TV Aberta

editado October 4 em Religião é veneno
Zapeada nesse exato momento na tv aberta de Belo Horizonte e comentários ocasionais

2- tv record - não assisto por convicção nada a dizer

4 - rede tv - uma tv que vende horário para religiosos. Tem alguns momentos que é tolerável assistir ao menos enquanto a outra emissora está na propaganda

5 - sbt - melhor emissora com abrangência nacional não exatamente por estar sempre passando alguma coisa boa mas que tem o mérito de não ser doutrinária

7 - band - jornalismo e filmes a mantém interessante. A insistência no assunto futebol é o que desalenta.

9 - rede minas - tão esquerdalóide que nada presta, salvo a programação com professores ensinando currículo escolar.

11.1, 11.2, 11.3, 11.4 - tvs câmera assembléia senado etc.

12 - globa - inassisrltível de tão doutrinária, só vejo os filmes e olhe lá, ainda assim quando não produções nacionais.

14 - Rede Brasil - bons filmes e desenhos antigos mas muito horário tem sido vendido pra terceiros, cada vez mais.

40 - tv cultura de SP, igualzim a rede minas.

59 - tv Brasil - o melhor canal como um todo mas que faz algum tempo não está pegando o sinal aqui em casa.

O resto é tudo canal religioso inassistível.

«1

Comentários

  • editado October 4
    As melhores TVs são o YouTube e os serviços de streaming pagos. Sendo assim, dos canais abertos, a melhor TV é o YouTube, desde que você seja bem criterioso na seleção dos seus canais específicos, é claro.

    Essa é minha opinião.
  • editado October 4
    Huxley escreveu: »
    As melhores TVs são o YouTube e os serviços de streaming pagos. Sendo assim, dos canais abertos, a melhor TV é o YouTube, desde que você seja bem criterioso na seleção dos seus canais específicos, é claro.

    Essa é minha opinião.
    Bom, as tvs de canal aberto seriam apenas as que não precisam internet, especificamente as tvs históricas, tradicionais. YT não se enquadra.

    Site "alternativo" de medicao de audiência com a mesma linha de classificação,

    https://www.rankbr.com.br/tv

  • A TV Record não é apenas ruim, é revoltante de ruim.
    Novelinhas moralistas xexelentas, programas religiosos e, a toda hora, propaganda do Crivella.

    A gente pode até não gostar da programação da Globo, mas dá para fingir que não está ouvindo (tipo num restaurante ou consultório). Vira apenas ruído de fundo. Já com a Record isto é impossível. Dá vontade de sair correndo ou pedir para mudar de canal.
  • Fernando_Silva escreveu: »
    A TV Record não é apenas ruim, é revoltante de ruim.
    Novelinhas moralistas xexelentas, programas religiosos e, a toda hora, propaganda do Crivella.

    A gente pode até não gostar da programação da Globo, mas dá para fingir que não está ouvindo (tipo num restaurante ou consultório). Vira apenas ruído de fundo. Já com a Record isto é impossível. Dá vontade de sair correndo ou pedir para mudar de canal.
    Sim.
  • So assisto quando tá dando o desenho do pica pau ou algum filme.

    Boa era a Record dos anos 90: programas religiosos so a noite madrugada e manhã. Entupiam as tardes com enlatdos de series e desenhos e nos domingos tinha desenhos que começavam 11 da manhã e iam até o final da tarde no bloco domingo criança.
  • Já vai fazer uns 15 anos ou mais que desliguei a antena de TV de casa.

    Esse tempo todo no YT, torrents etc...

    TV aberta é uma agressão, me sinto mal só de passar por perto e assistir uma TV ligada em uma sala de espera por exemplo.
  • Judas escreveu: »
    Já vai fazer uns 15 anos ou mais que desliguei a antena de TV de casa.

    Esse tempo todo no YT, torrents etc...

