Olá, bem-vind@!

Quer participar e contribuir? Clique no botão "Registrar-se" se é sua primeira vez aqui. Se você já é um dos nossos, clique em "Entrar".

Montagem e invenção na nova farsa do The Intercept

Monique não é Monique

Brasil 29.06.19 08:47


O Intercept atribuiu à procuradora Monique Cheker uma conversa vazada com Angelo Goulart Villela.

Assim como Angelo não é Angelo, porém, Monique também não é Monique.

A verdadeira Monique Cheker enviou a seguinte nota para O Antagonista, que desmonta mais essa farsa do site pirata:

“Sobre a parte em que o The Intercept diz que escrevi: ‘Desde que eu estava no Paraná, em 2008, ele (Sergio Moro) já atuava assim. Alguns colegas do MPF do PR diziam que gostavam da pro atividade dele, que inclusive aprendiam com isso’, esclareço que, conforme pode ser obtido publicamente dos meus assentos funcionais, durante praticamente todo o ano de 2008 eu trabalhei como procuradora de contas do Ministério Publico junto ao TCE do Rio de Janeiro, cargo que assumi em 2006. Nunca tinha ouvido falar do ex-juiz Sergio Moro, muito menos tive contato com alguém do MPF/PR. Tomei posse no MPF em dezembro de 2008, com lotação numa cidade do interior do Paraná. Da posse, seguiu-se logo o curso de ingresso e vitaliciamente em Brasília, e o recesso judicial, e só fui conhecer alguém do MPF/PR que já tinha trabalhado com o ex-juiz Sergio Moro, ou menção a esse nome, tempos depois.

Não reconheço os registros remetidos pelo The Intercept, com menção a minha pessoa, mas posso assegurar que possui dados errados e alterações de conteúdo, pelos motivos expostos acima.”

Fonte: https://www.oantagonista.com/brasil/monique-nao-e-monique/

Glenn Greenwald publica supostas mensagens da Lava Jato com nome errado de procurador e datas incorretas - incluiu até data do futuro! Vejam:



Ou seja, o "jornalista" (ou gente de sua equipe) realmente confessa que edita as reproduções das supostas provas. Além disso, os diálogos vazados mostram uma invenção sobre o assento funcional de uma procuradora. Nossa, quero ver a empolgação dos petistas com as novas "verdades" do seu "herói da verdade.
«1

Comentários

  • HuxleyHuxley Member

    ‘The Aloprado Dossier’

    Brasil 29.06.19 11:16

    Glenn Greenwald primeiro atribuiu a nova troca de mensagens ao procurador Ângelo Villela, depois disse que seria Ângelo Augusto Costa. A interlocutora, segundo Glenn, era Monique Chequer, a quem o americano atribui lotação na Procuradoria em Osasco – local onde Checker nunca trabalhou.

    Mas quem tem lotação original em Osasco? Justamente o procurador Ângelo Villela, retirado da matéria por “erro de edição”. Villela, como é de conhecimento público, foi preso pela Operação Greenfield, do MPF em Brasília, vendendo informações privilegiadas à JBS.


    Não se trata, portanto, de erro de edição. Mas de manipulação (e atrapalhada) com claro objetivo político.

    Fonte: https://www.oantagonista.com/brasil/the-aloprado-dossier/

    Petistas fãs do The Intercept... A CASA CAIU!
  • PercivalPercival Member
    O jornalista Glenn Greenwald, do site The Intercept, se tornou alvo de piadas nas redes sociais após publicar novas mensagens vazadas do então juiz Sergio Moro e procuradores que atuam na Lava Jato. Tudo porque as supostas conversas tinham erros grosseiros, como nomes trocados e datas que ainda nem chegaram.

    https://pleno.news/brasil/glenn-vira-piada-apos-erros-de-edicao-em-novos-vazamentos.html
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • PercivalPercival Member
    Editor do Intercept admite que site atuou para tentar tirar Lula da cadeia


    O editor do Intercept, Leandro Demori, admitiu em evento realizado pela Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo) na última sexta-feira (28) que o site de extrema-esquerda divulgou as supostas mensagens da Lava Jato – obtidas de forma criminosa – rapidamente para tentar tirar Lula da cadeia.

