O importante não é a crença em Deus, mas sim se há ou não vida após a morte.

LaraASLaraAS Member
editado September 8 em Religião é veneno
Atualmente eu só tenho 1% de esperança de que exista vida após a morte, mas eu continuo achando como sempre achei, que a vida após a morte é que é importante, e não a crença em Deus (sendo que no caso dos saduceus nos hebreus antigos, eles simplesmente tinham uma versão "avant la lettre" do pensamente de Durkheim e ainda relacionando a Estado, e à coação do Estado). Se bem que eu julgo que há 50% de chances de serem reais ou fenômenos físicos estilo materialização de espíritos, sobretudo porque os que faziam isso em grande parte das vezes, e no Brasil quase sempre, não cobravam nada por isso, enquanto que os seus adversários cobravam pelas atividades de falar mal disso, então dá para ver em quem dá para confiar mais. Mas a questão é que também monges budistas do Tibet fazem fenômenos físicos, eu ouvi dizer de fenômenos físicos na parapsicologia da antiga URSS, e sempre as vozes diretas e coisas assim, dizem o equivalente às crenças dos que dirigem ou fazem os fenômenos, parece mais ser uma questão de telepatia, ou algo que vem do subconsciente do paranormal, além do que pela navalha de Occam, é muito mais lógico, considerar que se nesses fenômenos é essencial o físico do médium (por exemplo, alguns experimentos mostraram que o médium diminui de peso quanto há as materializações) então é muito mais lógico a hipótese de que as ideias que venham, são do subconsciente do medium ou de alguma telepatia vinda de outros vivos. Mas em todo caso, mesmo caso exista vida após a morte, nós não sabemos nada sobre ela, e aqueles livros cheios de detalhes não significam nada, pois não há assinatura exata para fazê-los, nem sequer parecida com a de algum vivo (e mesmo se houvesse, nada garante que o próprio espírito não fosse mentir) e na própria codificação o CUEE é um mito, o Kardec nunca seguiu o CUEE, o livro dos espíritos por exemplo, na sua maioria foi feito só por 3 médiuns e o resto foram só complementos feitos por menos de 20 médiuns e no resto dos livros da codificação, também foi nesse estilo e também sem nenhuma assinatura exata ou bem parecida com a dos vivos (coisa que acontece em outros casos de pequenas cartas, mas que aí não dão tantos detalhes, e ao mesmo tempo em todo caso, os espíritos também podem mentir). Agora no caso de Deus, eu não sei se eu não acredito nele, ou se eu simplesmente sou totalmente indiferente a ele, provavelmente vai mais para o lado de eu não acreditar. Deus me parece um assunto tão chatinho.....Eu sempre me interessei mesmo é pela possibilidade de vida após a morte....
«1

Comentários

  • LaraAS disse: Atualmente eu só tenho 1% de esperança de que exista vida após a morte...
    Esperança bem otimista, a minha está em 0,0000000000000000000000000000000000001%.


  • JudasJudas Moderator
    Tudo indica que o processo que nos tornou humanos inteligentes a ponto de aumentar absurdamente nosso nível de consciência situacional diante no universo em relação a uma formiga é o mesmo. Se tudo se repetisse esta formiga poderia se tornar consciente também daqui há alguns milhões de anos.
    Aí entramos na conversa de sempre sobre haver vida após a morte para micróbios, protozoários...

    Só faria sentido pra mim realmente se pensássemos que há um deus fazendo testes e, a partir de um certo padrão de evolução, determinados seres passam a ser especias e teriam esse novo "feature" adicionado à sua natureza.

    Isso precisaria ser feito de forma arbitrária por "alguém". Do contrário precisaríamos pensar sim em vida após a morte para micróbios, cachorros, animais unicelulares ou aceitar que é um processo natural para o qual a explicação "morreu acabou" basta.

    Quando a morte de uma determinada espécie passa a ser especial assim? Ou acontece com todas? Quais atitudes morais um animal unicelular precisa tomar pra se tornar pluricelular e seguir o mesmo caminho que nós?


    Qualquer que seja a resposta, diante da minha insignificância diante destes temas, seria de cair o queixo:

    "Não há deus, deus é o próprio universo e o processo de criação da vida dentro desta realidade que existe porque sim é aleatório e pode acontecer (ou já aconteceu) em qualquer parte do(s) universo(s). Morreu acabou, pra todo mundo.