    TV aberta é uma agressão, me sinto mal só de passar por perto e assistir uma TV ligada em uma sala de espera por exemplo.
    Não sei ao certo, mas deve ter sido há uns 15 anos também que parei de ver TV. Continuei com o aparelho por causa do videocassete, mas há quase 20 anos que só assisto filme em DVD (no computador). Acabei me desfazendo dela.
    Se cismar de ver alguma notícia, tenho o celular, mas é raro.
  • editado October 6
    Cresci vendo desenhos animados na TV aberta e guardo boas lembranças.
    Hoje, os desenhos sumiram das manhãs, substituídos por programas feitos sob medida para donas de casa dos anos 50 e mulheres que não tem absolutamente nada de bom prá fazer.
  • Acauan escreveu: »
    Cresci vendo desenhos animados na TV aberta e guardo boas lembranças.
    Hoje, os desenhos sumiram das manhãs, substituídos por programas feitos sob medida para donas de casa dos anos 50 e mulheres que não tem absolutamente nada de bom prá fazer.
    Pelo que entendi, foi proibida a propaganda direcionada às crianças.
    Sem ela, não houve como manter os programas infantis.
  • Fernando_Silva escreveu: »
    Acauan escreveu: »
    Cresci vendo desenhos animados na TV aberta e guardo boas lembranças.
    Hoje, os desenhos sumiram das manhãs, substituídos por programas feitos sob medida para donas de casa dos anos 50 e mulheres que não tem absolutamente nada de bom prá fazer.
    Pelo que entendi, foi proibida a propaganda direcionada às crianças.
    Sem ela, não houve como manter os programas infantis.

    Aliás uma coisa que se tem morrido são desenhos pra crianças, a grande maioria são feitos por sojados colocando questões que não seriam adequadas ao público. Isso quando não são remakes que vampirizam o conteúdo original, mas sem o mesmo feeling. Além da qualidade das animações.
  • Fernando_Silva escreveu: »
    Acauan escreveu: »
    Cresci vendo desenhos animados na TV aberta e guardo boas lembranças.
    Hoje, os desenhos sumiram das manhãs, substituídos por programas feitos sob medida para donas de casa dos anos 50 e mulheres que não tem absolutamente nada de bom prá fazer.
    Pelo que entendi, foi proibida a propaganda direcionada às crianças.
    Sem ela, não houve como manter os programas infantis.
    Esse é um dos exemplos perfeitos de como em uma intervenção estatal o tiro costuma sair pela culatra, na tentativa de proteger as crianças o único resultado foi eliminar o entretenimento delas, especialmente as de classe mais baixa.
  • editado October 6
    Cameron escreveu: »
    Fernando_Silva escreveu: »
    Acauan escreveu: »
    Cresci vendo desenhos animados na TV aberta e guardo boas lembranças.
    Hoje, os desenhos sumiram das manhãs, substituídos por programas feitos sob medida para donas de casa dos anos 50 e mulheres que não tem absolutamente nada de bom prá fazer.
    Pelo que entendi, foi proibida a propaganda direcionada às crianças.
    Sem ela, não houve como manter os programas infantis.
    Esse é um dos exemplos perfeitos de como em uma intervenção estatal o tiro costuma sair pela culatra, na tentativa de proteger as crianças o único resultado foi eliminar o entretenimento delas, especialmente as de classe mais baixa.

    Não é mais um problema para quem tem smartphone. No Brasil, já existe plano de dados da telefonia móvel que oferece YouTube e Netflix por 99,90 reais mensais sem descontar da franquia. Em planos ainda mais baratos, Facebook, Instagram e/ou Twitter já aparecem como opções à TV aberta na seção de oferta apps à vontade.
  • Huxley escreveu: »
    Cameron escreveu: »
    Fernando_Silva escreveu: »
    Acauan escreveu: »
    Cresci vendo desenhos animados na TV aberta e guardo boas lembranças.
    Hoje, os desenhos sumiram das manhãs, substituídos por programas feitos sob medida para donas de casa dos anos 50 e mulheres que não tem absolutamente nada de bom prá fazer.
    Pelo que entendi, foi proibida a propaganda direcionada às crianças.
    Sem ela, não houve como manter os programas infantis.
    Esse é um dos exemplos perfeitos de como em uma intervenção estatal o tiro costuma sair pela culatra, na tentativa de proteger as crianças o único resultado foi eliminar o entretenimento delas, especialmente as de classe mais baixa.

