Dos mesmos atores e diretores de: Estupro Culposo e Racismo no Carrefour.

A nova saga é sobre pessoas que de jeito nenhum politizam nada e só queriam que a vacina produzida no Brasil tivesse mesmo os 100% de eficácia nos casos de morte e 78% de prevenção.
Eles só queriam a vacina, não queriam esfregar nada disso na cara de ninguém.
Uma história de fé na ciência e de pessoas abnegadas que colocam suas disputas políticas em segundo plano quando o assunto é salvar vidas de brasileiros.

https://www.terra.com.br/vida-e-estilo/saude/eficacia-geral-da-coronavac-e-de-5038-de-acordo-com-analise-do-butanta,bb7620e55938d7673483ff62fcbfc873tkd55d75.html?utm_source=NEWSSTAND&utm_medium=rss&fbclid=IwAR3q-FYlOrfc1RaaOHQG7xjZDExrJjprJiBP3SNGtQt4K78dtkscyZvNPKM

Comentários

  • Em tempo, não serve pra ninguém aqui.

    Queria ter postado na página de FB de cada um que vi fazer isso, como não posso posto só por aqui.
  • O melhor exemplo é o MBL e o Kim. Só dar uma olhada no que andaram postando semana passada.
  • O kim catacoquim?
  • Senhor escreveu: »
    O kim catacoquim?

    Sim.

    Nem é questão de eficácia.

    É de realmente se analisar se vale a pena aplicar de forma emergencial ou não considerando um monte de variáveis.

    O preço.
    O prazo.
    Vai salvar número considerável de vidas mesmo com a eficácia de 50%? Se sim, aplica. Se não compra a outra assim que puder.

    O que está movendo as ações do Dória é política pura. Pode ser um motivador positivo mas pode levar a decisões ruins também.

    Lembre-se que se aplicarem isso e der tudo errado a imprensa vai passar pano pro Dória. No lugar dele vale a pena arriscar fazer uma cagada diante da possibilidade de dar certo e ele sair endeusado.

    No que diz respeito a política, tipo: "ah mas vai comprar da China que fez o vírus e agora vai lucrar com ele". Mesmo que fosse verdade, primeiro compra a vacina deles se funcionar e aplica, depois discutimos o assunto.
  • Quem poderia imaginar que uma vacina produzida na china não seria tão boa assim?
  • editado January 12
    Judas escreveu: »
    Senhor escreveu: »
    O kim catacoquim?

    Sim.

    Nem é questão de eficácia.

    É de realmente se analisar se vale a pena aplicar de forma emergencial ou não considerando um monte de variáveis.

    O preço.
    O prazo.
    Vai salvar número considerável de vidas mesmo com a eficácia de 50%? Se sim, aplica. Se não compra a outra assim que puder.

    O que está movendo as ações do Dória é política pura. Pode ser um motivador positivo mas pode levar a decisões ruins também.

    Lembre-se que se aplicarem isso e der tudo errado a imprensa vai passar pano pro Dória. No lugar dele vale a pena arriscar fazer uma cagada diante da possibilidade de dar certo e ele sair endeusado.

    No que diz respeito a política, tipo: "ah mas vai comprar da China que fez o vírus e agora vai lucrar com ele". Mesmo que fosse verdade, primeiro compra a vacina deles se funcionar e aplica, depois discutimos o assunto.
    OKim? Aquele chinês? Corporatismo asiático! Não vale.

  • ENCOSTO escreveu: »
    Quem poderia imaginar que uma vacina produzida na china não seria tão boa assim?

    A julgar pelos posts do MBL e de alguns amigos no FB a vacina é de tecnologia brasileira também e por isso um orgulho nacional. Ao menos era isso que diziam os posts de 78% de eficácia na prevenção de 100% nos casos de morte.

    Todas essas pessoas eram sabidamente técnicas no assunto e só publicaram estes números esfregando na cara dos outros porque sabiam exatamente do que estavam falando e leram todos os relatórios.
  • editado January 12
    Dunning-Kruger? Dunning-Kruger!
  • Senhor escreveu: »
    Judas escreveu: »
    Senhor escreveu: »
    O kim catacoquim?

    Sim.

    Nem é questão de eficácia.

    É de realmente se analisar se vale a pena aplicar de forma emergencial ou não considerando um monte de variáveis.

    O preço.
    O prazo.
    Vai salvar número considerável de vidas mesmo com a eficácia de 50%? Se sim, aplica. Se não compra a outra assim que puder.

    O que está movendo as ações do Dória é política pura. Pode ser um motivador positivo mas pode levar a decisões ruins também.

    Lembre-se que se aplicarem isso e der tudo errado a imprensa vai passar pano pro Dória. No lugar dele vale a pena arriscar fazer uma cagada diante da possibilidade de dar certo e ele sair endeusado.

    No que diz respeito a política, tipo: "ah mas vai comprar da China que fez o vírus e agora vai lucrar com ele". Mesmo que fosse verdade, primeiro compra a vacina deles se funcionar e aplica, depois discutimos o assunto.
    OKim? Aquele chinês? Corporatismo asiático! Não vale.