    "Há um deus inteligente, não estamos sozinhos, alguém mais sabe e controla nossa realidade e a partir disso seria explicável até mesmo pra nós ignorantes se há vida após a morte, pra quem e por quê."


  • JudasJudas Moderator
    Outra maneira de raciocinar é entender a vida como um processo que torna certas aglomerações de matéria em matéria consciente. Se raciocinarmos por aí faz ainda menos sentido pensar em vida após a morte. Carbono organizado de uma certa maneira vira uma arvore de outra maneira vira um humano, um macaco ou uma formiga.
  • JudasJudas Moderator
    Cameron disse:
    LaraAS disse: Atualmente eu só tenho 1% de esperança de que exista vida após a morte...
    Esperança bem otimista, a minha está em 0,0000000000000000000000000000000000001%.




    Pelo visto nenhum de nós é otimista :)
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    Se houver vida após a morte, nada garante que será melhor que esta. Pode até ser muito pior.
  • Vida após a morte e um oxímoro. Morte é final da vida.
    Meu PC é Pai, Filho, e Espírito Santo. O pai é o hardware, o filho, o software, e o ES, a energia elétrica.
  • CRIATUROCRIATURO Member
    editado September 10
    Cameron disse:
    LaraAS disse: Atualmente eu só tenho 1% de esperança de que exista vida após a morte...
    Esperança bem otimista, a minha está em 0,0000000000000000000000000000000000001%.

    sempre digo que ser otimista não é o forte do ser ateista
  • Fernando_Silva disse: Se houver vida após a morte, nada garante que será melhor que esta. Pode até ser muito pior.
    não disse?
  • creio que a possibilidade de haver pós vida seja a mesma para poder existir vida
  • Senhor disse: Vida após a morte e um oxímoro. Morte é final da vida.

    a morte nem ao menos é o fim do corpo
    a existência é apenas uma transformação infinita, enquanto houver movimento haverá vida
  • Bom, considerando que há considerado que só 1% de chance de vida após a morte (e esse 1% vem bem ou mal, dos fenômenos do paranormal mais físicos, que tem 50% de chance de que existam, e de qualquer modo, mesmo que venham só do médium ou só da pessoa paranormal, só de a mente poder fazer esse tipo de coisa, já é uma esperança mas que não dá para ter nenhuma informação confiável sobre isso (os textos mediúnicos são evidentemente em 99,99% animismo, inclusive os do Chico Xavier), então nós podemos imaginar vida após a morte, como nós quisermos, para mim, não tem sentido uma vida após a morte sem os prazeres da carne, senão não precisaria ter nem nenhuma especie de corpo espiritual. Me parece contraditória a visão do espiritismo, de um corpo espiritual (o perispírito) sem os prazeres da carne (ou com isso sendo "desequilibrado") por outro lado, a reencarnação não só é impossível demograficamente (pelo menos do modo como é contada nos livros espíritas e da Nova Era, em que quase sempre eles colocam como havendo cerca de um século entre uma morte e um novo nascimento, e isso desde a antiguidade) como atualmente não é uma ideia que me agrade mais ao contrário do que acontecia no passado comigo. Por outro lado, uma coisa que me incomoda em relação à vida após a morte, é que há uma pessoa íntima morta, que eu NÃO quero rever no pós-mortem.....acho que isso é uma das poucas coisas em que eu tenho mesmo um pensamente de que 1% de chances, porque pelo visto, eu nunca acreditei em umbral no meu subconsciente nem nada do tipo, mesmo quando eu aparentemente acreditava, eu nunca tive pesadelos com isso, por exemplo.....nem sonhos em alguma colonia espiritual (também do jeito que elas são descritas como chatas, isso até que não é de se espantar....).
  • CameronCameron Member
    editado September 10
    LaraAS disse: Bom, considerando que há considerado que só 1% de chance de vida após a morte...
    Não há o menor resquício, traço ou evidência confiável de vida após a morte, tudo aponta para a extinção da consciência nesse evento e sua completa dependência da atividade cerebral, só não podemos dizer que as chances de vida após a morte é 0% porque sempre há a possibilidade remota de existir princípios e fatores que nos são desconhecidos ou indetectáveis, mas tendo por ponto de partida as evidências conhecidas essas chances são muito inferiores a 1%.