    Não é mais um problema para quem tem smartphone. No Brasil, já existe plano de dados da telefonia móvel que oferece YouTube e Netflix por 99,90 reais mensais sem descontar da franquia. Em planos ainda mais baratos, Facebook, Instagram e/ou Twitter já aparecem como opções à TV aberta na seção de oferta apps à vontade.
    Verdade, mas essa lei idiota já tem uns bons anos arruinando a diversão das crianças em troca de uma suposta proteção.

  • Deixar crianças com smartphone sozinhas não é legal.
  • Fernando_Silva escreveu: »
    A TV Record não é apenas ruim, é revoltante de ruim.
    Novelinhas moralistas xexelentas, programas religiosos e, a toda hora, propaganda do Crivella.

    A gente pode até não gostar da programação da Globo, mas dá para fingir que não está ouvindo (tipo num restaurante ou consultório). Vira apenas ruído de fundo. Já com a Record isto é impossível. Dá vontade de sair correndo ou pedir para mudar de canal.

    O Crivella está inelegível
  • lembro de passar bons momento deitado no sofa da sala, relaxando, com a TV ligada.

    Tinha o Programa Livre do Serginho, um filme meia boca na globo na sessão da tarde, mas que sempre dava pra encarar.
    Ai depois pintou a MTV com quadros anarquicos. Gostava do Gordo Pop Show (no inicio).
  • editado October 7
    Cameron escreveu: »
    Huxley escreveu: »
    Cameron escreveu: »
    Fernando_Silva escreveu: »
    Acauan escreveu: »
    Cresci vendo desenhos animados na TV aberta e guardo boas lembranças.
    Hoje, os desenhos sumiram das manhãs, substituídos por programas feitos sob medida para donas de casa dos anos 50 e mulheres que não tem absolutamente nada de bom prá fazer.
    Pelo que entendi, foi proibida a propaganda direcionada às crianças.
    Sem ela, não houve como manter os programas infantis.
    Esse é um dos exemplos perfeitos de como em uma intervenção estatal o tiro costuma sair pela culatra, na tentativa de proteger as crianças o único resultado foi eliminar o entretenimento delas, especialmente as de classe mais baixa.

    Não é mais um problema para quem tem smartphone. No Brasil, já existe plano de dados da telefonia móvel que oferece YouTube e Netflix por 99,90 reais mensais sem descontar da franquia. Em planos ainda mais baratos, Facebook, Instagram e/ou Twitter já aparecem como opções à TV aberta na seção de oferta apps à vontade.
    Verdade, mas essa lei idiota já tem uns bons anos arruinando a diversão das crianças em troca de uma suposta proteção.

    (...) Algumas pessoas, equivocadamente, acreditam que essa mudança se deve à proibição da publicidade infantil – que teria supostamente reduzido a receita desses canais e inviabilizado a produção de conteúdos para crianças. Mas essa é uma falsa relação de causa e consequência, um mito.

    É importante destacar que a programação infantil na TV aberta não depende financeiramente da publicidade direcionada a crianças – que é uma prática antiética, injusta, ilegal e que viola os direitos de crianças, segundo consenso dos maiores especialistas de infância no Brasil e mundo. Pelo contrário, o financiamento da programação infantil na TV aberta pode se dar de várias outras formas, como receita de publicidade direcionada a adultos, apoio institucional de empresas, editais públicos ou privados, financiamento cruzado (com a receita de outros canais ou programas), entre outras possibilidades. (...)

    Fonte: https://criancaeconsumo.org.br/noticias/o-que-explica-a-reducao-dos-programas-infantis-na-tv-aberta/
  • Programação infantil não depende de publicidade? O Japão que é a meca da animação pra todas as animações tem veiculação e comercialização de produtos licenciados.

