O Politicamente Correto Ditando Regras Para a Arte.

1356714

Comentários

  • “Jornalistas” de games se unem contra o filme de Jogador Nº1 e você já sabe por quêSe você ainda não leu Jogador Nº 1 (Ready Player One) de Ernest Cline, eu te recomendo a fazê-lo o mais rápido possível. Basta dizer que o livro me fez manter uma sessão de leitura de mais de 14 horas ininterruptas na sua reta final. Sim, é tão bom assim.

     O livro usa a cultura pop dos anos 80 sobre uma trama refinada de ficção científica e suspense, sabendo usar a nostalgia sem explorá-la (além de conter uma das melhores descrições dos benefícios da masturbação que eu já li). Na era dos títulos e imagens reconhecíveis como estrelas, Jogador Nº 1 soube usar os ícones do passado com respeito e elegância, ao invés de como meras muletas.

     E a adaptação para o cinema dirigida por ninguém menos que Steven Spielberg vem parecendo tão fantástica quanto, com o trailer recentemente divulgado na San Diego Comic-Con trazendo os melhores visuais do lendário diretor em quase duas décadas. É um belo caso de círculo de inspiração, com o trabalho de Spielberg inspirando Ernest Cline a escrever a obra, que por sua vez conquistou a imaginação do diretor. Uma celebração de tudo aquilo que crescemos amando.

      é claro, onde há alegria e diversão de qualquer tipo, eles aparecem. Os ideólogos frustrados travestidos de jornalistas de cultura pop. E o filme de Jogador Nº 1 virou mais um alvo de indignação social. Nomes como Will Partin, que escreve sobre games para a Rolling Stone, The Atlantic e VICE (uau, é como a santíssima trindade do histeria retardada), lideraram um movimento de críticas nas redes sociais e sites de extrema-esquerda ao trabalho de Cline, citando-o como “machocêntrico” e até transfóbico, como acusou a “vítima” do Gamergate que virou candidata ao congresso americano Brianna Wu, citando uma passagem do livro fora de contexto.


     
    As long as people are critiquing Ernest Cline?In “Ready Player One,” he shows how he does not believe transgender women are women. pic.twitter.com/ayt9FnwZ5Z— Brianna Wu 1f3f3-fe0f-200d-1f308.svg (@Spacekatgal) 24 de julho de 2017
     


    “Enquanto estão criticando Ernest Cline? Em ‘Jogador Nº1’, ele mostra que não acredita que mulheres transgênero são mulheres”, escreveu Wu.


    Não importa se um livro é uma obra-prima moderna da cultura pop, se ele não se ateve religiosamente à cartilha, ele será criticado e queimado. Seja bem-vindo ao admirável mundo novo do retardo emocional, comandado por meia dúzia de babacóides elitistas que se levam a sério demais.


    http://loly.systems/2017/07/jornalistas-de-games-se-unem-contra-o-filme-de-jogador-no1-e-voce-ja-sabe-por-que/Foi um exemplo após o outro, todos vindo de jornalistinhas com conta verificada no Twitter. Escritores que mais uma vez botam a ideologia da justiça social acima daquilo que deveria ser o seu principal interesse – games e cultura pop. Mais uma prova das farsas que tomaram conta da imprensa especializada, farsas essas que querem ditar, baseado na sua visão de mundo autoritária e arbitrária, o que você pode ou não jogar e que filmes você está permitido curtir ou não.

     
    I haven’t read Ready Player One, but it sounds like what you’d get if there was a Loot Crate novel.— Kirk McKeand (@MckKirk) 24 de julho de 2017
     

    “Eu não li Jogador Nº 1, mas me parece que é como seria um romance da Loot Crate”, disse o freelancer Kirk McKeand, em referência à caixinha mensal por assinatura que vem com uma série sortida de goodies nerds, em outro tweet adicionando que só isso é o necessário pra agradar os fanboys. Bom, pelo menos ele admite que nunca leu o livro.
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • NadaSeiNadaSei Administrator, Moderator
    O video que você postou não funciona mais.
    O filme parece legal:

    “A violência comunista não foi mera aberração da psique eslava, mas sim algo diabolicamente inerente à engenharia social marxista, que, querendo reformar o homem pela força, transforma os dissidentes primeiro em inimigos, e depois em vítimas.” - Roberto Campos
  • BotânicoBotânico Member
    editado July 2017
    “Enquanto estão criticando Ernest Cline? Em ‘Jogador Nº1’, ele mostra que não acredita que mulheres transgênero são mulheres”, escreveu Wu.
     

    Não entendi. Uma mulher transgênica (ops! transgênera) é o que afinal? É uma pessoa fisicamente mulher, mas com cérebro de homem, psicologia de homem, que quer se parecer com homem... Bem, dá para murchar os peitos, entuchar-se de testosterona e ficar toda peluda, mas colocar um pau e um saco já é complicado... Mas permanece o fato de que mulher transgência quer ser homem, pois se sente homem. Então qual é a impropriedade em dizer que  "acredita que mulheres transgênero são mulheres". Elas (ou "eles") próprias não querem ser mulheres...
    Ou será que é o inverso, ou seja, trata-se de um nascido homem que deseja ser mulher? Bem, aí fica um pouco mais fácil: faz-se uma depilação a laser para retirar os pelos, entucha-se estrógeno no cara, bota silicone nos peitos e na bunda, corta-se o pau e o saco fora, com a pele do pau dá para se construir uma vagina meia-boca... Mas apesar de toda a aparência, continua não sendo mulher, pois não tem clitóris, nem útero, nem trompas... E sem clitóris não há orgasmo. Pra ter um, vai ter de pedir receita para a Sandy para saber como se obtem prazer com sexo anal.
    Essa gente bicha, gilete, sapatão, traveco e transgênico paracem não saber bem o que querem... E aí vem a turma dos grandes gênios intelectuais esquerdistas burros (com o perdão pelo pleonasmo e pela falta de respeito aos muares) para fazer a cabeça deles.
  • O filme parece legal:

    E me deixou com curiosidade de ler o livro @NadaSei .
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • NadaSeiNadaSei Administrator, Moderator
    Percival disse:
    O filme parece legal:

    E me deixou com curiosidade de ler o livro @NadaSei .

