Artigos científicos

Maconha aliena a memória e também leva consistentemente ao aumento da suscetibilidade a falsas memórias


Uma equipe de pesquisadores da Holanda, Bélgica, Austrália, Alemanha e EUA encontrou evidências que mostram que o uso de maconha leva a um aumento consistente da suscetibilidade a falsas memórias. Em seu artigo publicado em Proceedings da National Academy of Sciences , o grupo descreve ensaios duplo-cegos, randomizados e controlados por placebo que eles usaram para testar o impacto do uso de cannabis no recall de memória e o que encontraram


Pesquisas anteriores mostraram que fumar maconha pode levar à perda de memória e, em alguns casos, distorção da memória. Nesse novo esforço, os pesquisadores queriam saber se o THC, o ingrediente ativo da cannabis, também pode levar a um aumento da suscetibilidade a memórias falsas ou implantadas.

Para descobrir se as pessoas que fumam uma forma vaporizada de THC são mais suscetíveis às falsas memórias sugeridas , os pesquisadores solicitaram a assistência de 64 pessoas que se autodeclararam usuários ocasionais de cannabis. Cada um recebeu uma dose do medicamento (exceto aqueles em um grupo controle ) e, em seguida, foram submetidos a testes de memória . Um dos testes de memória envolvia ler e recitar uma lista de palavras. Outro envolveu responder perguntas depois de assistir a uma realidade virtualluta falsa entre duas pessoas em um trem. No terceiro, cada voluntário participou de uma simulação de realidade virtual, na qual assumiu o papel de um personagem que rouba dinheiro da bolsa de uma pessoa desconhecida. Em cada cenário, os testes de memória foram redigidos de maneira a influenciar o recall dos voluntários. E algumas perguntas introduziram informações falsas. Ao testar os voluntários, os pesquisadores fizeram um grande esforço para garantir aos sujeitos que eles não estavam sendo influenciados e não estavam influenciando os voluntários de maneiras desconhecidas.

Depois de analisar os resultados dos testes, os pesquisadores alegaram que seu estudo mostrou que o THC de fumar aumentou muito a suscetibilidade dos sujeitos a formarem falsas memórias com base nas informações falsas fornecidas a eles durante um processo de teste de memória. Eles sugerem que suas descobertas sejam levadas em consideração pela polícia ao entrevistar testemunhas de um crime. Em seguida, planejam investigar a possibilidade de informações erradas que levem a confissões falsas em interrogatórios criminais nos quais uma pessoa acusada está sob a influência de maconha.



https://medicalxpress.com/news/2020-02-cannabis-susceptibility-false-memories.html

Comentários

  • editado February 11
    "Estudos" desse tipo são óbvias coisas de maconheiros. Desperdiçar tempo e recursos para "descobrir" obviedades inúteis é passa-tempo dessa cambada. Todas as deficiências, QUE DE FATO IMPORTAM, daqueles que se drogam, não estão nos efeitos, mas nA("s") causa("s") de se entorpecer "voluntariamente/recreativamente/esportivamente..." hmlamhalaáá!!!! : BAIXA qualidade da máquina!!!!
  • editado February 12
    É sempre bom pesquisar os males de certa drogas, em especial as que se tornam mais populares.

    Uma coisa que eu acho engraçado com meus amigos maconheiros é que eles adoram lembrar que existe uma grande diferença entre usuário e viciado. Nem todo usuário de droga é viciado e o álcool embora seja legalizado tem um poder de vicio maior que o da maconha.

    O argumento é verdadeiro, mas todos os meu amigos que usam esse argumento são viciados e não somente usuários... São pessoas que começaram a fumar maconha ao 15 anos de idade e hoje tem por volta dos 40 e fumam maconha todo santo dia, sendo que ainda bebem todo final de semana.

    Uma vantagem do viciado em maconha é que ele não se torna um problema tão grande para si ou para os outros como os viciados em álcool ou pior ainda os viciados em outras drogas.
    Ainda assim é um fato que a maconha vicia, faz mal, quem consome financia o crime organizado e no geral seus usuários se tornam viciados que continuam usando os argumentos do passado.

    A pessoa faz a transição de usuário a viciado sem perceber o continua usando os velhos argumentos.

    Eu só experimentei maconha depois dos 20, usei durante um tempo para conhecer e logo vi que os benefícios eram poucos e os malefícios muitos.
    Continuei usando socialmente durante alguns anos até pegar birra de neguinho que fuma maconha se achando moderninho mas na verdade não passa de uma tia velha e puritana.

    Foi quando parei de usar duma vez. Eu sim posso dizer que já fui usuário sem ser viciado, mas no meu convívio eu sou a exceção e não a regra.
  • Tecnicamente vício diz respeito a atos não virtuosos. Se o ato de fumar maconha implica em uma ação que provoca danos ao indivíduo, a simples ação de fumar é um vício.
  • editado February 13
    Saudações Senhor


    Senhor, interessante essa pesquisa, só não achei a média de idade dos participantes da mesma. A título de comparação...

