior contribuição para a pesquisa matemática foram suas descobertas sobre os números primos.Ellen Ochoa (1958)A física e cientista californiana de origem mexicana se tornou, em 1993, a primeira hispânica a viajar para o espaço, a bordo do ônibus espacial Discovery.No total, Ochoa participou de quatro missões da NASA e, além disso, é inventora de várias patentes no campo dos sistemas óticos para o processamento da informação.(Na imagem, Ellen Ochoa é a terceira à direita).Jane Goodall (1934)A inglesa Dame Jane Morris Goodall é uma primatóloga, antropóloga e mensageira da paz da ONU. Ela é considerada a maior especialista em chimpanzés e é conhecida por um estudo de 55 anos de duração sobre as interações sociais e familiares dos chimpanzés selvagens do Parque Nacional Gombe Stream, na Tanzânia. É a fundadora do Instituto Jane Goodall e do programa Roots e Shoots (Raízes e Brotos). Ela trabalhou exclusivamente em assuntos de conservação e bem-estar animal e pertence ao comitê do Projetos dos Direitos Humanos desde que foi fundado, em 1996.Lise Meitner (1878-1968)Lise Meitner foi uma física austríaca que investigou a radioatividade e a física nuclear. Meinter foi parte importante do time que descobriu a fusão nucelar, uma conquista pela qual seu colega, Otto Hahn, recebeu o prêmio Nobel. Ela é, com frequência, considerada um dos exemplos mais significativos de invenções realizadas por mulheres e ignoradas pelo comitê do Nobel.Uma investigação publicada em 1997 pela revista Physics Today concluiu que a omissão de Meitner foi um ‘caso raro no qual as opiniões pessoais negativas levaram a ignorar a um cientista que merecia um prêmio’. O elemento químico número 109, Meitnério, foi nomeado em sua homenagem.
 

Comentários

Entre ou Registre-se para fazer um comentário.