    Boa parte das animações marcantes na cultura pop vem acompanhada de marketing em cima destas.

  • Percival escreveu: »
    Programação infantil não depende de publicidade? O Japão que é a meca da animação pra todas as animações tem veiculação e comercialização de produtos licenciados.

    Boa parte das animações marcantes na cultura pop vem acompanhada de marketing em cima destas.

    Publicidade não depende de publicidade infantil. Não existe proibição de publicidade de produtos infantis no Brasil. É totalmente legal anunciar produtos infantis, desde que, como foi dito no artigo acima, "a mensagem seja direcionada aos adultos, pais e mães, pessoas que têm discernimento para compreender o caráter persuasivo da publicidade".
  • Huxley escreveu: »
    Percival escreveu: »
    Programação infantil não depende de publicidade? O Japão que é a meca da animação pra todas as animações tem veiculação e comercialização de produtos licenciados.

    Boa parte das animações marcantes na cultura pop vem acompanhada de marketing em cima destas.

    Publicidade não depende de publicidade infantil. Não existe proibição de publicidade de produtos infantis no Brasil. É totalmente legal anunciar produtos infantis, desde que, como foi dito no artigo acima, "a mensagem seja direcionada aos adultos, pais e mães, pessoas que têm discernimento para compreender o caráter persuasivo da publicidade".
    Huxley escreveu: »
    Percival escreveu: »
    Programação infantil não depende de publicidade? O Japão que é a meca da animação pra todas as animações tem veiculação e comercialização de produtos licenciados.

    Boa parte das animações marcantes na cultura pop vem acompanhada de marketing em cima destas.

    Publicidade não depende de publicidade infantil. Não existe proibição de publicidade de produtos infantis no Brasil. É totalmente legal anunciar produtos infantis, desde que, como foi dito no artigo acima, "a mensagem seja direcionada aos adultos, pais e mães, pessoas que têm discernimento para compreender o caráter persuasivo da publicidade".

    Depende sim, fazer animação é caro.

    Mas você é um tapado que mesmo que se explicasse isso não entenderia.
  • editado October 7
    Percival escreveu: »
    Huxley escreveu: »
    Percival escreveu: »
    Programação infantil não depende de publicidade? O Japão que é a meca da animação pra todas as animações tem veiculação e comercialização de produtos licenciados.

    Boa parte das animações marcantes na cultura pop vem acompanhada de marketing em cima destas.

    Publicidade não depende de publicidade infantil. Não existe proibição de publicidade de produtos infantis no Brasil. É totalmente legal anunciar produtos infantis, desde que, como foi dito no artigo acima, "a mensagem seja direcionada aos adultos, pais e mães, pessoas que têm discernimento para compreender o caráter persuasivo da publicidade".
    Huxley escreveu: »
    Percival escreveu: »
    Programação infantil não depende de publicidade? O Japão que é a meca da animação pra todas as animações tem veiculação e comercialização de produtos licenciados.

    Boa parte das animações marcantes na cultura pop vem acompanhada de marketing em cima destas.

    Publicidade não depende de publicidade infantil. Não existe proibição de publicidade de produtos infantis no Brasil. É totalmente legal anunciar produtos infantis, desde que, como foi dito no artigo acima, "a mensagem seja direcionada aos adultos, pais e mães, pessoas que têm discernimento para compreender o caráter persuasivo da publicidade".

    Depende sim, fazer animação é caro.

    Mas você é um tapado que mesmo que se explicasse isso não entenderia.

    Petição de princípio. Fazer animação é caro e daí? Você provou que publicidade legal é insuficiente para produzir lucro?

    Você é tão tapado que nem argumento ad hominen não-falacioso sabe fazer. Invés de usar o "Porque seu argumento é errado por isso e aquilo, você é um tapado.", usa o "Porque você é um tapado, seu argumento é errado".
  • editado October 7
    Huxley escreveu: »
    Percival escreveu: »
    Huxley escreveu: »
    Percival escreveu: »
    Programação infantil não depende de publicidade? O Japão que é a meca da animação pra todas as animações tem veiculação e comercialização de produtos licenciados.