    Sim, deve ser bom.
    Ficção cientifica eu gosto de qualquer porcaria, lembro que me divertia até com livros sobre o cotidiano ameno de gente vivendo na Lua.
    “A violência comunista não foi mera aberração da psique eslava, mas sim algo diabolicamente inerente à engenharia social marxista, que, querendo reformar o homem pela força, transforma os dissidentes primeiro em inimigos, e depois em vítimas.” - Roberto Campos
  • NadaSeiNadaSei Administrator, Moderator
    editado July 2017
    Não entendi. Uma mulher transgênica (ops! transgênera) é o que afinal? É uma pessoa fisicamente mulher, mas com cérebro de homem, psicologia de homem, que quer se parecer com homem... Bem, dá para murchar os peitos, entuchar-se de testosterona e ficar toda peluda, mas colocar um pau e um saco já é complicado...

    É o contrario. Se eles dizem que é "mulher" é porque na verdade é homem.
    Uma "mulher" transgênero é um homem que bota silicone e se depila.

    Um "homem" transgenero é que seria sua descrição de uma mulher que murcha os peitos.
    “A violência comunista não foi mera aberração da psique eslava, mas sim algo diabolicamente inerente à engenharia social marxista, que, querendo reformar o homem pela força, transforma os dissidentes primeiro em inimigos, e depois em vítimas.” - Roberto Campos
  • NadaSei disse:
    Percival disse:
    O filme parece legal:

    E me deixou com curiosidade de ler o livro @NadaSei .

    Sim, deve ser bom.
    Ficção cientifica eu gosto de qualquer porcaria, lembro que me divertia até com livros sobre o cotidiano ameno de gente vivendo na Lua.

    Eu também gosto de qualquer baga, por exemplo esse me cativou pela proposta.
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]



  •  ‘Moonman’ da MTV ganha novo nome politicamente correto

     No que parece ter saído de uma esquete de humor criticando a cultura do politicamente correto, o famoso ‘Moonman’, a estatueta de astronauta do Video Music Awards da MTV ganhou um novo nome com gênero neutro – o incrivelmente menos carismático ‘Moon Person’.
     “Por que tem que ser um homem? Pode ser um homem, mulher, transgênero, não-conformista…”, disse o presidente da MTV, Chris McCarthy ao New York Times.
     GettyImages_479133562.0.jpg?resize=1116%2C744


    E a mudança não vem sozinha, além do novo nome da estatueta, o VMA extinguirá todas as categorias com gênero definido, em favor de alternativas “não-binárias”. Ou seja, também terão menos prêmios, é a decisão perfeita – lacre que inspira sites que jamais falariam sobre o pré-histórico VMA (nós) a promoverem a premiação e ainda por cima corta gastos na produção de troféus. GG, MTV. GG.

    http://loly.systems/2017/08/moonman-da-mtv-ganha-novo-nome-politicamente-correto/
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  •  MakeMineMilkshake.jpg

    Bem, o que aconteceu foi o seguinte: na semana passada, mais exatamente no dia 28/07, uma editora da Marvel, a srta. Heather Antos (a ruivinha gatinha e sorridente no centro da foto acima) twittou uma selfie dela e de suas colegas de trabalho com cada uma delas chupando um milkshake, o que até aí, não tem nada de mais – o que elas curtem chupar não é problema nosso, né…

     Pois bem, o título do tweet dizia: “É a equipe do milkshake Marvel! #FabulousFlo.” e fazia referência à recém falecida funcionária da  da Marvel, Flo Steinberg, que era a secretária da editora nos tempos vetustos do lendário Bullpen, como era conhecida a redação da Marvel quando o velho Stan Lee tocava o puteiro por lá. O tal post (mostrado abaixo) recebeu mais de 500 retweets e 4,000 curtidas em menos de uma semana e aparentemente, tudo ficaria por isso mesmo – mas, isso não por muito tempo…


     
    It's the Marvel milkshake crew! #FabulousFlo pic.twitter.com/ogn8KEYuPM— Heather Antos (@HeatherAntos) July 28, 2017
     

    Dois dias depois de publicar a foto, a postagem começou a receber vários comentários negativos, com alguns usuários do Twitter alegando que a tal foto das meninas sugando seus milkshakes era um exemplo da politização das histórias em quadrinhos de super-heróis da Marvel (o que REALMENTE ACONTECE, que fique bem claro), e sendo isso o maior responsável  pelo declínio abissal de qualidade que toda a linha da editora vem sofrido nesses últimos anos, justamente depois que essa política de “diversidade, representatividade e justiça social” passou a ser adotada como prioridade no conteúdo de suas histórias e na forma de abordar seus personagens. Enfim, isso não é nenhuma novidade, né… Eu já tô cansado de tanto falar disso, mas prossiga…

      No mesmo dia que a tuitada viralizou e junto com ela, as críticas, Antos postou um disclaimer evidentemente vitimista : “Acordei hoje com uma série de  tweets de lixo e DMs. Só por ser uma mulher. (que trabalha) Nos quadrinhos. Que só publicou uma selfie de suas amigas tomando um milkshake.” Abaixo do tweet de lamentação, algumas das tais mensagens ofensivas mais citadas nas reportagens esquerdosas sobre o assunto, sob acusações que vão de assédio moral a ameaça de estupro, dependendo do site de qual feministo filho da da puta retardado que você acessar:


     84a.jpg1ad.png386.png

    Depois que a choradeira da Heather se tornou pública, a galerinha do #lacre se mobilizou pela rede social do passarinho para fazer uma campanha de apoio para ela, com a agora famosa hashtag “#MakeMineMilkshake”.


     084.pnge21.png

    No mesmo dia, a DC Comics, rival da Marvel, também aderiu À modinha e postou o seguinte tweet:  “Felicidades @Marvel ladies! #MakeMineMilkshake.” O tweet (mostrado abaixo) rapidamente recebeu várias retweetadas e curtidas. Daí, a Marvel respondeu com mais milkshake e o estrago já tava feito: praticamente todo site de notícias de cultura POP da “mídia especializada” se encarregou a abordar à exaustão o assunto, e como não poderia deixar de ser, usando de um viés totalmente progressista, SJW e feminista.

