Igreja Católica, a maior instituição de caridade do mundo

-São milhares de Obras Assistenciais da Igreja Católica espalhadas por este mundo.

- Na época em que a lepra foi um grande mal, na Europa e Ásia haviam 3000 leprosários católicos.

- Em muitos paises africanos as escolas e hospitais são matidos pela Igreja Católica.

- A Igreja educou mais crianças do que qualque outra instituição educativa ou religiosa.

- 25% das obras que cuidam de aidéticos em todo o mundo são mantidas pela Igreja Católica.

- Incontáveis hospitais, sanatórios, escolas para crianças carentes, asilos, creches etc espalhadas em todo o mundo!

- Durante 2000 anos, 20 séculos de existência, ninguém como a Igreja socorreu tanto os pobres, órfãos, viúvas e doentes, como ainda hoje fazem, por exemplo, as irmãs de Madre Teresa de Calcutá.

- É inegável, nenhuma instituição no mundo ocidental fez e faz tanta caridade como a Igreja Católica, infelizmente isto parece não ser importante para os insistem em difamar a Igreja.

Nos seus 2.000 anos de história a Igreja Catolica foi a instituição que mais fez caridade neste mundo.

Se a Igreja não existisse provavelmente o mundo ocidental nem conheceria o sentido da palavra caridade. Essa é uma palavra que surgiu na Igreja, no sentido de ajudar, sem querer nada em retorno, essa idéia para os povos antigos, como os gregos e romanos, seria um absurdo! Essa virtude surgiu depois que o mundo ocidental se tornou católico.

Se você conhece os numeros de outra Instituição, mostre!!!! Contra fatos não há argumentos.
«1

Comentários

  • editado February 17
    É provável que você tenha se deixado levar pelo nome do espaço muito mais que pelo seu conteúdo, se está procurando antagonistas a ICAR talvez seja melhor ir até um site adventista, por aqui você encontrará opiniões bem mais equilibradas a respeito.
  • Icar é bacana :)

  • PugII disse: Icar é bacana :)

    refrigerante tambem:

    97fe7e6b704fe028410e2cb07c60af6eb30ff97a48329d09b3d9d00f68874db3_full.jpg

  • Pode ser que a ICAR seja uma grande instituição de caridade.
    E daí?
  • É mesnes é?
  • Fernando_Silva disse: Pode ser que a ICAR seja uma grande instituição de caridade.
    E daí?


    VC vai para o inferno :)

  • PugII disse:
    Fernando_Silva disse: Pode ser que a ICAR seja uma grande instituição de caridade.
    E daí?


    VC vai para o inferno :)


    Se existisse!
  • Cameron disse: É provável que você tenha se deixado levar pelo nome do espaço muito mais que pelo seu conteúdo, se está procurando antagonistas a ICAR talvez seja melhor ir até um site adventista, por aqui você encontrará opiniões bem mais equilibradas a respeito.

    Pode ser mais um daqueles que caem aqui pensando que somos todos comunistas ateus abortistas adoradores do diabo ou coisa parecida.
    Não imagina que estamos a frente quanto às próprias fontes dele:


  • editado February 18
    Satanistas não somos...


    Muçulmano, teísta, ateu e agnóstico, frequentador das celebrações católicas.
    Interessado na shemá (acho que se escreve deste modo).
    Afinal, a família importa, apoiar as actividades desta é importante.

    Convívio com o clero local. Alguns encontros com Bispo desta importante diocese Leiria - Fátima.


    Tem dias em que sorrio quando escuto alguém definir-se católico não praticante.

    ...


    Única incerteza existencial, educar ou não a criança que vem ao mundo neste ano de 2020, para ser igual ao pai: ateu, teísta e agnóstico...que convive com pessoas independente da religião ou ausência desta.


    Nota: também prático meditação junto dos budistas.
  • PugII disse: Interessado na shemá (acho que se escreve deste modo).

    Se tá falando da declaração de fé dos judeus, sim.
  • PugII disse: Satanistas não somos...


    Muçulmano, teísta, ateu e agnóstico, frequentador das celebrações católicas.
    Interessado na shemá (acho que se escreve deste modo).
    Afinal, a família importa, apoiar as actividades desta é importante.

    Convívio com o clero local. Alguns encontros com Bispo desta importante diocese Leiria - Fátima.


    Tem dias em que sorrio quando escuto alguém definir-se católico não praticante.

    ...


    Única incerteza existencial, educar ou não a criança que vem ao mundo neste ano de 2020, para ser igual ao pai: ateu, teísta e agnóstico...que convive com pessoas independente da religião ou ausência desta.


    Nota: também prático meditação junto dos budistas.

    Nosa como vosé é boum que se mue amig?
  • PugII disse:
    Tem dias em que sorrio quando escuto alguém definir-se católico não praticante.
    Ou aquele grupo abortista chamado "Católicas pelo direito de decidir".

