Olá, bem-vind@!

Quer participar e contribuir? Clique no botão "Registrar-se" se é sua primeira vez aqui. Se você já é um dos nossos, clique em "Entrar".

Qual será o desfecho da crise humanitária na Venezuela?

124»

Comentários

  • JudasJudas Moderator
    KKKKKKKKKKKKKK
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    editado May 18
    Venezuela compra US$ 440 milhões em petróleo para enviá-lo subsidiado a Cuba

    Documentos mostram pela primeira vez que chavismo é obrigado a importar produto para abastecer aliados, em vez de fornecê-lo das próprias reservas; operação aumenta dívida do país, que vive escassez de moeda forte para importar comida e remédios

    Enquanto a população da Venezuela enfrenta escassez de comida e remédios, a petrolífera estatal PDVSA comprou US$ 440 milhões em petróleo, entre janeiro de 2017 e maio deste ano, para enviá-lo subsidiado a Cuba. Segundo relatórios da empresa, aos quais a agência Reuters teve acesso, é a primeira vez que documentos mostram que o chavismo teve de importar o produto para abastecer um aliado regional, em vez de fornecê-lo das próprias reservas.
    [...]
    Apoio político
    As entregas subsidiadas servem para manter o apoio político de Cuba, um dos poucos aliados que ainda restam à Venezuela, segundo diplomatas, políticos e executivos da PDVSA. “Maduro está dando tudo o que pode, pois o apoio desses países, especialmente de Cuba, é todo o apoio político que ele tem”, disse um ex-funcionário do governo venezuelano, que pediu para não ser identificado.
    http://internacional.estadao.com.br/noticias/geral,venezuela-compra-us-440-milhoes-em-petroleo-para-envia-lo-subsidiado-a-cuba,70002309990
     
  • HuxleyHuxley Member
    editado May 19
    Fernando_Silva disse:
    Venezuela compra US$ 440 milhões em petróleo para enviá-lo subsidiado a Cuba

    Documentos mostram pela primeira vez que chavismo é obrigado a importar produto para abastecer aliados, em vez de fornecê-lo das próprias reservas; operação aumenta dívida do país, que vive escassez de moeda forte para importar comida e remédios

    Enquanto a população da Venezuela enfrenta escassez de comida e remédios, a petrolífera estatal PDVSA comprou US$ 440 milhões em petróleo, entre janeiro de 2017 e maio deste ano, para enviá-lo subsidiado a Cuba. Segundo relatórios da empresa, aos quais a agência Reuters teve acesso, é a primeira vez que documentos mostram que o chavismo teve de importar o produto para abastecer um aliado regional, em vez de fornecê-lo das próprias reservas.
    [...]
    Apoio político
    As entregas subsidiadas servem para manter o apoio político de Cuba, um dos poucos aliados que ainda restam à Venezuela, segundo diplomatas, políticos e executivos da PDVSA. “Maduro está dando tudo o que pode, pois o apoio desses países, especialmente de Cuba, é todo o apoio político que ele tem”, disse um ex-funcionário do governo venezuelano, que pediu para não ser identificado.
    http://internacional.estadao.com.br/noticias/geral,venezuela-compra-us-440-milhoes-em-petroleo-para-envia-lo-subsidiado-a-cuba,70002309990
     


    Pela milésima vez, a crise cambial e espiral inflacionária venezuelana tem origem no fato de que os oligopólios ofertantes da Venezuela iniciaram um processo deliberado de suboferta produtos de gêneros básicos de modo a deixá-los caros e escassos - atitude financiada pelos EUA para derrubar o governo chavista-, o que levou pânico às famílias e corrida aos mercados para estocá-los. A ganância dos oligopólios em reajustar ad infinitum suas margens de lucro gerou uma espiral “preços-salários” e inflação por conflito distributivo. Esse fato básico de economia é abafado pelas equívocas teorias econômicas de uma certa universidade que já foi financiada pelos Rockfellers, a Universidade "Coxinha" de Chicago, cujos representantes da Escola Monetarista tem o mantra “inflação é um fenômeno exclusivamente monetário, causado por excesso de emissão de moeda pelos governos”. A verdade é que as dinastias do grande capital que controlam plutocratamente o governo dos EUA financiam economistas para defenderem teorias econômicas que mascaram o viés antiético dos grandes capitalistas nos episódios de inflação alta.

