Coronavirus - Perguntas e respostas sobre a nova ameaça

145791072

Comentários

  • Percival disse:
    CRIATURO disse:
    Percival disse:


    Usando as substâncias certas você enxerga sinais em todo lugar.

    e como você aprendeu isso?

    Tenho relatos de amigos e de um tal de Wanderey @CRIATURO

    deve ter aprendido isso com o diogo
  • CRIATURO disse:
    Percival disse:
    CRIATURO disse:
    Percival disse:


    Usando as substâncias certas você enxerga sinais em todo lugar.

    e como você aprendeu isso?

    Tenho relatos de amigos e de um tal de Wanderey @CRIATURO

    deve ter aprendido isso com o diogo

    Não mesmo.
  • Fernando_Silva escreveu: »
    Haverá uma depuração da espécie humana. Só os mais bem adaptados sobreviverão.
    O mesmo ocorreu no passado com as diversas epidemias que, em alguns casos, mataram mais da metade da população europeia.

    Ou, quem sabe, esta nova epidemia passará como todas as outras e será esquecida após muito barulho e nem tantas mortes assim.

    Ironiazinhas debruçadas ignorantemente sofre questões GRAVES são impertinentes e nada mais. Nada humorístico, espirituoso ou engraçadinho. Crentes são superficiais e dependentes demais para captar os elementos de processos óbvios, buscando de maneira apoiada e desejosa o que esperam e não o que podem realmente ver no fenômeno diante dos olhos.

    O mesmo jamais ocorreu no passado, segundo o que informam os que estão à frente da linha de batalha. É uma cepa nova, incomum, de altíssima transmissibilidade, a qual se realiza durante grande parte da ampla fase assintomática da incubação. Trata-se, tal 'tática', da camuflagem do inimigo, que se disfarça bem até que não haja mais chance de defesa contra seu ataque.

    Em números absolutos, matará mais humanos que qualquer outra moléstia na história humana. Deixará marcas nos sobreviventes, dos quais pouquíssimos não terão um amigo, parente, familiar ou ente querido qualquer ceifado por ela.

    Claramente é uma disseminação que possui criticalidade, de modo a haver um ponto de onde não haja mais nada que possa contê-la de se alastrar pelo mundo. A OMS declarou há pouco mais de uma semana que sua propagação fora da China estava contida. Os números a contestam.

    O mundo mudou muito nos últimos 17 anos. O ser humano médio e abaixo teve mais liberdade que nunca para exercer toda sua plena estupidez, especialmente a de se sentir um "cosmopolita", e, como em todo caso de estupidez, vai pagar por ela.

    Auxilia muito também a estupidez amnética de "esquecer todas as outras com nem tantas mortes assim".

    Essa praga já tem inúmeros focos por todo o planeta, e a possibilidade de ser contida, muito provavelmente, não existe mais, nem com medidas drásticas que deveriam ter sido tomadas já há semanas.
  • Cameron escreveu: »
    Fernando_Silva disse:
    Ou, quem sabe, esta nova epidemia passará como todas as outras e será esquecida após muito barulho e nem tantas mortes assim.
    Bem mais provável, a humanidade está em melhores condições de lidar com uma crise desse tipo do que qualquer outra época no passado, o vírus tem que ganhar sozinho na loteria das mutações para apresentar uma real ameaça a sobrevivência humana nos dias de hoje.

    Dito isso, chega a ser irônico que os únicos oponentes a altura, que podem nos desafiar pela supremacia do planeta, sejam os microorganismos.



    Nenhum vírus seria capaz de acabar com "a sobrevivência humana", em qualquer tempo. Esse nunca é o problema.

    Uma maneira de detectar uma mente pensadora crente é pelo tolo antropocentrismo da mesma.
  • editado February 2020
    Silvana escreveu: »
    Saudações a todos


    Pesquisa sobre Mers feita com macacos aponta que remédio pode ser útil contra Covid-19.

    Medicamento remdesevir reduziu gravidade da Mers em macacos Rhesus. 'Pode ter utilidade para coronavírus relacionados, como o novo coronavírus 2019-nCoV', indicam autores.
    Por G1
    24/02/2020 08h27 Atualizado há um dia.

    O estudo publicado no periódico "Proceedings" da Academia de Ciências dos Estados Unidos aponta que o remédio remdesevir pode vir a ter utilidade no combate ao coronavírus 2019-nCov, que está causando a epidemia de Covid-19 com epicentro em Wuhan na China e já matou mais de 2.500 pessoas.

    A pesquisa liderada por cientistas do Laboratório de Virologia dos Institutos Nacionais de Saúde dos EUA, foi feita inoculando 18 macacos Rhesus com o vírus MERS-Cov, causador da síndrome respiratória do Oriente médio (Mers) -- e também da família coronavírus -- e administrando o remdesevir antes ou depois da contaminação para monitorar seus efeitos.