    Ou gente que se define como "católico e comunista".

  • Fernando_Silva disse:
    PugII disse:
    Tem dias em que sorrio quando escuto alguém definir-se católico não praticante.
    Ou aquele grupo abortista chamado "Católicas pelo direito de decidir".

    Ou gente que se define como "católico e comunista".


    Isso.

    Tenho tido encontros de terceiro grau.
    Só não encontrei comunista católico, mas há membros do bloco de esquerda nessa situação. Salvo erro, essa pessoa, até é favorável à eutanásia.


    O mais espantoso é lidar com católicos praticantes pró eutanásia. Ao menos, estas pessoas são anti aborto.
  • editado February 19
    Acauan disse:
    PugII disse: Interessado na shemá (acho que se escreve deste modo).

    Se tá falando da declaração de fé dos judeus, sim.


    Sim. Não conhecia o termo ( antes de viver aqui).
    Aqui, no meio católico, o termo é usado para designar encontros de jovens católicos. Uma espécie de meditação, debate, cantar...

    Mas,
    Ao escutar a palavra pensei que havia raiz hebraica, perguntei, assim fiquei a saber o que VC partilho também.


    Nota: aqui em Leiria, reencontrei um pouco a minha mini costela judaica :)

  • Questão interessante, para não dizer, angustiante é, para o Ateu: devo influenciar na escolha religiosa ou no ceticismo de meu filho?
    Digo isto porque sou dos que acreditam que entre o ateísmo e a crença religiosa, fugindo naturalmente do fanatismo, melhor crer que não crer.
    O homem que crê, enganado ou não, geralmente é mais otimista e esperançoso perante a vida que os demais; e isto é importante até para a saúde.
  • editado March 12
    patolino escreveu: »
    Questão interessante, para não dizer, angustiante é, para o Ateu: devo influenciar na escolha religiosa ou no ceticismo de meu filho?
    Digo isto porque sou dos que acreditam que entre o ateísmo e a crença religiosa, fugindo naturalmente do fanatismo, melhor crer que não crer.
    O homem que crê, enganado ou não, geralmente é mais otimista e esperançoso perante a vida que os demais; e isto é importante até para a saúde.
    Verdade. Até por que para crer não é preciso ter preparo e dicernimento então se a pessoa não os tiver tá tudo em casa. Enquanto que se a pessoa for capaz, mesmo se for de um lar de crentes naturalmente se aprimorará e vicejará.

  • Pablo Escobar era tão caridoso quanto a igreja... logo... era santo...
    Ajudou a construir bairros populares, praças, igrejas etc. inclusive tinha ótimas relações com a igreja.
    A ficha dele era suja....? sim.. a da igreja também...
    fazer o que né.. pablo e a igreja pecaram...
    (alfinetando a igreja)
  • editado March 13
    patolino escreveu: »
    Questão interessante, para não dizer, angustiante é, para o Ateu: devo influenciar na escolha religiosa ou no ceticismo de meu filho?
    Digo isto porque sou dos que acreditam que entre o ateísmo e a crença religiosa, fugindo naturalmente do fanatismo, melhor crer que não crer.
    Ele vai ter contacto com as religiões de qualquer modo, portanto eu mostraria a ele quais religiões existem e o que fizeram de bom e ruim ao longo da história.
    Mostraria que há milhares delas e todas se consideram a única verdadeira, todas igualmente sem evidências a apresentar.
    Mas também lhe apresentaria o básico do pensamento crítico para que estivesse pronto quando alguém tentasse lhe empurrar alguma crendice.
    Se, apesar de tudo, ele adotasse uma delas, não seria por falta de informação.
    patolino escreveu: »
    O homem que crê, enganado ou não, geralmente é mais otimista e esperançoso perante a vida que os demais; e isto é importante até para a saúde.
    A religião que me enfiaram na cabeça não me fez nem um pouco mais otimista e esperançoso, apenas me encheu de culpas por eu não ser do jeito que a religião mandava.
    Era uma coisa chata que eu fazia porque tinha que fazer, tipo escovar os dentes, e não me fez nenhuma falta quando perdi a fé.
    Mas imagino que, para muitos, sirva de muleta psicológica e, em outros casos, evita, por medo do castigo eterno, que a pessoa se torne o criminoso que seria sem ela.
  • editado March 13
    Rapais, essa negócio ai de perder coisas como o Fernando falou em relação a ter perdido a fé dele numca e bom. Como diria a música,
    "era melhor a gente não conhecer o que passou a chamar felicidade"...
  • editado March 13
    patolino escreveu: »
    ...melhor crer que não crer.
    O homem que crê, enganado ou não, geralmente é mais otimista e esperançoso perante a vida que os demais; e isto é importante até para a saúde.
    Não estou muito convencida sobre os benefícios de uma esperança sem fundamento, mas mesmo que existam seriam uma faca de dois gumes, pessoas céticas sofrem bem menos nas mãos de quem gosta de explorar as fragilidades das outras pessoas, sejam tais físicas, intelectuais ou emocionais.

