Olá, bem-vind@!

Quer participar e contribuir? Clique no botão "Registrar-se" se é sua primeira vez aqui. Se você já é um dos nossos, clique em "Entrar".

Entrevista a Frank Carlucci

http://expresso.sapo.pt/politica/2018-06-05-Frank-Carlucci--1930-2018--Se-os-comunistas-tem-sido-mais-inteligentes-teriam-conquistado-o-poder#gs.us07m_s

Interessante ler o que um não português pensa da sua experiência política em Portugal.
Ele de facto mostra conhecer o Portugal daquele tempo, sendo que não penso haver mudado dali para cá. 
Pena é não sermos mais dinâmicos, porque, excesso de conservadorismo acaba dando em estagnação.
Todavia, há poucas ou nenhuma chance de viver uma Venezuela em Portugal.

Portugal se foi um bom pai do Brasil, certamente, vcs encontrarão um modo de sair da vossa crise sem cair no extremo Bolsonaro.

A ver vamos
 
«1

Comentários

  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    PugII disse:
    Portugal se foi um bom pai do Brasil, certamente, vcs encontrarão um modo de sair da vossa crise sem cair no extremo Bolsonaro.
    No Brasil, não escolhemos o melhor candidato. Escolhemos o mal menor.
     
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    Salazar e Franco eram dois escrotos, mas a alternativa a um governo escroto de direita não é um governo de esquerda.

    Um dos problemas do Brasil é que a doutrinação comunista é tão antiga e tão profunda que até os direitistas acreditam em suas afirmações, sem se dar conta de onde vieram.

    Sem falar numa mistura de sebastianismo com memória seletiva que leva o povão a crer em que a volta de Lula traria de volta os bons tempos em que ele governou, sem perceber que aquilo não foi mérito dele.
     
  • BotânicoBotânico Member
    Lembra-me lá nos tempos que eu estava no segundo colegial e o professor Pedro, de Geografia, disse algo assim:
    _ Portugual fez lá sua revolução, deu fim na ditadura direitista e aí começou a inclinar-se para a esquerda (fez uma linha horizontal na lousa e outra linha inclinada para a esquerda). Ah! Veio a CIA aqui, calçou, calçou, calçou e deu um chute e Portugal voltou a inclinar-se para a direita.

    Não sei se meu pai estava certo, mas com aquela tal "Revolução dos Cravos" houve estatizações de várias empresas e tempos depois o governo português passou a pedir ao zempresárius que, pelo amor de Deus, aceitassem suas empresas de volta, pois o governo declarou-se incompetente para administrá-las.

    E vejo aí a candidata do PSTU (é Partido dos Stúpidus?) dizendo que vai colocar as empresas sob o controle dos trabalhadores... Parece que o Allende fez isso com a estatal do cobre e acusava os EUA de patrocinarem um boicote contra o cobre chileno, mas a verdade é que não havia cobre para entregar, pois todos na estatal eram cumpanheirus e ninguém trabalhava e ninguém dedava os vagabundos, pois era vagabundo igual. Resultado...
  • PugIIPugII Member
    Escolhemos o mal menor.

    Militares não são o mal menor.
  • PugIIPugII Member
    Portugual fez lá sua revolução, deu fim na ditadura direitista e aí começou a inclinar-se para a esquerda (fez uma linha horizontal na lousa e outra linha inclinada para a esquerda). Ah! Veio a CIA aqui, calçou, calçou, calçou e deu um chute e Portugal voltou a inclinar-se para a direita.

    Carlucci afirmou que Portugal era conservador, não mudou em 1974. É preciso conhecer a geografia politico-religiosa de Portugal para entender. A igreja é anti-comunista e dominava o território, especialmente no norte do país, onde nunca os comunistas conseguiram governar (salvo erro, nem um município, no máximo elegeram uns vereadores). 
    Não houve essa intervenção externa, mas houve apoio a forças localizadas ( Mário Soares...), que embora de esquerda correspondia à social democracia europeia ( democrática e capitalista).

     
    Não sei se meu pai estava certo, mas com aquela tal "Revolução dos Cravos" houve estatizações de várias empresas e tempos depois o governo português passou a pedir ao zempresárius que, pelo amor de Deus, aceitassem suas empresas de volta, pois o governo declarou-se incompetente para administrá-las.

    PREC ( processo revolucionário em curso) durou cerca de 1 e meio, durante o qual forças de esquerda e o medo dos empresários, ditaram a nacionalização. Todavia, não houve continuação, porque se deu a contra-revolução. 
    Posteriormente, foi decidido ( creio com pressão externa, inclusive entrar na CEE exigia esta resolução...) devolver os bens nacionalizados. Todavia, isto permitiu um grande roubo ( corrupção)...


