Olá, bem-vind@!

Quer participar e contribuir? Clique no botão "Registrar-se" se é sua primeira vez aqui. Se você já é um dos nossos, clique em "Entrar".

E Se...

Hora para aquelas especulações sem fim.

O que teria acontecido nessas eleições caso Bolsonaro tivesse morrido no atentado?

E se o Judiciário e o TSE tivesse liberado o Lula para concorrer a presidência? Será que Bolsonaro teria vencido? 

 

Comentários

  • E se o Judiciário e o TSE tivesse liberado o Lula para concorrer a presidência? Será que Bolsonaro teria vencido? 

    A julgar pelo resultado de domingo, acredito que Bolsonaro teria vencido. Talvez com menos votos.
  • JudasJudas Moderator
    E se o Judiciário e o TSE tivesse liberado o Lula para concorrer a presidência? Será que Bolsonaro teria vencido?
     

    Lula não concorreria nem nessa condição.

    Se ganhasse não governaria e não teria como repetir nada de "positivo" que tenha feito no primeiro mandato. Fora que os investidores iriam cair fora, dolar dispararia...
    Se perdesse no voto seria o fim do mito Lula.

    Melhor seria apoiar um poste, se o poste vence é por causa do Lula, se perde a conversa seria a mesma: "se fosse o lula teria ganhado e tirado o país da crise".

    Este é o tipo de argumento que chamo de "máquina do tempo" porque como não da pra voltar no tempo e testar se Lula teria mesmo vencido e sido o melhor presidente do mundo, basta repetir que sim, que seria e não há como provar o contrário.

    É a mesma coisa que eles fazem sobre 1964.

    O que se alega dentro do contexto histórico é que os militares impediram que uma ditadura pior se instalasse aqui, o que é verdade se usarmos os números de mortos no período da ditadura daqui e os comparar com os dos países que inspiravam a esquerda que queria dar o golpe.
    A esquerda nega até mesmo que queriam tomar o poder e que os militares só deram uma desculpa esfarrapada para o golpe.

    Tecnicamente eles têm "razão" porque não é possível voltar no tempo e ver como seria uma ditadura de esquerda ou mesmo se haveria esta ditadura.

    É de vomitar.


     
  • JudasJudas Moderator
    O que teria acontecido nessas eleições caso Bolsonaro tivesse morrido no atentado?

    Já esta questão eu não tenho resposta, gostaria de saber de vocês.
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    Judas disse:
    A esquerda nega até mesmo que queriam tomar o poder e que os militares só deram uma desculpa esfarrapada para o golpe.

    Tecnicamente eles têm "razão" porque não é possível voltar no tempo e ver como seria uma ditadura de esquerda ou mesmo se haveria esta ditadura.
    Copiar a revolução cubana era o objetivo declarado de muitos. Já havia guerrilha e terrorismo antes de 64.
     
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    Cameron disse:
    O que teria acontecido nessas eleições caso Bolsonaro tivesse morrido no atentado?
    Talvez o vice tivesse escolhido outro vice, concorrido e também ganhasse.

     
  • Pouco provavel que quem votou no Bolsonaro teria votado no Lula.

     
  • O grande erro do PT foi não ter aceito ser vice do do Ciro.

    Acho que o Ciro teria chance de bater o Bolsonaro.
  • LeandroLeandro Member
    editado October 30
    A propósito:

    A Constituição prevê que, se um candidato morre antes do primeiro turno, o partido pode nomear o substituto.

    O cenário se torna mais restrito se a morte do candidato ocorre entre o 1º e o 2º turno, ou seja, quando o presidenciável disputa o segundo turno com apenas outro candidato.
    Nesse caso, o terceiro colocado no 1º turno entra na disputa final do 2º turno.

    Se há candidatos empatados na terceira colocação, o mais velho tem preferência.A regra não vale apenas para falecimento. Desistência ou impedindo legal do candidato também se aplicam.

    https://exame.abril.com.br/brasil/se-um-presidenciavel-morrer-o-que-acontece/

     
  • AcauanAcauan Administrator, Moderator
    Cameron disse:
    E se o Judiciário e o TSE tivesse liberado o Lula para concorrer a presidência? Será que Bolsonaro teria vencido?  

    Se o poste conseguiu 45% dos votos válidos, imagina-se que seu titereiro conseguiria mais nas mesmas condições...
    Por outro lado, o primeiro turno teria sido muito diferente.
    Lula solto não poderia se esconder atrás da narrativa da "prisão injusta para tirá-lo do pleito, pois ganharia no primeiro turno". 
    É possível que a rejeição a ele disparasse e atingisse os píncaros.
    Além da explosão de manifestações populares contrárias à sua libertação e candidatura, ou mesmo, reação dos militares que já tinham mandado recado prá não soltarem o Sapo.
    Ficaria óbvio no primeiro turno que Lula seria o candidato da desintegração nacional, o que assustaria o eleitorado de modo geral.
    Talvez, neste cenário, Ciro assumisse o papel de homem da conciliação e levasse.
  • Se o poste conseguiu 45% dos votos válidos...