    Questionado por Fernando Rodrigues (Poder 360) sobre o motivo para divulgar o suposto material em conta-gotas em vez de analisá-lo inteiramente para divulgá-lo em série depois, Leandro – que também é um dos diretores da Abraji – afirmou: “Se você tem indícios jornalísticos muito fortes de que pessoas estão presas injustamente e que ilegalidades estão sendo cometidas neste momento, você não senta por um ano em cima do material enquanto alguém tá comendo quentinha na cadeia”. Os “jornalistas” presentes foram à loucura.

    Para deixar claro a quem se referia, ao ser questionado novamente sobre a razão pela qual saíram quatro reportagens de uma vez no primeiro dia e depois apenas mais três (até aquele momento), Leandro deu nome à “pessoa presa injustamente” que está “comendo quentinha na cadeia”: “A gente queria dar as três primeiras, que elas se complementam, era o caso mais rumoroso da Lava Jato, era o caso Lula. E depois a gente foi dando conforme elas foram ficando prontas”.

    Se alguém ainda tinha dúvidas de que os receptadores de supostas mensagens roubadas atuaram para tentar tirar o criminoso petista Lula da cadeia, não há mais dúvidas. E ao contrário das “mensagens” do Intercept, nós apresentamos a prova.



    http://www.caneta.org/noticias/editor-do-intercept-admite-que-site-atuou-para-tentar-tirar-lula-da-cadeia/
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • HuxleyHuxley Member
  • HuxleyHuxley Member
    Eles têm que publicar o material original. Mas se eles fizerem isso, incorrem em crime, pois há divergências entre o original e o publicado na matéria "jornalística". Segundo a lei, alterar o conteúdo de um documento particular é crime. Se você publica o conteúdo de algo que considera transgressão gravíssima (e ainda por cima é um material criminoso), a alteração ter sido por negligência ou perfídia não o isenta da responsabilidade do crime. No caso de a alteração ficar provada como tendo sido feita para prejudicar alguém, eles responderão por falsidade ideológica. A provável alteração do assento funcional da procuradora Monique Cheker que foi feita é crucial para a acusação de que ela reclamava das "contínuas transgressões ética de Moro" já em 2008.

    Por outro lado, se eles não apresentarem o material original, então qualquer intenção acusatória ou absolvidora perde totalmente a validade jurídica.
  • JudasJudas Moderator
    Huxley disse: Eles têm que publicar o material original. Mas se eles fizerem isso, incorrem em crime, pois há divergências entre o original e o publicado na matéria "jornalística". Segundo a lei, alterar o conteúdo de um documento particular é crime. Se você publica o conteúdo de algo que considera transgressão gravíssima (e ainda por cima é um material criminoso), a alteração ter sido por negligência ou perfídia não o isenta da responsabilidade do crime. No caso de a alteração ficar provada como tendo sido feita para prejudicar alguém, eles responderão por falsidade ideológica. A provável alteração do assento funcional da procuradora Monique Cheker que foi feita é crucial para a acusação de que ela reclamava das "contínuas transgressões ética de Moro" já em 2008.

    Por outro lado, se eles não apresentarem o material original, então qualquer intenção acusatória ou absolvidora perde totalmente a validade jurídica.

    Tá aí uma perfeita explicação do ditado "mentira tem perna curta"


    Eu assisti eles(intercept) no Pânico da PAM. É de chorar...O cara disse que o que ele fez foi pra fortalecer a Lava Jato. E que a matéria tinha sim "linha editorial" que era proteger um inocente de uma condenação ilegal.


  • HuxleyHuxley Member
    https://ricmais.com.br/noticias/politica/the-intercept-vaza-jato/

    Vejam o vídeo da reportagem do minuto 32 ao minuto 43. Lá está a entrevista na Jovem Pan com o jornalista paranaense que promete uma reviravolta no caso Vaza Jato. Os áudios vazados ontem são apenas uma parte do total que se existiria. Hoje, foram liberados mais áudios, desta vez mencionando a presença do hacker na redação do The Intercept. O jornalista Oswaldo Eustáquio diz também que ainda haverá uma terceira reportagem.

