Olá, bem-vind@!

Quer participar e contribuir? Clique no botão "Registrar-se" se é sua primeira vez aqui. Se você já é um dos nossos, clique em "Entrar".

Podem Estados Unidos e Irã começar a Terceira Guerra Mundial?

Um ataque eliminou o Major-General Qasem Soleimani, da Guarda Revolucionária Iraniana. Foi uma ação de surpresa, que pode...não, que terá graves repercussões no Oriente Médio e adjacências, azedando de vez as relações entre Estados Unidos e Irã.

A ousadia foi muito além do ataque em si, foi uma quebra de protocolo, uma mudança de regras como raramente acontece, com antecedentes que remontam a 18 de abril de 1943.

20200103iran-soleimani.jpg

O maior trauma coletivo da história dos Estados Unidos foi o ataque a Pearl Harbor e mesmo o ataque a Tóquio com a força do Tenente-Coronel James Doolittle, ou o filme do Michael Bay não foram suficientes para aplacar esse sentimento. Internamente precisavam de uma resposta a altura e ela veio quando a Inteligência Naval decodificou a criptografia japonesa. Em uma mensagem, de número NTF131755, foram enviados planos detalhados para uma visita do Almirante Isoroku Yamamoto ao fronte.

Yamamoto foi o idealizador do ataque a Pearl Harbor e ali, de bandeja, todos os detalhes de sua rota, escalas, aviões utilizados, escoltas, tudo. Foi preparada às pressas a muito bem batizada Operação Vingança, autorizada ou não pelo Presidente Roosevelt.


202001031280px-lockheed_p-38h_lightning_-_1.jpg

16 caças de longo alcance P38G foram usados, depois de mais de 1.000 km desviando de patrulhas inimigas, eles localizaram o transporte com o Almirante e ele foi devidamente eliminado. Isso criou um imenso impulso na moral dos americanos, abalou profundamente a moral das forças japonesas e mais importante, tirou de campo um brilhante estrategista.

A morte do General Qasem Soleimani terá o mesmo efeito. Estrategicamente foi milhares de vezes mais importante do que a eliminação de Osama Bin Laden, que era só uma figura de propaganda, sem nenhuma relevância real para a Al Qaeda.


Quem Foi o General Qasem Soleimani?
Soleimani era veterano da Guerra Irã-Iraque (1980-1988), durante a qual descobriu seu grande talento: ele era ótimo em comandar operações ousadas em território inimigo, identificando e recrutando grupos dissidentes. Ele fez amizade com os curdos do Iraque, que mais tarde seriam brutalmente mortos em um ataque químico de Saddam Hussein.

Com o tempo Soleimani foi expandindo sua rede, fomentando rebeliões, ataques terroristas e atividades subversivas, financiando grupos como o Hamas, Hezbollah e brigadas iraquianas anti-Saddam.

Subindo nos rankings, da Guarda Revolucionária iraniana e logo foi nomeado supremo líder das forças Quds, uma unidade da Guarda Revolucionária com 20 mil homens, especializada em "guerra não-convencional e operações extraterritoriais".

20200103download-2.jpg

Traduzindo: eles treinam, financiam, armam e controlam agentes estrangeiros, sejam terroristas como o HAMAS, sejam governos, como o da Síria.
  “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]

Comentários

  • Não é o Osama
    Apesar de lidar com terroristas, não devemos achar que Soleimani é um idiota que gosta de vestir C4, ele era um exímio diplomata, um líder nato e um brilhante estrategista. Ele é o principal responsável pela eliminação do ISIS de boa parte do Iraque, não por bondade no coração, mas por serem inimigos mortais mesmo.

    Nessa de o inimigo do meu inimigo é meu amigo, Soleimani já se aliou momentaneamente com um monte de gente, incluindo os Estados Unidos, mas atualmente ele estava fomentando revoltas no Iraque, com ajuda de milícias locais pró-Irã.