    Só acontece comigo ou isso lhe dá um frio na espinha também?

    Depois de tudo o que já aconteceu quase metade do eleitorado brasileiro votou no poste indicado por um criminoso condenado líder do partido que arruinou nossa economia e mergulhou o pais em uma crise com milhões de desempregados...
  • JudasJudas Moderator
    editado October 30
    Cameron disse:
    Se o poste conseguiu 45% dos votos válidos...

    Só acontece comigo ou isso lhe dá um frio na espinha também?

    Depois de tudo o que já aconteceu quase metade do eleitorado brasileiro votou no poste indicado por um criminoso condenado líder do partido que arruinou nossa economia e mergulhou o pais em uma crise com milhões de desempregados...


    Tem é gente de esquerda, viu.

    Conheço um casal de trabalhadores que  juram que não são de esquerda mas votaram as 4 vezes no PT.
    E o pior, são MUITO honestos, de verdade.
    Os dois têm o mesmo discurso "não sou de esquerda nem de direita mas..."
    É lavagem cerebral mesmo.
    Eu coloco a mão no fogo por eles, são meus amigos de longa data.
    Olavo tem muita razão  sobre este tema. Ele diz que o plano seria que todos fossem de esquerda sem se darem conta. É extatamente o que eu vejo em muitos casos.
  • Só acontece comigo ou isso lhe dá um frio na espinha também?

    Depois de tudo o que já aconteceu quase metade do eleitorado brasileiro votou no poste indicado por um criminoso condenado líder do partido que arruinou nossa economia e mergulhou o pais em uma crise com milhões de desempregados...
    - Foi quase a metade dos votos válidos, somando brancos, nulos e ausentes dá mais de 30%.

    Abraços,
     
  • - Foi quase a metade dos votos válidos, somando brancos, nulos e ausentes dá mais de 30%.

    Abraços,

    Verdade, considerando isso o cenário não é tão ruim mas mesmo assim, quase metade dos votos válidos...
  • Acauan disse:
    Cameron disse:
    E se o Judiciário e o TSE tivesse liberado o Lula para concorrer a presidência? Será que Bolsonaro teria vencido?  

    Se o poste conseguiu 45% dos votos válidos, imagina-se que seu titereiro conseguiria mais nas mesmas condições...
    Por outro lado, o primeiro turno teria sido muito diferente.
    Lula solto não poderia se esconder atrás da narrativa da "prisão injusta para tirá-lo do pleito, pois ganharia no primeiro turno". 
    É possível que a rejeição a ele disparasse e atingisse os píncaros.
    Além da explosão de manifestações populares contrárias à sua libertação e candidatura, ou mesmo, reação dos militares que já tinham mandado recado prá não soltarem o Sapo.
    Ficaria óbvio no primeiro turno que Lula seria o candidato da desintegração nacional, o que assustaria o eleitorado de modo geral.
    Talvez, neste cenário, Ciro assumisse o papel de homem da conciliação e levasse.

    Escutei um comentarias da JB dizer o seguinte Lula se achava uma ideia acima do bem e do mal, Bolsonaro era pintado como monstro. No finala ideia nao pode combater o monstro. 
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • HuxleyHuxley Member
    editado October 31
    Cameron disse:
    Se o poste conseguiu 45% dos votos válidos...

    Só acontece comigo ou isso lhe dá um frio na espinha também?

    Depois de tudo o que já aconteceu quase metade do eleitorado brasileiro votou no poste indicado por um criminoso condenado líder do partido que arruinou nossa economia e mergulhou o pais em uma crise com milhões de desempregados.
    Essas seguintes crenças populares, criadas com ajuda da fraude e da manipulação da militância política pelos canais da cultura, permitem compreender grande parcela da população, sem que você precise pensar que estamos num país com endemia de sociopatas:

    1- "Político criminoso e corrupto  é quase um pleonasmo no Brasil, portanto quem vota em Haddad no segundo turno NÃO estaria fazendo algo exclusivo" (lembre-se que a grande mídia, mais específicamente o grupo Folha, alega existir evidências de que Bolsonaro seria criminoso e corrupto, vide o suposto caso dos funcionários-fantasmas e do suposto caso da ameaça relatada pela ex-mulher do ex-capitão, assim como as asneiras totalitárias horripilantes faladas pelo PSLlista há aproximadamente 10 anos atrás ou mais).

    2- "Bolsonaro (e sua equipe de governo), assim como Alckmin e Amoêdo, querem acabar ou prejudicar a previdência dos atuais e futuros velhinhos. Querem, de uma forma geral, rebaixar drasticamente a condição de trabalho dos trabalhadores para aumentar o lucro dos empresários com a reforma trabalhista. Querem sucatear os serviços públicos com a PEC 95 e aumentar a reserva do orçamento público para pagar juros aos grandes rentistas, sobretudo os banqueiros."