    Se relatos servirem de provas, evidências ou aumento nas chances de algo ser verdade então as chances da Terra ser visitada por aliens uma vez por semana deve ser de uns 80%... <_<


  • Chances de vida após a morte nem sequer podem ser percentualizáveis, uma vez que morte por definição significa fim da vida. Na verdade, se há uma vida após algo esse algo de modo algum pode ser definido como morte.
    Meu PC é Pai, Filho, e Espírito Santo. O pai é o hardware, o filho, o software, e o ES, a energia elétrica.
  • A coisa tá no mesmo nível de chance de, por exemplo a percentagem de "molhado" ser "seco".
    Meu PC é Pai, Filho, e Espírito Santo. O pai é o hardware, o filho, o software, e o ES, a energia elétrica.
  • JudasJudas Moderator
    Eu não levei a parada da porcentagem ao pé da letra mas pra dar minha contribuição inútil eu diria que é a mesma coisa de considerar as chances de Batman ganhar do Superman.
  • digamos que ser humano é um ser dual tanto quanto ser um computador corpo= hardware , espirito=software
    assim o hard possui parte fisica mais um firmware das das suas rotinas mecânicas o software SO seria sua parte mais inteligente capaz de absorver e executar novas rotinas alem de poder interagir com outros seres .
    nó humanos igualmente possuímos o nosso ser mecânico programado com rotinas subconsciente + sistema nervoso autônomo que também possui vontade própria principalmente o da sobrevivência.
    Nosso outro ser é o espirito que tambem possui vontade própria, estes dois seres interagem na disputa pela imposição das suas vontades, prevalecendo a mais forte.
    Dai que espíritos dos monges travam essa batalha tentando contrariar e dominar o próprio corpo, Jesus se referiu a isso quando disse: "na verdade o espirito esta preparado,mas a carme é fraca"
    os prazeres da carne só encontrará aqui :

    images?q=tbn:ANd9GcQlnP8kWQPYUQ4rmVJ-vD8-Gv_XuuzbKEu4Q-J0YbqpqRYjrPaE

    ou tambem nos sonhos eróticos como pode haver prazer sexual sem corpos?
    creio eu que os espíritos podem sentir prazer e quando libertos do corpo ainda mais intensos , como podemos observar pelas emoções prazeres e dores proporcionada pelos nossos sonhos.
    Assim prazer não é físico e sim mental em matrix um personagem optou pelos prazeres virtuais em detrimento de uma realidade que não o agradava, deliberadamente pois se em estado de hibernação enquanto suas mente se deleitava no paraíso virtual que ele desejava.
    Palavra da salvação cética segundo São Criaturos cap 171 vers 01/04

  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    editado September 10
    "Vida após a morte" é o mesmo que acreditar em que algo permanece depois de se arrebentar um computador a marretadas, dar um tiro no HD e triturar o processador.

    Será que um computador "falecido" reencarna em outro?
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    CRIATURO disse:
    sempre digo que ser otimista não é o forte do ser ateista
    Autoilusão é típico dos religiosos.

  • Na verdade, "vida após a morte" já foi demonstrada experimentalmente existir. No fCC, o forista Gigaview já mostrou um link comprovando que alguns animais não-humanos com morte cerebral e criogenizados já foram ressuscitados com uma técnica especial dos cientistas.

    A ideia de que a consciência é apenas um tipo especial de programa de computador, um "software" especial que roda no "hardware" do cérebro e que a consciência é apenas uma questão de processamento de informações, na verdade, não atrapalha, mas sim AJUDA quem tem esperança de ter vida mental após a morte. Um artigo da Wikipédia sobre o filósofo da mente John Searle diz que: "Esses pontos de vista ditam que o cérebro não importa. Qualquer hardware que pode carregar o programa "consciência" ou processar a informação faria tão bem quanto faz o cérebro. (...). Searle prediz que '(...) quando nós entendermos como o cérebro faz isto [criar consciência], poderemos construir artefatos conscientes usando alguns materiais não-biológicos que duplicam, e não apenas simulam os poderes causais que têm cérebros. Mas primeiro precisamos entender como o cérebro fazer isto.'": https://pt.m.wikipedia.org/wiki/John_Searle

    Se a consciência não for assim, então apenas uma replicação de materiais biólogicos poderia trazer alguém de volta a vida mental anterior, ficando a dúvida de saber o quão próxima da perfeição ela teria que ser.

    Não existe certeza de previsão de qualquer taxa de progresso tecnológico, então tudo é dúvida, para o bem ou para o mal. Esqueçam essa coisa de porcentual de chance de X ou Y acontecer.

