Tibieza europeia - Rússia arrasa com pacifistas

135678

Comentários

  • Extram Direita.

    Putin...
  • PugII escreveu: »
    Extrema-direita europeia já corrigiu o erro de usar Putin como exemplo

    No Brasil existem muitos jumentos que dizem que Putin é conservador. Desolador pra falar a verdade.
  • No Brasil, a esquerdalha está dizendo que Putin está combatendo a ameaça nazista da Ucrânia.
  • As escolas russas estão ensinando às crianças que Putin está "libertando" a Ucrânia.
    E uma rádio russa foi tirada do ar por criticar a invasão.
  • Na verdade e o conflito esquerda tradicional com a progressista.
  • Na Rússia, embora haja o delito da opinião, contrária ao Putin. ainda há homens de sabedoria, onde sempre surge o espírito humanitário.

    A pressão da economia sobre o regime e um movimento coordenado e silencioso dos descontentes, pode levar à instabilidade do governo e até mesmo á queda do Putin.

    A História mostra que onde há um governo autocrático e tirânico sempre há os opositores e, dependendo de sua força e organização as bases do regime são minadas pela crescente insatisfação.
    Tudo pode acontecer.
  • Direitos iguais? Sim! Deveres, não! Há um mês, o maior grupo feminista do mundo, o Femen, se manifestou através de um texto chamado “Mãos Fora das Mulheres”; onde exigem que o governo ucraniano revogue a ordem de recrutamento obrigatório para as mulheres.
    https://www.google.com/amp/s/www.jornaldacidadeonline.com.br/noticias/36954/feministas-ucranianas-arregam-e-querem-fim-da-lei-que-obriga-servico-obrigatorio-de-mulheres-ao-exercito.amp
  • editado March 4
    Este vídeo tem umas pílulas difíceis de engolir...
    Mas deixar pra lá como o cara sugere não me parece certo.

    Se for pra ser pragmático assim o plano deveria incluir sanções permanentes à Rússia e fazer a guerra econômica aberta de uma vez. A Ucrânia seria uma desculpa permanente pra se fazer tudo contra a Rússia no campo econômico levando Putin a ter que arcar com essa bucha pelo resto da vida, desestabilizando seu governo e a economia.
    EUA é administrado por um imbecil inútil e mentiroso que detonou a independência energética do próprio país pra atender a um monte de adolescentes (alguns com mais de 40) com seus delírios juvenis sobre resolver aquecimento global.
  • Fernando_Silva escreveu: »
    No Brasil, a esquerdalha está dizendo que Putin está combatendo a ameaça nazista da Ucrânia.

    Sendo que só existem dois países no mundo onde simultaneamente o presidente e o primeiro ministro são judeus.
    Um é a Ucrânia.
    O outro não precisa dizer.
  • Judas escreveu: »
    No Brasil existem muitos jumentos que dizem que Putin é conservador. Desolador pra falar a verdade.
    Associam aquela gororoba ideológica do Eurasianismo ao Conservadorismo.
    Putin não é sequer Eurasianista, segundo o ideário compilado pelo Dugin.
    O valentão é KGBista e Mafiosista, se é que há diferença entre uma coisa e outra.

  • Bem, o tal Pudin mostra a total irrelevância da ONU.
  • Botânico escreveu: »
    Bem, o tal Pudin mostra a total irrelevância da ONU.

    Isso não é novidade, e não só pela falta de força física (se fosse só isso, poderia ser compensado com incentivar deserarquizações de exércitos de lugares com governos despóticos e agressores) o pior é a falta de força moral do lixão da ONU, com a Rússia e a China ditatoriais não só na ONU como no conselho de segurança (e o pior a URSS de entre 1945 e 1953-56 já estava nessas duas posições e também a grande China continental de entre 1974-1978) com metade dos membros sendo ditaduras, e um quarto dos membros totais da ONU sendo ditaduras gravíssimas.
    Agora o que sim é novidade, é que parece que a própria OTAN está se mostrando irrelevante....
  • LaraAS escreveu: »
    Agora o que sim é novidade, é que parece que a própria OTAN está se mostrando irrelevante....
    Mas a justificativa não é o fato da Ucrânia ainda não ser membro da OTAN?
  • editado March 5
    Acauan escreveu: »
    Fernando_Silva escreveu: »
    No Brasil, a esquerdalha está dizendo que Putin está combatendo a ameaça nazista da Ucrânia.
    Sendo que só existem dois países no mundo onde simultaneamente o presidente e o primeiro ministro são judeus.
    Um é a Ucrânia.
    O outro não precisa dizer.
    A esquerdalha responde com links que mostram que há grupos e milícias neonazistas na Ucrânia.
    Ora, isto era de se esperar. A Ucrânia sofreu vários genocídios nas mãos dos russos ao longo das décadas.
    Ela e outros países receberam, a princípio, o exército nazista como libertador.
    Depois da guerra, veio a Cortina de Ferro e o nazismo ficou congelado.

    Um bom exemplo é a Alemanha: o lado ocidental evoluiu e esqueceu o nazismo. O lado oriental ficou parado no tempo e, quando caiu o Muro, retomou tudo como se ainda estivesse em 1945, com grupos neonazistas pipocando em toda parte.

