Pós- verdade

editado February 18 em Religião é veneno
152030331_4368949499801004_7734970261655241162_n.jpg?_nc_cat=106&ccb=3&_nc_sid=825194&_nc_ohc=n_if-dmxpBQAX-Gpxwh&_nc_ht=scontent-gru2-2.xx&oh=68f92ced6427e0715812ef98dc10db9c&oe=6052EF80
«13

Comentários

  • editado February 19
    "Não me venha com fatos que eu já tenho opinião formada"

    "Se os fatos não confirmam a hipótese, eles devem ser descartados"

    "O homem racional adapta suas teorias aos fatos. O homem religioso tenta adaptar os fatos às suas crendices".
  • O negócio é que verdade é diferente de visão de mundo e todos estão sucetíveis a confundir isso.

  • Fernando_Silva escreveu: »
    "Não me venha com fatos que eu já tenho opinião formada"

    "Se os fatos não confirmam a hipótese, eles devem ser descartados"

    "O homem racional adapta suas teorias aos fatos. O homem religioso tenta adaptar os fatos às suas crendices".

    Não é bem assim. Existe, e mais do que se supõe, a má conduta científica, com plágios, omissão de autoria e falseamento de dados. Ver artigo a respeito na revista Ciência e Cultura, da SBPC, ano 2017 edição 03.
  • editado February 21
    patolino escreveu: »
    Fernando_Silva escreveu: »
    "O homem racional adapta suas teorias aos fatos. O homem religioso tenta adaptar os fatos às suas crendices".
    Não é bem assim. Existe, e mais do que se supõe, a má conduta científica, com plágios, omissão de autoria e falseamento de dados. Ver artigo a respeito na revista Ciência e Cultura, da SBPC, ano 2017 edição 03.
    Mas isto não é culpa do método científico e sim de seres humanos imperfeitos.
    Vai continuar acontecendo.
    Por outro lado, ao contrário das religiões, os erros científicos e fraudes não viram doutrina.
    São revelados mais cedo ou mais tarde e descartados.

    Enquanto isto, nas religiões, fraudes e charlatanismos antigos se tornam respeitáveis e "confirmados pela tradição".
    Viram "sabedoria dos antigos".
  • Ainda que muitos erros científicos fiquem encobertos por muitos por interesses excusos. E o que mais vemos atualmente.
  • Fernando_Silva escreveu: »
    patolino escreveu: »
    Fernando_Silva escreveu: »
    "O homem racional adapta suas teorias aos fatos. O homem religioso tenta adaptar os fatos às suas crendices".
    Não é bem assim. Existe, e mais do que se supõe, a má conduta científica, com plágios, omissão de autoria e falseamento de dados. Ver artigo a respeito na revista Ciência e Cultura, da SBPC, ano 2017 edição 03.
    Mas isto não é culpa do método científico e sim de seres humanos imperfeitos.
    Vai continuar acontecendo.
    Por outro lado, ao contrário das religiões, os erros científicos e fraudes não viram doutrina.
    São revelados mais cedo ou mais tarde e descartados.

    Enquanto isto, nas religiões, fraudes e charlatanismos antigos se tornam respeitáveis e "confirmados pela tradição".
    Viram "sabedoria dos antigos".
    O argumento segue na mesma linha: não é culpa da Doutrina religiosa e sim daqueles que visam tirar proveito dela em seu próprio benefício.

  • O homem não quer a verdade, só lhe interessa o rosetar.
  • editado February 21
    A verdade revestida com eufemismos. E quem cogitaria deslumbrar Paracelso na sacada? Há perguntas sem respostas.
  • Senhor escreveu: »
    O homem não quer a verdade, só lhe interessa o rosetar.

    Fui à casa do Rosê, o Rosê num tava lá, a muié do Rosê tava, é mesmo que o Rosê tá.

    Rosetar, no dicionário: ferir (cavalgadura) com a roseta da espora; esporear.
  • patolino escreveu: »
    Fernando_Silva escreveu: »
    Por outro lado, ao contrário das religiões, os erros científicos e fraudes não viram doutrina.
    São revelados mais cedo ou mais tarde e descartados.

    Enquanto isto, nas religiões, fraudes e charlatanismos antigos se tornam respeitáveis e "confirmados pela tradição".
    Viram "sabedoria dos antigos".
    O argumento segue na mesma linha: não é culpa da Doutrina religiosa e sim daqueles que visam tirar proveito dela em seu próprio benefício.
    Acontece que todas as religiões se baseiam em hipóteses delirantes, lendas, interpretações incorretas e no desejo de que o Universo faça algum sentido.
    Com o tempo, o que era apenas a maluquice de um cara isolado se torna a crença de um grupo e, mais tarde, uma religião tradicional, com bases "sérias" e evidências "comprovadas".