    "O remdesivir reduziu a gravidade da doença, a replicação do vírus e os danos nos pulmões quando administrados antes ou depois de os animais serem infectados com MERS-CoV", afirma o estudo.

    Nossos dados mostram que o remdesivir é um tratamento antiviral promissor contra a Mers que pode ser considerado para implementação em testes clínicos. Também pode ter utilidade para coronavírus relacionados, como o novo coronavírus 2019-nCoV emergente de Wuhan, China", concluem os pesquisadores.


    O estudo da "Proceedings" foi publicado em 13 de fevereiro. Também este mês, cientistas de Wuhan publicaram na revista "Nature" resultados de testes com o remdesevir e a cloriquina contra o novo coronavírus 2019 n-CoV.

    Essa pesquisa chinesa testou cinco medicamentos usados contra dois integrantes da família coronavírus que causaram epidemias neste século, a Sars e o Mers. As hipóteses de acerto giravam em torno das características repetidas entre os vírus: um outro artigo apontou uma semelhança genética de 79,5% entre a Sars e o 2019 n-CoV.

    Após os testes, a cloriquina conseguiu barrar a nova doença em laboratório. O antiviral existe no mercado há mais de 70 anos e é utilizado contra a malária e doenças autoimunes. Ele tem um baixo custo e uma segurança em humanos garantida. O remédio também tem uma capacidade de atuar no sistema imunológico, o que aumenta a eficiência contra a infecção.

    Remdesivir
    O remdesivir, um antiviral de espectro amplo, também se mostrou viável contra o novo coronavírus na pesquisa chinesa. É um medicamento desenvolvido pela farmacêutica "Gilead Sciences", dos Estados Unidos que está em testes clínicos para o tratamento contra o ebola, que atinge a República Democrática do Congo desde o ano passado. Também é usado em pesquisas contra o vírus Nipah, que causou um surto em 1998 na Malásia, com 105 mortes.

    O vírus ebola e o novo coronavírus são vírus RNA, com material genético em uma única fita. Eles têm outro aspecto em comum: o período de incubação mais curto, de 2 a 20 dias e de 2 a 14 dias, respectivamente.

    De acordo com o infectologista Esper Kallas, da Universidade de São Paulo (USP), ter um período de incubação mais curto é uma característica geral dos vírus RNA. A Hepatite B, por exemplo, tem como estrutura genética o DNA e 5 a 6 meses de incubação, um tempo até 12 vezes maior.

    Os cientistas Manli Wang, Ruiyuan Cao, Leike Zhang e Xinglou Yang, autores do estudo, também dizem que resultados preliminares com o remdesivir mostram eficiência contra o novo coronavírus em células humanas testadas em laboratório.


    https://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2020/02/24/pesquisa-sobre-mers-feita-com-macacos-aponta-que-remedio-pode-ser-util-contra-covid-19.ghtml



    [Fraternos]

    Muito valorosa a iniciativa de "trazer informações alvissareiras", cara Silvana. Lamentavelmente não passa de óbvio entulho para encher matéria jornalística. E, de fato, o maior problema não é a tecnologia medicamentosa, mesmo que não seja muito duvidosa como essa(s), mas a capacidade de atendimento populacional numa pandemia sem proporções.

    É desanimadora a "qualidade científica informacional" do jornalismo. No que eu destaquei, por exemplo, para um leigo parecerá que a cloroquina sempre foi um "antiviral" (usado para a finalidade) e, só eventualmente, também últil contra a malária, que, na matéria, sugere-se qualquer similaridade com uma doença viral. Fica assim parecendo ser um fármaco com "tradicionalidade antiviral".

    Uma lástima ver coisas assim.

    A grande questão (problemática) do ser humano é que é 99,99999...% é máquina crente, o que significa que crê que não morre. E dá muito pouco valor à vida. Para os que sobrevivem por mais algum tempo, nenhuma tragédia é grave demais para ter sido grave. E essa é a maior tragédia da espécie: a crença.
  • Saudações Dexter (Leva-e-traz)

    Dexter disse:
    Muito valorosa a iniciativa de "trazer informações alvissareiras", cara Silvana. Lamentavelmente não passa de óbvio entulho para encher matéria jornalística. E, de fato, o maior problema não é a tecnologia medicamentosa, mesmo que não seja muito duvidosa como essa(s), mas a capacidade de atendimento populacional numa pandemia sem proporções.

    Dexter, as informações desse tipo de notícias por aqui até o momento não mostraram nenhuma comoção.

