"Quem vai invadir o Brasil para salvar a Amazônia?”

«13

Comentários

  • ENCOSTOENCOSTO Member
    Seria ótimo para o Brasil perder toda essa região da Amazonia. É muito caro manter matinho para o resto do planeta.

    Todos os estados do norte, salvo a Amazonia, são deficitarios.

    Depois precisamos arrumar uma desculpa para alguem invadir o nordeste também.

  • HuxleyHuxley Member
    ENCOSTO disse: Seria ótimo para o Brasil perder toda essa região da Amazonia. É muito caro manter matinho para o resto do planeta.

    Todos os estados do norte, salvo a Amazonia, são deficitarios.

    Depois precisamos arrumar uma desculpa para alguem invadir o nordeste também.


    Para quem é residente do centro-sul do Brasil, faria mais sentido defender uma anexação total (e pacífica) por uma potência estrangeira desenvolvida. Veja só o que aconteceu com o sul do Estados Unidos (sobretudo a Califórnia), que já foi do México. O México mais ao sul continuou México, mas a parte mais ao norte que foi anexada virou Estados Unidos. O mesmo caso se aplica ao caso do Alasca e da Rússia.
  • Talvez seja a maior merda que já falei no RV . Mas se o mundo quer a Amazônia que paguem muito bem e que cuidem da mesma forma .A questão é que a Amazônia é uma disputa financeira .
    Mesmo assim minha opinião é que o Brasil não tem condições de proteger a Amazônia !
    Eu creio que tudo que existe é a matéria
    só a matéria , nada mais que a matéria !
    A ENTROPIA AUMENTA !
    caos, caos, caos !
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    editado August 11
    O barco é um só. Se um idiota está furando o casco ou incendiando o lado "dele" do barco, o outro lado não vai ficar só olhando.
  • HuxleyHuxley Member
    Fernando_Silva disse: O barco é um só. Se um idiota está furando o casco ou incendiando o lado "dele" do barco, o outro lado não vai ficar só olhando.

    O problema dessa analogia é que o impacto ambiental global do desmatamento da Amazônia é incerto (possivelmente, isso seria não catastrófico globalmente), enquanto um rombo no casco do navio tem consequências bastante previsíveis. Outro problema da analogia é que, na geopolítica, realmente o outro lado fica só olhando o descaso ambiental quando isso é conveniente. Os EUA é o segundo país que mais contribuiu para o aquecimento global (a China é o primeiro). E vê se os Estados Unidos tem coragem de obrigar "consciência ecológica" na China e Rússia, países que contribuem para o aquecimento global mais do que o Brasil. Cada um deles isoladamente poderiam criar um estrago irreparável em qualquer potência militar e juntos (como se poderia esperar numa guerra causada pelo motivo citado no vídeo) os dois países têm capacidade de varrer o Estados Unidos do mapa mundi.
  • JudasJudas Moderator
    Guerras começam com essas desculpas esfarrapadas pra tomar território de quem não tem como se defender. O Brasil tem que saber fazer o jogo da diplomacia direitinho se não quiser perder território.

    Se algum invasor tentar algo o Brasil precisará de ajuda que se vier não será de graça e pode custar até parte do território disputado.

    O Brasil quase se meteu com Charles de Gaulle, imagino que teria sido uma péssima ideia.
  • ENCOSTOENCOSTO Member
    editado August 12
    Se muitas arvores forem plantadas, correremos o risco de aumentar a quantidade de oxigenio livre na atmosfera e isso irá criar novas especies de insetos gigantes que destruirão a humanidade.

    https://super.abril.com.br/ciencia/libelula-um-dos-insetos-gigantes-que-enchiam-a-cara-de-oxigenio/
  • negativo no futuro insetos serão aproveitados como fonte de proteínas!
  • Em meio às críticas internacionais sobre o avanço do desmatamento na Amazônia, Salles falou sobre um novo plano de preservação.


    O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, afirmou, neste domingo (11), que vai apresentar “em breve” uma estratégia para a preservação da Amazônia.