    Mesmo com toda a tecnologia beirando o inacreditável, todas essas coisas não seriam suficientes para impedir que você morra por causas sociais de gente com igual ou tecnologia superior (homicídio, por exemplo).

    Até agora pressupondo a visão fisicalista da consciência. Faz sentido pressupor isso, a menos que você não acredite que sua consciência se extinga temporariamente quando está em estado de anestesia geral. Difícil achar alguém que concorde sinceramente com essa última coisa.

    Portanto, quem adota a visão fisicalista da consciência, deveria está mais preocupado com a tecnologia da reversão do processo de envelhecimento e da indestrutibilidade do corpo do que com essa coisa de "vida após a morte".

  • No post anterior, falei em "indestrutibilidade relativa" do corpo. Realmente, ficaria difícil conceber indestrutibilidade absoluta.
  • Huxley disse:
    Portanto, quem adota a visão fisicalista da consciência, deveria está mais preocupado com a tecnologia da reversão do processo de envelhecimento e da indestrutibilidade do corpo do que com essa coisa de "vida após a morte".



  • AcauanAcauan Administrator, Moderator
    editado September 10
    Tenho uma outra abordagem para o tema vida após a morte.
    Todo mundo, com razão, foca na morte.
    Eu tenho focado no depois.
    Um ponto no qual a Física Relativista e a Teologia concordam é que não existe depois e a percepção que temos de fluxo temporal contínuo é totalmente intuitivo, quando não simplesmente ilusório.
    Na Física Relativista o Espaço Tempo é um sistema quadrimensional onde todas as suas coordenadas coexistem simultaneamente.
    Isto nos é óbvio nas coordenadas espaciais. Quando trafegamos por uma estrada, ao passar por um determinado km (coordenada) sabemos que todas as outras coordenadas da estrada estão lá naquele momento, mesmo que estejamos presentes em apenas uma delas.
    A mesma realidade se aplicaria ao Tempo, assim todas as coordenadas temporais - passado, presente e futuro - coexistiriam nos planos dimensionais simultaneamente, mas só temos percepção dos momentos passados e presentes, o futuro nos é incogniscível, o que não implica que ele ainda não exista.
    Este modelo Físico de Eternidade é idêntido ao modelo Teológico de Eternidade, daí a expressão "Fim dos Tempos", usual na Bíblia.
    Se passado, presente e futuro são simultâneos e coexistem em planos quadridimensionais, então não existe antes ou depois, logo não existe antes e depois da morte. Em alguma coordenada do espaço tempo ainda não nascemos e em outra já estamos mortos, porém, estamvos vivos, um tipo de Gato de Schrödinger dimensional.
    Podemos aumentar a complexidade da questão integrando a tese quântica de que todas as probabilidades da existência coexistem nas flutuações.
    Como seres Físicos somos eternos, mas nossa consciência só funciona no Tempo linear unidimensional o único que percebemos.
    Até onde sabemos...
  • CRIATUROCRIATURO Member
    editado September 10
    Fernando_Silva disse: "Vida após a morte" é o mesmo que acreditar em que algo permanece depois de se arrebentar um computador a marretadas, dar um tiro no HD e triturar o processador.

    Será que um computador "falecido" reencarna em outro?

    como ja disse morte nem ao menos significa o final da existência do corpo sim existem reciclagens, mesmo quando ha incerinação na incapacidade humana de poder reciclar com o tempo a natureza ira reaproveitar a matéria ali para poder manifesta-la em outra forma.
    a pergunta é se o autor do software que animava aquela CPU tem o poder de transferência para uma CPU novinha com HD resetada?

    Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo.

    João 3:7

    o espirito imundo deixando o corpo do homem procura por lugar de descanso não encontrando,diz voltarei a minha antiga casa e voltando a encontra limpa e ornamentada, então ele vem traz mais 7 espíritos piores do que ele e habitam aquela nova casa e o segundo estado daquele homem passará a ser pior do que o primeiro!

    Não se poe vinho novo em odre velho por o frasco se rompe e perde-se o vinho, coloca -se vinho novo em odre novo e ambos se conservarão!


  • CameronCameron Member
    editado September 10
    Acauan disse:
    Até onde sabemos...
    Para lidar com questões humanas e nosso cotidiano o modelo tridimensional com tempo absoluto, apesar de incorreto, me parece uma aproximação suficiente, uma vez que quando colocamos nessa perspectiva sugerida por você muito pouco resta a ser discutido com alguma propriedade por escapar quase que completamente do nosso entendimento.