    A divulgação de informação sobre epidemias de vírus variantes da gripe servem sempre para ampliar a perspectiva para possíveis tratamentos.

    É justa a sua preocupação, alías, vc além do Senhor (forista) e o Criaturo, são os únicos que demonstram maior preocupação sobre o assunto.

    Porém o interessante é não utilizar um tom alarmista além do necessário.

    Dexter disse:
    mas a capacidade de atendimento populacional numa pandemia sem proporções.

    Sim. Isso é verdade. Em Wuhan por exemplo já faltam exames para detecção (Kits Biomol). Daí já estão fazendo diagnóstico clínico, sintomas e Rx.

    Fora a falta de EPI's das equipes médicas e de apoio.

    Só isso já dá uma dimensão do problema na região.
    Dexter disse:
    É desanimadora a "qualidade científica informacional" do jornalismo. No que eu destaquei, por exemplo, para um leigo parecerá que a cloroquina sempre foi um "antiviral" (usado para a finalidade) e, só eventualmente, também últil contra a malária, que, na matéria, sugere-se qualquer similaridade com uma doença viral. Fica assim parecendo ser um fármaco com "tradicionalidade antiviral".

    Uma lástima ver coisas assim.

    Dexter, se eu coloco aqui links científicos, como já o tenho feito, para a maioria seria lixo. Inclusive alguns reclamam...rs

    Pois, assuntos especializados só ganham o devido valor para pessoas que possuem conhecimento sobre o mesmo.


    Sobre os medicamentos em Wuhan os médicos lutam bravamente contra o que concordo com vc ser este um vírus muito agressivo.

    Em situações de epidemias como essa onde o contágio é pela via respiratória, natural que se espalhe de forma a desenvolver um surto com picos agudos por populações onde alcance.

    A Cloranquina é realmente um medicamento anti-malárico e se o estão utilizando, é como medida extrema. Pois é dessa forma que se fazem em crises assim, procuram medicamentos que já edtão no mercado para doses de ataque. Nesse caso somente atenuantes dos sintomas... A Cloranquina possui algumas restrições para alguns pacientes com doenças crônicas pré-existentes.

    É como estar em meio a uma guerra e assim fazer ajustes de atendimento por tentativas e erros... É triste, eu sei. Mas, é uma guerra.

    Dexter disse:
    E essa é a maior tragédia da espécie: a crença.

    Na verdade é mais o ceticismo mesmo.



    [Fraternos]
  • editado February 2020
    Datena questiona infectologista Jean gorinchteyn, por ter liberado primeiro brasileiro infectado com quadro de sintomas leves, o mesmo alegou que o mesmo deve seguir normas internacionais de segurança médicas.
    PQP traduzindo que se F...se contaminado sair espalhando o vírus, o que não pode é hospital arcar com custo da internação compulsória preventiva.
    Essa é do mesmo nível da segurança das medidas preventivas contra agressores da mulher, ela leva na bolsa um papel falando que o agressor não "poderá" se aproximar dela.
  • Prisão em liberdade garante a segurança pública , com tornozeleiras há crimes reincidente s
  • Imagine o cidadão usando transporte coletivo
  • Silvana escreveu: »
    Saudações Dexter (Leva-e-traz)

    Dexter disse:
    Muito valorosa a iniciativa de "trazer informações alvissareiras", cara Silvana. Lamentavelmente não passa de óbvio entulho para encher matéria jornalística. E, de fato, o maior problema não é a tecnologia medicamentosa, mesmo que não seja muito duvidosa como essa(s), mas a capacidade de atendimento populacional numa pandemia sem proporções.

    Dexter, as informações desse tipo de notícias por aqui até o momento não mostraram nenhuma comoção.

    A divulgação de informação sobre epidemias de vírus variantes da gripe servem sempre para ampliar a perspectiva para possíveis tratamentos.

    É justa a sua preocupação, alías, vc além do Senhor (forista) e o Criaturo, são os únicos que demonstram maior preocupação sobre o assunto.

    Porém o interessante é não utilizar um tom alarmista além do necessário.

    Dexter disse:
    mas a capacidade de atendimento populacional numa pandemia sem proporções.

    Sim. Isso é verdade. Em Wuhan por exemplo já faltam exames para detecção (Kits Biomol). Daí já estão fazendo diagnóstico clínico, sintomas e Rx.

    Fora a falta de EPI's das equipes médicas e de apoio.

    Só isso já dá uma dimensão do problema na região.
    Dexter disse:
    É desanimadora a "qualidade científica informacional" do jornalismo. No que eu destaquei, por exemplo, para um leigo parecerá que a cloroquina sempre foi um "antiviral" (usado para a finalidade) e, só eventualmente, também últil contra a malária, que, na matéria, sugere-se qualquer similaridade com uma doença viral. Fica assim parecendo ser um fármaco com "tradicionalidade antiviral".