    Em entrevista ao jornal Estadão, Salles disse que a medida irá contemplar “formalizações, regularizações, regulação e ações de fiscalização, além de um modelo de pagamento por serviços ambientais”.

    Ao ser questionado sobre a suspensão do apoio financeiro da Alemanha ao projeto de conservação da Amazônia, Salles disse que se o país europeu desejar, poderá “ajudar” na nova estratégia.

    Já o presidente da República, Jair Bolsonaro, minimizou a decisão do governo de Angela Merkel e disse que o “Brasil não precisa disso”.

    https://renovamidia.com.br/salles-vai-apresentar-plano-de-preservacao-da-amazonia/
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • PugIIPugII Member
    Judas disse: Guerras começam com essas desculpas esfarrapadas pra tomar território de quem não tem como se defender. O Brasil tem que saber fazer o jogo da diplomacia direitinho se não quiser perder território.

    Se algum invasor tentar algo o Brasil precisará de ajuda que se vier não será de graça e pode custar até parte do território disputado.

    O Brasil quase se meteu com Charles de Gaulle, imagino que teria sido uma péssima ideia.


    O erro foi não ter invadido.


    França não tinha meios a médio prazo para vencer o Brasil. França estava em forte recuo, perdia a Indochina, quase a assumir a derrota na Argélia.
    O Brasil teria, acredito, vencido e aumentado o seu território.


    Na época, vivia-se a descolonização, auto-determinação dos povos - tudo estava a favor.

  • PugIIPugII Member
    Emmedrado disse: Talvez seja a maior merda que já falei no RV .

    Não. Você já conseguiu maior merda do que essa...


  • PugIIPugII Member
    ENCOSTO disse: Seria ótimo para o Brasil perder toda essa região da Amazonia. É muito caro manter matinho para o resto do planeta.

    Todos os estados do norte, salvo a Amazonia, são deficitarios.

    Depois precisamos arrumar uma desculpa para alguem invadir o nordeste também.


    Mentalidade de pobre
  • Europa preocupada demais com aqui, que a Alemanha siga o conselho do Bolso que vá reflorestar seu pais.
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    Aumento de queimadas faz Amazonas criar gabinete de crise

    Focos de incêndio subiram 146% no AM e 197% no AC neste ano, em relação a 2018; Acre diz que Bombeiros não conseguem atender a todos os chamados

    No Amazonas —que teve 7.003 focos de incêndio neste ano, 5.305 apenas neste mês, até o dia 19 —, o governo estadual montou um gabinete de crise para monitorar a situação, que tende a ficar pior a partir de setembro.

    xQueimadas.JPG.pagespeed.ic.NXkHKPqTrh.jpg

    https://oglobo.globo.com/sociedade/aumento-de-queimadas-faz-amazonas-criar-gabinete-de-crise-23891049
    ========================

    Fenômeno ótico que escureceu SP é uma das consequências das queimadas na Amazônia

    Combinação de fuligem e frente fria transformou dia em noite; incêndios afetam a saúde de quem está em outras regiões

    Uma frente fria apresentou ao paulistano o céu de chumbo produzido pelo calor das queimadas que ardem no Centro-Oeste e no Norte do Brasil. Agosto marca o auge das queimadas, favorecidas pelo clima seco desta época do ano, mas resultado quase sempre da ação humana.

    O climatologista Carlos Nobre, um dos maiores especialistas do mundo na Amazônia , observa que o céu negro que transformou o dia em noite na segunda-feira em São Paulo é fruto de um fenômeno ótico criado pelo encontro da pluma de fuligem, ou particulados das queimadas, com uma frente fria.

    x84168507_SAO-PAULO-SP-1908.2019-CIDADECLIMA-TEMPONuvens-carregadas-sao-vistas-na-Freguesia-do.jpg.pagespeed.ic.oQ4VFnTLJA.jpg

    https://oglobo.globo.com/sociedade/fenomeno-otico-que-escureceu-sp-uma-das-consequencias-das-queimadas-na-amazonia-23891542
    ========================

