Olá, bem-vind@!

Quer participar e contribuir? Clique no botão "Registrar-se" se é sua primeira vez aqui. Se você já é um dos nossos, clique em "Entrar".

O fórum pode apresentar instabilidades nesse fim de semana, pois está em reparo.

Religião é um problema mental?

Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
Religião é um problema mental?

Por que temos uma religião ou, pelo menos, a crença em algum deus?

Há dois motivos principais:

-A crença nos é imposta na infância, como uma lavagem cerebral.
-É aceita mais tarde, de forma aparentemente voluntária, em geral
num momento de dificuldade, e não numa decisão racional.

Quando a religião é imposta a uma criança, antes que seu pensamento crítico tenha se desenvolvido, encastela-se em um canto do cérebro e torna-se muito difícil de ser questionada mais tarde. A pessoa a aceita como um fato da vida, goste dela ou não.

Muitos cumprem os preceitos e os rituais sem nunca questionar, conscientemente, o que fazem. É uma obrigação, ponto final. Se a pessoa não fizer o que deve, "Deus castiga". Não há nenhum prazer envolvido, nenhum entusiasmo. "Deus" não é uma presença, um sentimento, é uma informação recebida. Se a informação revela-se falsa, a fé se vai sem fazer falta.

Outros, ao contrário, apóiam-se a sua crença como a uma muleta, assim como outros bebem ou se drogam. Buscam nela refúgio e consolo diante de seus problemas.
Chegam, em alguns casos, a "sentir" a presença de Deus, "ouvem" sua voz, desfrutam de êxtases místicos. Falam em "línguas", estrebucham no chão, supostamente tomados pela divindade.

Paulo, em suas epístolas, admite que a religião possa parecer loucura, mas se defende dizendo que Deus fez de loucos os sábios deste mundo e que a verdadeira sabedoria é a dos loucos em Deus. Da mesma forma, tribos primitivas viam nos loucos a marca de Deus e os respeitavam.

Experimente fazer uma pergunta simples: "Se você acredita pela fé, sem precisar de provas, como sabe que as outras religiões estão erradas se elas também não precisam de provas? Qual foi o seu critério para escolher uma religião entre tantas? "
Você não conseguirá nenhuma resposta coerente. E, se insistir na pergunta, a pessoa se irritará com você. Uma reação emocional em lugar de argumentos.

Entretanto:

-Pessoas com transtorno obsessivo compulsivo (TOC) procuram tratamento.
-Pessoas com cleptomania procuram tratamento.
-Pessoas que nunca conseguem chegar na hora a seus compromissos procuram tratamento.

Elas não se ofendem ao serem chamadas de doentes. Na verdade, sentem-se aliviadas ao perceber que não é um problema de caráter e que pode haver uma cura.

Não é à toa que existem tantos "Alguma Coisa" Anônimos pelo mundo.

Quando se trata de religião, entretanto, comportamentos ridículos e anormais são vistos como sinais de santidade e aceitos pela sociedade. Pessoas que dizem falar com Deus ou com os mortos são consideradas especiais e superiores.

Pessoas que se trancam em conventos, com voto de silêncio, pobreza e castidade, e passam o resto da vida isoladas, rezando para as paredes, são consideradas virtuosas.
Algumas, ainda mais "santas", fazem jejum, penitência, se auto-flagelam.

O que seria considerado um ataque epilético é visto como a possessão por um deus quando ocorre num templo. Milhares de adolescentes gritando e se descabelando diante de um artista famoso não passa de histeria coletiva, mas "Deus está operando" quando a gritaria acontece durante um culto. Dizer coisas incoerentes é sinal de problemas mentais - a menos que o fato se dê no contexto da religião, quando pode ser visto como "falar em línguas" ou mediunidade.

Quando a religião está envolvida, é considerado um insulto grave insinuar que essas pessoas possam estar malucas. Que possam ter algum problema mental. Que uma parte da mente delas está fora de seu alcance e controle.

Por que?
Qual a diferença?

Se muitas pessoas dizem que tiveram contacto com o sobrenatural, justifica-se uma investigação, só que nenhuma investigação até hoje mostrou nada.
A ciência já estudou o que ocorre no cérebro de budistas durante a "iluminação" ou de freiras em "êxtase místico" e localizou as partes envolvidas com o fenômeno. Em seguida, estimulou essas mesmas partes em voluntários, induzindo neles um sentimento de religiosidade. O mesmo já foi feito com a sensação de estar fora do corpo.
Deus pode ser ligado e desligado com um botão num laboratório?