    Uma lástima ver coisas assim.

    Dexter, se eu coloco aqui links científicos, como já o tenho feito, para a maioria seria lixo. Inclusive alguns reclamam...rs

    Pois, assuntos especializados só ganham o devido valor para pessoas que possuem conhecimento sobre o mesmo.


    Sobre os medicamentos em Wuhan os médicos lutam bravamente contra o que concordo com vc ser este um vírus muito agressivo.

    Em situações de epidemias como essa onde o contágio é pela via respiratória, natural que se espalhe de forma a desenvolver um surto com picos agudos por populações onde alcance.

    A Cloranquina é realmente um medicamento anti-malárico e se o estão utilizando, é como medida extrema. Pois é dessa forma que se fazem em crises assim, procuram medicamentos que já edtão no mercado para doses de ataque. Nesse caso somente atenuantes dos sintomas... A Cloranquina possui algumas restrições para alguns pacientes com doenças crônicas pré-existentes.

    É como estar em meio a uma guerra e assim fazer ajustes de atendimento por tentativas e erros... É triste, eu sei. Mas, é uma guerra.

    Dexter disse:
    E essa é a maior tragédia da espécie: a crença.

    Na verdade é mais o ceticismo mesmo.



    [Fraternos]

    Dexter, as informações desse tipo de notícias por aqui até o momento não mostraram nenhuma comoção.

    Isso vai, embora muito tardia e irremediavelmente, mudar rápido, especialmente agora que o espaço para piadinhas infantis de crianças do 'foiceboboque' https://www.religiaoeveneno.com.br/discussion/comment/33384/#Comment_33384 se acabou com o primeiro registro de caso no Brasil.

    Porém o interessante é não utilizar um tom alarmista além do necessário.

    Poder-se-ia dizer que o problema aí estaria em "além do necessário", desafiando pretensas capacidades de "quantificação". Mas eu realmente nunca vejo problema maior no alarmismo que na indolência.

    É como estar em meio a uma guerra e assim fazer ajustes de atendimento por tentativas e erros... É triste, eu sei. Mas, é uma guerra.

    É exatamente isso, como eu sempre encaro tais situações, como já tratei dela aqui mesmo. Uma guerra contra um inimigo, que não importa se "consciente/irracional/inobjetivo..." ou mesmo "quase nem vivo". É um inimigo atacando. Deve-se respeitá-lo como tal e não se vangloriar de "ser a espécie no topo da evolução", que não passa de uma crendice ridícula.

    Na verdade é mais o ceticismo mesmo.

    Não vejo mais essencial diferença entre todos que se declaram céticos e os crentes. Por isso eu mesmo não me classifico mais como cético. Para mim, estás concordando comigo ao dizer isso. Veja o Fernando Silva querendo se fazer "insensivelmente cético/científico" mais acima, falando em "depuração seletiva natural" da espécie humana como uma gracinha ao meu comentário. Nem vale lembrar que os mortos em esmagadora maioria dessa doença já passaram pela fase da prolificação, o que não é casual, mas circunstancial das condições de vulnerabilidade. Isso não promove evolução alguma na especie, só mortes indiscirminadas no sentido da qualidade dos indivíduos.

    Preparem-se, porque a geração presente nunca presenciou algo como o que isso poderá, cada vez mais certamente, fazer com ela.
  • CRIATURO escreveu: »
    Datena questiona infectologista Jean gorinchteyn, por ter liberado primeiro brasileiro infectado com quadro de sintomas leves, o mesmo alegou que o mesmo deve seguir normas internacionais de segurança médicas.
    PQP traduzindo que se F...se contaminado sair espalhando o vírus, o que não pode é hospital arcar com custo da internação compulsória preventiva.
    Essa é do mesmo nível da segurança das medidas preventivas contra agressores da mulher, ela leva na bolsa um papel falando que o agressor não "poderá" se aproximar dela.

    Na verdade o vírus é nada inimigo do homem em comparação com a estupidez do mesmo. Terem deixado ele sair da Itália, entrar no Brasil... São só o que faz parte do que essa espécie se tornou: o maior entrave pseudoseletivo de si mesma, porque nenhuma outra espécie deve conseguir tanto prejudicar outros da própria com a estupidez individual. Assim, os que seriam mais adaptados são arrastados junto com a inadaptação dos que deveriam ser os únicos elimináveis.