    A segunda reportagem está no Renews:
    https://www.renews.com.br/noticia/hacker-na-vaza-jato-ele-nao-veio-hoje-diz-editor-do-intercept-brasil

    "O hacker não veio hoje":
  • PercivalPercival Member
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • HuxleyHuxley Member
    "Greenwald inventou conversas sobre Moro e Lava Jato. “Ele fez errado”, diz Demori, sem saber que estava sendo gravado…", continue lendo em:

    https://www.renews.com.br/noticia/greenwald-inventou-conversas-sobre-moro-e-lava-jato-ele-fez-errado-diz-demori-sem-saber-que-estava-sendo-gravado
  • HuxleyHuxley Member
    editado July 12
    BOMBA! Estou rindo muito! :smiley: Pego de surpresa, Verdevaldo acabou confessando que a conversa comprometedora do Demori "Tava tudo errado! Nomes, data, blocos, citação... Tudo errado." era sobre a Vaza Jato!!! Vejam o tweet acima e comentem sobre isso...

    O áudio da conversa na Starbucks gravado pelo Oswaldo Eustáquio já foi entregue ao MPF, ele vai ter que acrescentar esse vídeo também...

    Outro link que fala sobre o mesmo vídeo: https://gab.com/allantercalivre/posts/102426072176066937

    Razão para eu ter passado esse outro link:
  • HuxleyHuxley Member
    editado July 12
    Para prevenir se houver problemas no Twitter, usar o YouTube:

  • Esse áudio do Deltan fake é mesmo uma piada, parecia ele dando entrevista no final de uma maratona... O mais legal é que nos longos intervalos entre uma fala e outra NÃO HAVIA SOM DE FUNDO, não havia som ambiente. A linha de som era zero. Uma clara evidência, senão certeza, de montagem e adulteração. Os da claque do verdevaldo dizem que se a fala nada tem de comprometedora, não haveria motivos para o verdevaldo adulterá-la. E o que me dizem do Giraldheli dizendo que agora está provado o partidarismo político da Lava Jato com base nesta fala? Ela nada teria de comprometedora, mas o pessoal que quer o fim da Lava Jato fazem do montinho de areia um baita Everest...
  • HuxleyHuxley Member
  • HuxleyHuxley Member
    "“Que raiva. E se todo mundo descobre”, diz jornalista do Intercept após adulterações de Greenwald", continue lendo em: https://www.renews.com.br/noticia/que-raiva-e-se-todo-mundo-descobre-diz-jornalista-do-intercept-apos-adulteracoes-de-greenwald
  • Algum hacker pode ter invadido o telefone do Moro com o propósito de despistar ou confundir. Penso que o mais plausível é que o verdevaldo COMPROU do dono do Telegram os arquivos. Alguém acredita que os tais procuradores seriam sempre tão distraídos de não fechar seus contatos e deixar abertas as páginas para os procuradores descontentes (sempre anônimos) catá-los e dá-los ao verdevaldo? Conseguem-se 650.000 diálogos com isso?
  • PercivalPercival Member
    Exclusivo: Líder dos hackers confessou crimes

    Walter Delgatti Neto, considerado o líder do grupo preso ontem, confirmou à Polícia Federal ter sido responsável pela invasão dos celulares de Sergio Moro, Deltan Dallagnol e outras centenas de autoridades dos três poderes.

    Delgatti está colaborando com as investigações.

    Ele permitiu que a PF tivesse acesso a todos os seus arquivos armazenados em nuvem e confirmou aos investigadores que o material divulgado pelo Intercept é fruto do ataque cibernético.

    Segundo Delgatti, houve casos apenas de invasões a celulares, outros de roubo de dados e ainda de sequestro da linha para simular conversas com terceiros.

    https://www.oantagonista.com/brasil/exclusivo-lider-dos-hackers-confessou-crimes/
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • HuxleyHuxley Member
    editado July 25
    Um estelionatário envolvido em vários tipos de crime foi a fonte de confiança do The Intercept? Nossa, quanta credibilidade do "jornal".
  • HuxleyHuxley Member
    Vejam a sequência de tweets. Apesar de ter sugerido algo completamente diferente em um tweet prévio, em ato falho, Verdevaldo acabou confessando que o hacker preso pela PF é fonte dele. Segundo ele, Moro (e Deltan?), "agora", estão fazendo todo o possível para impedir que as pessoas vejam que "as provas de que nosso material é autêntico". Se lá está a prova de que o material é autêntico, então o hacker Walter é a fonte.