    Talvez as pessoas céticas sofram um pouco com a falta de esperança ou otimismo mas seria muito raro vê-las caindo no golpe do bilhete premiado, mandando 10% do seu salário para um sujeito com metade de sua idade a troco de promessas, indo em sessões de curandelismo ao invés do hospital, emprestando o nome para terceiros e... a lista vai looooooooooooooooonge.

  • Cameron escreveu: »
    patolino escreveu: »
    ...melhor crer que não crer.
    O homem que crê, enganado ou não, geralmente é mais otimista e esperançoso perante a vida que os demais; e isto é importante até para a saúde.
    Não estou muito convencida sobre os benefícios de uma esperança sem fundamento, mas mesmo que existam seriam uma faca de dois gumes, pessoas céticas sofrem bem menos nas mãos de quem gosta de explorar as fragilidades das outras pessoas, sejam tais físicas, intelectuais ou emocionais.

    Talvez as pessoas céticas sofram um pouco com a falta de esperança ou otimismo.


    Acho que depende muito, todo o ser humano é iludido por pessoas. Não precisa ser necessariamente vindo de uma religião para isto.

    A não ser que você aceite a premissa que o ser humano é um ser escroto, talvez o impacto da decepção seja diminuído.



  • editado March 13
    Percival escreveu: »
    A não ser que você aceite a premissa que o ser humano é um ser escroto...
    Levando em conta o contexto e o ambiente, ou seja, um mundo escasso, selvagem e perigoso aonde todos os seres vivos diariamente precisam lutar pela sobrevivência, eu não acho que o ser humano ou a nossa sociedade sejam assim tão ruins, mas disso a acreditar que seres mágicos e divinos virão atender nossos anseios e necessidades é um salto bem grande.

  • editado March 13
    Cameron escreveu: »
    Percival escreveu: »
    A não ser que você aceite a premissa que o ser humano é um ser escroto...
    Levando em conta o contexto e o ambiente, ou seja, um mundo escasso, selvagem e perigoso aonde todos os seres vivos diariamente precisam lutar pela sobrevivência, eu não acho que o ser humano ou a nossa sociedade sejam assim tão ruins, mas disso a acreditar que seres mágicos e divinos virão atender nossos anseios e necessidades é um salto bem grande.


    Nisso eu concordo: achar que as coisas vão se resolver a lá padrinhos mágicos é algo surreal. Mas me refiro ao fato de acreditar mesmo, se tratado genericamente. Mas me pautei no discurso dos líderes religiosos.
  • Cameron escreveu: »
    patolino escreveu: »
    ...melhor crer que não crer.
    O homem que crê, enganado ou não, geralmente é mais otimista e esperançoso perante a vida que os demais; e isto é importante até para a saúde.
    Não estou muito convencida sobre os benefícios de uma esperança sem fundamento, mas mesmo que existam seriam uma faca de dois gumes, pessoas céticas sofrem bem menos nas mãos de quem gosta de explorar as fragilidades das outras pessoas, sejam tais físicas, intelectuais ou emocionais.

    Talvez as pessoas céticas sofram um pouco com a falta de esperança ou otimismo mas seria muito raro vê-las caindo no golpe do bilhete premiado, mandando 10% do seu salário para um sujeito com metade de sua idade a troco de promessas, indo em sessões de curandelismo ao invés do hospital, emprestando o nome para terceiros e... a lista vai looooooooooooooooonge.

    Meu caro Cameron, estamos falando de crentes, não de tolos.
    Na concepção do ateu o crente é sempre alguém menos favorecido de racionalidade, e daí troca a palavra crente, por crédulo.