    Falando sério, foi só pra mim que todo esse mimimi é um puta exagero do caralho? Vagabundo ficou louco na problematização e perde a linha! Digo, a menos que tenham havido outros comentários que realmente sejam mais escrotos e ofensivos do que esses dois mostrados aqui, essa comoção toda é totalmente desnecessária e sem sentido. Pois, tudo o que vejo é um monte de gente hipócrita metendo o pau nos nerds que foram lá na postagem da moça criticar  O TRABALHO DE MERDA  que ela e a editora pra que ela trabalha vem fazendo em suas publicações, atacando os caras por eles estarem errados em fazer isso…




    Mas, ninguém até agora apareceu para debater DE FATO a crítica feita por eles, e muito menos apontar qualquer assédio real que venha ter acontecido em algum desses comentários. Chegar e pagar de virtuoso da internet e apontar o dedo na cara de qualquer coisa que você não goste acusando ‘racismo’ e ‘estupro‘ é fácil, todo mundo faz isso hoje em dia. É por isso que insultos como “nazista”, “racista”, “fascista” ou “misógino” são tão genéricos e não tem mais nenhum valor hoje em dia – porque são usados o tempo todo, e quase sempre por gente que não tem a menor ideia do que essas palavras significam.


     Tá todo mundo no cuzinho da nerdosfera e nas redes sociais estrilando por dois dias, desde que essa besteira veio à tona, sobre o quão machistas, escrotos, misóginos e nojentos são o público leitor de quadrinhos, mas, repare: todo o “assédio” (ooohhh!!) que se viu foram apenas algumas críticas sobre o quanto a agenda SJW/feminista vem cagando nos gibis da Marvel, o que é bem justo dizer, na verdade. Os dois comentários negativos apresentados neste artigo não tem nada de sexistas, muito menos fazem alguma alusão à algo mais violento, como alguns sites nojentos sugeriram em seus artigos rasteiros. Embora a própria Heather diga que recebeu ataques sexistas, quais foram esses comentários sexistas? Se tivesse algo do tipo, as pessoas não estariam comentando sobre isso em todo lugar? Sinceramente, não vi nenhuma menção a nada disso…


     E essas mulheres ao causarem toda essa comoção besta por nada, se são tão sensíveis e melindrosas a qualquer trollagem idiota, então elas não deveriam trabalhar com algo que tenha retorno do público, se a resposta delas pra qualquer crítica negativa é fazer mutirão em rede social e sair acusando todos os homens que leem quadrinhos de serem machistas e estupradores. Distorcer a discussão para expor a escrotice do leitor de HQs por conta de 3 comentários de “assédio” num universo de outros 500 falsos elogios não vai mudar o fato de que as vendas da Marvel estão cada vez mais baixas, as histórias estão uma merda e seus gibis são quase todos um monte de lixo e que, sim, vocês todas tem parte nisso diretamente.


     Marvel-NOW-divided-we-stand-1024x406.jpg

    A verdade que você não vai ver em nenhum desses sites de merda que falam sobre quadrinhos aqui no Bananil é que, SIM, o maior problema da Marvel atualmente é a inserção massiva e forçada de políticas “progressistas” em suas revistas.  O que deturpou quase toda sua linha de publicações devido a mão pesada que eles usam ao promover a agenda ideológica que eles defendem. E isso acontece porque o ambiente de suas redações está infestado de justiceiros sociais, que vão dos próprios editores aos caras que escrevem e desenham as revistas.


     Depois que a Marvel foi comprada pela Disney em 2011 (alguns podem dizer até que foi antes, mas eu realmente notei isso depois da grande compra), os os picas-grossas da editora simplesmente deram um grande FODA-SE para os quadrinhos. Tudo o que importa pra esses filhos da puta hoje em dia são os filmes e demais mídias que dão um lucro muito maior que vender revistinha pra meia dúzia de nerds, que pouco representam no bruto da arrecadação da Marvel como um todo, ao se considerar o quanto cada filme medíocre que eles lançam mês sim, mês não embolsa de grana.


      E por causa desse grande FODA-SE para os quadrinhos que os executivos da Marvel simplesmente pararam de se preocupar com a qualidade do material que estão publicando. Por isso, correram pra fora com praticamente todo escritor bom que eles tinham e mantiveram os lixos feministos e esquerdomachos (Bendis, Nick Spencer, Mark Waid, etc…) e o resto do quadro, completam com qualquer Zé Bosta aleatório e genérico, inclusive no editorial, que é atualmente composto quase todo por lixos que eles pegam dessas redes sociais como o próprio Twitter, mais o Tumblr e o Reddit, que é de onde provavelmente saíram todas essas moças editoras da foto.

      E é bem provável que o que esses caras disseram seja mesmo verdade: que muitas dessas minas sequer gostam de quadrinhos ou sabem o mínimo necessário pra trabalhar com eles, mas atendem outros fatores que pra política atual da Marvel sejam mais importantes, como preencher algum tipo de cota demográfica, de gênero, etnia, etc… SJW Marvel contrata pessoas com base em seus valores políticos, raça e sexo não de mérito. Tudo de acordo com a tal diversidade forçada que a gente vive malhando por aqui.

      Pode não parecer depois de tudo isso, mas, a verdade é que eu não tenho nada contra que mulheres trabalhem com quadrinhos – assim como em qualquer outro ramo. Se os gibis são bons, eles são bons; não importa a raça, idade, sexo, religião, opção sexual ou o caralho que seja de quem faz essas revistas… O que acontece é que a maioria dos gibis que a Marvel vem lançando de 2015 pra cá é PURO LIXO. E o principal motivo disso  são essas  alterações “progressistas” (regressistas, na verdade) dos seus principais personagens, que vão contra 70 anos ou mais de história, relegando eles à segundo plano em detrimento de novos personagens que não pegam de jeito nenhum, por diversos motivos, como essa besteira de agenda feminista que eles insistem em  empurrar aos fãs.

    https://contra52.wordpress.com/2017/08/03/porra-de-milkshake-marvel/
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • Desejo de Matar:Remake é chamado de “racista” por criticos

    v-desejo-de-matar-2-760x428.jpg

    Remake dos emblemáticos filmes Charles Bronson tem animado o publico voltado aos filmes de ação, mas alguns críticos  consideraram o filme  racista nas redes sociais.

      =15pxMuitos fãs do ator Charles Bronson ficaram contentes com a notícia de que um remake de Desejo de Matar estava sendo feito com Bruce Willis no papel principal. Com o lançamento do trailer nesta semana, no entanto, o filme causou uma discussão nas redes sociais sobre posições políticas e racismo.  No Twitter, muitas pessoas de esquerda acusaram o filme de ser racista, de se posicionar como a favor do armamento civil e de ser uma “fan fiction” da extrema direita, ou seja, uma história escrita por fãs, mesmo o filme adaptando fielmente a historia do original.