    Não há NENHUMA religião comprovada pelo método científico.
  • editado February 22
    Uma coisa já está comprovada: se um cético presenciar um fenômeno irrecusável, irá correndo se internar num hospício. Prefere acreditar que está louco a aceitar aquela possibilidade.
    Isto, vindo de um cético honesto, porque os outros recusam sistematicamente, sempre alegam fraude.
  • patolino escreveu: »
    Uma coisa já está comprovada: se um cético presenciar um fenômeno irrecusável, irá correndo se internar num hospício. Prefere acreditar que está louco que aceitar aquela possibilidade.

    Isso vale pra todos os céticos? Todos os céticos pensam igual? E essas pessoas seriam realmente céticas?
  • Um cético não veste jaquetas céticas.
  • Percival escreveu: »
    patolino escreveu: »
    Uma coisa já está comprovada: se um cético presenciar um fenômeno irrecusável, irá correndo se internar num hospício. Prefere acreditar que está louco que aceitar aquela possibilidade.

    Isso vale pra todos os céticos? Todos os céticos pensam igual? E essas pessoas seriam realmente céticas?
    Boa pergunta, Percy.

  • patolino escreveu: »
    Percival escreveu: »
    patolino escreveu: »
    Uma coisa já está comprovada: se um cético presenciar um fenômeno irrecusável, irá correndo se internar num hospício. Prefere acreditar que está louco que aceitar aquela possibilidade.

    Isso vale pra todos os céticos? Todos os céticos pensam igual? E essas pessoas seriam realmente céticas?
    Boa pergunta, Percy.

    Então tudo é seu achismo e não e relevante pro debate
  • Percival escreveu: »
    patolino escreveu: »
    Percival escreveu: »
    patolino escreveu: »
    Uma coisa já está comprovada: se um cético presenciar um fenômeno irrecusável, irá correndo se internar num hospício. Prefere acreditar que está louco que aceitar aquela possibilidade.

    Isso vale pra todos os céticos? Todos os céticos pensam igual? E essas pessoas seriam realmente céticas?
    Boa pergunta, Percy.
    Então tudo é seu achismo e não e relevante pro debate

    É importante fazermos certas mudanças em nosso entendimento, principalmente sobre aquilo que se torna muito comum... modismo, Explico:
    "Achismo" é expressão depreciativa; mas não esqueçamos que se Einstein "acha" isso ou aquilo
    é bem diferente daquilo que o Bolsonada acha.
  • patolino escreveu: »
    Percival escreveu: »
    patolino escreveu: »
    Percival escreveu: »
    patolino escreveu: »
    Uma coisa já está comprovada: se um cético presenciar um fenômeno irrecusável, irá correndo se internar num hospício. Prefere acreditar que está louco que aceitar aquela possibilidade.

    Isso vale pra todos os céticos? Todos os céticos pensam igual? E essas pessoas seriam realmente céticas?
    Boa pergunta, Percy.
    Então tudo é seu achismo e não e relevante pro debate

    É importante fazermos certas mudanças em nosso entendimento, principalmente sobre aquilo que se torna muito comum... modismo, Explico:
    "Achismo" é expressão depreciativa; mas não esqueçamos que se Einstein "acha" isso ou aquilo
    é bem diferente daquilo que o Bolsonada acha.

    Quanto malabares para justificar o seu achismo que só cria espantalhos. É mais um discurso com engodo não corrige o que é visto e autoevidente.

    Problematizar o achismo não tira o achismo.
  • editado February 23
    patolino escreveu: »
    Uma coisa já está comprovada: se um cético presenciar um fenômeno irrecusável, irá correndo se internar num hospício. Prefere acreditar que está louco a aceitar aquela possibilidade.
    Isto, vindo de um cético honesto, porque os outros recusam sistematicamente, sempre alegam fraude.
    Já está comprovada? Onde? Quando?

    Vamos aguardar pelos tais fenômenos irrecusáveis antes de fazer afirmações preconceituosas e generalizantes como esta.

    Lembrando que não basta que a ciência não consiga explicar um fenômeno. É preciso também que:
    - Fique provado que a ciência nunca conseguirá explicar.
    - Fique provado que a explicação é um fenômeno espiritual.