A religiosidade pode ser apenas uma característica de nosso cérebro. Pode ter representado uma vantagem evolucionária no passado, ao unir as comunidades em torno de uma crença comum, ao lhes dar uma causa pela qual lutar e se sacrificar.
Entretanto, assim como outras características de nossos antepassados selvagens que abandonamos em nome da civilização, talvez seja hora de abandonar nosso respeito supersticioso pela religião e considerar seriamente a pergunta:

Seria a religião apenas um produto de nosso cérebro? Que, em excesso, não passa de uma doença?

Comentários

  • JudasJudas Moderator
    editado September 3
    O texto é um resumo dos melhores argumentos contra a religião na forma de crença.

    Tentei citar trechos pra acrescentar coisas e não consegui.

    Eu concordo com ele totalmente.

    Toda a discussão sobre religião virou algo utilitarista do meu ponto de vista.

    Eu não acredito em religião (teologicamente? É isso?) mas consigo ver que o mundo em que colocamos pessoas na Lua, mandamos sondas para Marte e criamos este espaço de discussão virtual é o mundo onde a religião existe.

    Essa coisa em que eu não acredito foi responsável direta e indiretamente por muita coisa boa e ruim. Nada do que falam me parece crível e ao mesmo tempo produziu tantos resultados reais no curso da História.

    Talvez uma coisa que ficou de fora é que se o conhecimento científico avançado que se tem hoje hipoteticamente chegasse antes da "invenção" da religião essa última não teria o mesmo sucesso.
     
  • JudasJudas Moderator
    editado September 3
    Olha isso.
    Segundo o Olavo a teologia é 100% científica e racional apesar de criar modelos a partir das revelações divinas sem as questionar inicialmente mas apenas as dando como certas e continuando o raciocício a partir daí.

    E as pessoas só não entendem assim por causa de Stalin, infiltrados na igreja, comunismo...

    Aos 9:21 Olavo nos chama de assassinos em massa e diz que a lei prevê punição por escarnecer de religião mas que isso não inclui ateus.

    E o primeiro assunto do vídeo é sobre o tópico.

  • Vejo como 1 "cocaína";.. a exemplo do álcool... válvula de escape...
  • JudasJudas Moderator
    editado September 3
    Minha namorada é evangélica e eu posso dizer que sem a crença ela não seria capaz de realizar as mesmas coisas que realizou até aqui.

    Farmacêutica e deficiente física ela recebe coisas como pessoas se referindo a ela como aleijada.
    Já chegou em casa chorando por isso várias vezes e enquanto eu a consolo ela afirma que Deus colocou esse problema na mão dela como uma forma de plano.
    Fala que Deus da o fardo conforme a capacidade da pessoa de o carregar.

    Eu não acho que exista uma opção racional ao alcançe dela. Ela não tem chance de racionalizar as contradições da própria crença.

    E penso que foi assim por toda a história humana cheia de dificuldades.

    Talvez seja esta a resposta.

    Para um ínfimo número de pessoas a descrença sempre foi um luxo de quem teve a "vida boa" o suficiente pra não precisar de deus, o mundo é muito mais ruim do que bom portanto tem muito mais gente que precisa de Deus do que o contrário.

    Há gente "revoltada com Deus" também no meio dos ateus além de outros motivos mas tudo o que se refere a nós é numericamente bem pequeno e pouco relevante em termos de influência cultural a ponto de mudar este cenário.


    E, talvez diante do que se poderia colocar no lugar da religião, isso seja melhor pra todos.
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    Judas disse:
    Farmacêutica e deficiente física ela recebe coisas como pessoas se referindo a ela como aleijada.
    Já chegou em casa chorando por isso várias vezes e enquanto eu a consolo ela afirma que Deus colocou esse problema na mão dela como uma forma de plano.
    Fala que Deus da o fardo conforme a capacidade da pessoa de o carregar.

    Eu não acho que exista uma opção racional ao alcançe dela. Ela não tem chance de racionalizar as contradições da própria crença.
    Alguns usam Rivotril e Prozac, outros usam a religião. Alguns precisam de muletas, outros não.
     
  • Todos aparentemente tem uma percepção diferente quando o assunto é o controle ideológico, seja ele o religioso ou não. Fato é que, na falta de um sistema de vigia e justiça eficientes e amplo, a melhor forma de controle é propagação do medo, de estar sendo vigiado por uma mão invisível (grande irmão) e ainda pois, ser punido por estar a cometer alguns delitos. Quando percebo assuntos do tipo, noto que na falta desse controle, a pessoa realmente seria capaz de cometer atrocidades. Resta saber se há algum estudo onde mostre que a religião seja um mal necessário.
  • @Fernando disse: Alguns precisam de muletas, outros não.