    Boa parte das animações marcantes na cultura pop vem acompanhada de marketing em cima destas.

    Publicidade não depende de publicidade infantil. Não existe proibição de publicidade de produtos infantis no Brasil. É totalmente legal anunciar produtos infantis, desde que, como foi dito no artigo acima, "a mensagem seja direcionada aos adultos, pais e mães, pessoas que têm discernimento para compreender o caráter persuasivo da publicidade".
    Huxley escreveu: »
    Percival escreveu: »
    Programação infantil não depende de publicidade? O Japão que é a meca da animação pra todas as animações tem veiculação e comercialização de produtos licenciados.

    Boa parte das animações marcantes na cultura pop vem acompanhada de marketing em cima destas.

    Publicidade não depende de publicidade infantil. Não existe proibição de publicidade de produtos infantis no Brasil. É totalmente legal anunciar produtos infantis, desde que, como foi dito no artigo acima, "a mensagem seja direcionada aos adultos, pais e mães, pessoas que têm discernimento para compreender o caráter persuasivo da publicidade".

    Depende sim, fazer animação é caro.

    Mas você é um tapado que mesmo que se explicasse isso não entenderia.

    Petição de princípio. Fazer animação é caro e daí? Você provou que publicidade legal é insuficiente para produzir lucro?

    Você é tão tapado que nem argumento ad hominen não-falacioso sabe fazer. Invés de usar o "Porque seu argumento é errado por isso e aquilo, você é um tapado.", usa o "Porque você é um tapado, seu argumento é errado".

    Você é um tapado porque você é um tapado se baseando em leis ridículas e tentando defender ad infinitum repetindo ad nauseam.

    Os desenhos vendem produtos e produzem imagem para produzir produtos vendáveis porque tem custo.

    Ou o parque da Disney foi criado por puro capricho?

    Você é um tapado que não sabe de nada.

  • editado October 7
    Percival escreveu: »
    Huxley escreveu: »
    Percival escreveu: »
    Huxley escreveu: »
    Percival escreveu: »
    Programação infantil não depende de publicidade? O Japão que é a meca da animação pra todas as animações tem veiculação e comercialização de produtos licenciados.

    Boa parte das animações marcantes na cultura pop vem acompanhada de marketing em cima destas.

    Publicidade não depende de publicidade infantil. Não existe proibição de publicidade de produtos infantis no Brasil. É totalmente legal anunciar produtos infantis, desde que, como foi dito no artigo acima, "a mensagem seja direcionada aos adultos, pais e mães, pessoas que têm discernimento para compreender o caráter persuasivo da publicidade".
    Huxley escreveu: »
    Percival escreveu: »
    Programação infantil não depende de publicidade? O Japão que é a meca da animação pra todas as animações tem veiculação e comercialização de produtos licenciados.

    Boa parte das animações marcantes na cultura pop vem acompanhada de marketing em cima destas.

    Publicidade não depende de publicidade infantil. Não existe proibição de publicidade de produtos infantis no Brasil. É totalmente legal anunciar produtos infantis, desde que, como foi dito no artigo acima, "a mensagem seja direcionada aos adultos, pais e mães, pessoas que têm discernimento para compreender o caráter persuasivo da publicidade".

    Depende sim, fazer animação é caro.

    Mas você é um tapado que mesmo que se explicasse isso não entenderia.

    Petição de princípio. Fazer animação é caro e daí? Você provou que publicidade legal é insuficiente para produzir lucro?

    Você é tão tapado que nem argumento ad hominen não-falacioso sabe fazer. Invés de usar o "Porque seu argumento é errado por isso e aquilo, você é um tapado.", usa o "Porque você é um tapado, seu argumento é errado".

    Você é um tapado porque você é um tapado se baseando em leis ridículas e tentando defender ad infinitum repetindo ad nauseam.

