Olá, bem-vind@!

Quer participar e contribuir? Clique no botão "Registrar-se" se é sua primeira vez aqui. Se você já é um dos nossos, clique em "Entrar".

Feministas e o Islãozão

Comentários

  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    editado January 28
    Feminicídio e homofobia são aceitáveis se fizerem parte da cultura de um povo. Mas só se esse povo for antiamericano.
  • PugIIPugII Member
    É péssimo ser tão selectivo na crítica.

  • Teve o caso de um cara aí que foi recrutado pelo isis e virou escravo sexual deles.
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • É péssimo ser tão selectivo na crítica.

    Qual outra sociedade continua jogando pedras em mulheres adulteras com o consentimento das autoridades?

  • PugIIPugII Member
    ENCOSTO disse:
    É péssimo ser tão selectivo na crítica.

    Qual outra sociedade continua jogando pedras em mulheres adulteras com o consentimento das autoridades?


    Minha crítica é contra a esquerda...
  •   “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    Brunei vai apedrejar homossexuais e adúlteros até à morte

    Novas leis entram em vigor a 3 de abril e também incluem amputação de membros a quem for apanhado a roubar. Austrália alerta que a legislação aplica-se a muçulmanos, não muçulmanos e estrangeiros

    Não fossem os alertas das associações humanitárias, as novas leis do Brunei poderiam ter passado despercebidas à comunidade internacional. A partir da próxima quarta-feira, 3 de abril, homossexuais e adúlteros podem ser apedrejados até à morte. Esta é a última fase da implementação da Sharia, a lei islâmica, naquele país e que também prevê a amputação de membros a quem seja apanhado a roubar.

    Em 2014, quando o Brunei implementou a lei islâmica a nível nacional, foram vários os protestos internacionais, incluindo o boicote ao Hotel Beverly Hills, na Califórnia, detido pelo sultão Hassanal Bolkiah, monarca absoluto do Brunei. Apesar disso, a primeira fase avançou: penas de prisão para quem não jejuasse no Ramadão, para quem não rezasse à sexta-feira ou para quem engravidasse fora do casamento. Para os homossexuais, a lei passou a prever 10 anos de cadeia.

    Há 5 anos, o plano do sultão era fasear a entrada em vigor da Sharia em três momentos. A segunda fase passava por poder chibatar e cortar membros a quem fosse apanhado a roubar e a terceira previa a pena de morte para crimes de adultério, sodomia ou insultos ao profeta Maomé.

    https://observador.pt/2019/03/28/brunei-vai-apedrejar-homossexuais-e-adulteros-ate-a-morte/
  • Por que o grupo Femen não se aventura em Meca ??

  • PugIIPugII Member
    Muito interessante ver como este movimento de revolta contra o mundo niilista...ao menos em certos lugares só elegem Bolsonaro.
  • stefanobahiastefanobahia Member
    editado April 4
    Fernando_Silva disse:
    Brunei vai apedrejar homossexuais e adúlteros até à morte

    Novas leis entram em vigor a 3 de abril e também incluem amputação de membros a quem for apanhado a roubar. Austrália alerta que a legislação aplica-se a muçulmanos, não muçulmanos e estrangeiros

    Não fossem os alertas das associações humanitárias, as novas leis do Brunei poderiam ter passado despercebidas à comunidade internacional. A partir da próxima quarta-feira, 3 de abril, homossexuais e adúlteros podem ser apedrejados até à morte. Esta é a última fase da implementação da Sharia, a lei islâmica, naquele país e que também prevê a amputação de membros a quem seja apanhado a roubar.

    Em 2014, quando o Brunei implementou a lei islâmica a nível nacional, foram vários os protestos internacionais, incluindo o boicote ao Hotel Beverly Hills, na Califórnia, detido pelo sultão Hassanal Bolkiah, monarca absoluto do Brunei. Apesar disso, a primeira fase avançou: penas de prisão para quem não jejuasse no Ramadão, para quem não rezasse à sexta-feira ou para quem engravidasse fora do casamento. Para os homossexuais, a lei passou a prever 10 anos de cadeia.

    Há 5 anos, o plano do sultão era fasear a entrada em vigor da Sharia em três momentos. A segunda fase passava por poder chibatar e cortar membros a quem fosse apanhado a roubar e a terceira previa a pena de morte para crimes de adultério, sodomia ou insultos ao profeta Maomé.

    https://observador.pt/2019/03/28/brunei-vai-apedrejar-homossexuais-e-adulteros-ate-a-morte/
    Aposto 1 grade de cerva que o grupo Femen não visita Meca.


Entre ou Registre-se para fazer um comentário.