    Exato.
    A treta ocorre quando tentam te forçar a usar as muletas.
    E se você não as usam então você é o deficiente!!!! 
    2837251fc56df813ee37e91a78c1d7d4_256.png
     
  • LeandroLeandro Member
    editado September 5
    @PaullKnockSeul disse: Quando percebo assuntos do tipo, noto que na falta desse controle, a pessoa realmente seria capaz de cometer atrocidades.Resta saber se há algum estudo onde mostre que a religião seja um mal necessário.

    Estou careca de ouvir o argumento de que o ateu, sabendo que não há um Deus para puni-lo, é capaz de cometer as mais terríveis atrocidades.
    Eu respondo: "1º o que define o comportamento é o caráter e não a religião, do contrário só ateus ocupariam as celas dos presídios. 2º existem leis que regulam nossa sociedade justamente para que não nos comportemos como nos filmes de terra-sem-lei.

    Portanto, em minha modesta opinião, se religião foi útil algum dia, atualmente está obsoleta.
    Existe uma cura/solução real para cada problema que supostamente seria curado/resolvido pela religião.
    Ou pior, cura/solução que não é possível (ao menos ainda) mas que na cabeça do religioso foi curado/resolvido pela religião. 

    Religião tem o agravante de abrir brechas para manipulações e maluquices dos mais diversos tipos (em especial rejeitar a nossa realidade em prol de uma realidade alternativa onde todos os   sonhos serão maravilhosamente realizados). 

    Onde pessoas veem solução em religião eu vejo problema.
  • JudasJudas Moderator
    Estou careca de ouvir o argumento de que o ateu, sabendo que não há um Deus para puni-lo, é capaz de cometer as mais terríveis atrocidades.

    Este argumento diz mais sobre quem o defende do que sobre ateus.
  • PugIIPugII Member
    editado September 5
    Não.

    Todos temos crenças, também tendemos a crer que as nossas são melhores que as dos outros.

    O que importa não é naquilo que se acredita mas na consequência resultante de uma determinada crença.
    Se a crença promove maior autonomia e possibilidade na pessoa, para quê contrariar?

    Se uma crença limita a pessoa, talvez seja hora de questionar a mesma.

    ....

    Neste campo das crenças sou muito pró  estóico, pensamento que está no fundamento de coisas da moda como: TCC (terapia cognitivo comportamental) ou PNL(programação neuro-linguística). 

    Religião é irrelevante, a meu ver. O que importa é lidar com as crenças que resultam de uma percepção. Trabalhando neste sentido, quase tudo o que é conflito interior se resolve...
  • Estou careca de ouvir o argumento de que o ateu, sabendo que não há um Deus para puni-lo, é capaz de cometer as mais terríveis atrocidades.
    Eu respondo: "1º o que define o comportamento é o caráter e não a religião, do contrário só ateus ocupariam as celas dos presídios. 2º existem leis que regulam nossa sociedade justamente para que não nos comportemos como nos filmes de terra-sem-lei.

    Nisso que os Neopentecostais estão a sentir consequência: porque o aumento de fiéis tem levado pessoas com caráter duvidoso em seus templos.

    Já o problema do Ateísmo está mais atrelado a uma ideologia sem refino de pensamento, aceitar porque foi doutrinado assim no meio docente, acadêmico e midiático.
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    Percival  disse:
    Nisso que os Neopentecostais estão a sentir consequência: porque o aumento de fiéis tem levado pessoas com caráter duvidoso em seus templos.
    Se o Diabo é o culpado por tudo o que acontece de ruim e por tudo o que as pessoas fazem de ruim, então ninguém é ruim, todo mundo pode alegar que estava possuído.
     
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    Judas disse:
    Estou careca de ouvir o argumento de que o ateu, sabendo que não há um Deus para puni-lo, é capaz de cometer as mais terríveis atrocidades.
    Este argumento diz mais sobre quem o defende do que sobre ateus.
    Se você só não é uma pessoa horrível porque tem uma religião, então você já é uma pessoa horrível.
     
  • Fernando_Silva disse:
    Percival  disse:
    Nisso que os Neopentecostais estão a sentir consequência: porque o aumento de fiéis tem levado pessoas com caráter duvidoso em seus templos.
    Se o Diabo é o culpado por tudo o que acontece de ruim e por tudo o que as pessoas fazem de ruim, então ninguém é ruim, todo mundo pode alegar que estava possuído.
     