    O Estado não é necessariamente mau a gerir, mas o seu papel deveria ser mais de árbitro.

    Portugal não se tornou comunista por um motivo simples, os portugueses não são comunistas. Alentejo é uma estranha excepção, assim como a margem sul do Tejo ( Lisboa). Mas, ao longo dos anos, os comunistas perderam poder e nas últimas eleições diminuíram ainda mais o número de câmaras.


    Carlucci era um tipo esperto, entendeu quem eram os portugueses, melhor que os líderes comunistas. Álvaro Cunha,, estalinista ( terá conhecido pessoalmente o ditador), era um burguês...
  • PugIIPugII Member
    https://www.dn.pt/portugal/interior/cdu-perde-nove-camaras-oito-para-o-ps-e-uma-para-independentes-8813828.html


    PCP espantou-me ao votar contra a eutanásia recentemente. Tirando isto, habitualmente só me chateia.
    Quero deslocar-me, se há greve, apanho trânsito descomunal...
    Depois, voltando a ser exercer uma profissão liberal, PCP e bloquistas, promovem que eu pague segurança social mínima. Ora, quando se está a iniciar uma actividade, ter o prazo de um ano livre de obrigações é pouco ( empresas será 3)...mas, mau mesmo é ter que pagar contribuições mínimas quer eu ganhe ou não - isto é demolidor para o meu entendimento.

    Não me agrada dar 50% ou mais do meu rendimento para benefícios que não terei...

    Por isto, nunca fui comunista. Mesmo se inclinado à esquerda, sempre fui crítico de excessos deste tipo. Cobrar impostos só e somente a quem tenha rendimento, jamais cobrar só por respirar...
  • PercivalPercival Member
    PugII disse:
    Escolhemos o mal menor.

    Militares não são o mal menor.

    Melhor isso do que comunistas. 
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • PercivalPercival Member
    editado June 12
    PugII disse:

    Portugal não se tornou comunista por um motivo simples, os portugueses não são comunistas. Alentejo é uma estranha excepção, assim como a margem sul do Tejo ( Lisboa). Mas, ao longo dos anos, os comunistas perderam poder e nas últimas eleições diminuíram ainda mais o número de câmaras.


     
    Já discutimos isso: a esquerda ainda existe em Portugal . E o povo Português, assim como grande parte do Europeu gosta de assitencialismo. Aí que a Esquerda se infiltra. 
     
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    editado June 7
    PugII disse:
    Escolhemos o mal menor.
    Militares não são o mal menor.
    No Brasil, em geral temos que escolher entre um tiro no pé ou um tiro na mão.

    Ver o país se transformar numa Venezuela não é o mal menor. Definitivamente.

    Não quero uma intervenção militar. Seria admitir que o país fracassou. Mas, em princípio, não tenho nada contra um militar eleito democraticamente e que governe segundo a Constituição.

    Vivi sob uma ditadura militar dos 10 aos 31 anos e tive parentes presos e alguns exilados.
    Certamente não foi bom para eles, mas é bem possível que tenhamos escapado de virar uma nova Cuba.

    Afinal, esta era a intenção declarada de muitos dos terroristas e guerrilheiros da época. E a atual esquerda apóia as ditaduras cubana, venezuelana e norte-coreana.

    Aliás, vários desses terroristas e guerrilheiros presos na ditadura acabaram chegando ao poder e agora, depois de velhos, estão sendo presos por corrupção.
  • PugIIPugII Member
    Já discutimos isso: a esquerda ainda existe em Portugal . E o povo Português, assim como grande parte do Europeu. Aí que a Esquerda se infiltra. 

    Não entendi.
    "A esquerda ainda existe em Portugal. E o povo português, assim como grande parte do Europeu. Aí que a Esquerda se infiltra" - não faz sentido.

    Depois, fiquei curioso: qual o mal de haver esquerda? O seu discurso parece saído do pensamento totalitário.
  • PugIIPugII Member
    Viver é tensão, sendo que no meio está o equilibrio para se viver bem.
    Na polítia não difere: esquerda e Direita são forças tensionais, que em situação de equilibrio providenciam uma vida em sociedade boa. Isto não quer dizer perfeita equidistância, mas variação entre os dois lados que estabilizando gera sincronia e harmonia.
    A vida só é boa com variação e tensão, caso contrário seria a pasmaceira da planicies alentejanas (substituir por equivalente no Brasil, terra onde tudo parece parado).

     
  • PugIIPugII Member
    Percival disse:
    PugII disse:
    Escolhemos o mal menor.

    Militares não são o mal menor.

    Melhor isso do que comunistas. 

    Palermice.
  • PercivalPercival Member
    PugII disse:
    Percival disse:
    PugII disse:
    Escolhemos o mal menor.

    Militares não são o mal menor.