    Inverno mais seco das últimas seis décadas no Chile atrapalha temporada de esqui

    Estações como Farellones e El Colorado, perto de Santiago, chegaram a fechar pistas

    As imagens comprovam. Este é o inverno mais seco das últimas seis décadas no Chile . No que deveria ser o auge da temporada, com as montanhas andinas cobertas de neve, sobram áreas vazias. As estações de Farellones e El Colorado , a cerca de 30km de Santiago , chegaram a fechar pistas este mês, e têm usado máquinas de produção de neve artificial para socorrer o inverno.

    x84152698_TOPSHOTAerial-view-of-El-Colorado-skiing-centre-in-the-Andes-Mountains-some-30-km-from-S.jpg.pagespeed.ic.Vzz2_c5u1X.jpg

    https://oglobo.globo.com/boa-viagem/inverno-mais-seco-das-ultimas-seis-decadas-no-chile-atrapalha-temporada-de-esqui-23890904

    Nota: Os esquiadores que se danem. O problema é que os países andinos têm, em geral, pouca chuva e dependem da água do degelo da neve que se acumula nas montanhas e dá origem aos rios. Se a neve e o gelo acabarem, vão virar desertos.
  •   “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • De onde vieram as nuvens carregadas?
    A chegada da frente fria a São Paulo fez com que ventos marítimos voltassem a soprar sobre o estado. Isto fez com que a umidade aumentasse muito por todo o leste do estado, onde está a Grande São Paulo, formando as nuvens baixas e carregadas e uma densa névoa. Choveu fraco e garoou em diversas áreas da capital, mas algumas nuvens ficaram tão carregadas que até provocaram raios.







    Foto de Santos Albuquerque, São Paulo (SP)





    De onde veio a fumaça?
    Em muitas áreas do interior paulista foi possível ver a redução da visibilidade no horizonte e a aparência do céu cinza-marrom ou amarelado-alaranjado por causa da fumaça que se espalhou por todo o estado de São Paulo.

    A fumaça era de grandes focos de queimadas que há vários dias são observados sobre a Bolívia, em Rondônia, no Acre e no Paraguai. O vento das camadas mais elevadas da atmosfera (entre 1000 metros e 5000 metros de altitude) mudou de direção com a passagem da frente fria fazendo com que a fumaça fosse direcionada para o estado de São Paulo, mas também para a região sul de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraná.



    No fim de semana, a direção do vento fez com que a fumaça fosse para o extremo sul do Brasil, atingindo principalmente o Rio Grande do Sul. Mas no domingo, 18, a mudança na direção do vento fez com que a fumaça já chegasse em grande quantidade ao Paraná. O céu do norte do Paraná ainda estava tomado por fumaça nesta segunda-feira.







    Foto de Michael Poliseli, Arapongas (PR)





    Nas imagens do satélite Terra/MODIS operado pela NASA é possível ver a cama de fumaça concentrada no extremo sul do Brasil no dia 17/8/19, avançando em direção ao Mato Grosso do Sul e Paraná em 18/8/19 e já passando sobre São Paulo no dia 19/8/19. Repare que a camada de fumaça também se espalhou sobre parte de Minas Gerais e do Rio de Janeiro.







    Grande pluma de fumaça sai da Bolívia e Rondônia em direção ao Sul do Brasil em 17/8/19







    Grande camada de fumaça se espalha sobre o Sul do Brasil e Mato Grosso do Sul em 18/8/19







    Grande pluma de fumaça avança sobre o Paraná, Mato Grosso do Sul e São Paulo em 19/8/19





    Fumaça e nuvens vistas pelos satélites meteorológicos
    Nas imagens captadas pelo satélite Terra/MODIS operado pela NASA é possível ver a nebulosidade e a fumaça, que não se confundem. As nuvens são mais densas, com volume, espessas e mais brancas. Já a fumaça aparece como um véu uniforme, em geral fino, com transparência. Em algumas áreas é possível ver a camada de fumaça sobre nuvens.



    No leste de São Paulo, onde o nível de umidade no ar era muito maior do que nas outras áreas pelo interior do estado, uma densa camada de nuvens se formou. No interior paulista é possível ver a camada de fumaça.