    Os desenhos vendem produtos e produzem imagem para produzir produtos vendáveis porque tem custo.

    Ou o parque da Disney foi criado por puro capricho?

    Você é um tapado que não sabe de nada.

    Respondeu de forma totalmente desconexa com o assunto do questionamento que fiz (só vejo non sequitur), nem consegue fingir direito que só está querendo encher o saco e trollar. Se bem que há uma possibilidade modesta de isso ser sério também e os “arjumentos” apresentados acima serem só humor involuntário.
  • Tá vou aceitar seu autismo como resposta. Punheteiro de academia.
  • editado October 7
    Percival escreveu: »
    Tá vou aceitar seu autismo como resposta. Punheteiro de academia.

    Percival, Punheteiro de Hentai. (Achou que eu iria esquecer das suas mensagens do Clube Cético, hein, heheh).
  • Huxley escreveu: »
    Percival escreveu: »
    Tá vou aceitar seu autismo como resposta. Punheteiro de academia.

    Percival, Punheteiro de Hentai. (Achou que eu iria esquecer das suas mensagens do Clube Cético, hein, heheh).
    Huxley escreveu: »
    Percival escreveu: »
    Tá vou aceitar seu autismo como resposta. Punheteiro de academia.

    Percival, Punheteiro de Hentai. (Achou que eu iria esquecer das suas mensagens do Clube Cético, hein, heheh).
    Huxley escreveu: »
    Percival escreveu: »
    Tá vou aceitar seu autismo como resposta. Punheteiro de academia.

    Percival, Punheteiro de Hentai. (Achou que eu iria esquecer das suas mensagens do Clube Cético, hein, heheh).

    INDIRETA PRA MIM FOFA??????? KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK :ok_hand: :ok_hand: :ok_hand: :joy: :joy: :joy: :joy: :joy: :joy: :joy: :joy: :ok_hand: :joy: :ok_hand: KKKK :ok_hand: :ok_hand: :joy: :ok_hand: :joy: :ok_hand: :ok_hand: :joy: KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKJKK :joy: :ok_hand: :joy: :ok_hand: :joy: :ok_hand: :joy: :ok_hand: :joy: :ok_hand: :joy: :joy: :ok_hand: KKKKK JOGA NA MINHA LINHA DO TENPO E MARCA O CANIL DE CACHORAS :dog: :dog: :point_left: :punch: QUE VOSE CHAMA DE BONDE :bomb: :bomb: :boom: :boom: SÓ LEBRO DE VC QUANDO ESCUTO🗣 :bust_in_silhouette: LATIDO :dog: :dog: NA RUA SUA CACHORA?? :dog2: :dog2: , ACHO QUE VOU LIGAR :iphone: :iphone: PRO IBAMA PRA SABER SE SUA MÃE :person_with_blond_hair: :person_with_blond_hair: TEM LICENCIA :white_check_mark: :pencil: PRA TE CRIA, SABE PQ ELA NÃO TE DEIXA SAIR DE CASA? :house: :house: PORQUE COM ESSA CARA FEIA :cow: :cow: QUE VOCÊ TEM ELA TEM MEDO :scream: :scream: DE TE CONFUNDIREM COM UM XIPANZE :see_no_evil: :speak_no_evil: E TE LEVAREM :runner: :arrow_right: PRO ZOOLÓGICO, PROGETO☢☢ DE PUTA, :lipstick: :lips: 🖕 :nail_care: NEM O INFERNO :smiling_imp: :smiling_imp: É MAIS QUENTE QUE ESSE FOGO :fire: :fire: QUE VOCÊ TEM NO SEU RABO??NEM 5 OCEANOS :ocean: :ocean: ATLÂNTICOS :ocean: :ocean: CONSEGUEM APAGAR :no_entry_sign: :no_entry_sign: 🙄 :expressionless: ISSO SUA PIRANHA???? :fish: :fish: :persevere: :punch: :punch: SABE PORK VARIOS KORREM ATRAZ DE VOOC? :runner: :runner: :point_left: :point_left: POORK QUANDO A MEREMDA :strawberry: :melon: :tangerine: :watermelon: :banana: É DE GRACA A FILA ENCHE :family: :couple: :two_women_holding_hands: TE ORIENTA IMUDA