    =15pxJá diversas pessoas tem comentado positivamente o filme, sites nerds chamaram o filme de "um alivio em tempos de adaptações que ignoram o material original", críticos consideraram o filme "violento demais", honestamente acho que esse povo não deveria ver os filmes de Jason Statham ou filmes de ação em geral que a cabeça deles ia explodir, o tema de pessoas conseguindo se vingar depois de conseguir armas é algo tão antigo quanto utilizado até hoje.

      http://www.hqfan.com.br/2017/08/desejo-de-matarremake-e-chamado-de.html

     
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • 584655.jpg


    Alguns sites consideram má influencia que personagens sejam héteros e brancos, sugerindo que personagens como o Capitão America deveriam ser transformados em gays ou negros.

     Depois que sites como a Vanity Fair acharam o capitão America "heterossexual" demais, sites como o Adoro cinema como podem ver aqui, sugerem que personagens devam ter sua sexualidade modificada para atender as minorias, pois a "hétero normatividade" é algo que prejudica a juventude, sendo nocivo ter a maioria dos personagens de filmes serem heterossexuais.



    Segundo eles os personagens devem atingir maior diversidade, enquanto o MCU promete que ira adaptar personagens gays e lésbicas em um futuro próximo, o DCU disse que não tem previsão para tanto, apesar da polemica com recente com a Mulher Maravilha.

     
    http://www.hqfan.com.br/2017/08/sites-consideram-os-herois-serem.html
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • Mais burra que essa gente defensora das minorias só aqueles que dão ouvidos a ela.
    OH! Tá faltando um homossexual na história? Peraí que eu ponho um: Já vai pra mais de 15 anos e eu passava na Barão de Itapetininga e via lá uma bichona com um microfone na mão (ligado em coisa nenhuma), se anunciando e convidando:
    _ Venham gente! Venham me experimentar! Eu garanto! Meu bumbum é elástico!
  • AcauanAcauan Administrator, Moderator
    Percival disse:
     Depois que sites como a Vanity Fair acharam o capitão America "heterossexual" demais, sites como o Adoro cinema como podem ver aqui, sugerem que personagens devam ter sua sexualidade modificada para atender as minorias, pois a "hétero normatividade" é algo que prejudica a juventude, sendo nocivo ter a maioria dos personagens de filmes serem heterossexuais.

    Felizmente o público não liga a mínima prá estes delírios baitolas.
  • Segundo a Veja, “produtoras e diretoras de séries como American Horror Story, The Americans e Scandal pediram cotas de gênero para conseguir maior diversidade em Hollywood, onde as mulheres raramente se encontram atrás das câmeras”.

     Maggie Kiley (de Scream Queens e American Horror Story) disse, durante uma coletiva organizada na quarta-feira pela emissora FX no encontro da Television Critics Association (TCA): “Não quero ter que chegar a dizer que fui contratada por ser mulher, mas talvez neste momento haja a necessidade de cotas”.

     Conforme o último relatório anual sobre a diversidade em Hollywood elaborado pela Universidade da Califórnia em Los Angeles (Ucla), as minorias representam 40% da população americana, mas são somente 10% dos produtores de filmes, ou séries.

     Em relação as mulheres, que são metade da população do país (não diga), elas representam apenas 10% dos que estão por trás das câmeras.

       Só tem um detalhezinho aí: Hollywood é majoritariamente esquerdista. Se alguém tiver alguma dúvida, leia “Hollywood Hypocrites”, de Ben Shapiro.

     Se os esquerdistas acreditassem em suas propostas de “isonomia na contratação de pessoas de ambos os sexos”, com certeza não teríamos apenas 10% de mulheres trabalhando em Hollywood.

     Enfim. Lá se vai mais uma narrativa…

     https://ceticismopolitico.com/2017/08/10/diretoras-pedem-cotas-de-genero-em-hollywood-e-quebram-outra-narrativa-da-esquerda/
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • Star Trek Discovery deve estar uma bosta – e a culpa é suaComo voce pôde seu filha da puta? Eu sabia que você era um lixo, mas nunca pensei que fosse um aterro sanitário desse tamanho.

      Por sua culpa, Star Trek Discovery, a vindoura nova série da franquia está tendo uma produção conturbada, com menos episodios do que o pretendido e muitos mais problemas.

     Tudo porque você não pode aceitar a presença de uma mulher na ponte de comando. E a presença de muitas pessoas não brancas. Você é o pior tipo de pessoa e está do lado errado da História.

     É mais ou menos essa a narrativa que a Paramount e a CBS estão usando pra justificar a recepção negativa de Star Trek Discovery.

     O bizarro é que, justamente os fãs de Star Trek estão levando essa culpa nas costas. Nunca houve nada mais inclusivo e igualitário que Star Trek, desde sempre. Uma mulher na ponte de comando? Um russo simpático em plena Guerra Fria? Primeiro beijo inter racial da TV? Contestação a religião/politica/sejaláoquefor?

     tumblr_inline_mqcd60zz2G1qz4rgp.jpgUhura pode querer fazer alguns exames depois.

     Star Trek sempre fez isso e nunca teve problemas com seus fãs. Mas agora, com a recepção extremamente negativa do trailer de Star Trek Discovery, passou a ser culpa deles, por não aceitarem mulheres no comando.

     Star Trek vive num limbo jurídico tão grande quanto o espaço. Seus direitos de uma coisa estão com a CBS, de outra com a Paramount, de outra com sei lá quem. Isso gera uma bagunça descomunal e complexa demais para ser explicada aqui. Mas acreditem, é um samba do crioulo doido absolutamente insano. Podem procurar.

     Mas algo pode ser simplificado. Existem duas linhas do tempo em Star Trek. A chamada Prime é a original, onde as séries até agora estavam, Clássica, Nova Geração, Voyager, por ai vai. E a chamada Kelvin, que começou com o filme do J.J. Abrahams. O nome “Kelvin” se refere à nave do pai do futuro capitão Kirk, USS Kelvin, cuja destruição pela nave Romulana do futuro, Narada, começou a divergência das linhas do tempo.

     Pois bem, durante parte da divulgação, foi afirmado que a nova série se passaria na linha do tempo Prime. Animação dos fãs mais hardcores. Só que as coisas começaram a degringolar quando mais detalhes começaram a aparecer. Se passaria antes da série Clássica, entre a série Enterprise e a Clássica. O pessoal já começou a olhar estranho, meio saturados de prequels. Mas ok. Beneficio da duvida e animação de uma nova série ainda.