    Nuvens e fumaça sobre SP em 19/8/19 vistas por satélite meteorológico





    Os paulistas viram no céu e sentiram no ar o que a população de estados como Acre, Rondônia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, do sul do Pará e Maranhão sentem por semanas consecutivas durante o inverno, especialmente no fim da estação, quando as queimadas se intensificam e se alastram pelo país. Não chove, o ar fica muito seco e quase sem nuvens, mas não se vê o azul do céu, só o amarelado da fumaça e o sol escondido por ela.

    Tudo isto é comum nesta época nestes estados antes de recomeçar a chover, mas em 2019, o número de focos de fogo no Brasil é o maior em 5 anos.

    https://www.climatempo.com.br/noticia/2019/08/19/por-que-o-ceu-escureceu-em-sao-paulo--7543
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • ENCOSTOENCOSTO Member
    editado August 21
  • PugII disse:
    ENCOSTO disse: Seria ótimo para o Brasil perder toda essa região da Amazonia. É muito caro manter matinho para o resto do planeta.

    Todos os estados do norte, salvo a Amazonia, são deficitarios.

    Depois precisamos arrumar uma desculpa para alguem invadir o nordeste também.


    Mentalidade de pobre


    E você tem cara de melão.
  • PugIIPugII Member
    Pinhal de Leiria é um quintal ao lado da destruição na Amazónia.

    Bolívia ou Brasil, incrível a incúria
  • ENCOSTO disse: A fumaça sobre São Paulo vem da Bolivia.

    https://brasil.elpais.com/brasil/2019/08/19/internacional/1566247651_512897.html

    A Europa devia ajudar a Bolívia.
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • SenhorSenhor Member
    Na verdade a Bolovolivia é que podia exportar fumaça e consequentementecajudar a Oropa.
    Meu PC é Pai, Filho, e Espírito Santo. O pai é o hardware, o filho, o software, e o ES, a energia elétrica.
  • VolpiceliVolpiceli Member
    editado August 21
    O erro foi não ter invadido.


    França não tinha meios a médio prazo para vencer o Brasil. França estava em forte recuo, perdia a Indochina, quase a assumir a derrota na Argélia.
    O Brasil teria, acredito, vencido e aumentado o seu território.


    Na época, vivia-se a descolonização, auto-determinação dos povos - tudo estava a favor.

    Improvável. A França poderia, por exemplo, atacar o Rio de Janeiro ou outras cidades costeiras. Tinha força para fazer tal coisa. Além disso aumentar o território com a Guiana Francesa seria um erro tão grande quanto o Acre, criaria apenas mais uma despesa.
  • Volpiceli disse:
    O erro foi não ter invadido.


    França não tinha meios a médio prazo para vencer o Brasil. França estava em forte recuo, perdia a Indochina, quase a assumir a derrota na Argélia.
    O Brasil teria, acredito, vencido e aumentado o seu território.


    Na época, vivia-se a descolonização, auto-determinação dos povos - tudo estava a favor.

    Improvável. A França poderia, por exemplo, atacar o Rio de Janeiro ou outras cidades costeiras. Tinha força para fazer tal coisa. Além disso aumentar o território com a Guiana Francesa seria um erro tão grande quanto o Acre, criaria apenas mais uma despesa.

    Como ocorreu com a união europeia ao aceitar Rolhugal.
  • JudasJudas Moderator
    PugII disse:
    Judas disse: Guerras começam com essas desculpas esfarrapadas pra tomar território de quem não tem como se defender. O Brasil tem que saber fazer o jogo da diplomacia direitinho se não quiser perder território.

    Se algum invasor tentar algo o Brasil precisará de ajuda que se vier não será de graça e pode custar até parte do território disputado.

    O Brasil quase se meteu com Charles de Gaulle, imagino que teria sido uma péssima ideia.


    O erro foi não ter invadido.


    França não tinha meios a médio prazo para vencer o Brasil. França estava em forte recuo, perdia a Indochina, quase a assumir a derrota na Argélia.
    O Brasil teria, acredito, vencido e aumentado o seu território.