    Mas isso não acaba por aí, o Oswaldo Estáquio postou uma reportagem relevante recentemente. Agora, segundo uma versão da história que será exposta a seguir, estaria explicado porque Demori falou na Starbucks "O hacker não veio hoje". O hacker seria o Walter! Segundo o que próprio Walter teria dito em conversas que podem ser periciadas, ele seria amigo de Glenn, ajudaria na edição e o erros de citação, etc. que o Demori citou nas conversas expostas no áudio "eram tudo o que eles queriam". Na reportagem do Agora Paraná, Eustáquio diz: "Isis Rodrigues, conheceu Delgatti pelo Twitter, mas a conversa aconteceu em seu perfil do Instagram. Diferente de Greenwald que editou e adulterou o material, nós vamos postar prints, que podem ser periciados pela Polícia Federal, bem como convidar a jovem para ser testemunha do caso", continue lendo em: http://agoraparana.uol.com.br/noticia/hacker-preso-pela-pf-ajudou-o-intercept-na-edicao-do-material-roubado-de-moro-e-da-lava-jato
  • O cara, como é estelionatário, é um bom inventor de histórias (poderia ser escritor de ficção se roubo não desse mais dinheiro).

    O negócio é avacalhar com o Moro e com isso liquidar a Lava Jato. Do que já foi mostrado, NADA ajuda nisso. Nenhum adevogadu pode apontar coisa alguma em favor de qualquer cliente.
  • PercivalPercival Member

    Manuela D'Ávila prestará depoimento sobre ação de hacker
    Advogado da ex-deputada federal afirma que ela se colocará à disposição de autoridades

    Alessandra Monnerat
    Após retornar ao Brasil, a ex-deputada federal Manuela D'Ávila (PCdoB-RS) deve prestar depoimento sobre a Operação Spoofing, informou sua defesa neste domingo, 28. A candidata à vice na chapa de Fernando Haddad (PT) na disputa presidencial do ano passado deve voltar de viagem em até 15 dias.
    SAIBA MAIS
    Após ataque hacker, Alcolumbre defende CPMI das Fake News

    Hacker diz que deixou cópias das conversas fora do País

    Manuela confirma ter posto hacker em contato com Greenwald

    Hacker nega ter manipulado mensagens de Moro e Dallagnol

    PT pede à PGR denúncia contra Moro no caso dos hackers





    Manuela D'Ávila prestará depoimento sobre ação de hacker, diz defesa
    Foto: Adriano Machado / Reuters

    Segundo o advogado Alberto Toron, ela saiu do País no dia 23 de junho para fazer um curso na Universidade de Edimburgo, no Reino Unido. Toron afirmou que colocará Manuela à disposição das autoridades para "prestar todos os esclarecimentos que dela forem solicitados". "Assim que ela chegar no Brasil, ela prestará depoimento na data em que a autoridade determinar", disse.


    Na sexta-feira, 26, Walter Delgatti Neto, conhecido como "Vermelho", disse em depoimento à Polícia Federal que fez contato com o jornalista Glenn Greenwald, do The Intercept Brasil, por meio de Manuela. Delgatti Neto foi um dos presos na Operação Spoofing, suspeito de ter hackeado telefones de autoridades.

    Em nota, Manuela disse que, em maio, seu aplicativo Telegram foi invadido e confirmou que repassou ao "invasor" do seu celular o contato de Greenwald. Desde o início de junho, o site The Intercept Brasil, cofundado pelo jornalista americano, tem divulgado trocas de mensagens entre o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, e procuradores da força tarefa da Operação Lava Jato.

    A defesa de Manuela afirma que a ex-deputada não tomou parte na ação do suposto hacker. "Ela não teve envolvimento nenhum com apoio financeiro (a Delgatti Neto) ou coisa parecida. Manuela não tem preocupação alguma, apenas preocupação em dizer a verdade", afirmou Toron. "Ela simplesmente indicou o jornalista Glenn e se retirou do cenário".