     E ai veio o trailer. é algo tão novo porém, e nem um caso isolado.

     Um dos nossos leitores mais recalcitrantes, e voces logo adivinham quem, esteve numa pequena briga com Dan Slott. Tomou um block e talvez poderia ser pior.

     Todos rimos e fazemos piadas, é merecido até. Mas também é conhecido que Slott é um babaca extremo com qualquer um que critique seu trabalho. Distribui blocks como se fossem acabar amanhã. E não é o unico, em particular na Marvel, cujo corpo editorial parece todo disposto a atacar seus fãs. Quase todo o Twitter de Nick Spencer é ele atacando seus criticos e demais pessoas que discordam dele.

     dan-slott-stalks-girl-twitter.jpg

    O que nos leva ao Milkshake.

     ecentemente, Heather Antos, editora da Marvel foi tomar um milkshake com colegas de trabalho e postou uma foto. Então os replies que recebeu a convenceram, e a outras pessoas, do nivel de misoginia que há no fandom de quadrinhos.

     É meu costume buscar ver mais de um lado de um assunto antes de emitir uma opinião ou julgamento, então fui atrás do assédio. E encontrei isso:

     gbPIoY1-399x620.png 

    Só isso. Esse foi todo o assedio inicial. Certamente alguns são bem escrotos. Mas assédio? Ameaça de estupro? Nada disso está ali. Houve mais depois, aí sim no nivel de escrotidão, mas nesse ponto já eram reações justamente ao que estava acontecendo. Um ataque maciço aos fãs. Basta ver os grandes sites sobre o assunto. Bleeding Cool, Newsarama, Mary Sue, entre vários outros, podem escolher.

     Eles simplesmente resolveram afirmar, em oníssono, que os fãs são filhasdasputa misóginos, “man babies” que vivem no porão de suas mães.

     Não estou dizendo que não existam cusões, ou trolls por aí. Diabos, eu mesmo ajo assim as vezes. Mas certamente não são a grande maioria que os sites pintaram ser na ocasião.

     Pra quem não sabe, ou lembra, Gamergate começou exatamente da mesma forma.

     ac2-620x378.jpg

    Por que praticamente nunca, se é que se ouve, algo assim vindo do editorial da DC? Será porque a editora não fica contratando gente que está sempre com duas pedras na mão contra criticas?

     Não dá pra pensar que boa parte dessa atitude defensiva venha do simples fato de que, bem, boa parte dessa gente não tem capacitação para estar ali. Foram contratados por postagens no Twitter. E não estou exagerando nessa ultima parte. Onde está Ann Nocenti? Louise Simonson? Bobbi Chase? Dica: não estão na editora que começa com M.

     É Ghostbusters 2016 de novo. Culpe os fãs. Baixas vendas da Marvel. Culpe os reaças. Culpe Trump. Nunca é culpa deles mesmos, os produtores do conteudo.
      Colocar-a-culpa-nos-outros-Frase-com-resposta-620x440.jpg

    Há pessoas que realmente vivem pelos ensinamentos de Homer Simpson.

     Falando na DC novamente. Voces sabem por que a atual fase, ainda que não esteja só produzindo ouro, está indo muito bem, numa estrada suave? Porque algum tempo atrás, alguém lá chegou a conclusão que haviam errado. E começaram a trabalhar para corrigir isso.

     Ninguem na Marvel ou na Paramount tem esse nivel de auto analise. Não. Eles culpam vocês.



    http://www.superamiches.com/star-trek-discovery-deve-estar-uma-bosta-e-a-culpa-e-sua/
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • Não sou lá grande coisa como analista de sucesso. Mas a minha receita é: 90% da população é heterossexual. Conforme o país, 90% dessa população heteressexual acredita em três Deuses fazendo o papel de Um e esses três Deuses disseram num pacote de livruxos chamado Bíblia que sexo, ao menos entre homens, é abominação. Daí querer incluir bichas, sapatões, travecos, giletes e transgênicos no meio de uma história sem quê e nem para quê, apenas na suposição de que os 10% faltantes ficarão felizes da vida vai ser um tiro no pé se desagradar os outros 90% que acreditam naqueles três Deuses. E agradar os 10% não é garantia de que vão consumir o seu produto. Eles só querem saber se foram representados...

    E tem mais. Como os caras que gostam de mulher são os homens macho mesmo, então essa mulher que atua na historia tem de ter um corpão e uma carinha de anjo atrativas. As feias que me desculpem, mas beleza é fundamental. Sei que nem toda soldado americana é xuxu beleza, mas um filme, história em quadrinhos, etc e tal não estão na cara do público para mostrar uma guerra de verdade. Para isso têm documentários.

    Se algum produtor, editor, roteirista etc e tal quer ter uma chance de sucesso para o seu produto, então dê o que a maioria gosta: uma história MUITO BOA, com muito bom visual, com belos galãs e belas moças. Se os representantes das minorias não gostarem, mande-os cacar coquinho na ladeira e fazer seus próprios produtos.
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrator, Moderator
    A LÓGICA DA MENTE POLITICAMENTE CORRETA

    1. defende a PLURALIDADE CULTURAL, mas ataca religiões e princípios conservadores.

    2. a favor da LIBERDADE DE EXPRESSÃO, mas reprime qualquer ideia contrária.

    3. contra RACISMO e DISCRIMINAÇÃO SEXUAL, mas tem preconceito/aversão a caucasianos e héteros.

    4. defende INCLUSÃO de deficientes físicos, mas apoia eugenia.

    5. alega DÍVIDA HISTÓRICA, mas quer apagar a história derrubando estátuas "opressoras" ao invés de construir um monumento representando o "oprimido" ao lado.

    6. defende a VIDA de quem comete crime hediondo, mas quer a morte de um inocente através do aborto.

    7. defende as MINORIAS apoiando populismo e assistencialismo, mas não se importa se isso é financiado com bolso alheio, muito menos se são medidas ineficazes e falaciosas.

    8. apoia a DEMOCRACIA, mas acha justo o governo cubano e venezuelano (além de não abrir mão de passar as férias nos EUA).

    9. defensor da LIBERDADE INDIVIDUAL, mas só se for para usar drogas (machonha), pois é contra a liberdade de portar armas.