    Melhor isso do que comunistas. 

    Palermice.

    Normal sua falta de argumentos. 
    PugII disse:
    Já discutimos isso: a esquerda ainda existe em Portugal . E o povo Português, assim como grande parte do Europeu. Aí que a Esquerda se infiltra. 

    Não entendi.
    "A esquerda ainda existe em Portugal. E o povo português, assim como grande parte do Europeu. Aí que a Esquerda se infiltra" - não faz sentido.

    Depois, fiquei curioso: qual o mal de haver esquerda? O seu discurso parece saído do pensamento totalitário.

    Releia o último debate que tivemos. 
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • PugIIPugII Member
    Militares ( ditadura) melhor que outra ditadura, só na mente de jovens que não viveram a ditadura.

    Brasil não se tornou corrupto ontem. Numa ditadura, a tendência para haver corrupção é 0.
    Também se ganha com 100% dos votos, etc.

    Quem pede por argumentos na defesa de uma posição anti-ditadura é um tonto, vulgarmente diz-se, palerma.
    Se escusada linguagem, não deixa de ser demonstração da realidade tal como ela é objectivamente
  • PugIIPugII Member
    "A esquerda ainda existe em Portugal. E o povo português, assim como grande parte do Europeu. Aí que a Esquerda se infiltra" - não faz sentido.

    Não faz sentido.
  • PercivalPercival Member
    PugII disse: Militares ( ditadura) melhor que outra ditadura, só na mente de jovens que não viveram a ditadura.

    Brasil não se tornou corrupto ontem. Numa ditadura, a tendência para haver corrupção é 0.
    Também se ganha com 100% dos votos, etc.

    Quem pede por argumentos na defesa de uma posição anti-ditadura é um tonto, vulgarmente diz-se, palerma.
    Se escusada linguagem, não deixa de ser demonstração da realidade tal como ela é objectivamente

    Releia o que o Fernando Silva disse, dos males o menor. Minha mãe viveu a ditadura, meus avós fugiram de portugal da Ditadura do Salazar - meu avô serviu o exército de Salazar e na primeira oportunidade veio pra cá.

    Você não sabe de nada, é somente um doutrinado.

     
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • PercivalPercival Member
     
    PugII disse:
    "A esquerda ainda existe em Portugal. E o povo português, assim como grande parte do Europeu. Aí que a Esquerda se infiltra" - não faz sentido.

    Não faz sentido.

    Saiu pela metade o diálogo. Foi o que eu disse anteriormente: O povo português gosta de assistencialismo e é ali que a esquerda se infiltra. 
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    editado June 13
    PugII disse: Militares ( ditadura) melhor que outra ditadura, só na mente de jovens que não viveram a ditadura.
    Como disse acima, vivi dos 10 aos 31 sob uma ditadura militar de direita.

    Ela não foi nada boa para alguns de meus parentes, mas não me afetou em nada. Cresci, vivi minha adolescência, estudei, me formei, comecei a trabalhar, viajei pelo mundo.

    Ditadura era algo de que falavam nos jornais e sacaneavam nos programas humorísticos, mas não interferia no meu dia-a-dia (embora a esquerda queira nos fazer crer que vivíamos assustados e deprimidos).

    Eu me sinto muito pior diante das notícias atuais que ao ler o jornal e ver TV naquela época.

    Espero que nunca mais tenhamos uma ditadura no Brasil, mas, entre a ditadura castrista ou a que tivemos no Brasil, minha escolha é óbvia.




     
  • PugIIPugII Member
    Percival disse:
     
    PugII disse:
    "A esquerda ainda existe em Portugal. E o povo português, assim como grande parte do Europeu. Aí que a Esquerda se infiltra" - não faz sentido.

    Não faz sentido.

    Saiu pela metade o diálogo. Foi o que eu disse anteriormente: O povo português gosta de assistencialismo e é ali que a esquerda se infiltra. 

    Não é factual e não corresponde ao perfil lusitano.
    Há pouco gosto pelo risco, mas os lusos são adversos ao poder da governação. Gostam de fazer a vida livremente...há depois um paradoxo - são pessimistas é culpam o governo, por o detestarem...

    P.s. infiltração existe na função pública com os sindicatos. A restante população diz buuuu...
  • PugIIPugII Member
    Mal menor:

    Hitler ou (E)staline?

    É disto que se trata.

     
  • PercivalPercival Member
    editado June 13
    PugII disse:
    Percival disse:
     
    PugII disse:
    "A esquerda ainda existe em Portugal. E o povo português, assim como grande parte do Europeu. Aí que a Esquerda se infiltra" - não faz sentido.

    Não faz sentido.

    Saiu pela metade o diálogo. Foi o que eu disse anteriormente: O povo português gosta de assistencialismo e é ali que a esquerda se infiltra. 