    O líder do PCdoB na Câmara, o deputado federal Orlando Silva (SP), disse que o partido está "absolutamente solidário a Manuela". O parlamentar ressaltou que, desde a sexta-feira, todos os líderes da legenda manifestaram seu apoio por meio das redes sociais. "Manu fez o que qualquer pessoa séria faria. Infelizmente, a razão perdeu espaço no Brasil", disse.






      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • JudasJudas Moderator
    Achei relevante a teoria dele.
    Greenwald é advogado e sabe muito bem dos benefícios de se ter um mandato parlamentar a seu dispor aqui no Brasil.

  • Glenn Greenwald parte para o ataque contra Augusto Nunes

    Greenwald já deixou claro que não aceita críticas. Nunes foi classificado como “covarde total”.

    O militante norte-americano, Glenn Greenwald, editor e cofundador do site Intercept, partiu para o ataque, neste domingo (11), contra o jornalista Augusto Nunes.

    Em artigo publicado na revista Veja, Nunes destaca que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, “qualificou de ‘organização criminosa’ o comando da Lava Jato e concedeu um habeas corpus perpétuo ao receptador de mensagens roubadas Glenn Greenwald”.

    Ao que tudo indica, Greenwald, que receptou mensagens hackeadas dos celulares de centenas de autoridades brasileiras, não gostou de ser classificado, mais uma vez, de receptador.

    Em mensagens publicadas na rede social Twitter, Greenwald acusa Nunes de ser um “covarde total” por criticar as reportagens do Intercept apesar de a revista Veja também fazer parte do grupo de veículos da velha imprensa na ofensiva contra a Operação Lava Jato.



    https://renovamidia.com.br/glenn-greenwald-parte-para-o-ataque-contra-augusto-nunes/
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • Se a Veja publicou mensagens antes do intercept, a critica do glei glin vaudi está correto. Creio não ser o caso.

    Quem embarcou com os dois pés nessa foi o Reinaldo Azevedo.
  • HuxleyHuxley Member
    Infelizmente, o Verdevaldo tem razão. Qualquer jornalista honesto teria que ter a coragem de dizer que a Veja do editor chefe petista André Petry se tornou uma cúmplice de estelionatários. Pois a revista divulgou como verdadeiros longos diálogos cuja integralidade de autenticidade apenas foi inferida da confiança na palavra de estelionatários.

    Não dá para falar a verdade sobre a atuação da Veja no caso Vaza Jato e continuar sendo jornalista não demitido da mesma.
  • JudasJudas Moderator
    ENCOSTO disse: Se a Veja publicou mensagens antes do intercept, a critica do glei glin vaudi está correto. Creio não ser o caso.

    Quem embarcou com os dois pés nessa foi o Reinaldo Azevedo.

    Huxley disse: Infelizmente, o Verdevaldo tem razão. Qualquer jornalista honesto teria que ter a coragem de dizer que a Veja do editor chefe petista André Petry se tornou uma cúmplice de estelionatários. Pois a revista divulgou como verdadeiros longos diálogos cuja integralidade de autenticidade apenas foi inferida da confiança na palavra de estelionatários.

    Não dá para falar a verdade sobre a atuação da Veja no caso Vaza Jato e continuar sendo jornalista não demitido da mesma.


    O Augusto respondeu a isto hoje no programa da JP, assim que sair o vídeo eu posto.


  • JudasJudas Moderator
    Aos 11:30 ele começa
  • Há meses atrás, em sua página nas redes sociais, Moro afirmou que os suspeitos presos são "a fonte de confiança daqueles que divulgaram as supostas mensagens obtidas por crime". Leandro Demori do The Intercept respondeu assim: "Nunca falamos sobre a fonte. Essa acusação de que esses supostos criminosos presos agora são nossa fonte fica por sua conta." A acusação de Moro estava certa e o Leandro Demori não admitia confirmar a acusação mesmo sabendo que ela era verdadeira. Não admitia porque sabe que todo mundo cético duvidaria da palavra de criminosos estelionatários sobre a integridade do material. Glenn e os outros não se pronunciaram até agora sobre a matéria da Crusoé.
Entre ou Registre-se para fazer um comentário.