    10. enxerga CULTURA DO ESTUPRO em tudo, mas dança até o chão ao som de funk vulgar, nesse estilo musical não enxerga tal cultura.

    11. gritam pelos DIREITOS, esquecem dos deveres.
    12. contra SEGREGAÇÃO, mas em qualquer situação banal rotula/classifica um indivíduo e vê preconceito em tudo.

    13. se diz contra DOUTRINAÇÃO nas escolas, mas só quer apresentar uma versão como a correta para os estudantes.

    14. é defensor da PAZ, mas faz manifestações violentas e comete depredações do espaço público.

    15. defende a ADOÇÃO de menores abandonados, mas prefere que matem ainda no útero para evitar problema social futuro, desconsidera o direito a vida e os métodos anticonceptivos.

    16. defende a ARTE, mesmo se ela for uma pixação não autorizada no patrimômio público ou privado.

    17. defende a CRACOLÂNDIA, mas desde que ela não esteja na porta da sua casa.

    18. é contra a POLÍCIA e o EXÉRCITO, mas quando o caos toma conta não liga para o Batman.

    19. é contra a MERITOCRACIA, até sabe o preço de tudo, mas não sabe o valor de nada.

    20. é a favor do AMOR ao semelhante, mas só se pensar semelhante, do contrário é ódio. hahahaha

    By Tálio Do Pavia.   Agosto 2017
    https://www.facebook.com/luiz.leoni.50/posts/799536420207313

     
  • Patty Jenkins responde às críticas de James Cameron sobre Mulher-Maravilha  A diretora Patty Jenkins decidiu não ficar calada após James Cameron, criador de Exterminador do Futuro e Avatar, ter feito críticas sobre o sucesso do filme Mulher-Maravilha recentemente, dizendo que a personagem era um ícone objetificado.


     Jenkins respondeu aos comentários de Cameron, dizendo que o cineasta não está em posição de fazer aquelas críticas, porque ele não entende o que a personagem realmente é.


     
    A incapacidade de James Cameron entender o que a Mulher-Maravilha é ou o que representa para mulheres de todo o mundo não é uma surpresa, já que, embora ele seja um ótimo cineasta, ele não é uma mulher. Mulheres fortes são ótimas. Os elogios dele para meu filme Monster: Desejo Assassino e nossa abordagem de uma mulher forte, mas problemática foi muito apreciado. Mas se mulheres precisam sempre ser duronas e problemáticas para serem fortes, e não estamos livres para sermos multidimensionais ou celebrarmos um ícone de mulheres de todo o mundo porque ela é atraente e adorável, então nós não evoluímos muito, né. Eu acredito que mulheres podem e deveriam ser TUDO o que os protagonistas masculinos podem ser. Não há um tipo de mulher poderosa certo ou errado. E o enorme público que fizeram do filme um sucesso certamente podem escolher e julgar seus próprios ícones de progresso.


    Atualmente, James Cameron está trabalhando nas continuações de Avatar, sendo que o próximo chega em 18 de dezembro de 2020.

     Já Patty Jenkins retornará para dirigir Mulher-Maravilha 2, que chega em 13 de dezembro de 2019.
    https://jovemnerd.com.br/nerdnews/patty-jenkins-responde-as-criticas-de-james-cameron-sobre-mulher-maravilha/
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • É defesa do politicamente correto ou o Camarão aí está só com dor de cotovelo porque o filme da outra fez sucesso?
  • Co-criador de Rick and Morty se irrita com misoginia dos fãs da animação

    Publicado em 22 de setembro de 2017 às 21h10
    rickandmorty-760x428.jpg

    Rick and Morty teve várias contratações para essa terceira temporada e entre elas, várias roteiristas mulheres para escrever as histórias. E simplesmente por elas serem mulheres, os fãs da série animada fizeram vários comentários ofensivos e sexistas contra elas.

     Jane Becker e Jessica Gao, as roteiristas, receberem várias mensagens machistas em suas redes sociais – o que fez as duas começarem a cogitar suas saídas da animação.

     Em entrevista para a Entertainment Weekly, o co-criador de Rick and Morty, Dan Harmon, comentou que ele está bem irritado com o que aconteceu e que fica frustado em saber o tipo de fãs que a série animada mantém.



     
    Essas pessoas, que querem proteger um conteúdo que eles acham que possuem – e de alguma forma combinam isso com a necessidade de se orgulhar do seriado –, muitas vezes relacionam isso com raça ou gênero. É ofensivo para mim por ser alguém que nasceu com o gênero masculino e pele branca, que há vários homens brancos [fãs de Rick and Morty] tentando promover essas ofensas assustadoras “protegendo” meu trabalho. Eu não quero esconder o fato de que eu odeio essas pessoas. É uma m*erda. E a única coisa que eu posso dizer é que se você tem sorte o suficiente para fazer um seriado ou programa que é realmente bom, é que as pessoas ruins também vão gostar. Você não pode simplesmente insistir que todos que assistam sua produção tenham a cabeça nos eixos. E falando por mim – eu não quero que a animação tenha uma posição política. Mas ao mesmo tempo, esses [assediadores] não são políticos e não representam a política. Eles representam alguma m*erda que eu provavelmente acreditei quando tinha 15 anos.

     
    Harmon também falou que não faz sentido algum culpar o seriado animado ou um dos roteirista por qualquer problema que o espectador possa ter, porque todos escrevem Rick and Morty juntos.

     As duas primeiras temporadas de Rick and Morty estão disponíveis na Netflix.
    https://jovemnerd.com.br/nerdnews/co-criador-de-rick-and-morty-se-irrita-com-misoginia-dos-fas-da-animacao/
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • NadaSeiNadaSei Administrator, Moderator
    Não conheço a série nem sei quais as tais reclamações, mas certamente existe gente chata e sem noção em ambos os lados.
    “A violência comunista não foi mera aberração da psique eslava, mas sim algo diabolicamente inerente à engenharia social marxista, que, querendo reformar o homem pela força, transforma os dissidentes primeiro em inimigos, e depois em vítimas.” - Roberto Campos
  • NadaSei disse: Não conheço a série nem sei quais as tais reclamações, mas certamente existe gente chata e sem noção em ambos os lados.