    Assim como a Venezuela, a Rússia foi vítima das sanções econômicas dos EUA, vide os estragos que embargos do petróleo causaram no país euroasiático recentemente. Se a economia russa foi sabotada pelo plutocracia estadunidense do capital financeiro internacional, imagine o que eles podem fazer com a mais frágil Venezuela. Ambos os países experimentaram crescimento econômico em ritmo de milagre econômico até a plutocracia estadunidense fazer um trabalho bem feito para arruinar a economia desses países. Os plutocratas estadunidenses do capital financeiro internacional tem tanto poder que podem derrubar certos governos de países com um simples ataque especulativo financeiro. Eles financiam economistas de teorias que negam que inflação pode ser causada por ganância de lucro dos empresários. Eles criam embargos econômicos que arrasam o comércio exterior de países, e é isso que explica o fato de Cuba, a despeito de ter saúde e educação pública de Primeiríssimo Mundo, ser um país em que as estatísticas oficiais mostram que salário médio do trabalhador foi de US$ 29 em 2016. O modelo dirigista-estatista de países como Rússia e Venezuela dá certo, o problema é que o trabalho de sabotagem econômica dos EUA é muito bem feito. Os EUA, com seu governo, exército imperialista, CIA (espionou a Petrobrás para fazer estourar o escândalo do Petrolão) e agências de rating de crédito controlados quase totalmente pelos barões do sistema financeiro, tem um conjunto de técnicas de sabotagem macroeconômica de países rivais na geopolítica que é quase invencível.

    modify_inline.gif
  • EmmedradoEmmedrado Member
    Huxley disse:
    Fernando_Silva disse:
    Venezuela compra US$ 440 milhões em petróleo para enviá-lo subsidiado a Cuba

    Documentos mostram pela primeira vez que chavismo é obrigado a importar produto para abastecer aliados, em vez de fornecê-lo das próprias reservas; operação aumenta dívida do país, que vive escassez de moeda forte para importar comida e remédios

    Enquanto a população da Venezuela enfrenta escassez de comida e remédios, a petrolífera estatal PDVSA comprou US$ 440 milhões em petróleo, entre janeiro de 2017 e maio deste ano, para enviá-lo subsidiado a Cuba. Segundo relatórios da empresa, aos quais a agência Reuters teve acesso, é a primeira vez que documentos mostram que o chavismo teve de importar o produto para abastecer um aliado regional, em vez de fornecê-lo das próprias reservas.
    [...]
    Apoio político
    As entregas subsidiadas servem para manter o apoio político de Cuba, um dos poucos aliados que ainda restam à Venezuela, segundo diplomatas, políticos e executivos da PDVSA. “Maduro está dando tudo o que pode, pois o apoio desses países, especialmente de Cuba, é todo o apoio político que ele tem”, disse um ex-funcionário do governo venezuelano, que pediu para não ser identificado.
    http://internacional.estadao.com.br/noticias/geral,venezuela-compra-us-440-milhoes-em-petroleo-para-envia-lo-subsidiado-a-cuba,70002309990
     


    Pela milésima vez, a crise cambial e espiral inflacionária venezuelana tem origem no fato que os oligopólios ofertantes da Venezuela iniciaram um processo deliberado de suboferta produtos de gêneros de modo a deixá-los caros e escassos - atitude financiada pelos EUA para derrubar o governo chavista-, o que levou pânico às famílias e corrida aos mercados para estocá-los. A ganância dos oligopólios em reajustar ad infinitum suas margens de lucro gerou uma espiral “preços-salários” e inflação por conflito distributivo. Esse fato básico de economia é abafado pelas equívocas teorias econômicas de uma certa universidade que já foi financiada pelos Rockfellers, a Universidade "Coxinha" de Chicago, cujos representantes da Escola Monetarista tem o mantra “inflação é um fenômeno exclusivamente monetário, causado por excesso de emissão de moeda pelos governos”. A verdade é que as dinastias do grande capital que controlam plutocratamente o governo dos EUA financiam economistas para defenderem teorias econômicas que mascaram o viés antiético dos grandes capitalistas nos episódios de inflação alta.