    3- "Lula foi um bom presidente na área econômica, principalmente para os pobres. Foi Dilma (juntamente com o neoliberal Joaquim Levy) que estragou seu legado." (Lula chegou a criticar publicamente Dilma várias vezes durante a grande crise de 2015-2016, inclusive dizendo que ela não o escutava, basta ler uns artigos de Reinaldo Azevedo sobre o assunto). 

    4- "Os rivais de Haddad querem acabar ou reduzir drasticamente os direitos da classe trabalhadora, portanto, é melhor estar com um corrupto que está do lado da classe trabalhadora do que um corrupto que está do lado dos grandes capitalistas." (A intenção do "ataque aos direitos da classe trabalhadora" é o que traria a suspeita de aliança corrupta entre os grandes capitalistas e os rivais de Haddad).

    Para avançar um estágio na compreensão, tente se lembrar da época em que você era mais próxima do analfabetismo econômico ou dava corda as bobagens ditas pelo seu professor de História. Pois bem, grande parte das falácias políticas tem origem na combinação de ignorância econômica, argumento de apelo ao bolso ("rouba, mas faz") juntamente com a crença de que político é de uma classe que não difere muito em matéria de desonestidade.
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    Vale a pena ler esta entrevista com o Prof. Wilson Ferreira Cunha (PUC-GO). Ele viveu vários anos na antiga União Soviética. Viu de perto como funciona uma ditadura socialista. Porém, o que mais impressiona são seus comentários sobre o estrago gigantesco que o ensino brasileiro sofre por conta do aparelhamento ideológico das escolas e universidades. As conseqüências são devastadoras e serão sentidas por décadas. Uma geração inteira de jovens foi emburrecida, narcotizada e idiotizada a serviço de um projeto totalitário de poder.

    Chamo atenção para as seguintes passagens da entrevista: "Institucionalizou-se um patrulhamento inimaginável na Educação brasileira, talvez pior do que o que vivi na ditadura socialista de Brejnev, que foi um dos últimos ditadores soviéticos. Há uma militância que se diz a favor dos pobres e oprimidos, dos não acolhidos, e isso reflete no ensino, tanto fundamental quanto médio e principalmente no terceiro grau.

    Há uma baixaria enorme na área educacional que a gente não pensaria ser possível numa democracia republicana" (...) "É preciso tirar isso, o que será muito difícil, porque é um sistema orgânico inserido na Educação brasileira, que vai levar uns 50 anos. Crianças que nasceram em 2002, atravessaram os 13 anos de petismo no poder, e aqueles que tinham 15 anos, quer dizer, a geração que tem menos de 35 anos não tem outra imagem do Brasil a não ser a dos governos petistas. Com isso, houve um prejuízo enorme na consciência, na formação do estudante, do cidadão brasileiro" (...)

    "Por exemplo, criou-se o pensamento de que trabalho em grupo é que movimenta o ensino no País. Ora, trabalho em grupo justifica a imagem de que na universidade tudo se copia e nada se cria e isso se institucionalizou. Na verdade, um aluno faz o trabalho e os outros integrantes do grupo assinam. Então, isso precisa ser extirpado do ensino brasileiro.

    Outro dano é a 'postura crítica', entre aspas, que se sobrepõe à absorção do conhecimento. A crítica é só para aquele que pensa o contrário, não é a crítica que constrói o conhecimento.

    Outro ponto é a frouxidão e a permissividade em vez da disciplina e da cobrança do aluno. Quer dizer, o aluno é um frequentador de aulas, sem nenhum compromisso, nenhuma responsabilidade. Veja que isso não existia nem na ditadura, época em que pelo menos os alunos procuravam adquirir conhecimento. Hoje, temos o analfabeto virtual dentro da universidade, que não sabe escrever nem falar direito.

    Outros absurdos (Wilson consulta um texto que trouxe): a prioridade das atividades chamadas sociais; os trabalhos fora do estudo persistente, que é ajudar a incluir. Essa lengalenga de ajudar a 'justiça social', entre aspas, se tornou quase um padrão de direcionamento da política educacional brasileira" (...)

    "Na educação, deve durar cinco décadas, porque são novas gerações que terão de vir para limpar isso. Esse entulho autoritário pseudomarxista-socialista-comunista tornou de esquerda a esmagadora maioria dos professores de História. Os livros e até as questões do Enade são tendenciosas" (...) "Isso é uma estratégia política de permanência no poder a qualquer custo. A corrupção do PT veio para manter esse tipo de orientação ideológica" (...)

    "Observo que os não petistas hoje são perseguidos. Há uma patrulha enorme sobre as pessoas que contestam esse sistema de interesse político esquerdista, e são poucos historiadores e antropólogos que discutem isso abertamente. Quando fazem isso são imediatamente destroçados, alijados do processo".
    https://www.jornalopcao.com.br/entrevistas/brasil-levara-ao-menos-50-anos-para-se-livrar-da-massificacao-que-o-pt-criou-na-educacao-universitaria-75943/
Entre ou Registre-se para fazer um comentário.