    Uma semana atrás um ataque de foguetes atingiu uma base americana em Kirkuk, ferindo vários militares e matando um contratado civil. Foi mais um dos ataques com o dedo do Soleimani. Os americanos responderam com um ataque a acampamentos terroristas e as milícias responderam a resposta com uma tentativa de invadir a embaixada americana em Bagdá.

    Abul Mahdi al-Muhandis, líder do Kataib Hezbollah, uma milícia iraquiana pró-Síria e pró-Irã jurou retaliação, os americanos pagariam por atacar seus acampamentos.

    Não rolou. Al-Muhandis, junto com Soleimani e vários outros foram detectados voltando de uma reunião no Líbano. A Inteligência os identificou no aeroporto de Bagdad, provavelmente uma ação envolvendo elementos do Iraque, Israel, a CIA e outras forças anti-Irã.

    Depois de tantos anos Soleimani se tornou complacente, achou que estaria seguro, cercado por milícias fiéis, em um país aonde após anos de infiltração política, o Irã estava cada vez mais influente. E não, ele ter uma proibição de viagens da ONU não quis dizer nada, incrivelmente Soleimani não ligava muito pro que as Nações Unidas achavam dele e enquanto isso, continuava cutucando as relações entre Estados Unidos e Irã.

    Nesse momento tudo entrou em modo turbo. A informação foi confirmada, drones identificaram o grupo e os carros aonde estavam. Em Washington foi discutida a possibilidade de se eliminar Al-Muhandis, Soleimani e mais um bando de outros caras legais. As repercussões foram pesadas e a ordem foi dada. Um General Atomics MQ-9 Reaper lançou um míssil AGM-114 Hellfire, antiblindado, mas como Soleimani não morava no Rio de Janeiro e não tinha necessidade de carro blindado, o teto foi atravessado como manteira, a ogiva de 9 kg de alto-explosivo polpificando todos os envolvidos.



      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • Soleimani, agora mais dividido que partido Democrata, foi identificado rapidamente, quando acharam uma mão ainda usando seu inconfundível anel. Ainda bem que pegaram antes que ele conseguisse as outras cinco jóias do infinito.

    E a repercussão disso tudo?

    Na Síria estão distribuindo docinhos, no Iraque estão dançando nas ruas, Soleimani era odiado na maioria dos lugares aonde atuou, mas no Irã era extremamente popular, tendo sido cotado várias vezes como candidato a presidência e tinha acesso direto ao Ayatollah Ali Khamenei, Supremo Líder do país. Muitos dizem que ele inclusive atropelava o Presidente e era o segundo em comando, mas Soleimani não se metia em política ou intrigas palacianas, ele era muito mais uma figura estratégica.

    O Irã, claro, está fumando, disseram que os Estados Unidos irão ser alvo de uma vingança, "no tempo e locais certos", que corpos de americanos se espalharão pelo oriente médio, etc, etc. Oficiais diplomáticos da Suíça, país que faz o leva-e-traz entre Estados Unidos e Irã foram convocados pelos dois lados várias vezes hoje, levando e trazendo cartas, muito provavelmente escritas em tom bem ríspido.

    O Iraque está em uma bananosa, um militar de alta patente de um país vizinho foi assassinado em seu território por um aliado, em qualquer manual de diplomacia do mundo isso se chama Casus Belli, um termo bonito para "agora eu vou dar... porrada!".

    O Parlamento Iraquiano vai se reunir amanhã pra votar se expulsa as tropas americanas do país, o que pode servir para aplacar o Irã, ou abrir as portas para uma invasão. Nenhum dos dois tem exatamente um monte de amigos na região, então é mais provável que os vizinhos digam "vocês que são brancos que se entendam".

    O conflito entre Estados Unidos e Irã vai começar a Terceira Guerra Mundial?
    Não, só se for a divisão de várzea. O Irã não é pato bobo, eles têm capacidade de mobilizar mais de um milhão de homens, são ótimos em guerra não-convencional e qualquer força americana de invasão será atacada em todo lugar, uma guerra entre Estados Unidos e Irã seria um pesadelo logístico e um banho de sangue, que ninguém quer pagar pra ver.