    Já quase não há chance de falhar em dizer que a tragédia é inevitável.
  • CRIATURO escreveu: »
    Imagine o cidadão usando transporte coletivo

    E com janelas trancadas para o arzinho obrigatório. Mas andar de carro (trancado) no trânsito engarradado também não salvará, a saber como esse vírus sobrevive depositado em superfícies. Já viste a cena da 'dedetização' urbana na área quente da China? O vírus deve ser resistente 'in campus'.
  • editado February 2020
    CRIATURO escreveu: »
    Prisão em liberdade garante a segurança pública , com tornozeleiras há crimes reincidente s

    Ou se está do lado do bandido, ou contra ele. Não há meio termo. E quem está do lado do bandido, não é igual a ele, é pior, por cinicamente se atreve a se passar por "de bem".
  • Saudações Dexter (Leva-e-traz)

    Dexter disse:
    Já quase não há chance de falhar em dizer que a tragédia é inevitável.

    Sim. Infelizmente assistimos o mesmo descaso que muitos apontaram na China por parte das autoridades sanitárias de saúde... O descaso leva ao acaso...

    A impressão que deu: O calor (Sol) vai nos salvar...rs



    [Fraternos]
  • leva__e__traz disse:
    leva__e__traz disse: Haverá uma depuração da espécie humana. Só os mais bem adaptados sobreviverão.
    O mesmo ocorreu no passado com as diversas epidemias que, em alguns casos, mataram mais da metade da população europeia.

    Ou, quem sabe, esta nova epidemia passará como todas as outras e será esquecida após muito barulho e nem tantas mortes assim.

    Ironiazinhas debruçadas ignorantemente sofre questões GRAVES são impertinentes e nada mais. Nada humorístico, espirituoso ou engraçadinho. Crentes são superficiais e dependentes demais para captar os elementos de processos óbvios, buscando de maneira apoiada e desejosa o que esperam e não o que podem realmente ver no fenômeno diante dos olhos.

    O mesmo jamais ocorreu no passado, segundo o que informam os que estão à frente da linha de batalha. É uma cepa nova, incomum, de altíssima transmissibilidade, a qual se realiza durante grande parte da ampla fase assintomática da incubação. Trata-se, tal 'tática', da camuflagem do inimigo, que se disfarça bem até que não haja mais chance de defesa contra seu ataque.

    Em números absolutos, matará mais humanos que qualquer outra moléstia na história humana. Deixará marcas nos sobreviventes, dos quais pouquíssimos não terão um amigo, parente, familiar ou ente querido qualquer ceifado por ela.

    Claramente é uma disseminação que possui criticalidade, de modo a haver um ponto de onde não haja mais nada que possa contê-la de se alastrar pelo mundo. A OMS declarou há pouco mais de uma semana que sua propagação fora da China estava contida. Os números a contestam.

    O mundo mudou muito nos últimos 17 anos. O ser humano médio e abaixo teve mais liberdade que nunca para exercer toda sua plena estupidez, especialmente a de se sentir um "cosmopolita", e, como em todo caso de estupidez, vai pagar por ela.

    Auxilia muito também a estupidez amnética de "esquecer todas as outras com nem tantas mortes assim".

    Essa praga já tem inúmeros focos por todo o planeta, e a possibilidade de ser contida, muito provavelmente, não existe mais, nem com medidas drásticas que deveriam ter sido tomadas já há semanas.

    mas o que vem a ser isto o apocalipse now ?
  • Silvana disse: Saudações Dexter (Leva-e-traz)

    Dexter disse:
    Já quase não há chance de falhar em dizer que a tragédia é inevitável.

    Sim. Infelizmente assistimos o mesmo descaso que muitos apontaram na China por parte das autoridades sanitárias de saúde... O descaso leva ao acaso...

    A impressão que deu: O calor (Sol) vai nos salvar...rs



    [Fraternos]

    www.youtube.com/watch?v=GQ5wiRbTOGk
  • Mulher contrai coronavírus pela segunda vez no Japão

    Guilherme Preta, editado por Fabiana Rolfini 27/02/2020

    Esta é a primeira ocasião que uma infecção reincidente é relatada no país

    Se contrair o coronavírus uma vez já é preocupante, imagine duas vezes. Foi o que aconteceu com uma mulher de 40 anos que trabalha como guia de ônibus turístico no Japão. Confirmada com o vírus pela primeira vez em janeiro, quando foi internada e liberada em 1 de fevereiro, a paciente voltou a procurar atendimento médico após dores de garganta e no peito, sendo confirmada a doença novamente.

    Esta é a primeira ocasião que uma infecção reincidente é relatada no país. Porém, na China, epicentro da epidemia, casos assim já haviam sido confirmados antes.
    https://olhardigital.com.br/coronavirus/noticia/mulher-contrai-coronavirus-pela-segunda-vez-no-japao/97324
  • editado February 2020
    Saudações Criaturo
    Criaturo disse:

    Essa música é Linda.