    O MBL é sério.
    Igual o Marco Antonio Villa que fez entrevista com o Alessandro Molon esta semana e o Reinaldo Azevedo que defende tudo o que o Gilmar Mendes faz.

    Bolsonaro é ruim mas a oposição a ele está cheia de gente séria assim. Sorte a nossa.
  • Senhor escreveu: »
    Dunning-Kruguer? Dunning-Kruguer!
    Parece que em alguma medida todos caíram nessa durante a pandemia. Inclusive especialistas.
  • editado January 12
    Judas escreveu: »
    A nova saga é sobre pessoas que de jeito nenhum politizam nada e só queriam que a vacina produzida no Brasil tivesse mesmo os 100% de eficácia nos casos de morte e 78% de prevenção.
    Eles só queriam a vacina, não queriam esfregar nada disso na cara de ninguém.
    Uma história de fé na ciência e de pessoas abnegadas que colocam suas disputas políticas em segundo plano quando o assunto é salvar vidas de brasileiros.

    https://www.terra.com.br/vida-e-estilo/saude/eficacia-geral-da-coronavac-e-de-5038-de-acordo-com-analise-do-butanta,bb7620e55938d7673483ff62fcbfc873tkd55d75.html?utm_source=NEWSSTAND&utm_medium=rss&fbclid=IwAR3q-FYlOrfc1RaaOHQG7xjZDExrJjprJiBP3SNGtQt4K78dtkscyZvNPKM

    Pelo que foi divulgado pelo Butantan, na prática, não existe a história de 50% de eficácia geral:
    "O diretor médico de pesquisa clínica, Ricardo Palácios, justificou a eficácia menor que a de outras vacinas porque o ensaio clínico foi conduzido apenas com profissionais de saúde, mais expostos ao novo coronavírus. Ou seja, mais rigoroso do que aqueles conduzidos na população em geral.".
    Fonte:
    https://www.oantagonista.com/brasil/taxa-de-eficacia-real-da-coronavac-e-5038/

    Profissionais de saúde não formam uma amostra representativa da população geral, uma vez que eles recebem uma carga viral diferenciada em relação ao agente representativo da sociedade.
  • editado January 12
    Olha a quantidade de lugares que publicaram este número inclusive o próprio Antagonista que fala exatamente a mesma coisa:
    https://www.google.com/search?client=firefox-b-d&q=50,38+butantã&spell=1&sa=X&ved=2ahUKEwi3n7Pgm5fuAhUhIrkGHaIMDJ8QBSgAegQIDhA1&biw=1472&bih=708



    Do link do Antagonista
    A taxa de eficácia geral da Coronavac é de 50,38%, segundo o Instituto Butantan. O resultado detalhado foi apresentado nesta terça (12) em coletiva de imprensa.

    O número é inferior aos 78% apresentados na semana passada pelo governo de São Paulo, e que, na verdade, se referiam a um recorte do estudo.

    O índice de 50,38% está praticamente no limite mínimo de 50% exigido pela Anvisa para aprovar um imunizante.



    ____________________________________________________________

    O Butantã, segundo O Antagonista e demais jornais, está dizendo que o índice é imunização é de 50,38% e não 78%.

    A informação sobre o tipo de população submetida ao teste é relevante e foi mencionada pelo Ricardo Palácios na coletiva de imprensa.

    Sim, acredito que na prática o resultado seja diferente, que isso leva a crer que a vacina na prática é melhor do que se divulgou estatisticamente, que é prudente forçar a vacina a um teste mais duro e produzir ao menos os 50% pra certificar que passa pelo teste da Anvisa, e que o governo ter divulgado um número alto em uma semana e depois um baixo na outra estraga todo este trabalho e causa mais desconfiança.










  • editado January 12
    É porque tem o pessoal que tá torcendo contra a vacina e que agora vai espezinhar os tais 50,38% e não 78% e vai cagar pra informações "irrelevantes" sobre que tipo de teste foi feito.

    A vacina junto com o resto entrou pra disputa política. A simpatia ou antipatia por elas acompanha a dos governantes que as propõem.

    Neste caso não tem como ajudar o Dória, fez cagada e politicagem.

    De repente vale a pena mesmo a do Butantã e no próximo ano, com mais opções, se troca caso houver coisa melhor.

    Deixa pra fazer a politicagem depois que o pior passar. Agora não é hora disso.

    Meu pai tá com COVID-19 e minha mãe foi exposta ao vírus, são idosos e com comorbidades, quero a vacina e quero que esse povo faça o trabalho deles direito.
  • A cronologia de tudo isso é escrota.

    Dória fala em vacinar mesmo sem a ANVISA aprovar.

    Bolsonaro responde dizendo pra Dória "arrumar outro pra pagar a vacina dele".

    E lá se foi...
  • editado January 12
    Judas escreveu: »
    Olha a quantidade de lugares que publicaram este número inclusive o próprio Antagonista que fala exatamente a mesma coisa:
    https://www.google.com/search?client=firefox-b-d&q=50,38+butantã&spell=1&sa=X&ved=2ahUKEwi3n7Pgm5fuAhUhIrkGHaIMDJ8QBSgAegQIDhA1&biw=1472&bih=708



    Do link do Antagonista
    A taxa de eficácia geral da Coronavac é de 50,38%, segundo o Instituto Butantan. O resultado detalhado foi apresentado nesta terça (12) em coletiva de imprensa.