    È uma alegação que funciona superficialmente, até mesmo nesse meio temos pessoas mais críticas a isso. 
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    Quem abdica da racionalidade ao aceitar uma religião, abre a porta para outras irracionalidades.
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    Percival disse:
    Já o problema do Ateísmo está mais atrelado a uma ideologia sem refino de pensamento, aceitar porque foi doutrinado assim no meio docente, acadêmico e midiático.
    Quem se torna ateu por modismo, sem realmente entender por que, está sujeito a aceitar uma religião mais tarde também sem entender por que.
     
  • Fernando_Silva disse: Quem abdica da racionalidade ao aceitar uma religião, abre a porta para outras irracionalidades.

    Verdade. Esse é o ponto: esse numero de fiéis são volúveis. Mudam de denominação com uma certa frequência.

     
    Quem se torna ateu por modismo, sem realmente entender por que, está sujeito a aceitar uma religião mais tarde também sem entender por que.

    Exatamente. 
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • Fernando_Silva disse: Quem abdica da racionalidade ao aceitar uma religião, abre a porta para outras irracionalidades.

    Considerar a razão a medida é sintoma de ainda não se ter dado conta que a racionalidade tudo permite.
    Exterminar um povo é um acto racional. Aliás, há imensa racionalidade em matar uns para dar a outros.

    O critério tem que ser mais forte do que opor razão a uma não razão (irracional).


    Distorção cognitiva (da realidade) pode ser um caminho a considerar. 
  • Há anos que falo o óbvio:

    Ter uma religião não é, necessariamente, crer em Deus
  • Deus é intrínseco ao homem e a todas as coisas, logo  não pode ser criado, apenas ha deturpações  da sua  personalidade.
    o que veio primeiro  Deus ou as religiões?
    Certamente o conceito Deus veio antes depois relilgiões para manutenção deste conceito.
    Eu existo e somente eu sei o que penso,  sinto e muitas vezes  o que eu faço, mas pessoas diferentes certamente enchergaram em mim diferentes personalidades. 

    http://ateusxcrentes.forumeiros.com/
  • LeandroLeandro Member
    editado September 6
     
    @Criaturo disse: Deus é intrínseco ao homem e a todas as coisas, logo  não pode ser criado, apenas ha deturpações  da sua  personalidade.

    Isso sempre ocorre quando um personagem fictício passa por  vários roteiristas. Principalmente quando há a necessidade de adaptá-lo aos novos tempos.
    E você, Criaturo, é um deles. : )
     
  • CRIATURO 
    Eu existo e somente eu sei o que penso,  sinto e muitas vezes  o que eu faço, mas pessoas diferentes certamente enchergaram em mim diferentes personalidades. 

    http://ateusxcrentes.forumeiros.com/

    As pessoas ate sabem o que voce pensa, voce que cria misterio e personas que nao escondem o que voce e. Nao ser compreendido nao significa uma outra interpretacao e sim uma interpretacao errada por uma falha de percepcao cognitiva.
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • Percival disse:
    CRIATURO 
    Eu existo e somente eu sei o que penso,  sinto e muitas vezes  o que eu faço, mas pessoas diferentes certamente enchergaram em mim diferentes personalidades. 

    http://ateusxcrentes.forumeiros.com/

    As pessoas ate sabem o que voce pensa, voce que cria misterio e personas que nao escondem o que voce e. Nao ser compreendido nao significa uma outra interpretacao e sim uma interpretacao errada por uma falha de percepcao cognitiva.

    as pessoas conhecem meus pensamentos expressos por palavras que nem sempre são fieis aos sentimentos ou a razão do nosso  ser.
    então posso afirmar que o conhecimento  ou achismo não podem conhbecer o que é a pessoa de fato.
    eu que conheço todos os meus pensamentos não me conheço totalmente por tambem ser mutante, imagine um deus que pode ser todos nós ao mesmo tempo!
    mal grado crenças e descrenças o mundo continua girando implusionado vidas sem que possamos conhecer a razão de tudo isso,mas eu dou  a isto tudo o nome de Deus!
  • PercivalPercival Member
    editado September 6
    as pessoas conhecem meus pensamentos expressos por palavras que nem sempre são fieis aos sentimentos ou a razão do nosso  ser.

    Se não é fiel aquilo que expressamos das duas uma: má comunicação do emissor ou problema do entendimento do receptor. 
    então posso afirmar que o conhecimento  ou achismo não podem conhbecer o que é a pessoa de fato.

    genius.jpg
    eu que conheço todos os meus pensamentos não me conheço totalmente por tambem ser mutante, imagine um deus que pode ser todos nós ao mesmo tempo!