    O Dr. Cicero Coimbra tb indica peq banho de Sol (15 min.) por causa da Vit.D.

    Importante tb manter a positividade. :)



    [Fraternos]
  • Silvana escreveu: »
    Saudações Dexter (Leva-e-traz)

    Dexter disse:
    Já quase não há chance de falhar em dizer que a tragédia é inevitável.

    Sim. Infelizmente assistimos o mesmo descaso que muitos apontaram na China por parte das autoridades sanitárias de saúde... O descaso leva ao acaso...

    A impressão que deu: O calor (Sol) vai nos salvar...rs



    [Fraternos]

    Na verdade, maior tragédia que essas "autoridades" se mostra impossível. Vi uma dessas, um "infectologista" figurinha de jornais, um sujeito com cara de broa dormida mofada besuntada de pasta de diarreia letárgica, "instruir" num programa televisivo "sobre saúde": "Na China não é igual ao Brasil, lá são 1,6 BI com o mesmo tamanho do Brasil que só tem 200 MI, não tem como se espalhar aqui igual lá; o que não pode é ter preconceito contra oriundos de países afetados, isso NÃO TEM BASE científica, é um absurdo uma estupidez".

    Esse é o "nível" de quem está à frente das contingências. Um comunista em ativismo "antixenofobista" pondo-o em prioridade sobre a medicina, a sanitariedade, a profilaxia. Nem radiação UV z salva de uma desgraça pestilenta dessas.
  • editado February 2020
    Silvana escreveu: »
    Saudações Dexter (Leva-e-traz)

    Dexter disse:
    Já quase não há chance de falhar em dizer que a tragédia é inevitável.

    Sim. Infelizmente assistimos o mesmo descaso que muitos apontaram na China por parte das autoridades sanitárias de saúde... O descaso leva ao acaso...

    A impressão que deu: O calor (Sol) vai nos salvar...rs



    [Fraternos]

    O que salva é o engano do Criaturo, que crê demais que "as pessoas se valem da ciência dos outros". ERRADO!!!!! A população não dá ouvidos para esses lixos, ela segue o que a evolução imprimiu nela por eras. Não importa se estão esgotando estoques de máscaras, álcool e qualquer insumo de proteção. O que importa é a atitude, o resguardo, o medo, não dar ouvidos a quem propagandeia que "o vírus não é o apocalipse mas o alarmismo é". A população dá uma banana podre contaminada para esses da mesma laia dos desarmamentistas, que recomendam desarmamento para os outros (inclusive se valendo de alarmismo que, embora nesse caso seja falso, "serve") enquanto instalam metralhadoras nos dentes caninos e canhões nos incisivos. Não é uma questão de não ser trouxa, mas de mera sobrevivência. Podem fazer a campanha manipuladora mentirosa que for contra armas que a população não votará contra si mesma. E não vai deixar de se alarmar porque cretinos flagráveis em falácias e mentiras dizem que "alarmismo é apocalipse". O alarmismo é única salvação.
  • CRIATURO escreveu: »
    leva__e__traz disse:
    leva__e__traz disse: Haverá uma depuração da espécie humana. Só os mais bem adaptados sobreviverão.
    O mesmo ocorreu no passado com as diversas epidemias que, em alguns casos, mataram mais da metade da população europeia.

    Ou, quem sabe, esta nova epidemia passará como todas as outras e será esquecida após muito barulho e nem tantas mortes assim.

    Ironiazinhas debruçadas ignorantemente sofre questões GRAVES são impertinentes e nada mais. Nada humorístico, espirituoso ou engraçadinho. Crentes são superficiais e dependentes demais para captar os elementos de processos óbvios, buscando de maneira apoiada e desejosa o que esperam e não o que podem realmente ver no fenômeno diante dos olhos.

    O mesmo jamais ocorreu no passado, segundo o que informam os que estão à frente da linha de batalha. É uma cepa nova, incomum, de altíssima transmissibilidade, a qual se realiza durante grande parte da ampla fase assintomática da incubação. Trata-se, tal 'tática', da camuflagem do inimigo, que se disfarça bem até que não haja mais chance de defesa contra seu ataque.

    Em números absolutos, matará mais humanos que qualquer outra moléstia na história humana. Deixará marcas nos sobreviventes, dos quais pouquíssimos não terão um amigo, parente, familiar ou ente querido qualquer ceifado por ela.

    Claramente é uma disseminação que possui criticalidade, de modo a haver um ponto de onde não haja mais nada que possa contê-la de se alastrar pelo mundo. A OMS declarou há pouco mais de uma semana que sua propagação fora da China estava contida. Os números a contestam.