    Se, ênfase no SE uma vez que posso apenas especular, nossas consciências permanecem eternamente em uma realidade aonde passado, presente e futuro são uma coisa só mas ainda são restritas a determinadas coordenadas espaço/temporais, impossibilitadas de interagir ou aprender fora delas na prática não existiria diferença alguma, eventos fora dessas coordenadas ou "no futuro depois da morte" no modelo tridimensional continuariam fora do alcance, assim como o dia de amanhã para quem morreu hoje.


  • Fernando_Silva disse:
    CRIATURO disse:
    sempre digo que ser otimista não é o forte do ser ateista
    Autoilusão é típico dos religiosos.

    sim,mas todo aquele que pensa conhecer a realidade é porque ainda esta iludido.
  • CRIATUROCRIATURO Member
    editado September 10
    CRIATURO disse:
    Fernando_Silva disse:
    CRIATURO disse:
    sempre digo que ser otimista não é o forte do ser ateista
    Autoilusão é típico dos religiosos.

    sim,mas todo aquele que pensa conhecer a realidade é porque ainda esta iludido.
    em geral o conhecimento torna pessoas arrogantes do tipo se eu ainda não conheço é porque não existe!
    tambem descrentes pessimistas, do tipo ja estudei e sei ser isto improvável, impossível.



  • voltando ao tópico concordo com o tema e creio haverem ateus querendo ver Deus até depois de mortos.
    a grande ironia seria conseguirem ver Deus dentro de si mesmos!



  • LaraAs, prepare-se que seu cérebro sera novamente virado de ponta-cabeça como foram os que acreditavam no sistema geocêntrico. Pensar em vida apos a morte não fara sentido no novo cérebro quando ele aprender que não existe "vida" como seus ancestrais acreditaram, e portanto não pode existir "morte da vida", ou "vida apos a morte de uma vida". Como um simples humano como eu teria alguma razão em dizer tal coisa estranha? Não existe outra alternativa para julgar isso senão for ao meu website e ver o resumo de 30 anos de pesquisas desconhecidas do público sobre fenômenos naturais. O resultado de minhas pesquisas nos lembra que, nesse debate sobre vida apos a morte, milhares de hardwares de computadores "morrem" a cada dia, porem eles possuíam um software que é algo projetado fora do hardware ligando-se quanticamente com a mente do Bill Gates, uma nuvem no espaço alem dos hardwares, a qual nunca morreu ate agora, ao contrario, encontra-se em plena evolução. Nunca existiu "origens da vida", pois qualquer origem seria uma quebra na longa cadeia de causas e efeitos que vem rolando desde o Big Bang, por algo fora dessa cadeia, que teria de ser não-natural, e o natural não demonstra ter sido afetado por algo não-natural. A solução para estes quebras-cabeças ficou simples depois que descobri no meio da Natureza uma fórmula natural que é a base, o template, de todos os sistemas naturais, de átomos a bacterias a galaxias a corpos humanos. A fórmula sugere que a nossa consciência pode ser comparada a uma bolha deixada pelo oceano na praia, e quando estoura a membrana da bolha, o conteúdo vai para a atmosfera ate retornar ao oceano... que pode ser comparado `a nuvem da Internet. Não tire conclusões com esse cérebro pequenino e limitado e tao pouco conhecimento da Natureza Universal, apenas estude mais essa Natureza como eu estudei porque assim terás melhor intuições para conduzir a sua existência de maneira que ela possa retornar ao seu habitat assim como o conteúdo de toda bolha retorna ao oceano, sem problemas... Mas como posso ter garantia que exista tal diferente habitat para minha bola de consciência? Bem... nem eu tenho essa garantia, porem, os meus mais de 4.000 artigos com evidencias sugerindo que existe um diferente habitat comparados com nenhuma evidência encontrada ate agora de que não exista tal habitat mas faz apostar a favor.
  • Xii, acho que já vi essa compulsão parlapatosa em outras plagas...
    Meu PC é Pai, Filho, e Espírito Santo. O pai é o hardware, o filho, o software, e o ES, a energia elétrica.
  • Desconfio que seja um sofistador fanfarrão voyeur
    Meu PC é Pai, Filho, e Espírito Santo. O pai é o hardware, o filho, o software, e o ES, a energia elétrica.
Entre ou Registre-se para fazer um comentário.