  • Fernando_Silva escreveu: »
    patolino escreveu: »
    Questão interessante, para não dizer, angustiante é, para o Ateu: devo influenciar na escolha religiosa ou no ceticismo de meu filho?
    Digo isto porque sou dos que acreditam que entre o ateísmo e a crença religiosa, fugindo naturalmente do fanatismo, melhor crer que não crer.
    Ele vai ter contacto com as religiões de qualquer modo, portanto eu mostraria a ele quais religiões existem e o que fizeram de bom e ruim ao longo da história.
    Mostraria que há milhares delas e todas se consideram a única verdadeira, todas igualmente sem evidências a apresentar.
    Mas também lhe apresentaria o básico do pensamento crítico para que estivesse pronto quando alguém tentasse lhe empurrar alguma crendice.
    Se, apesar de tudo, ele adotasse uma delas, não seria por falta de informação.
    patolino escreveu: »
    O homem que crê, enganado ou não, geralmente é mais otimista e esperançoso perante a vida que os demais; e isto é importante até para a saúde.
    A religião que me enfiaram na cabeça não me fez nem um pouco mais otimista e esperançoso, apenas me encheu de culpas por eu não ser do jeito que a religião mandava.
    Era uma coisa chata que eu fazia porque tinha que fazer, tipo escovar os dentes, e não me fez nenhuma falta quando perdi a fé.
    Mas imagino que, para muitos, sirva de muleta psicológica e, em outros casos, evita, por medo do castigo eterno, que a pessoa se torne o criminoso que seria sem ela.
    Seja por um motivo ou outro já haveria um ganho.

    Mas a questão é, entre os prós e contras, não impedir que seu filho seja religioso mais o favorecerá no ambiente social que o contrário.
    Mas é importante notar que, conforme disse ao Cameron, ser crente não significa ser tolo daí, importante é evitar que nossos filhos se tornem fanáticos ou aculturados.
    Outra coisa, não existe falsa esperança. Isto é apenas aos olhos de terceiros pois quem se alimenta de esperança acredita piamente na possibilidade real dela se concretizar, admitindo contudo que esperança não é certeza.

  • editado March 16
    patolino escreveu: »
    Outra coisa, não existe falsa esperança. Isto é apenas aos olhos de terceiros pois quem se alimenta de esperança acredita piamente na possibilidade real dela se concretizar, admitindo contudo que esperança não é certeza.
    O que determina a veracidade ou a falsidade de uma esperança é sua possibilidade de concretização e não a opinião de quem a tem.

    Não importa o quanto uma pessoa acredite piamente e tenha a esperança de que um ente querido desaparecido retorne, se ele está morto é uma falsa esperança que nunca irá se concretizar, já uma pessoa que tenha a esperança de se recuperar de um quadro grave de saúde pode ser que consiga.

    Esperança em algo muito improvável é como a pessoa que acredita que irá ganhar na loteria só porque está precisando de muito dinheiro, alguns podem até admirar seu otimismo e atitude esperançosa mas o fato é que ela não está agindo como adulta e encarando a situação com a sobriedade e responsabilidade necessária.

  • editado March 16
    + aí concordo c/o Sr. patolino: é de foro íntimo. Não importa se na percepção descomprometida de 3°s não seja realista a expectativa do esperançoso.
    E é bom: ajuda a se enfrentarmos melhor o real👍

    LASCIATE OGNE SPERANZA, VOI CH'INTRATE
    😢
  • editado March 16
    Cameron escreveu: »
    patolino escreveu: »
    Outra coisa, não existe falsa esperança. Isto é apenas aos olhos de terceiros pois quem se alimenta de esperança acredita piamente na possibilidade real dela se concretizar, admitindo contudo que esperança não é certeza.
    O que determina a veracidade ou a falsidade de uma esperança é sua possibilidade de concretização e não a opinião de quem a tem.

    Não importa o quanto uma pessoa acredite piamente e tenha a esperança de que um ente querido desaparecido retorne, se ele está morto é uma falsa esperança que nunca irá se concretizar, já uma pessoa que tenha a esperança de se recuperar de um quadro grave de saúde pode ser que consiga.

    Esperança em algo muito improvável é como a pessoa que acredita que irá ganhar na loteria só porque está precisando de muito dinheiro, alguns podem até admirar seu otimismo e atitude esperançosa mas o fato é que ela não está agindo como adulta e encarando a situação com a sobriedade e responsabilidade necessária.


    No primeiro parágrafo, ficou claro que você não está fazendo uma distinção entre realidade reflexiva e realidade não reflexiva. Uma pessoa ter expectativas com relação a aparição de um eclipse não altera um milímetro sua possibilidade de aparição. Para coisas em que o desempenho pessoal é afetado por expectativas, a esperança tem importância sim. Um exemplo de algo do tipo é o Efeito Pigmalião. Se fosse verdade que expectativas não afetassem a probabilidade de ocorrência de algo, a psicologia empírica jamais teria detectado o Efeito Pigmalião ou outros fenômenos parecidos.
  • editado March 16
    A esperança é algo como um efeito Peixinho desses de aquário que vêem uma partícula qualquer na água e vão lá bicar nela, se for alimento eles comem , se não, passado um tempo eles voltam a bicá-la, ad aeternum.
  • Dada a esperança de ser alimento o 🐟 vai e bica. Até que vem a sê-lo.
    Se tivesse perdido a esperança o 🐟 nem + tentaria, morrendo de inanição.
    ESPERANÇA = 👍👍👍
Entre ou Registre-se para fazer um comentário.