Brasil tem menos mortos do que EUA, Bélgica, Reino Unido, Espanha, Itália, Suécia e França

Vale a pena examinar a lista dos Países mais conhecidos e demonstrar o cálculo de número de mortos por milhão de habitantes de cada um, que é o cálculo correto para efeito de comparações.

A comparação por números absolutos não prova nada ou prova pouca coisa.

É isto.

O Brasil tem 378,2 pessoas mortas pelo vírus chinês a cada milhão de habitantes.

O número é menor do que o de países como Bélgica, Reino Unido, Espanha, Itália, Suécia e França, mas se aproxima da curva norte-americana, país recordista nos números absolutos da doença, com 143,2 mil mortos e 3,8 milhões de infectados.

Ao lado, gráfico comparativo de 9 países.

O gráfico foi montado pelo site Poder360.

Ele registra números apanhados até este domingo.

Neste caso, que é o correto, os registros ficam proporcionais à população de cada nação.

https://polibiobraga.blogspot.com/2020/07/no-calculo-por-milhao-brasil-tem-menos.html

reinounido.png
«1

Comentários

  • O problema é que o Brasil (assim como os EUA) é um país de dimensões continentais sem fronteiras internas o que causa uma interiorização da doença, por isso aqui o número de mortes é tão grande e a pandemia dura bem mais no seu estágio mais grave, nossa colocação no número de mortes por milhão de habitantes é só uma questão de tempo para subir uma vez que as milhares de mortes diárias por aqui não tem prazo para acabar.
  • Cameron escreveu: »
    é só uma questão de tempo para subir uma vez que as milhares de mortes diárias por aqui não tem prazo para acabar.
    askmama8s7_widelg.jpg

  • editado July 20
    Donald Trump em entrevista para o Chris Wallace na Fox News foi cobrado por conta dos EUA estarem atrás até do Brasil.

    A previsão do Átila era de que, na melhor das hipóteses, teríamos um milhão de mortes até agosto isso se o Brasil adotasse a medida de manter apenas o essencial funcionando.

    Faltam 11 dias pra morrerem 920 mil pessoas ou ele errou por apenas 90%.

    Não importa se vão morrer 7 milhões até Dezembro, pra efeito de curto prazo, caos nos mercados e economias mundiais divulgar uma informação dessas da forma como foi feito é irresponsável na melhor das hipóteses.
  • Não é previsão do futuro, são os números de hoje, compare os números de mortes diárias aqui com os outros países para perceber que é só uma questão de tempo, eu adoraria estar errada mas já faz um bom tempo que morrem mais de 1.000 pessoas todos os dias e não temos por enquanto nenhum sinal que o cenário irá se alterar no curto prazo.
  • editado July 20
    Judas escreveu: »
    Donald Trump em entrevista para o Chris Wallace na Fox News foi cobrado por conta dos EUA estarem atrás até do Brasil.

    A previsão do Átila era de que, na melhor das hipóteses, teríamos um milhão de mortes até agosto isso se o Brasil adotasse a medida de manter apenas o essencial funcionando.

    Faltam 11 dias pra morrerem 920 mil pessoas ou ele errou por apenas 90%.

    Não importa se vão morrer 7 milhões até Dezembro, pra efeito de curto prazo, caos nos mercados e economias mundiais divulgar uma informação dessas da forma como foi feito é irresponsável na melhor das hipóteses.
    Mas ele acertou 10%. Mandou bem.

  • Faltam mais ou menos 160 dias pra terminar este ano (maravilhoso por sinal :p )

    Se colocarmos não 1000 mas 2000 mortes por dia daqui até o fim do ano teremos 320 mil mortes, somadas com as 80 mil até aqui são 400 mil.

    Meu ponto é:
    Conversar sobre 400 mil mortes por ano já com números inflados por mim mesmo é um assunto totalmente diferente de conversar sobre um milhão de mortes até o fim deste mês.