    Por exemplo, tem um outro estudo que aponta que o THC da cannabis auxília tratamento de Alzheimer.

    Tem um trabalho científico apontando que os testes apresentaram resultados diferentes conforme a faixa etária. Para pessoas de idade mais avançada os efeitos poderão vir a ser benéficos se comparados aos mais novos. Os testes foram feitos em camundongos.

    Veja:

    O uso terapêutico da maconha.
    Cannabis sativa) tem ganhado um espaço em diversos países do mundo. Nesta segunda-feira (8), um novo estudo, publicado na revista Nature Medicine, mostra que doses baixas de THC (tetrahidrocanabinol) --substância responsável por "dar barato", mas que também tem propriedades medicinais-- podem reverter deficit de aprendizagem e de memória relacionados à idade.

    Realizado por pesquisadores alemães e israelenses, sob a coordenação de Andreas Zimmer, diretor do Instituto de Psiquiatria Molecular da Universidade de Bonn, da Alemanha, o estudo foi feito com ratos de três idades distintas: de 2, 12 e 18 meses. A eles, foram administradas, por 28 dias, baixas doses de THC, observando-se, então, seu efeito sobre o comportamento neurocognitivo e os padrões de expressão gênica.

    Embora o tratamento tenha prejudicado o desempenho comportamental em tarefas de aprendizado e memória em ratos jovens, a mesma experiência realizada com ratos adultos e idosos se mostrou positiva, fazendo com que a capacidade de aprendizado e de memorização fosse melhorada.


    Para os pesquisadores, tais alterações no comportamento de animais mais velhos foram associadas à restauração, desencadeada pela atuação do canabioide, dos padrões de expressão genética do hipocampo deles, estrutura cerebral relacionada à memória.

    Os cientistas afirmam, no entanto, que é prematuro dizer se estes efeitos também podem ser aplicados a outras espécies, incluindo humanos. O próximo passo é replicar o estudo com macacos, animais mais próximos aos humanos.

    [Fraternos]
  • Senhor disse: Tecnicamente vício diz respeito a atos não virtuosos. Se o ato de fumar maconha implica em uma ação que provoca danos ao indivíduo, a simples ação de fumar é um vício.
    Eu usei a palavra vicio com o sentido de dependência.

    Existe uma diferença entre usuários de drogas e dependentes de drogas. Eu por exemplo já fui dependente de cigarro, mas nunca fui dependente de maconha ou álcool mesmo já tendo sido usuários de ambos.
  • NadaSei disse:
    Senhor disse: Tecnicamente vício diz respeito a atos não virtuosos. Se o ato de fumar maconha implica em uma ação que provoca danos ao indivíduo, a simples ação de fumar é um vício.
    Eu usei a palavra vicio com o sentido de dependência.

    Existe uma diferença entre usuários de drogas e dependentes de drogas. Eu por exemplo já fui dependente de cigarro, mas nunca fui dependente de maconha ou álcool mesmo já tendo sido usuários de ambos.
    Vejo essa diferença entre depender e ser usuário nesse caso como relativismo. Se você busca a droga pela sensação já há uma dependência. É como uma muleta.

  • O princípio ativo da maconha (TCH) pode e deve ser usado como medicamento se seus efeitos forem comprovados.
    Isto não significa que é saudável fumar maconha.

    A varfarina monossódica é usada como medicamento (Marevan), mas também como veneno para ratos (Racumin).
    E agora, vamos liberar a varfarina para uso recreativo?
  • Senhor disse:
    NadaSei disse:
    Senhor disse: Tecnicamente vício diz respeito a atos não virtuosos. Se o ato de fumar maconha implica em uma ação que provoca danos ao indivíduo, a simples ação de fumar é um vício.
    Eu usei a palavra vicio com o sentido de dependência.

    Existe uma diferença entre usuários de drogas e dependentes de drogas. Eu por exemplo já fui dependente de cigarro, mas nunca fui dependente de maconha ou álcool mesmo já tendo sido usuários de ambos.
    Vejo essa diferença entre depender e ser usuário nesse caso como relativismo. Se você busca a droga pela sensação já há uma dependência. É como uma muleta.

    A diferença está em você tomar a iniciativa e ir buscar fazer uso de algo, ou simplesmente não precisar disso mas escolher fazer uso quando esse algo chega até você sem sua iniciativa.
  • editado February 14
    Fernando_Silva disse: O princípio ativo da maconha (TCH) pode e deve ser usado como medicamento se seus efeitos forem comprovados.
    Isto não significa que é saudável fumar maconha.