    Assim como a Venezuela, a Rússia foi vítima das sanções econômicas dos EUA, vide os estragos que embargos do petróleo causaram no país euroasiático recentemente. Se a economia russa foi sabotada pelo plutocracia estadunidense do capital financeiro internacional, imagine o que eles podem fazer com a mais frágil Venezuela. Ambos os países experimentaram crescimento econômico em ritmo de milagre econômico até a plutocracia estadunidense fazer um trabalho bem feito para arruinar a economia desses países. Os plutocratas estadunidenses do capital financeiro internacional tem tanto poder que podem derrubar certos governos de países com um simples ataque especulativo financeiro. Eles financiam economistas de teorias que negam que inflação pode ser causada por ganância de lucro dos empresários. Eles criam embargos econômicos que arrasam o comércio exterior de países, e é isso que explica o fato de Cuba, a despeito de ter saúde e educação pública de Primeiríssimo Mundo, ser um país em que as estatísticas oficiais mostram que salário médio do trabalhador foi de US$ 29 em 2016. O modelo dirigista-estatista de países como Rússia e Venezuela dá certo, o problema é que o trabalho de sabotagem econômica dos EUA é muito bem feito. Os EUA, com seu governo, exército imperialista, CIA (espionou a Petrobrás para fazer estourar o escândalo do Petrolão) e agências de rating de crédito controlados quase totalmente pelos barões do sistema financeiro, tem um conjunto de técnicas de sabotagem macroeconômica de países rivais na geopolítica que é quase invencível.

    modify_inline.gif

    Não conhecia o bom humor do @Huxley 
    O campo do saber é denso e inesgotável , isso é fascinante e muitas vezes frustrante .
    Não tenho motivos pra acreditar em ima Divindade .
    "Eu canto com a minha alma, com o meu corpo, com o meu sexo... Eu canto inteira! "
     Janis Joplin


     
  • HuxleyHuxley Member
    editado May 19
    Emmedrado disse:
    Huxley disse:
    Fernando_Silva disse:
    Venezuela compra US$ 440 milhões em petróleo para enviá-lo subsidiado a Cuba

    Documentos mostram pela primeira vez que chavismo é obrigado a importar produto para abastecer aliados, em vez de fornecê-lo das próprias reservas; operação aumenta dívida do país, que vive escassez de moeda forte para importar comida e remédios

    Enquanto a população da Venezuela enfrenta escassez de comida e remédios, a petrolífera estatal PDVSA comprou US$ 440 milhões em petróleo, entre janeiro de 2017 e maio deste ano, para enviá-lo subsidiado a Cuba. Segundo relatórios da empresa, aos quais a agência Reuters teve acesso, é a primeira vez que documentos mostram que o chavismo teve de importar o produto para abastecer um aliado regional, em vez de fornecê-lo das próprias reservas.
    [...]
    Apoio político
    As entregas subsidiadas servem para manter o apoio político de Cuba, um dos poucos aliados que ainda restam à Venezuela, segundo diplomatas, políticos e executivos da PDVSA. “Maduro está dando tudo o que pode, pois o apoio desses países, especialmente de Cuba, é todo o apoio político que ele tem”, disse um ex-funcionário do governo venezuelano, que pediu para não ser identificado.
    http://internacional.estadao.com.br/noticias/geral,venezuela-compra-us-440-milhoes-em-petroleo-para-envia-lo-subsidiado-a-cuba,70002309990
     


    Pela milésima vez, a crise cambial e espiral inflacionária venezuelana tem origem no fato que os oligopólios ofertantes da Venezuela iniciaram um processo deliberado de suboferta produtos de gêneros de modo a deixá-los caros e escassos - atitude financiada pelos EUA para derrubar o governo chavista-, o que levou pânico às famílias e corrida aos mercados para estocá-los. A ganância dos oligopólios em reajustar ad infinitum suas margens de lucro gerou uma espiral “preços-salários” e inflação por conflito distributivo. Esse fato básico de economia é abafado pelas equívocas teorias econômicas de uma certa universidade que já foi financiada pelos Rockfellers, a Universidade "Coxinha" de Chicago, cujos representantes da Escola Monetarista tem o mantra “inflação é um fenômeno exclusivamente monetário, causado por excesso de emissão de moeda pelos governos”. A verdade é que as dinastias do grande capital que controlam plutocratamente o governo dos EUA financiam economistas para defenderem teorias econômicas que mascaram o viés antiético dos grandes capitalistas nos episódios de inflação alta.