    E, de novo, pra esta conta de 400 mil mortes fechar o número de mortes precisa dobrar a partir de amanhã e se manter assim até o fim do ano ou em uma progressão calculada aumente a partir de amanhã a cada dia o suficiente pra até o fim do ano somar ao menos 400 mil mortes. Sem fazer esta conta precisaremos em algum momento a depender da progressão de termos 4 ou 5 mil mortes diárias pra fazer caber neste resto de ano.

    Não me parece algo factível olhando pra cá e pro resto do mundo.




  • Brasil foi para o cano, pior é que não se levantará tão depressa.

    O louvor à ignorância nunca foi tão intenso nessa Nação ibero-americana. Embora, seja um mal em muitos países, o Brasil é líder mundial junto com os EUA de Trump.
    Se o Brasil nunca foi uma potência, cai de joelhos sem sequer ter tido o gosto de ser respeitado.
    Enquanto português tenho pena, gostava que tivessem tido um período de história como nós no qual dominamos meio mundo e mais além.

    EUA está de rastos, ainda com a maior força militar do mundo, mas até quando...

  • patéticos, ao ponto a que chegaram:
    distorções estatísticas para esconder a vergonha
  • Ou em outras palavras.

    Falar em 2 milhões de mortes ou em "gripezinha" se mostram até aqui duas afirmações irresponsáveis.
  • editado July 20
    PugII escreveu: »
    patéticos, ao ponto a que chegaram:
    distorções estatísticas para esconder a vergonha

    Concordo:
  • Então, retificando, ele fala em um milhão de mortos até o fim de Agosto.

    Então são 42 dias pra morrerem 920 mil pessoas.

    São 21.904 mortes diárias de hoje até 31 de Agosto.

  • Huxley escreveu: »
    Lembram de Átila, mas se esquecem de Osmar Terra:
    O Átila fez a previsão de 1 milhão sob a premissa que absolutamente nada fosse feito e algumas ações foram feitas apesar de toda a bagunça e desorganização, além disso morrendo mais de 1.000 pessoas todos os dias eu não sei porque insistem em acusá-lo de alarmista, mil mortes diárias sem previsão de acabar não é grave o bastante para justificar o alerta? Além disso ele foi um dos poucos que lá no começo enquanto todos só faziam memes e chamavam de gripezinha a dizer que a doença era séria o que se provou correto.

    Essa má vontade vai até quando?

  • editado July 20


    Cameron escreveu: »
    O Átila fez a previsão de 1 milhão sob a premissa que absolutamente nada fosse feito e algumas ações foram feitas apesar de toda a bagunça e desorganização


    Cameron, por favor assista até o fim e me diga se eu estou de má vontade ou ele discorda de você:



    E de jeito nenhum eu acho que não há motivos pra tomar providências ou que sejam poucas mortes.

    A forma como foram divulgadas as informações e o tamanho das margens de erro levaram a muito desespero e caos.

    Isso deveria ter sido divulgado com mais ressalvas.

    Obviamente que a turma da "gripezinha" não ajudou em nada a enxergar o amanho real do problema.

    E é disso que se trata, do tamanho real do problema.


  • Agarrados a projecções a tal ponto que esquecem lidar com a realidade.

    Brasil na desgraça, mas o que importa é afinal não morreram 399999999 milhões e só vai em menos de 100 mil

    cya
  • editado July 20
    Judas escreveu: »

    Cameron escreveu: »
    O Átila fez a previsão de 1 milhão sob a premissa que absolutamente nada fosse feito e algumas ações foram feitas apesar de toda a bagunça e desorganização


    Cameron, por favor assista até o fim e me diga se eu estou de má vontade ou ele discorda de você:



    E de jeito nenhum eu acho que não há motivos pra tomar providências ou que sejam poucas mortes.

    A forma como foram divulgadas as informações e o tamanho das margens de erro levaram a muito desespero e caos.