    Se você não se conhece você não é consciente de sua filosofia. Essa capacidade tem que ser trabalhada, só isso.
    mal grado crenças e descrenças o mundo continua girando implusionado vidas sem que possamos conhecer a razão de tudo isso,mas eu dou  a isto tudo o nome de Deus!

    aham%2Bclaudia.JPG
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • Outros, ao contrário, apóiam-se a sua crença como a uma muleta, assim como outros bebem ou se drogam. Buscam nela refúgio e consolo diante de seus problemas.
    Chegam, em alguns casos, a "sentir" a presença de Deus, "ouvem" sua voz, desfrutam de êxtases místicos. Falam em "línguas", estrebucham no chão, supostamente tomados pela divindade.

    pessoas creem em um deus e na continuação da vida como um sentido para suas existências
    Paulo, em suas epístolas, admite que a religião possa parecer loucura, mas se defende dizendo que Deus fez de loucos os sábios deste mundo e que a verdadeira sabedoria é a dos loucos em Deus. Da mesma forma, tribos primitivas viam nos loucos a marca de Deus e os respeitavam.
    um mundo sem deus é que não faz nenhum sentidol
    ​​​​​​​
    Experimente fazer uma pergunta simples: "Se você acredita pela fé, sem precisar de provas, como sabe que as outras religiões estão erradas se elas também não precisam de provas? Qual foi o seu critério para escolher uma religião entre tantas? "
    essa é classica,não?
    se voce enquanto crente se achava com a razão, agora ateu tambem continua se achando, pô ta sempre certo? ou  ta sempre equivocado?  kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    ​​​​​​​
    Pessoas que se trancam em conventos, com voto de silêncio, pobreza e castidade, e passam o resto da vida isoladas, rezando para as paredes, são consideradas virtuosas.
    Algumas, ainda mais "santas", fazem jejum, penitência, se auto-flagelam.
    eis o ponto, sem religião poderiam estar matando e roubando!
    O que seria considerado um ataque epilético é visto como a possessão por um deus quando ocorre num templo.
    em um filme mataram um homem por acahrem que ele iria virar lobsomem ,mas ele sofria de ataques epléticos "santa ignorância" kkkkkkkkkkk
    ​​​​​​​Milhares de adolescentes gritando e se descabelando diante de um artista famoso não passa de histeria coletiva, mas "Deus está operando" quando a gritaria acontece durante um culto. Dizer coisas incoerentes é sinal de problemas mentais - a menos que o fato se dê no contexto da religião, quando pode ser visto como "falar em línguas" ou mediunidade.
    deveriam estudar estes fenômenos,mas claro que sempre arrumaram uma explicação materialista da mesma forma que religiosos  outra espirirtualista.
    Se muitas pessoas dizem que tiveram contacto com o sobrenatural, justifica-se uma investigação, só que nenhuma investigação até hoje mostrou nada.
    não se pode mostrar o nada apenas  tudo!
    o fato de ser improvavel não siginifica ser inexistente, não existe ciência pessoal?
    por exemplo eu posso ser o unico de um sentimento, não podendo prova-lo para o outro ele continua existindo apenas para mim!
    digamos que eu tenha visto alguma forma  criada temporariamente ao acaso,mas não pude registra-la cientificamente , ou seja ela continuará exsitindo apenas na minha vaga lembrança, MAS É REAL apesar de ser improvavel.
    A ciência já estudou o que ocorre no cérebro de budistas durante a "iluminação" ou de freiras em "êxtase místico" e localizou as partes envolvidas com o fenômeno. Em seguida, estimulou essas mesmas partes em voluntários, induzindo neles um sentimento de religiosidade. O mesmo já foi feito com a sensação de estar fora do corpo.
    Deus pode ser ligado e desligado com um botão num laboratório?
    bobagens! 
    Epiritualistas defendem que a alma utiliza a materia para poder expressar sua vontade de ser neste mundo, dessa forma o corpo pode ser marionetado tambem por outras almas.
    ou seja uma alma encarnada podera usar o corpo para se manifestar, como terceiros podem causar sensações mos corpos alheios.
    Mas e se de fato atuação no cerebro consiga desprender alma do corpo, ha ai um correlato alma produz sentimentos no corpo, tanto quanto corpo produz sentimentos na alma.  
    Seria a religião apenas um produto de nosso cérebro? Que, em excesso, não passa de uma doença?
    todo excesso passa ser doentio e a religião é um bom exemplo disto,mas com certeza ajuda algumas pessoas a se comportarem melhor.
  • 876f814e83dc6dd382f98a14260aa10b.jpg
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
Entre ou Registre-se para fazer um comentário.