    Ao mesmo tempo o Irã não vai atacar diretamente ninguém. No máximo só por força do hábito mandar uns mísseis pra Israel. Um ataque direto daria espaço para um contra-ataque, e como os EUA têm muito mais possibilidade de destruir a infraestrutura iraniana do que vice-versa, não vale o esforço.

    Mesmo assim coisas ruins podem acontecer. O Irã tem uma forte presença naval no Golfo Pérsico, incluindo submarinos classe Kilo, russos, que podem estragar o dia de uma esquadra. E também desenvolveram táticas de usar enxames de embarcações pequenas e ágeis para fazer ataques de torpedos e mísseis, recentemente foram flagrados acompanhando um porta-aviões americano.
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • Um ataque desses pode provocar uma guerra aberta? Tecnicamente sim, mas ao contrário do Twitter, países ficam com pé atrás e historicamente coisa muito pior já aconteceu entre Estados Unidos e Irã.

    Em 1988 a fragata USS Samuel B. Roberts atingiu uma mina iraniana no Estreito de Ormuz e como todos sabemos, mexer com mina dos outros nunca termina bem. Um rombo de quase 10 metros se abriu no casco, o navio pegou fogo, só por milagre ele conseguiu permanecer flutuando.

    A reação desproporcional
    Assassinar Soleimani é uma resposta fora do normal, mesmo com as desculpas que ele estava planejando ataques contra alvos americanos. Normalmente gente no nível dele conta com uma certa imunidade, e talvez esse tenha sido o erro. Historicamente o sujeito pode ser malvado à vontade, se sua morte tiver consequências ruins. Nisso um monte de gente defende Saddam, Osama, Khadaffi, o Grande Líder. É sempre a desculpa que se está ruim com ele, sem ele o país cairá no caos, vai ser pior, será formado um vácuo de poder, etc.

    Ao ignorar as consequências, os EUA estão testando algo novo, responsabilizando diretamente o sujeito que manda um monte de jovens morrer nas guerras. As medidas antigas, como colocar em lista de terroristas, banir viagens internacionais, aplicar sanções? Soleimani tinha o pacote completo. Não adiantou nada, nunca adianta.

    Faz sentido então liberar caça aos líderes? Não. É uma aposta muito alta, vai fazer o Irã acelerar seu programa nuclear, e aumentar os ataques terroristas. É uma questão prática, a curto e médio prazo o Irã será bastante afetado, mas isso terá um custo em vidas humanas e sem uma política de mudança de regime, você termina com um mártir no caixão e 20 mil sujeitos putos nas calças.

    Por outro lado, a mentalidade local respeita demonstrações de força, se os Estados Unidos aumentarem as forças na região e responderem a qualquer ataque de forma desproporcional e implacável, isso pode ativar um clique na cabeça dos combatentes e a solução negociada se torna uma opção. Resta saber, Trump terá cojones pra ser implacável?

    O quê o Irã não vai fazer
    Existe toda uma especulação de que o Irã pode fechar o Estreito de Ormuz e bloquear boa parte do tráfego mundial de petróleo. Não vai acontecer. Se isso for feito o petróleo iraniano vai ser detido também, e assim como a especiaria, o petróleo precisa fluir. O Irã tem um comércio imenso com a China, e Beijing não vai ficar nada satisfeita em ter suas encomendas de óleo cru interrompidas.

    No máximo farão ataques esporádicos, como já fizeram um tempo atrás, mas nada suficiente para interromper o tráfego. No máximo dificultar.

    https://meiobit.com/416061/a-morte-do-general-qassem-soleimani-podem-estados-unidos-e-ira-comecar-a-terceira-guerra-mundial/
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    O ideal é que o petróleo não seja mais necessário um dia e essas ditaduras e teocracias se recolham à sua insignificância.
  • AcauanAcauan Administrator, Moderator
    Trump falou há pouco, cheio de panos quentes.
    O Irã fez um falso ataque prá não parecer bundão e deve ficar por aí.
  • Acauan disse: Trump falou há pouco, cheio de panos quentes.
    O Irã fez um falso ataque prá não parecer bundão e deve ficar por aí.
    Tomara.