    Isso deveria ter sido divulgado com mais ressalvas.

    Obviamente que a turma da "gripezinha" não ajudou em nada a enxergar o amanho real do problema.

    E é disso que se trata, do tamanho real do problema.
    Fechamos escolas, cancelamos eventos esportivos com estádios lotados, em muitas cidades os comércios não essenciais foram fechados e muitas outras ações esparsas, e ainda assim temos mais de 1.000 mortes diárias com a maioria dos lugares conseguindo atender os doentes, não em um cenário de colapso total.

    Como seria se nada disso tivesse sido feito? Impossível de dizer mas morreram quase 100.000 pessoas e não chegamos a Agosto, o modelo matemático que ele usou já foi revisto mas o ponto não é o número exato mas se havia uma situação que justificasse o tom do vídeo e os fatos mostraram que sim, existia mesmo motivos para alerta e na época desse vídeo muitos tratavam a doença com piadas e memes, algo nesse tom precisava ser feito.
  • editado July 20
    Quando ele fez esse vídeo a Itália que até então tinha decidido não fazer nada estava explodindo em casos e mortes, fica difícil fazer projeções exatas do futuro sobre uma doença desconhecida analisando um dos piores períodos de um só lugar, por isso o estudo que serviu de base foi revisto, a Covid não é o que esse vídeo sugere, ele e todos os que se basearam nesse estudo erraram mas de modo algum é uma "gripezinha" que dá para tacar o dane-se e vamos ignorar o problema e quem discordar é por paranóia, mais de 1.000 mortes diárias deixa claro que quem defende isolamento não tem nada de alarmista.
  • Judas escreveu: »
    Então, retificando, ele fala em um milhão de mortos até o fim de Agosto.

    Então são 42 dias pra morrerem 920 mil pessoas.

    São 21.904 mortes diárias de hoje até 31 de Agosto.

    Para os Atiletes, atacar o Átila é ser Bozonarista.
    Judas escreveu: »
    Ou em outras palavras.

    Falar em 2 milhões de mortes ou em "gripezinha" se mostram até aqui duas afirmações irresponsáveis.

    Mas criticar o Átila, segundo alguns, é atacar a ciência.

  • PugII escreveu: »
    Agarrados a projecções a tal ponto que esquecem lidar com a realidade.

    Brasil na desgraça, mas o que importa é afinal não morreram 399999999 milhões e só vai em menos de 100 mil

    cya

    Portugal nega 'descontrole' em Lisboa, a região mais afetada pela covid-19... - Veja mais em https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/efe/2020/06/24/portugal-nega-descontrole-em-lisboa-a-regiao-mais-afetada-por-covid-19.htm?cmpid=copiaecola
  • editado July 20
    Judas escreveu: »

    Cameron escreveu: »
    O Átila fez a previsão de 1 milhão sob a premissa que absolutamente nada fosse feito e algumas ações foram feitas apesar de toda a bagunça e desorganização


    Cameron, por favor assista até o fim e me diga se eu estou de má vontade ou ele discorda de você:



    E de jeito nenhum eu acho que não há motivos pra tomar providências ou que sejam poucas mortes.

    A forma como foram divulgadas as informações e o tamanho das margens de erro levaram a muito desespero e caos.

    Isso deveria ter sido divulgado com mais ressalvas.

    Obviamente que a turma da "gripezinha" não ajudou em nada a enxergar o amanho real do problema.

    E é disso que se trata, do tamanho real do problema.

    Nos dois primeiros meses da pandemia, a maioria das pessoas no Brasil se comportou como se tivesse acreditado em Átila ou como se tivesse acreditado no Osmar Terra (e Bolsonaro, que foi influenciado por ele)? Acho que Osmar Terra venceu em popularidade de ideias por larguíssima margem. No final das contas, Átila parece ter sido um figurante na influência do comportamento da sociedade brasileira.