    Não é factual e não corresponde ao perfil lusitano.
    Há pouco gosto pelo risco, mas os lusos são adversos ao poder da governação. Gostam de fazer a vida livremente...há depois um paradoxo - são pessimistas é culpam o governo, por o detestarem...

    P.s. infiltração existe na função pública com os sindicatos. A restante população diz buuuu...

    E perdura até hoje: tanto que eles continuam com as políticas de austeridade, só que um dia essa balança  fica pesada demais e as consequências  serão drásticas a população. Aliás, falei isso com você tópicos atrás. 


    https://www.jornaldenegocios.pt/economia/financas-publicas/detalhe/se-portugal-virou-a-pagina-da-austeridade-o-livro-e-o-mesmo


     
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • Eu me sinto muito pior diante das notícias atuais que ao ler o jornal e ver TV naquela época.
     

    Naquela época os casos de corrupção aconteciam, mas eram censurados e a incompetência econômica do governo não era criticada (ao contrário da incompetência do governo Dilma) por igual motivo e que nos jogou na década perdida dos anos 80.
  • PugIIPugII Member
    Ela não foi nada boa para alguns de meus parentes, mas não me afetou em nada. Cresci, vivi minha adolescência, estudei, me formei, comecei a trabalhar, viajei pelo mundo.

    Ditadura era algo de que falavam nos jornais e sacaneavam nos programas humorísticos, mas não interferia no meu dia-a-dia (embora a esquerda queira nos fazer crer que vivíamos assustados e deprimidos).

    Eu me sinto muito pior diante das notícias atuais que ao ler o jornal e ver TV naquela época.

    Espero que nunca mais tenhamos uma ditadura no Brasil, mas, entre a ditadura castrista ou a que tivemos no Brasil, minha escolha é óbvia.

    Muitas pessoas viveram como você na Alemanha de Leste, quase sem dar conta da ditadura, habituadas à vida que conheciam.

    Não aceito sequer decidir enre duas ditaduras, a minha escolha única é pela democracia.
    Compreendo quem não pensa como eu, mas rejeito essa posição por ter implicações na minha liberdade.
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    editado June 18
    PugII disse:
    Não aceito sequer decidir enre duas ditaduras, a minha escolha única é pela democracia.
    Compreendo quem não pensa como eu, mas rejeito essa posição por ter implicações na minha liberdade.
    É ótimo quando a gente pode escolher. Quando existem opções a uma ditadura. Quando só depende da nossa vontade.
    PugII disse:
    Muitas pessoas viveram como você na Alemanha de Leste, quase sem dar conta da ditadura, habituadas à vida que conheciam.
    1. Eu conheci o antes e o depois, portanto tive como comparar.

    2. Ao contrário da Alemanha comunista, nunca fui impedido de viajar para o exterior.

    3. Ao contrário da Alemanha comunista, a ditadura brasileira não se pretendia eterna. Pelo contrário, definiu um plano para deixar o poder e o seguiu. Nos últimos 7 anos, já não restava muita coisa.
  • ENCOSTOENCOSTO Member
    Não aceito sequer decidir enre duas ditaduras, a minha escolha única é pela democracia.

    Falou o cara que defendia a sharia.
  • PugIIPugII Member
    34984389_1796030817086833_1407083087770157056_n.jpg?_nc_cat=0&oh=460b2cdfc6720a734c071818d866a6f4&oe=5BA2748B

    Não são só as doenças auto-imunes. A mente também tem uma tendência para apego às crenças.
    Também para justificar o mal minimizando-o.
  • PugIIPugII Member
    Falou o cara que defendia a sharia.

    Há pessoas que param no tempo - temos pena!
  • ENCOSTOENCOSTO Member
    Há pessoas que param no tempo - temos pena!

    No seu caso, voltou no tempo: Defende coisas que o ocidente aboliu já faz uns 1000 anos no minimo.

    Ah! Não existe ex-muçulmano. Lembra?  
  • PugIIPugII Member
    ENCOSTO disse:
    Há pessoas que param no tempo - temos pena!

    No seu caso, voltou no tempo: Defende coisas que o ocidente aboliu já faz uns 1000 anos no minimo.

    Ah! Não existe ex-muçulmano. Lembra?  

    Ocidente não é a sua mente
  • PercivalPercival Member
    PugII disse:
    ENCOSTO disse:
    Há pessoas que param no tempo - temos pena!

    No seu caso, voltou no tempo: Defende coisas que o ocidente aboliu já faz uns 1000 anos no minimo.

    Ah! Não existe ex-muçulmano. Lembra?  

    Ocidente não é a sua mente

    Na verdade não é a sua mente. 
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
Entre ou Registre-se para fazer um comentário.