    Na época, vivia-se a descolonização, auto-determinação dos povos - tudo estava a favor.


    Você assistiu o vídeo? A invasão seria um sucesso mas De Gaulle não deixaria barato.
  • VolpiceliVolpiceli Member
    editado August 22
    Você assistiu o vídeo? A invasão seria um sucesso mas De Gaulle não deixaria barato.

    Exatamente, até por que a França já tinha perdido a Indochina e estava perdendo a Argélia. Perder a Guiana Francesa seria muito humilhante para a França. Iriam atacar o Brasil com tudo (se bobear até com armas nucleares).


  • PugIIPugII Member
    De Gaulle tinha mais coragem do que meios.

    France atacaria e sairia perdedora. Talvez, num primeiro instante parecesse vencer.

    Engraçado o Brasileiro colocar -se como menor que um "indochinês" ou um argelino.
    Ou
    Todos aqueles que se emanciparam da France.

    ...

    Armas nucleares não seriam usadas.
  • PugIIPugII Member
    editado August 22
    Guiana não é despesa...brasileiro é tosco mesmo.

    Trump até quer comprar uma ilha a derreter.

    Território é riqueza, excepto para povos tontos, que não sabem gerir-se.


    Não aprenderam com os lusitanos, que há mil anos se governam a partir de um pedaço de terra. Extensão fez deles imortais...criou vasta nação em terra de Verá Cruz que teima em pensar pequeno.
    Talvez seja a incapacidade de se projectarem no mundo como os seus ancestrais fizeram.


    Portugueses criaram o que vcs são.
    Também os italianos, polacos, "otomanos", japoneses, alemães, africanos,...
    Índios, que Glória é ter tão nobres ancestrais, que desgraça voltarem ao estado tribal de viver no chiqueiro do Sul amputado do resto...
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    editado August 22
    PugII disse: Guiana não é despesa...brasileiro é tosco mesmo.

    Trump até quer comprar uma ilha a derreter.

    Território é riqueza, excepto para povos tontos, que não sabem gerir-se.

    Não aprenderam com os lusitanos, que há mil anos se governam a partir de um pedaço de terra. Extensão fez deles imortais...criou vasta nação em terra de Verá Cruz que teima em pensar pequeno.
    Talvez seja a incapacidade de se projectarem no mundo como os seus ancestrais fizeram.

    Portugueses criaram o que vcs são.
    Também os italianos, polacos, "otomanos", japoneses, alemães, africanos,...
    Índios, que Glória é ter tão nobres ancestrais, que desgraça voltarem ao estado tribal de viver no chiqueiro do Sul amputado do resto...
    Entendo que o Brasil não teve uma fundação, ao contrário, por exemplo, dos EUA, para onde os "pilgrins" se mudaram com a família toda, sogra, cachorro e papagaio, e a firme intenção de começar um novo país.

    O Brasil foi por muito tempo apenas uma terra distante para onde fugiam judeus, criminosos, degredados e aventureiros e que só servia para fornecer a Portugal ouro, pedras preciosas, madeira, açúcar e outras riquezas. Nossas primeiras ancestrais são as nativas e as africanas, já que, da Europa, só vinham homens. Levou muito tempo para que começássemos a nos ver como uma nação e um povo e não apenas habitantes temporários de uma terra distante.

    Até mesmo nossa independência, apesar das tentativas anteriores, foi um assunto de família. Continuamos a pertencer aos Orleans e Bragança.

    Tenho a impressão de que não nos vemos como um país, que não nos levamos a sério, que nosso patriotismo é parcial e envergonhado.

    Um filme como "American ninja" significa "nós, americanos, também podemos ser ninjas". Revela orgulho de ser americano.

    Se lançassem um filme intitulado "O ninja brasileiro", as pessoas imaginariam logo que era uma comédia dos Trapalhões. E, se ele se levasse a sério, seria ridicularizado como patriotada.

    Hastear a bandeira nacional e cantar o hino? Coisa de direitista fascista, da elite opressora.
Entre ou Registre-se para fazer um comentário.