    O mundo mudou muito nos últimos 17 anos. O ser humano médio e abaixo teve mais liberdade que nunca para exercer toda sua plena estupidez, especialmente a de se sentir um "cosmopolita", e, como em todo caso de estupidez, vai pagar por ela.

    Auxilia muito também a estupidez amnética de "esquecer todas as outras com nem tantas mortes assim".

    Essa praga já tem inúmeros focos por todo o planeta, e a possibilidade de ser contida, muito provavelmente, não existe mais, nem com medidas drásticas que deveriam ter sido tomadas já há semanas.

    mas o que vem a ser isto o apocalipse now ?

    Nnnnããããããoooo, ccriccria... Se foi o tempo dos laboratórios fotográficos. As fotos agora são instANTÂneas! >:) :) ;)

    São só, no mínimo, uns 300 milhões de humanos mortos se uma pandemia se instaurar, só isso. Pessoas que morrerão diretamente pela doença, fora os efeitos, também mortais em grande escala, da estupidez humana no gerenciamento do mundo, uma maravilha de logística comunista internacional em que soberanias, independências, autonomias são trocadas pelo troca-troca do globalismo.

    Mas se não for você mesmo ou alguém seu, como os mais de 2800 que já eram e viveriam mais não fosse a doença, é apocalipse só para eles. Tu estás bem. :)

    Apocalipse mesmo é o alarmismo. OUÇA a "ciência das autoridades infecto-sanitárias"!!!!
  • leva__e__traz escreveu: »
    Silvana escreveu: »
    Saudações Dexter (Leva-e-traz)

    Dexter disse:
    Já quase não há chance de falhar em dizer que a tragédia é inevitável.

    Sim. Infelizmente assistimos o mesmo descaso que muitos apontaram na China por parte das autoridades sanitárias de saúde... O descaso leva ao acaso...

    A impressão que deu: O calor (Sol) vai nos salvar...rs



    [Fraternos]

    O que salva é o engano do Criaturo, que crê demais que "as pessoas se valem da ciência dos outros". ERRADO!!!!! A população não dá ouvidos para esses lixos, ela segue o que a evolução imprimiu nela por eras. Não importa se estão esgotando estoques de máscaras, álcool e qualquer insumo de proteção. O que importa é a atitude, o resguardo, o medo, não dar ouvidos a quem propagandeia que "o vírus não é o apocalipse mas o alarmismo é". A população dá uma banana podre contaminada para esses da mesma laia dos desarmamentistas, que recomendam desarmamento para os outros (inclusive se valendo de alarmismo que, embora nesse caso seja falso, "serve") enquanto instalam metralhadoras nos dentes caninos e canhões nos incisivos. Não é uma questão de não ser trouxa, mas de mera sobrevivência. Podem fazer a campanha manipuladora mentirosa que for contra armas que a população não votará contra si mesma. E não vai deixar de se alarmar porque cretinos flagráveis em falácias e mentiras dizem que "alarmismo é apocalipse". O alarmismo é única salvação.

    Um molequinho se passando por "instrutor de sobrevivência" disse num jornal televisivo agora há pouco que "de influenza morreram mais de 160.000 (supostamente num ano, talvez 2019); de vírus corona só 2800". Será que é um rato fugido do CC?...
  • Fernando_Silva escreveu: »
    Mulher contrai coronavírus pela segunda vez no Japão

    Guilherme Preta, editado por Fabiana Rolfini 27/02/2020

    Esta é a primeira ocasião que uma infecção reincidente é relatada no país

    Se contrair o coronavírus uma vez já é preocupante, imagine duas vezes. Foi o que aconteceu com uma mulher de 40 anos que trabalha como guia de ônibus turístico no Japão. Confirmada com o vírus pela primeira vez em janeiro, quando foi internada e liberada em 1 de fevereiro, a paciente voltou a procurar atendimento médico após dores de garganta e no peito, sendo confirmada a doença novamente.

    Esta é a primeira ocasião que uma infecção reincidente é relatada no país. Porém, na China, epicentro da epidemia, casos assim já haviam sido confirmados antes.
    https://olhardigital.com.br/coronavirus/noticia/mulher-contrai-coronavirus-pela-segunda-vez-no-japao/97324

    E mais essa. Nem barreira imunológica se forma(?) Há mais de uma cepa circulando(?) A mutação é nível velocidade Xmen(?) Foi recidiva na verdade(?) Fake é a nova imperatriz do mundo(?) ...(?)