  • Fernando_Silva escreveu: »
    Vamos aguardar pelos tais fenômenos irrecusáveis antes de fazer afirmações preconceituosas e generalizantes como esta.
    Fenômenos irrecusáveis como aquela gente ridícula coberta com um lençol, fingindo que era fantasma materializado...
  • Aquela eu vi dessa forma se todo mundo tivesse visto todo mundo acreditaria porque eu vi dessa forma. :awesome:
  • Fernando_Silva escreveu: »
    patolino escreveu: »
    Uma coisa já está comprovada: se um cético presenciar um fenômeno irrecusável, irá correndo se internar num hospício. Prefere acreditar que está louco a aceitar aquela possibilidade.
    Isto, vindo de um cético honesto, porque os outros recusam sistematicamente, sempre alegam fraude.
    Já está comprovada? Onde? Quando?

    Vamos aguardar pelos tais fenômenos irrecusáveis antes de fazer afirmações preconceituosas e generalizantes como esta.

    Lembrando que não basta que a ciência não consiga explicar um fenômeno. É preciso também que:
    - Fique provado que a ciência nunca conseguirá explicar.
    - Fique provado que a explicação é um fenômeno espiritual.
    Os fenômenos do espiritismo foram testados por vários cientistas que tornaram-se adeptos, não somente pelos fenômenos, pois estes, mesmo que toda a gente presenciasse, em nada mudaria nosso orgulho e egoísmo, que são as chagas da humanidade.

    Quanto a questão das provas apontadas acima, busque-as o homem que compreende a importância destas proposições em sua vida. Se muitos milhões o fizeram outros tantos poderão fazê-lo; não há privilégios, basta o empenho.

  • Percival escreveu: »
    patolino escreveu: »
    Percival escreveu: »
    patolino escreveu: »
    Percival escreveu: »
    patolino escreveu: »
    Uma coisa já está comprovada: se um cético presenciar um fenômeno irrecusável, irá correndo se internar num hospício. Prefere acreditar que está louco que aceitar aquela possibilidade.

    Isso vale pra todos os céticos? Todos os céticos pensam igual? E essas pessoas seriam realmente céticas?
    Boa pergunta, Percy.
    Então tudo é seu achismo e não e relevante pro debate

    É importante fazermos certas mudanças em nosso entendimento, principalmente sobre aquilo que se torna muito comum... modismo, Explico:
    "Achismo" é expressão depreciativa; mas não esqueçamos que se Einstein "acha" isso ou aquilo
    é bem diferente daquilo que o Bolsonada acha.

    Quanto malabares para justificar o seu achismo que só cria espantalhos. É mais um discurso com engodo não corrige o que é visto e autoevidente.

    Problematizar o achismo não tira o achismo.
    patolino escreveu: »
    Fernando_Silva escreveu: »
    patolino escreveu: »
    Uma coisa já está comprovada: se um cético presenciar um fenômeno irrecusável, irá correndo se internar num hospício. Prefere acreditar que está louco a aceitar aquela possibilidade.
    Isto, vindo de um cético honesto, porque os outros recusam sistematicamente, sempre alegam fraude.
    Já está comprovada? Onde? Quando?

    Vamos aguardar pelos tais fenômenos irrecusáveis antes de fazer afirmações preconceituosas e generalizantes como esta.

    Lembrando que não basta que a ciência não consiga explicar um fenômeno. É preciso também que:
    - Fique provado que a ciência nunca conseguirá explicar.
    - Fique provado que a explicação é um fenômeno espiritual.
    Os fenômenos do espiritismo foram testados por vários cientistas que tornaram-se adeptos, não somente pelos fenômenos, pois estes, mesmo que toda a gente presenciasse, em nada mudaria nosso orgulho e egoísmo, que são as chagas da humanidade.

    Quanto a questão das provas apontadas acima, busque-as o homem que compreende a importância destas proposições em sua vida. Se muitos milhões o fizeram outros tantos poderão fazê-lo; não há privilégios, basta o empenho.
    E acim comessa a saga inçassiávi pelas provas da ezistenssa de Papal Noel
  • Isso me lembra o podcast do Beka que ele falava da Ordem do Cruzeiro Divido e toda essa patasquada.
  • patolino escreveu: »
    Os fenômenos do espiritismo foram testados por vários cientistas que tornaram-se adeptos, não somente pelos fenômenos, pois estes, mesmo que toda a gente presenciasse, em nada mudaria nosso orgulho e egoísmo, que são as chagas da humanidade.
    "Testados por vários cientistas" não é prova irrecusável. Significa apenas que eles se deixarem enganar.
    Prova irrecusável é quando um fenômeno é confirmado pelo método científico, o que nunca ocorreu.