    O número é inferior aos 78% apresentados na semana passada pelo governo de São Paulo, e que, na verdade, se referiam a um recorte do estudo.

    O índice de 50,38% está praticamente no limite mínimo de 50% exigido pela Anvisa para aprovar um imunizante.



    ____________________________________________________________

    O Butantã, segundo O Antagonista e demais jornais, está dizendo que o índice é imunização é de 50,38% e não 78%.

    A informação sobre o tipo de população submetida ao teste é relevante e foi mencionada pelo Ricardo Palácios na coletiva de imprensa.

    Sim, acredito que na prática o resultado seja diferente, que isso leva a crer que a vacina na prática é melhor do que se divulgou estatisticamente, que é prudente forçar a vacina a um teste mais duro e produzir ao menos os 50% pra certificar que passa pelo teste da Anvisa, e que o governo ter divulgado um número alto em uma semana e depois um baixo na outra estraga todo este trabalho e causa mais desconfiança.

    Cometeu erro quem disse que houve taxa de 78% de imunização. Mas a questão é que o conceito "78% de eficácia" depende da perspectiva do que se considera "eficaz". O G1 divulgou hoje os números completos, usando a divulgação do Instituto Butantan:

    50,38%: Muito leve - Não precisa de ajuda

    77,96%: Leve - Precisa de assistência

    100%:
    Moderados - Hospitalização
    Grave - Hospitalização/UTI

    Fonte: https://g1.globo.com/bemestar/vacina/noticia/2021/01/12/com-potencial-de-eliminar-casos-graves-coronavac-e-adequada-para-combater-pandemia-dizem-especialistas.ghtml


    "CoronaVac: Butantan afirma que vacina evitou 78% de casos leves e 100% de graves em testes; entenda"

    Fonte: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-55262727

    Acima, um exemplo de manchete confusão de 5 dias atrás. Vacina CoronaVac evitou 78% de casos graves e moderados (e não de casos leves, como disse a manchete).
  • editado January 12
    O número que interessa anda mais agora que é emergencial é o de 100% de casos graves ou de hospitalização.

    Disso já da pra debater o preço e a logística. Já estão vacinando pessoas mundo afora, essa decisão já poderia ter sido tomada por aqui.

    Mas tá todo mundo se matando por causa da divulgação dos resultados hoje.

    Eu vou lá na sessão de comentários onde tem a notícia e é de desanimar.

  • Normal. Vacina com vírus inativado protege por aí, por volta de 50%, mas essa vacina é melhor, por alguns motivos:
    1 - Ela foi testada basicamente em profissionais de saúde que tem uma carga viral mais alta e protegeu em 50% dos casos, ou seja, na população em geral vai proteger mais.
    2 - Ela pode ser armazenada em refrigerador comum diferente da Pfizer, o que possibilitará vacinar mais gente em menos tempo e em regiões remotas.
    3 - A vacina da Pfizer apresentou alguns casos de alergia grave, pouco mas teve. Essa não tem efeito colateral praticamente nenhum.
  • editado January 13
    Alguém sabe informação sobre o custo dela diante das outras? Na Jovem Pan se limitaram a dizer que era uma das mais caras. Isso dito assim não significa muita coisa.

    O governo federal tá fazendo um tal "plano de vacinação que será o maior do mundo"... Dá até medo...
  • Judas escreveu: »
    Alguém sabe informação sobre o custo dela diante das outras? Na Jovem Pan se limitaram a dizer que era uma das mais caras. Isso dito assim não significa muita coisa.

    O governo federal tá fazendo um tal "plano de vacinação que será o maior do mundo"... Dá até medo...
    Essa coisas remetem à lembrança das manias faraônicas das otoridades brasileiras ante o que está por fazer e o que a gente sabe que sempre sucede depois(rende até um tópico)...

  • Se bem que esse governo no que alardeia menos até que tem feito mais.
  • Pois é. Essas coisas custam dinheiro, que não é infinito, que não temos, será emprestado a juros e que portanto precisa resolver o problema.
  • Senhor escreveu: »
    Se bem que esse governo no que alardeia menos até que tem feito mais.

    Foi muita cagada de todo lado.
    Este episódio do Butantã foi um desastre. Não da pra ajudar o Dória.
    Na Jovem Pan, mesmo se você descontar o bolsonarismo embutido em muitas críticas, ainda sobra uma porção delas que são pertinentes.
  • Judas escreveu: »
    Senhor escreveu: »
    Se bem que esse governo no que alardeia menos até que tem feito mais.

    Foi muita cagada de todo lado.
    Este episódio do Butantã foi um desastre. Não da pra ajudar o Dória.
    Na Jovem Pan, mesmo se você descontar o bolsonarismo embutido em muitas críticas, ainda sobra uma porção delas que são pertinentes.
    Sem dúvida.

Entre ou Registre-se para fazer um comentário.