    Também estão "investigando um caso de uma mulher que não teve contato com doentes nem esteve em ambientes de risco" nos EUA. Que engraçado... isso permite descobrir AGORA que a coisa se transmite sem sintomas, ou já descobriram antes? A coerência nunca foi imperatriz do mundo, mas foi deposta de vez do cargo de conselheira desprezada.
  • A coisa é SÉRIA e GRAVE. O risco é GRANDE. Foi o Cientista quem me disse, e eu confio nele!!!!!
  • leva__e__traz disse: A coisa é SÉRIA e GRAVE. O risco é GRANDE. Foi o Cientista quem me disse, e eu confio nele!!!!!
    A coisa é séria e não deveria ser tratada na brincadeira ou com memes mas do jeito que você escreve parece que é o T-vírus de RE... :s


  • Cameron escreveu: »
    leva__e__traz disse: A coisa é SÉRIA e GRAVE. O risco é GRANDE. Foi o Cientista quem me disse, e eu confio nele!!!!!
    A coisa é séria e não deveria ser tratada na brincadeira

    Exatamente. Ainda bem que parece que entendes.

    ou com memes mas do jeito que você escreve parece que é o T-vírus de RE... :s


    Quem dera fosse o 't-virus'. Pelo menos teríamos a Alice imparável para nos defender...

    O Cientista é tão SÉRIO que O É mesmo quando "brinca".
  • leva__e__traz disse:
    leva__e__traz disse: Saudações Dexter (Leva-e-traz)

    Dexter disse:
    Já quase não há chance de falhar em dizer que a tragédia é inevitável.

    Sim. Infelizmente assistimos o mesmo descaso que muitos apontaram na China por parte das autoridades sanitárias de saúde... O descaso leva ao acaso...

    A impressão que deu: O calor (Sol) vai nos salvar...rs



    [Fraternos]

    O que salva é o engano do Criaturo, que crê demais que "as pessoas se valem da ciência dos outros". ERRADO!!!!! A população não dá ouvidos para esses lixos, ela segue o que a evolução imprimiu nela por eras. Não importa se estão esgotando estoques de máscaras, álcool e qualquer insumo de proteção. O que importa é a atitude, o resguardo, o medo, não dar ouvidos a quem propagandeia que "o vírus não é o apocalipse mas o alarmismo é". A população dá uma banana podre contaminada para esses da mesma laia dos desarmamentistas, que recomendam desarmamento para os outros (inclusive se valendo de alarmismo que, embora nesse caso seja falso, "serve") enquanto instalam metralhadoras nos dentes caninos e canhões nos incisivos. Não é uma questão de não ser trouxa, mas de mera sobrevivência. Podem fazer a campanha manipuladora mentirosa que for contra armas que a população não votará contra si mesma. E não vai deixar de se alarmar porque cretinos flagráveis em falácias e mentiras dizem que "alarmismo é apocalipse". O alarmismo é única salvação.


    Brilhante, caro Cientista.

    Mas, deixa-me reforçar o ponto do alarmismo. A coisa é interessante pra muita gente, fazer tempestade em copo d'agua... Daqui a pouco ta chegando a hora de comprar ações na bolsa, por causa desse negócio! E coisas que representam ameaças apocalípticas no mesmo nível, mas talvez não tão iminentemente (tal como o hábito de fumar que não dói na hora mas te mata depois) como o MERS, ficam totalmente fora do radar. O vírus qualquer hora sofre uma mutação, similar ao CoVid-19 e pula de homem a homem a custo total. Enquanto isso estamos todos deixando o "costume" da lida dos dromedários ser maior que a seriedade necessária de se agir em prevenção.

    Talvez uma coisa aqui não anule a outra e se trate totalmente do mesmo fenômeno. MAS, o alarmismo aqui, ainda mais partindo de quem partiu, que é o Partido Chinês, coisa que nunca fez ou tem vontade de fazer é de se levantar as orelhas,

    Há como saber nesse caso o que é realmente verdade?

    Aqui em Belo Horizonte fizeram coisa similar, recentemente, com uma marca de cerveja. Divulgam notícias como: "foi CONFIRMADO mais um caso de SUSPEITA de infecção".

    Sei não... Eu voltaria pra Shanghai agora mesmo, se desse.
  • leva__e__traz disse:

    Mas se não for você mesmo ou alguém seu, como os mais de 2800 que já eram e viveriam mais não fosse a doença, é apocalipse só para eles. Tu estás bem. :)

    Apocalipse mesmo é o alarmismo. OUÇA a "ciência das autoridades infecto-sanitárias"!!!!

    enquanto houver vida estarei aqui provocando as pessoas , adoro!
  • leva__e__traz disse: A coisa é SÉRIA e GRAVE. O risco é GRANDE. Foi o Cientista quem me disse, e eu confio nele!!!!!

    ainda ouvindo vozes??????
Entre ou Registre-se para fazer um comentário.