Olá, bem-vind@!

Quer participar e contribuir? Clique no botão "Registrar-se" se é sua primeira vez aqui. Se você já é um dos nossos, clique em "Entrar".

In this Discussion

Cotas sociais sim, raciais não

Sou a favor de cotas, mas só das SOCIAIS e ainda assim, só na GRADUAÇÃO ou pré-graduação (cursos técnicos de nível ensino médio), não em concursos públicos nem em pós-graduação pois neste último caso já é ir um pouco demais, e é parodoxalmente uma discriminação contra os podres, que ficam com por exemplo, médicos piores do que hoje (em que os médicos do SUS até são bons, mas há muitos pacientes, então há uma lista de espera grande demais para o paciente na maioria das vezes, ou há falta de materiais às vezes, mas não que os médicos sejam tão ruins, se bem que assim que ficam com mais experiência, os que já conseguiram uma boa clientela privada, acabam deixando o serviço público, depois numa segunda fase, acabam deixam também os planos de saúde mas baratos, depois os de médio preço, e os médicos que sejam realmente medalhões, muito melhores do que a média por fim, até deixando os mais caros, e ficam só com consultas privadas caríssimas. Mas mesmo os médicos mais jovens que estão ainda no começo e no serviço público, na maioria dos casos como uma especie de continuação do estagio, tem uma considerável qualidade, agora com o COTAS para medicina isso diminuiu consideravelmente, igualmente para advogados pagos pelo estado para atender os que não podem pagar advogados, etc...Agora voltando, me parece que cotas SOCIAIS e só até a GRADUAÇÃO são justas sim, e SOBRETUDO, podem ser defendidas através de um raciocínio de interesse bem entendido, isso é, que alguém em boa situação agora, pode piorar de situação agora e precisar das cotas sociais também mesmo que não precise agora e até perca chances agora, mas se piorar de condições de vida no futuro aí isso se compensa...está certo que fica um pouco complicado caso o critério seja ter estudado em escolas públicas no ensino médio, por que quem fez o ensino médio, ou parte do ensino médio em escolas particulares, agora isso já aconteceu, não dá para mudar mas em todo caso, se poderia talvez fazer um critério mais flexível do que se considera como motivo para ter as cotas sociais, mas mesmo que não, há uma considerável proporção de gente que vê os filhos ou mesmo sobrinhos ou os parentes da geração seguinte mais próximos deles, como se fossem praticamente eles mesmos, aí se na geração seguinte não se puder pagar escolas particulares por uma piora da situação da pessoa ou dos seus parentes mais próximos com descendência, esses descendentes vão ser dessa vez beneficiados pelas cotas sociais.....Está certo que há algumas pessoas em boa posição com complexo de onipotência e pensam que não tem nenhuma chance de piorarem de vida, mas também há muitas pessoas em boa posição sem esse complexo de onipotência. Então num caso assim, há uma argumentação civilizada enquanto que no caso das cotas raciais, embora teoricamente de "autodeclaração" quase sempre acabam fazendo coisas como os tribunais raciais da UnB e nos países que há cotas femininas em altos cargos, apesar da ideologia transexualista, na maioria das vezes um homem não pode nem ter chance de se beneficiar delas nem seus descendentes masculinos a tem, quer dizer, nos dois casos, cotas raciais ou para mulheres, é a bárbarie, a discriminação às avessas.

Comentários

  • SpiderSpider Member
    - É simples, se um negro rico não consegue competir com um branco rico, então negros são inferiores.

    Abraços,
Entre ou Registre-se para fazer um comentário.