    Assim como a Venezuela, a Rússia foi vítima das sanções econômicas dos EUA, vide os estragos que embargos do petróleo causaram no país euroasiático recentemente. Se a economia russa foi sabotada pelo plutocracia estadunidense do capital financeiro internacional, imagine o que eles podem fazer com a mais frágil Venezuela. Ambos os países experimentaram crescimento econômico em ritmo de milagre econômico até a plutocracia estadunidense fazer um trabalho bem feito para arruinar a economia desses países. Os plutocratas estadunidenses do capital financeiro internacional tem tanto poder que podem derrubar certos governos de países com um simples ataque especulativo financeiro. Eles financiam economistas de teorias que negam que inflação pode ser causada por ganância de lucro dos empresários. Eles criam embargos econômicos que arrasam o comércio exterior de países, e é isso que explica o fato de Cuba, a despeito de ter saúde e educação pública de Primeiríssimo Mundo, ser um país em que as estatísticas oficiais mostram que salário médio do trabalhador foi de US$ 29 em 2016. O modelo dirigista-estatista de países como Rússia e Venezuela dá certo, o problema é que o trabalho de sabotagem econômica dos EUA é muito bem feito. Os EUA, com seu governo, exército imperialista, CIA (espionou a Petrobrás para fazer estourar o escândalo do Petrolão) e agências de rating de crédito controlados quase totalmente pelos barões do sistema financeiro, tem um conjunto de técnicas de sabotagem macroeconômica de países rivais na geopolítica que é quase invencível.

    modify_inline.gif

    Não conhecia o bom humor do @Huxley 
     
    Autor: Arcanjo Lúcifer

    Mas é exatamente o que alegam, que os empresários não produzem ou que estão escondendo a produção.

    Até as fazendas coletivas e estatais fazem a mesma coisa...

    Veja o exemplo do petróleo,  empresarios venezuelanos gananciosos estão escondendo a produção de dez anos passados para forçar o desabastecimento em um setor totalmente controlado pelo Maduro que precisa comprar gasolina.

    Fonte: http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=28576.msg965000#msg965000
     

    Eu acrescentaria outro fato estranho e notável. Essa propagação da versão "coxinha" da história acerca da crise na Venezuela tem cúmplices até na militância partidária e mídia de extrema esquerda, justamente aqueles que tem bom acesso aos "blogs independentes de esquerda que desmascaram o imperialismo estadunidense". Gente do PSOL-RJ e da Carta Capital:

    http://cstpsol.com/home/index.php/2017/08/01/o-psol-rj-esta-com-o-povo-da-venezuela-nao-com-o-governo-de-maduro/
    https://www.cartacapital.com.br/internacional/venezuela-a-vida-num-pais-em-colapso  
  • BotânicoBotânico Member
    Suponho que o tal Huxley aí esteja só de gozação, apresentando os argumentos esquerdistas para nos fazer rir. Se ainda podemos rir, tenho certeza de que o povo venezuelano não está achando a menor graça.
  • HuxleyHuxley Member
    editado May 20
    Botânico disse: Suponho que o tal Huxley aí esteja só de gozação, apresentando os argumentos esquerdistas para nos fazer rir. Se ainda podemos rir, tenho certeza de que o povo venezuelano não está achando a menor graça.
    Humor envolvendo chacota de comunista tem ampla aceitação, no sentido de não ser considerado anti-ético. O famoso "reversal russa" foi um esquema de piadas criado por um humorista que nasceu na União Soviética, Yakov Smirnoff. Devem existir muitos Yakov Smirnoffs na Venezuela também.
  • EmmedradoEmmedrado Member
    Botânico disse: Suponho que o tal Huxley aí esteja só de gozação, apresentando os argumentos esquerdistas para nos fazer rir. Se ainda podemos rir, tenho certeza de que o povo venezuelano não está achando a menor graça.

    Botânico o politicamente correto da direita 
    O campo do saber é denso e inesgotável , isso é fascinante e muitas vezes frustrante .
    Não tenho motivos pra acreditar em ima Divindade .
    "Eu canto com a minha alma, com o meu corpo, com o meu sexo... Eu canto inteira! "
     Janis Joplin


     
  • BotânicoBotânico Member
    Botânico o politicamente correto da direita

    Eu? Isso aí? Pode explicar melhor?
  • EmmedradoEmmedrado Member
    Botânico disse:
    Botânico o politicamente correto da direita

    Eu? Isso aí? Pode explicar melhor?

    Foi só uma piada o q o Huxley fez ...
    O campo do saber é denso e inesgotável , isso é fascinante e muitas vezes frustrante .
    Não tenho motivos pra acreditar em ima Divindade .
    "Eu canto com a minha alma, com o meu corpo, com o meu sexo... Eu canto inteira! "
     Janis Joplin


     
Entre ou Registre-se para fazer um comentário.