    A última coisa que o Brasil precisa agora que está dando tímidos passos rumo a uma recuperação econômica é uma crise internacional.


  • AcauanAcauan Administrator, Moderator
    editado January 8
    Cameron disse:
    Tomara.
    A última coisa que o Brasil precisa agora que está dando tímidos passos rumo a uma recuperação econômica é uma crise internacional.

    Até aqui, tudo indica que não.
    Preço do barril de petróleo e as grandes bolsas internacionais tiveram variações mínimas.
    Se nem estes mercados tipicamente assustados tão ligando muito, é porque o perigo até agora é pequeno.
  • JudasJudas Moderator
    Acauan disse:
    Cameron disse:
    Tomara.
    A última coisa que o Brasil precisa agora que está dando tímidos passos rumo a uma recuperação econômica é uma crise internacional.

    Até aqui, tudo indica que não.
    Preço do barril de petróleo e as grandes bolsas internacionais tiveram variações mínimas.
    Se nem estes mercados tipicamente assustados tão ligando muito, é porque o perigo até agora é pequeno.

    Ontem bem na hora do ataque chinfrim dos cabeças de toalha, mercados chegaram a cair no máximo 2% e o índice de "medo" dos mercados subiu 8%.

    Hoje depois que o Iran falou com voz fininha que se os EUA não atacarem mais eles também não atacariam os mercados normalizaram.

    Quem apostou em um cenário pior com alta do petróleo e correu pra comprar ações da Petrobras está neste exato momento perdendo 1%.

    Até aqui tudo bem e, se ficar por isso mesmo, vai ficar complicado pra imprensa Democrata adoradora de terroristas criticar a ação de Trump.
  • JudasJudas Moderator
    editado January 8
    O ataque a Benhazi terminou com a então secretária de estado "Hillary Clinton dizendo que: "Já morreram soldados americanos, já aconteceu."

    O ataque a embaixada americana desta vez terminou com o principal general terrorista morto sem custar uma vida americana sequer.

    Trump deve ter assistido a este vídeo, (só pode :) ) e eu recomendo fortemente que assistam de novo quem já viu.

    Bill disse, logo após a vitória de Obama pela segunda vez, que o próximo presidente americano teria que vir da cultura Pop e teria que ser alguém que não tem medo de enfrentar os "Bullies" democratas, não tem vergonha de ser rico e não tem medo de ameaças terroristas.

    Façam um favor a si mesmos assistam isso imediatamente
  • JudasJudas Moderator
    É bizarro.
    Parece que ele fala como se viesse do futuro. Até o exemplo do Iran derrubando drones é citado.
  • JudasJudas Moderator
    O assassinato do General terrorista não aconteceu em um vácuo.

    Ele estava de uniforme no Iraque, não no Iran, fazendo a Volta Olímpica em comemoração ao sucesso do plano de ataque à embaixada americana orquestrado por ele. Ele comemorava o ataque ao território americano, que é do que se trata uma embaixada.

    Em 1979 estes porcos invadiram a embaixada americana e fizeram mais de 50 reféns por mais de um ano.

    Claro que ele tinha motivos pra alimentar suas crenças de que nada aconteceria.

    Os presidentes anteriores ou faziam vista grossa ou chegavam ao cúmulo da bundamolice de mandar dinheiro pra ditadura teocrata.

    Ele achou que Trump por fazer discurso anti-guerra se sentiria forçado a não reagir ao menos de forma tão violenta ao escolher um alvo de tão alto valor e arriscar uma escalada no conflito.


    O general tinha lá seus méritos por ser bom no que fazia mas acabou cometendo este erro de julgamento.

    Em casos como este onde o cacife é alto o primeiro erro costuma ser também o último.


    Que o inferno exista pra que ele possa ir pra lá.



  • JudasJudas Moderator
    Tão logo os EUA conseguiram através do serviço inteligência antecipar onde estaria o almirante Yamamoto, trataram de estar no mesmo lugar que ele e entregar a vingança ao mentor do ataque a Pearl Harbor.