  • Huxley escreveu: »
    Publicidade não depende de publicidade infantil. Não existe proibição de publicidade de produtos infantis no Brasil. É totalmente legal anunciar produtos infantis, desde que, como foi dito no artigo acima, "a mensagem seja direcionada aos adultos, pais e mães, pessoas que têm discernimento para compreender o caráter persuasivo da publicidade".
    Será que os adultos ficam lá sentados ao lado dos filhos assistindo aos desenhos animados de modo que valha a pena veicular publicidade direcionada aos pais e mães?
    Ou será que eles ligam a TV para que as crianças fiquem quietas enquanto eles cuidam de outras coisas?
  • editado October 8
    O desenho animado em si é uma peça publicitária. Ele fala diretamente com a criança.

    Quando uma criança vê uma Beyblade na mão do garotinho no desenho, logo ela vai pedir por aquele produto. Assim como ela via a espada do He-Man na minha época. A criança gosta de fantasiar quanto a isto, até porque isso é muito presente na idade.

    Se não quiser ter que lidar com filhos desejando coisas o que aconteceria com peças publicitárias ou não, não tenha filhos.
  • editado October 8
    Fernando_Silva escreveu: »
    Huxley escreveu: »
    Publicidade não depende de publicidade infantil. Não existe proibição de publicidade de produtos infantis no Brasil. É totalmente legal anunciar produtos infantis, desde que, como foi dito no artigo acima, "a mensagem seja direcionada aos adultos, pais e mães, pessoas que têm discernimento para compreender o caráter persuasivo da publicidade".
    Será que os adultos ficam lá sentados ao lado dos filhos assistindo aos desenhos animados de modo que valha a pena veicular publicidade direcionada aos pais e mães?
    Ou será que eles ligam a TV para que as crianças fiquem quietas enquanto eles cuidam de outras coisas?

    Fernando, não existe proibição de publicidade de produtos infantis na TV e nem legislação que proíbe crianças de ficarem sozinhas na frente da TV, portanto essas perguntas acima são irrelevantes. E tanto a proibição dessa publicidade não existe que o Cartoon Network Brasil está repleta de propagandas de brinquedos, sendo que a regulamentação brasileira vale tanto para a TV aberta quanto para a TV paga. A única proibição no Brasil é a comunicação criada estrategicamente para persuadir crianças (a legislação brasileira é até mais permissiva que a americana em certo sentido, já que essa última até recentemente estabelecia teto de duração por hora de certo tipo de publicidade). Sinceramente, não vejo pretensão de "solução infalível" em legislações desse tipo, mas apenas a tentativa de atenuação da manipulação infantil (crianças não distinguem publicidade de conteúdo de entretenimento e, até os 12 anos de idade, não compreendem o caráter persuasivo da publicidade).

    Claramente, o modelo de negócios mudou com a forte popularização da internet no Brasil e vale lembrar que a TV Globinho foi extinta apenas em 2015. No hiperlink na palavra "mito" do artigo que citei, é dito que "atualmente 79% das crianças conhecem produtos novos por publicidades na internet e a publicidade dirigida às crianças em canais infantis da TV paga aumentou 331% no mês das crianças apenas, expondo elas a 1 comercial a cada 2 minutos". Isso por si só já é suficiente para colocar fortemente em xeque essa hipótese de que produtor de TV ou produtor de produtos infantis são oprimidos economicamente por uma suposta legislação brasileira de publicidade infantil excessivamente rigorosa.
  • Ai que está: tudo persuade as crianças. O desenho apresenta um universo com elementos que despertam desejo. Tendo produtos ou não.

    Posso citar uma boa quantidade de desenhos que foram exibidos aqui atrelado a produtos que nunca deram as caras, bem como saíram em versão não oficial.
Entre ou Registre-se para fazer um comentário.