Olá, bem-vind@!

Quer participar e contribuir? Clique no botão "Registrar-se" se é sua primeira vez aqui. Se você já é um dos nossos, clique em "Entrar".

O fórum pode apresentar instabilidades nesse fim de semana, pois está em reparo.

Isto se me interesse pelo assunto

Em Portugal, os partidos mais à esquerda, no geral, defendem valores morais incompatíveis com os meus.
No entanto, é nesta mesma esquerda que comunistas votaram a favor de uma moral conservadora e a direita deu voto livre aos seus deputados.
Em suma nada é assim tão linear.

Todavia, nunca em toda a minha existência, se me apetecesse votar, me vi sem escolha.
Direita execrável, desprovida dos valores tradicionais ( cristãos) e uma esquerda hipócrita a exigir o que ela mesma (na figura dos seus representantes) não faz.

Um quadro de partidos políticos que se desresponsabilizam, acreditam na estupidez gera do povo.


De facto, se me interesse pelo tema, sentir-me-ia deprimido. Não há partido nenhum a defender valores morais adequados ( segundo a minha percepção), nem partido com visão económica equilibrada.

É só progressistas da treta, defensores de burocracia e taxas para empreendedores. Um bando que se sumisse não faria falta nenhuma.

Solução?

Algo na onda do liberalismo. No estado actual, mais vale que o Estado suma. Mas, neste mesmo estado actual de coisas, sem Estado não haverá responsabilidade. Todos deixarão para terceiros a tarefa de realizar o que todos poderiam fazer.

Solução mesmo existe uma:

Não querer saber, limitar-se a viver. Durante anos não existir era fácil, mas o cerco apertou, quase todos os actos são vigiados.
A eficiência do Estado é tal, que automaticamente somos inscritos e chamados aos deveres de pagar quer haja rendimento ou não.
Paga-se pelo acto de respirar, mas poucos dão conta desta realidade.


Eu cá, ao invés destas divagações, defenderia é cessar de existir. 

Comentários

  • PugIIPugII Member
    Não me apetece editar a mensagem anterior.

    Adenda:

    Não defendo figuras messiânicas, já cá ando há algum tempo para não ser ingénuo.
    Que se ph*** Bolsonaro.

    O caminho da virtude é individual, ser-se recto num mundo de corruptos, eis o que parece custar a tantos.

    Cumprir e obedecer a lei, sim, mas se não existirmos, não estamos a desrespeitar a lei.

    O dever do homem é cuidar de si e proteger a sua família, para o fazer poderá ter que recusar cooperar com as forças adversas que desintegram a comunidade.



     
Entre ou Registre-se para fazer um comentário.