    Conan Doyle, autor da série Sherlock Holmes, tinha uma mente analítica e racional, a julgarmos por seus livros.
    No entanto, deixou-se enganar por fotos fraudulentas que "comprovavam" a existência de fadas.
    patolino escreveu: »
    Quanto à questão das provas apontadas acima, busque-as o homem que compreende a importância destas proposições em sua vida. Se muitos milhões o fizeram outros tantos poderão fazê-lo; não há privilégios, basta o empenho.
    Acontece que, se a pessoa buscar e depois concluir que é tudo besteira, crendice e fraude, vão dizer que ela não estudou o bastante, que não teve fé, que preferiu negar os fenômenos mesmo depois de testemunhá-los etc. etc.

  • É nessas brechas científicas que o espiritismo se escora, em alguns momentos a ciência também se auto engana com fatos, principalmente com arcabouço ideológico envolvido.
  • editado February 24
    Ciência não falha, até por definição, uma vez que Ciência é fato. A falha está é num eventual processo de considerar atabalhoadamente uma concepção como Ciência.
  • Senhor escreveu: »
    Ciência não falha, até por definição, uma vez que Ciência é fato. A falha está é num eventual processo de considerar atabalhoadamente uma concepção como Ciência.

    Você foi mais assertivo que eu.
  • editado February 24
    Esses ruídos sempre estão presentes nesses conteúdos. O nome disso é degeneração factual.

  • Fernando_Silva escreveu: »
    patolino escreveu: »
    Os fenômenos do espiritismo foram testados por vários cientistas que tornaram-se adeptos, não somente pelos fenômenos, pois estes, mesmo que toda a gente presenciasse, em nada mudaria nosso orgulho e egoísmo, que são as chagas da humanidade.
    "Testados por vários cientistas" não é prova irrecusável. Significa apenas que eles se deixarem enganar.
    Prova irrecusável é quando um fenômeno é confirmado pelo método científico, o que nunca ocorreu.

    Conan Doyle, autor da série Sherlock Holmes, tinha uma mente analítica e racional, a julgarmos por seus livros.
    No entanto, deixou-se enganar por fotos fraudulentas que "comprovavam" a existência de fadas.
    patolino escreveu: »
    Quanto à questão das provas apontadas acima, busque-as o homem que compreende a importância destas proposições em sua vida. Se muitos milhões o fizeram outros tantos poderão fazê-lo; não há privilégios, basta o empenho.
    Acontece que, se a pessoa buscar e depois concluir que é tudo besteira, crendice e fraude, vão dizer que ela não estudou o bastante, que não teve fé, que preferiu negar os fenômenos mesmo depois de testemunhá-los etc. etc.
    Nunca vi alguem dizer ao que estudou ou pesquisou, sobre o espiritismo, que ele não compreendeu. Mesmo porque se estudou e compreendeu, não aceitará por razões que ele sabe apontar.

    Não comi e não gostei é o mais comum, embora aceitável pois trata-se do direito de cada um e o tema tem acentuado sabor supersticioso. Seria preciso romper certas amarras da racionalidade... isto é difícil para qualquer um

    O proselitismo que minhas palavra deixam entrever, também a mim desagrada, mas o que faço, normalmente, é uma apologia em relação a equívocos e jamais subestimaria um companheiro apenas porque não crê. Ah, sim... os cientistas.

    Cinco cientistas atuais que se tornaram espíritas
    https://espiritaonline.com/noticias/5-cientistas-famosos-que-acreditam-em-espiritos

    Alguns cientistas famosos do passado, espíritas
    Aksákow, Alexander Nikolajewitsch (1832-1903)
    Barret, William Fletcher (1845-1926)
    Bozzano, Ernesto (1862-1943)
    Crawford, William Jackson (? -1920)
    Crookes, William (1832-1919)
    de Rochas, Eugène Auguste Albert (1837-1914)
    Delanne, Gabriel (1857-1926)
    Dessoir, Prof. Max (1867-1947)
    Du Prel, Carl Freiherr (1839-1899)
    Fechner, Gustav Theodor (1801-1887)
    Flammarion, Nicolas Camille (1842-1925)
    Geley, Gustave (1868-1924)
    Kardec, Allan (1804-1869) - (Hippolyte Léon Denizard Rivail)
    Lodge, Oliver (1851-1940)
    Lombroso, Cesare (1836-1909)
    Maxwell, Joseph (1858-1915)
    Myers, Frederic William Henry (1843-1901)
    Ochorowicz, Julian (1850-1917
Entre ou Registre-se para fazer um comentário.