    O general açougueiro ignorou isso também.
  • JudasJudas Moderator
    Por fim fica o recado ao resto dos ratos terroristas.

    Toda vez que estiverem rodeados de silêncio e ouvirem um zumbido meio longínquo, caguem nas calças pois pode ser um drone. Quando você vê ou ouve um Drone é porque ele já cumpriu sua missão e você terá certeza disso nos poucos segundos de vida que lhe restam.

  • JudasJudas Moderator
    editado January 8
    Parece ficção científica mas os EUA podem eliminar uma única pessoa a fatiando em pedaços usando UM MÍSSIL.
  • CameronCameron Member
    editado January 9
    Sou a única aqui a ficar extremamente desconfortável com a ideia dos EUA poderem decidir unilateralmente matar quem eles acharem conveniente quando quiserem e não ter retaliação, embargo ou consequências de qualquer tipo?

    Lembrando que minha simpatia pelos cabeças-de-toalha é 0 e que esse aí já foi tarde.
  • SenhorSenhor Member
    Cameron disse: Sou a única aqui a ficar extremamente desconfortável com a ideia dos EUA poderem decidir unilateralmente matar quem eles acharem conveniente quando quiserem e não ter retaliação, embargo ou consequência de qualquer tipo?

    Lembrando que minha simpatia pelos cabeças-de-toalha é 0.
    Ainda não existe tribunal internacional soberano com poder para mediar isso.

    Meu PC é Pai, Filho, e Espírito Santo. O pai é o hardware, o filho, o software, e o ES, a energia elétrica.
  • Senhor disse:
    Ainda não existe tribunal internacional soberano com poder para mediar isso.
    Agora seria a hora de perguntar, para que diabos a ONU serve mesmo?


  • JudasJudas Moderator
    Cameron disse:
    Senhor disse:
    Ainda não existe tribunal internacional soberano com poder para mediar isso.
    Agora seria a hora de perguntar, para que diabos a ONU serve mesmo?




    Pra detonar Israel e ignorar atos muito mais condenáveis vindos da China, Iran, Rússia, Venezuela, Cuba...
  • JudasJudas Moderator
    Cameron disse: Sou a única aqui a ficar extremamente desconfortável com a ideia dos EUA poderem decidir unilateralmente matar quem eles acharem conveniente quando quiserem e não ter retaliação, embargo ou consequências de qualquer tipo?

    Lembrando que minha simpatia pelos cabeças-de-toalha é 0 e que esse aí já foi tarde.


    Não é a situação ideal mas acredito ser a menos pior diante da alternativa em que nações como a China passem a gozar desse mesmo privilégio.

    Mas sim, é ruim pensar que se os EUA acharem que a Amazônia é "de todo mundo"(um exemplo aleatório e sem compromisso de ser factível) eles possam impor ao Brasil esta "solução" para o problema por meio da força.

  • JudasJudas Moderator
    Em uma longa palestra o Willian Waack termina sua participação dizendo que o maior desafio da geração atual, nascida após o ano 2000, será lidar com uma nova potência que surge e ainda não se sabe se será pacífica, a China.
  • LaraASLaraAS Member
    editado January 9
    Judas disse: Em uma longa palestra o Willian Waack termina sua participação dizendo que o maior desafio da geração atual, nascida após o ano 2000, será lidar com uma nova potência que surge e ainda não se sabe se será pacífica, a China.


    Bom no sentido de PIB PER CAPITA que me parece que é o mais importante a China continental tem até um PIB per capita ligeiramente menor do que o do Brasil e mais ou menos os mesmos índices sociais, pode conferir no -Index mundi -, isso não é potência nem aqui nem na China! Sem falar que por ser uma ditadura ela está sujeita a deserarquizacões do exército, dos cabos e soldados (que foi o que impediu o golpe neo-comunista na Rússia em 1991 por exemplo.) A China é uma piada.
  • JudasJudas Moderator
    LaraAS disse: A China é uma piada.

    Tá aí algo que eu não ouso dizer.