    Sim, não me importo com quem escreva o roteiro só quero que a pessoa saiba manter a qualidade e o espírito da série que é interessante, mas não é excepcional.
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • Saiu na Folha hoje (29-9-2017), que os fãs (?) querem que a Mulher Maravilha seja bixessual... Pô! A gente quer ver a madame mostrando sua beleza e dando porrada nos mau caráter. Ninguém está querendo vê-la fazendo sexo com homens e mulheres... Arrumem uma sózia e façam filmes pornôs com ela.
  • Botânico escreveu: »
    Saiu na Folha hoje (29-9-2017), que os fãs (?) querem que a Mulher Maravilha seja bixessual... Pô! A gente quer ver a madame mostrando sua beleza e dando porrada nos mau caráter. Ninguém está querendo vê-la fazendo sexo com homens e mulheres... Arrumem uma sózia e façam filmes pornôs com ela.

    wwparody.png
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • PercivalPercival Member
    editado September 2017

    d42581fd6b244769b4c
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • NYCC: Escanda-lo expõe artistas de quadrinhos que resolveram "caçar" críticos

    Recentemente um escanda-lo estourou durante a NYCC (New York Comiccon) quando um hacker expôs diversas conversas nas redes sociais entre artistas que criaram um circulo interno dentro das redes sociais com o objetivo de caçar críticos de quadrinhos americanos que segundo eles estavam " prejudicando as vendas das revistas", a maioria youtubers que faziam reviews cerca de 2 horas logo após as revistas estarem disponíveis para compra.

      O video onde era mostrado as conversas entre artistas em sua maioria da Marvel, mas que envolvia também da DC e da Image vazou e viralizou graças ao jornalista que usa o pseudônimo Jon Del Arroz=16px,  apesar de em muitos locais ter saido do ar foi logo reupado se tornado algo que tem tirado atenção dos grandes painéis do evento, os lideres do grupo de artistas eram  B. Clay Moore, Isaac Goodhart, Kelly Thompson e Taylor Esposito que inicialmente negaram, mas mais tarde tiveram que admitir que fizeram uma campanha para boicotar e caçar alguns críticos como Diversity and comics que tem tecido duras criticas sobre a Marvel



      Não se sabe se isso pode gerar algum tipo de processo judicial ou problema aos envolvidos mas a Disney e a Warner lamentaram oficialmente o incidente, dizendo que iriam investigar sobre o assunto.

      Abaixo o vídeo gravado das conversas nas redes sociais envolvendo os artistas você pode conferir aqui

      Antes de tudo isso Mark Waid foi flagrado fazendo ameaças de morte a youtubers e críticos, porem tentou se explicar como pode ver aqui, dizendo que tinha ficado "esquentado" após ver o modo que alguns escritores foram tratados por críticos e fãs, mas apagou todas suas mensagens depois disso, porem sites já tinham gravado e pegado as postagens.

    http://www.hqfan.com.br/2017/10/nycc-escanda-lo-expoe-artistas-de.html#comment-form
      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • Esses criticados deveriam aprender com os críticos caso o que tenham dito tivesse algum sentido. Agora se críticos só falam besteiras, deixe-os falar, desconsidere-os ou mande que catem coquinho na ladeira. Quanto mais atacada uma coisa é, mais o público fica interessado. Neste caso, vai ficar interessado nos críticos...
  • Ofensivos amadores ofendem ofendidos profissionais com Batman Gay

    23032501-1506579846115538-5355790824189349065-n.jpg

    Em 1954 a indústria de quadrinhos quase morreu. Até hoje ela ainda não é tão bem-vista entre os pais, e na segunda metade dos Anos 70 gibis eram comprados a contragosto. Não eram “boa influência”. Mais de uma vez vizinhas criticaram minha mãe por me deixar ler Tio Patinhas, Mônica e o eventual super-herói que aparecia.

    A origem disso tudo foi o livro A Sedução do Inocente, de um psiquiatra e filho da puta americano chamado Fredric Wertham. Ele criou toda uma ficção apontando os quadrinhos como causa de todos os problemas da juventude. Super-Homem promoveria valores antiamericanos, Mulher-Maravilha promoveria sadomasoquismo (ok, essa eu admito) e lesbianismo (por ser uma mulher forte e independente) e Batman e Robin seriam arautos do homossexualismo.

    Como resultado as editoras se reuniram e criaram o famigerado Comic Code Authority, um comitê de censura que criou regras rígidas proibindo qualquer tipo de referência a drogas, sexo, violência e sobrenatural. Nem mesmo zumbis poderiam ser usados. Em um caso célebre implicaram com o nome do autor Marv Wolfman, por acharem que estavam se referindo a um lobisomem.

    Comic-Book-Burning.jpg

    Com o tempo as editoras foram abandonando o Comic Code e não temiam mais publicar revista sem sem o selinho de aprovação, coisa que nos Anos 50 garantia que NINGUÉM iria vender o seu gibi. Mesmo assim a DC Comics só abandonou formalmente o CCA em 2011.


    O livro de Wertham se vende como uma pesquisa científica, mas é repleto de falhas, praticamente no nível da pesquisa que “provou” que vacinas causam autismo. Todos os exemplos de adolescentes problemáticos que ele entrevistou foram encontrados em… áreas de adolescentes problemáticos e instituições tipo FUNABEM. Isso mesmo. Para provar que gibis traumatizam crianças ele foi entrevistar um grupo onde 100% das crianças já eram problemáticas.

    Ele também inventou relatos, mentiu com relatos terciários dizendo que os havia ouvido em primeira-mão, e quando quis provar que Batman e Robin estavam transformando as crianças em gays, esqueceu de mencionar que dois dos garotos que entrevistou já apresentavam comportamento homossexual antes de começarem a ler gibi. Pior ainda; um dos garotos que segundo ele tinha problemas de ordem sexual por causa dos gibis havia sido estuprado recentemente, mas isso não ajudava na Narrativa então foi omitido. A culpa é do gibi.


    Incontáveis carreiras foram arruinadas, infâncias ficaram mais tristes e inúmeras histórias se perderam para sempre, deixando de ser contadas. Do legado de Wertham, temos entre outras coisas, a Tia Harriet:


    batman_fat_shaming.jpg

    Criada para a série de TV de 1966, a personagem tinha uma única função: evitar que as pessoas começassem a desconfiar de um sujeito solteirão que pegou um garoto pra criar, e mora só com ele e o mordomo numa mansão.