    A varfarina monossódica é usada como medicamento (Marevan), mas também como veneno para ratos (Racumin).
    E agora, vamos liberar a varfarina para uso recreativo?

    Eu conheci um cara que fumava maconha cerca de 20 vezes por dia, literalmente como se fosse cigarro.
    Ele morreu de câncer generalizado antes dos 40 anos de idade.

    A maconha é pior do que o cigarro nesse quesito por ser usada sem filtro e porque as pessoas "prendem" a fumaça no pulmão por mais tempo para absorver bem o THC.

    Sem contar que os efeitos analgésicos (que são o principal uso "medicinal" que o pessoal fazem da droga), no caso desse meu conhecido, acabaram abafando os sinais do câncer a tal ponto que ele só procurou um medico quando o câncer já tinha se espalhado.
  • leva__e__traz disse: "Estudos" desse tipo são óbvias coisas de maconheiros. Desperdiçar tempo e recursos para "descobrir" obviedades inúteis é passa-tempo dessa cambada. Todas as deficiências, QUE DE FATO IMPORTAM, daqueles que se drogam, não estão nos efeitos, mas nA("s") causa("s") de se entorpecer "voluntariamente/recreativamente/esportivamente..." hmlamhalaáá!!!! : BAIXA qualidade da máquina!!!!

    a causa é muito óbvia : "tentar fugir de uma realidade não aceita"
    muita cobranças sociais oprimem mentes fracas a buscarem felicidade em realidades magicas.
    o alcoólatra bebe para se sentir o super homem muitos vezes acaba SE TORNANDO O SUPER BABACA
    Interessante um dia encontrei um amigo alcoolizado caído em uma calçada de uma padaria, em vez de recrimina-lo convidei o a ir tomar mais umas, então ele me disse "você não vai com minha cara?".
    oras é notório que estava se alcoolizando como auto punição masoquista.
    seria muito interessante filmar alguém neste estado para que ele se veja quando estiver sóbrio, talvez a vergonha faça o desistir do vicio.
    2 ou 3 vezes que resolvi me embriagar deliberadamente "me lasquei" uma quase morri de taquicardia, tirando as risadas que dei o resto não é bom nem lembrar..agh...
    ainda hoje nos finais de semana costumo dar umas beiçadas para desestressar ,mas reconheço ser uma fraqueza de espirito tentando se suicidar aos poucos. :'(
  • Li um artigo na VEJA, que mencionava existir na maconha dois elementos; um, da folha desta planta, era o que dava o "barato". O outro, extraído do caule, é o que costuma ser usado na fabricação de medicamentos.
    Não tenho a certeza... é isso mesmo?
  • Na Veja? Revista de esquerdista. Sempre é bom buscar mais fontes pra se certificar.
  • editado March 5
    Um artigo que se não fosse questionável, teria status de cientificidade
    Não se trata de duvidar de tudo mas de ter espírito crítico. Seria aceitável dizer que ceticismo tem a ver com questionar na medida em que houver uma demanda para tal.
  • editado March 5
    Você aí, viadinho que tá perseguindo o cético, não é o cético que tá de pau duro, é você. :)
  • Senhor escreveu: »
    Você aí, viadinho que tá perseguindo o cético, não é o cético que tá de pau duro, é você. :)

    Ou com o rego piscando.
  • Um novo tipo de pneu



  • Senhor escreveu: »
    Um novo tipo de pneu
    Primeiro tem que ser testado aqui nas ruas do Rio para ver se sobrevive.
  • editado March 25
    Rataiada loca com o brown ...

    Os ratos com acesso regular à cannabis buscam mais da substância e tendem a mostrar um aumento no comportamento de procura de drogas quando a cannabis está ausente

    https://medicalxpress.com/news/2020-03-vaporized-cannabis-drug-seeking-behavior.html
  • editado May 7
    Um estudo apontando uma disfunção cerebral como responsável pela disforia corporal na qual uma pessoa acha que um membro saudável precisa ser extirpado. Fica a pergunta se isso pode ser extendido a condição mental das pessoas que acham que nasceram num corpo errado ou com gênero errado.
    O sentimento de que um membro não pertence está relacionado à falta de estrutura e conexão cerebral

    https://medicalxpress.com/news/2020-05-limb-doesnt-linked-lack-brain.html
  • Aviso aos mamadores de fumaça de maconha,

    "Entre os bilhões de partículas encontradas em uma única nuvem de fumaça de maconha, a equipe de Nishida observou 2.575 compostos químicos e conseguiu identificar 536. Desses, 110 são conhecidos por serem tóxicos, sejam eles cancerígenos, mutagênicos ou teratogênicos, que são produtos químicos que pode interferir no desenvolvimento do embrião ou feto"

    Traduzido do artigo em inglês

    https://medicalxpress.com/news/2020-06-toxic-chemicals-cannabis.html
Entre ou Registre-se para fazer um comentário.