    Usar máscara com tripla camada de poliéster em contatos sociais, evitar só ida a locais de supertransmissão (restaurantes, bares, igrejas, reuniões com aglomerações muito grandes, etc.) e usar delivery/aplicativos de entrega quando possível poderia ter sido suficiente para reduzir a difusão do COVID-19 em 90%-98%. Se esse mínimo tivesse sido seguido por 95% da população, haveria uma razoável chance de ter acontecido no Brasil a mesma coisa que aconteceu no Uruguai ou no Japão.
  • Esqueceu da sua frase pessoas que não morreram antes, estão morrendo agora.
  • Um outro ponto muito ignorado em discussões como essa é não termos como calcular as consequências dessa doença a médio e longo prazo, só teremos uma ideia do real número de mortos daqui alguns anos, quantos irão morrer de AVC ou complicações nos rins e pulmões por causa da Covid-19? Não ter morrido nas primeiras semanas de infecção não significa que não haverá qualquer problema ou sequela.
  • PugII escreveu: »

    Enquanto português tenho pena, gostava que tivessem tido um período de história como nós no qual dominamos meio mundo e mais além.

    EUA está de rastos, ainda com a maior força militar do mundo, mas até quando...

    Mas que cagalhão. Tudo isso por uma gripe? Puta que pariu.

    É um boçal mesmo.
  • PugII escreveu: »
    patéticos, ao ponto a que chegaram:
    distorções estatísticas para esconder a vergonha

    Pode refutar então.
  • editado July 21
    Cameron escreveu: »
    Um outro ponto muito ignorado em discussões como essa é não termos como calcular as consequências dessa doença a médio e longo prazo, só teremos uma ideia do real número de mortos daqui alguns anos, quantos irão morrer de AVC ou complicações nos rins e pulmões por causa da Covid-19? Não ter morrido nas primeiras semanas de infecção não significa que não haverá qualquer problema ou sequela.

    Começa a ser verificado sequelas neurológicas graves.
    Nisto,
    O melhor é ser prudente, mas isto não é acessível a determinadas pessoas cujos traços de personalidade são inimigos de si mesmo e dos outros...
  • PugII escreveu: »
    O melhor é ser prudente, mas isto não é acessível a determinadas pessoas cujos traços de personalidade são inimigos de si mesmo e dos outros...

    Tipo gente que defendeu o Hezbollah no passado.



  • PugII escreveu: »

    Começa a ser verificado sequelas neurológicas graves.
    Nisto,
    O melhor é ser prudente, mas isto não é acessível a determinadas pessoas cujos traços de personalidade são inimigos de si mesmo e dos outros...

    Que dá chilique nervoso e sai e volta desse e de outros foruns é você.

    "acuse-os do que você faz, chame-os do que você é"
  • editado July 21
    PugII escreveu: »

    Se o Brasil nunca foi uma potência, cai de joelhos sem sequer ter tido o gosto de ser respeitado.

    Segundo o gráfico postado no início do tópico e não refutado por você o Brasil de Bolsonaro(ou de governadores e prefeitos?) reina superior e tem menos mortes por milhão de habitantes do que países países subdesenvolvidos como Suécia, Espanha, Reino Unido, EUA, França e Itália.

    Estes países deveriam seguir os exemplos do Brasil se quisessem ter números melhores.



  • editado July 22
    Não vi dado consolador no artigo do Políbio Braga.

    Segundo o Worldometers, o Brasil já “perde” em número de infectados registrados por milhão de habitantes para Bélgica, Reino Unido, Espanha, Itália, Suécia e França (que têm de 27% a 77% do número do Brasil). O menor número proporcional de mortes provavelmente é mais consequência de termos um porcentual de população idosa muito menor e muito menos testes RT-PCR do que algum mérito virtuoso social brasileiro no combate à COVID-19.
Entre ou Registre-se para fazer um comentário.