    Óbvio que isso não impediu o povo de falar, e com o empurrãozinho de Wertham, Batman e Robin foram alvos de piadas e gracinhas desde sempre. Algumas na inocência, a grande maioria intencional, e nem falo de Feira da Fruta e semelhantes. Digo nos próprios quadrinhos.

    thelieswetellourselves.jpg


    Vender o Batman como gay não é algo que afete os fãs, a gente brinca com isso desde quando isso era falado a sério. Os fãs, ao menos os corretamente medicados sabem que seus personagens favoritos não existem, são apenas desenhos no papel, idéias na cabeça de roteiristas. Eles podem ser qualquer coisa, podem existir em qualquer tempo, em qualquer lugar.


    Por isso mesmo é extremamente BESTA uma obra como a ilustração que abre este texto. Batman e Super-Homem se beijando, nossa que chocante que ousado que zzzzz….. Usar personagens conhecidos para dar tapa na cara da sociedade não é chocante ou ousado hoje, não era nem em 1967 quando a revista The Realist publicou o famoso poster The Disneyland Memorial Orgy.


    12.jpg

    Por isso saber que em 2017 ainda tem gente usando esse artifício para chocar em prol de uma causa me causa um tédio imenso. Quase tanto quanto a inevitável reação:

    g1.jpg


    Isso mesmo. Segundo esta matéria do G1, uma exposição no Instituto Federal do Sul de Minas, em Poços de Caldas virou algo de chororô, depois que alguém postou no Facebook a foto de um dos trabalhos criados por um aluno.


    Como sempre a teoria da ferradura está certa. De um extremo a turma da lacração que acha que gênero é construção social, do outro extremo quase se encontrando, a turma histérica que acha que vai virar viado se assistir mais de 3 minutos do programa da RuPaul.

    O pior, pior MESMO e que ninguém está comentando, o crime real nisso tudo é que o tal desenho premiado do aluno é… plágio

    Uma simples busca no Google retorna esta imagem:


    10660302_682159558546516_610544091970632790_n.jpg

    É basicamente a mesma, mas o kibador não teve tempo/talento de terminar o braço do morcegoso, e saiu essa cópia mal-feita e inferior.

    23032501-1506579846115538-5355790824189349065-n.jpg


    Não fui mais além, mas cheguei a achar o desenho original em post de blog de Outubro de 2014. Estou surpreso com o fato de ninguém ter feito essa pesquisa que me custou uns 2 minutos de Google? Nem um pouco, uma das vantagens da lacração é que ela nunca é questionada, como ninguém questionou a lógica do Batman estar fazendo um sinal com a mão que é o equivalente britânico a mostrar o dedo do meio, e que no Brasil não tem NENHUM SIGNIFICADO.

    Portanto, crianças, em conclusão:

    Usar Batman pra lacração é velho e sem efeito;


    Chilicar por causa de personagens gays fictícios é retardado e


    Plagiar trabalho dos outros e vender como seu é coisa de gente sem caráter, independente da orientação sexual.


    https://contraditorium.com/2017/11/04/ofensivos-amadores-ofendem-ofendidos-profissionais-batman-gay/

      “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.    Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.    Não estimularás a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
  • QUE VIADAGEM !
    Eu creio que tudo que existe é a matéria
    só a matéria , nada mais que a matéria !
  • Quadrinhos politicamente incorretos09quinta-feiranov 2017Posted by Renan Felipe dos Santos in Política≈ Deixe um comentárioO humor, como o próprio Saul Alinsky reconhecia, é uma importante arma política. E uma das maneiras mais eficazes de fazer humor é usando a arte: charges, caricaturas, tirinhas e quadrinhos são excelentes meios de entregar mensagens de conscientização política e fazer o público se divertir. Por muitos anos, esta arma foi usada de maneira quase que exclusiva pela esquerda no Brasil.Fomos, infelizmente, de alguém do nível do Ziraldo para alguém do nível do Latuff. Gente que transmite somente a mensagem política, mas não diverte: pecado do qual não poderíamos culpar o argentino Quino (Mafalda) ou o chileno Pepo (Condorito). Como sou gaúcho, admiro muito também o trabalho de Paulo Louzada (Tapejara – O Último Guasca) e Carlos Henrique Iotti (Radicci), cuja carga política também tende a ser baixa e a prioridade é o humor.Via de regra, tirinhas, charges e caricaturas que entram em circulação pelos nossos jornais precisam aguar o discurso, amaciar na pisada e entrar na linha editorial de modo a se tornarem politicamente irrelevantes e inofensivas. Neste artigo fiz uma seleção de de quatro artistas, nacionais e estrangeiros, de cartunistas a quadrinistas, que fazem um excelente trabalho artístico ao mesmo tempo que entregam uma mensagem contra a censura politicamente correta. Dá uma checada:
    1. Spacca
      Publicado na página do Facebook da web rádio Radio Vox e no jornal Mídia Sem Máscara, Spacca já trabalhou na Folha de S. Paulo. Recentemente lançou uma coletânea de tirinhas políticas no livro “Manifesto Cartunista – A Esquerda na Mira do Humor”. Também é muito ativo no Facebook, onde publica boa parte da sua obra.
      spacca_arte.jpg?w=529
      Você pode conhecer mais do trabalho dele no seu site oficial spacca.com.br.
    2. Paco Calderón
      Cartunista mexicano que mete o dedo na ferida o tempo todo, e um dos meus favoritos. Critica e expõe sem piedade todas as hipocrisias da mídia mainstream e da esquerda chique.paco_calderc3b3n_manual_de_dudas.jpg?w=529
      Você pode conhecer mais do trabalho dele acessando sua página pacocalderon.net.
    3. HeHe Silly
      Não sei seu nome, mas o cartunista gringo sob este pseudônimo publica com frequência no Minds.com e no Gab.ai. Sua especialidade é expor a (falta de) lógica dos SJWs americanos através do humor.hehe_silly_feminism_non_issue.jpg?w=529
    4. Go Panda!
      Go Panda é uma HQ recheada de porrada e humor politicamente incorreto, criada por Rafael Anderson. A ideia é apresentar um quadrinho nacional, com boas doses de ação violenta e humor politicamente incorreto.go_panda_porradc3a3o.png?w=529
    Você pode baixar a edição especial “Go Panda versus MAM (Museu de Artes Malakoi)” totalmente de graça neste link. Acompanhe o trabalho do autor no Facebook: facebook.com/gopandacomic

    https://direitasja.com.br/2017/11/09/quadrinhos-politicamente-incorretos/
    Eu creio que tudo que existe é a matéria
    só a matéria , nada mais que a matéria !
Entre ou Registre-se para fazer um comentário.