  • Judas disse:
    Cameron disse:
    Senhor disse:
    Ainda não existe tribunal internacional soberano com poder para mediar isso.
    Agora seria a hora de perguntar, para que diabos a ONU serve mesmo?




    Pra detonar Israel e ignorar atos muito mais condenáveis vindos da China, Iran, Rússia, Venezuela, Cuba...

    E acobertar pedófilos.
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    Judas disse:
    Ontem bem na hora do ataque chinfrim dos cabeças de toalha, mercados chegaram a cair no máximo 2% e o índice de "medo" dos mercados subiu 8%.
    Não são "cabeças de toalha", são "velhos barbudos mal encarados com turbante fedorento".

  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    Cameron disse: Sou a única aqui a ficar extremamente desconfortável com a ideia dos EUA poderem decidir unilateralmente matar quem eles acharem conveniente quando quiserem e não ter retaliação, embargo ou consequências de qualquer tipo?

    Lembrando que minha simpatia pelos cabeças-de-toalha é 0 e que esse aí já foi tarde.
    Se eu tiver que escolher entre o mundo ser dominado por um país que é uma democracia desde que nasceu, em 1776, ou uma teocracia governada ditatorialmente por velhos de turbante, barbudos e mal encarados, fico com a democracia.

    Basta olhar em volta: quais tecnologias que nos facilitam a vida vieram dos EUA e de Israel e quais vieram de seus inimigos?

    Para onde fogem os oprimidos do mundo?

  • CameronCameron Member
    editado January 9
    Fernando_Silva disse:
    Cameron disse: Sou a única aqui a ficar extremamente desconfortável com a ideia dos EUA poderem decidir unilateralmente matar quem eles acharem conveniente quando quiserem e não ter retaliação, embargo ou consequências de qualquer tipo?

    Lembrando que minha simpatia pelos cabeças-de-toalha é 0 e que esse aí já foi tarde.
    Se eu tiver que escolher entre o mundo ser dominado por um país que é uma democracia desde que nasceu, em 1776, ou uma teocracia governada ditatorialmente por velhos de turbante, barbudos e mal encarados, fico com a democracia.
    Eu também, mas é pedir demais que as pessoas fiquem confortáveis com a ideia de um líder de um país e seus exércitos possam as claras e sem temer consequências de qualquer tipo matar quem eles quiserem quando acharem conveniente.


  • PercivalPercival Member
    editado January 9
    Viver em sociedade é um eterno risco.
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • AcauanAcauan Administrator, Moderator
    Cameron disse: Sou a única aqui a ficar extremamente desconfortável com a ideia dos EUA poderem decidir unilateralmente matar quem eles acharem conveniente quando quiserem e não ter retaliação, embargo ou consequências de qualquer tipo?

    Lembrando que minha simpatia pelos cabeças-de-toalha é 0 e que esse aí já foi tarde.

    Felizmente, em uma democracia como a americana as retaliações, embargos e consequências partem de sua própria opinião pública interna, que é poderosa o suficiente para fazer um governo ruir.
    A Guerra do Vietnã se tornou insustentável por conta disto.
    Não fossem os limites impostos pela opinião pública, o exército americano poderia ter feito picadinho da Indochina (muito mais do que fez), forçar o Vietnã do Norte a se manter dentro de suas fronteiras e exterminar o Vietcong.
    Falam muito das dificuldades de se manter territórios sob ocupação.
    Esta dificuldade só existe quanto o ocupante respeita regras morais.
    Os nazistas não tiveram dificuldade nenhuma em manter a orgulhosa França subjugada por toda ocupação, sendo a tal Resistência Francesa mais ativa nos filmes do que na História.
    Os Romanos também mantiveram territórios por séculos seguindo apenas três procedimentos eficazes - incendiar as cidades insurgentes, massacrar os homens e escravizar suas mulheres e crianças.

    No mais, neste caso específico vale a regra do James Bond, que tem licença para matar, mas só a usa para eliminar outros assassinos, classificação na qual o Soleimani se encaixa.
Entre ou Registre-se para fazer um comentário.