    Mas nada disto autoriza a Rússia a invadir a Ucrânia, da mesma forma que os trocentos grupos ditos neonazistas no Brasil - e um presidente de extrema direita - não autoriza a invasão por nossos vizinhos.
  • Um texto sobre o Holodomor e outros massacres que os russos praticaram na Ucrânia:
    https://www.facebook.com/ipngovplEng/posts/319372063560289
  • Ideologia nazi ou muito semelhante (divergência no anti-semitismo pontual) existe em larga escala no leste europeu. Ucrânia está cheia de grupos desses, paramilitares que foram integrados no exército regular.

    Quando civis russos ou russofonos são queimados vivos, ainda antes, e durante a invasão, algo de podre existe naquele lugar

    O presidente judeu não limpa o nacionalismo brutal e ingénuo dos ucranianos.

    Por fim, Putin está em baixo, mas levanta os punhos ainda mais. Assim, por agora, mostra a irrelevância do Ocidente (dito unido).
    Como tudo terminará, não sabemos. Talvez Putin seja deposto pelos seus (pouco evidente de momento). O mundo ocidental é obrigado a sujar as mãos directamente com sangue - OTAN é mais poderosa que Rússia, mas talvez não seja verdade...
  • Se a OTAN é inferior ao exercito russo, a Argentina já pode tentar invadir as malvinas novamente.
  • OTAN inferior por não poder agir, tanto poder, neutralizado.
    É fácil entender, esta dificuldade para dissuadir.

    No entanto, em caso de necessidade de defesa, ainda acreditamos que é suficiente a sua existência para travar um ataque directo a território da OTAN.
  • editado March 6
    PugII escreveu: »
    Ideologia nazi ou muito semelhante (divergência no anti-semitismo pontual) existe em larga escala no leste europeu. Ucrânia está cheia de grupos desses, paramilitares que foram integrados no exército regular.

    Quando civis russos ou russofonos são queimados vivos, ainda antes, e durante a invasão, algo de podre existe naquele lugar

    O presidente judeu não limpa o nacionalismo brutal e ingénuo dos ucranianos.

    Por fim, Putin está em baixo, mas levanta os punhos ainda mais. Assim, por agora, mostra a irrelevância do Ocidente (dito unido).
    Como tudo terminará, não sabemos. Talvez Putin seja deposto pelos seus (pouco evidente de momento). O mundo ocidental é obrigado a sujar as mãos directamente com sangue - OTAN é mais poderosa que Rússia, mas talvez não seja verdade...

    E daí?
    A ideologia comunista matou mais do que a nazista e o exército russo esta cheio de comunistas, ainda assim isso não justificaria uma invasão da Russia.

    O que a existência de uma minoria nacionalista, e, dentro desta, uma outra minoria com simpatias pelo nazismo, muda no fato do Putin ser um ditador de merda invadindo outra nação?
  • A narrativa contada é falsa, eis o ponto.

    O que Putin faz, é não importa para nada.

    Se poder absoluto, ditadura fosse critério para sancionar tantos parceiros estariam na fila.

    Se atentar contra autonomia de um povo, impedir o direito a existir enquanto nação fosse igualmente critério para sancionar, havia melhores colocados para o efeito.


    Nota: comento livremente de múltiplas perspectivas, por ser livre.
    Privilegio àquelas menos percebidas.
    Aliás sou congruente.
  • Previsão: Putin vencerá, se Ocidente não for congruente na acção. Ficar pela metade é fraqueza.

    Uma coisa é previsão, outra é o resultado desejado. Por vezes as pessoas confundem uma posição ideológica com mera especulação do que vai suceder.
    Em suma, não aprecio ver Ocidente perder poder...
  • PugII escreveu: »
    A narrativa contada é falsa, eis o ponto.

    O que Putin faz, é não importa para nada.

    Se poder absoluto, ditadura fosse critério para sancionar tantos parceiros estariam na fila.

    Se atentar contra autonomia de um povo, impedir o direito a existir enquanto nação fosse igualmente critério para sancionar, havia melhores colocados para o efeito.


    Nota: comento livremente de múltiplas perspectivas, por ser livre.
    Privilegio àquelas menos percebidas.
    Aliás sou congruente.

    Você não é não
  • Momento superstição;

    Início primeira guerra Mundial:
    28/07/1914
    28+07+19+14 = 68
    Início segunda guerra Mundial:
    01/09/1939
    01+09+19+39 =68
    Início invasão da Ucrânia:
    24/02/2022
    24+02+20+22 =68

  • Leandro escreveu: »
    LaraAS escreveu: »
    Agora o que sim é novidade, é que parece que a própria OTAN está se mostrando irrelevante....
    Mas a justificativa não é o fato da Ucrânia ainda não ser membro da OTAN?

    Bom, a Otan fez uma intervenção na Iuguslávia (quando ela estava se desmanchando) quando ela ainda não fazia parte da Otan....Isso sem falar das intervenções fora do continente europeu, muitas vezes também de países que não fazem parte da Otan.
  • LaraAS escreveu: »
    Leandro escreveu: »
    LaraAS escreveu: »
    Agora o que sim é novidade, é que parece que a própria OTAN está se mostrando irrelevante....
    Mas a justificativa não é o fato da Ucrânia ainda não ser membro da OTAN?

    Bom, a Otan fez uma intervenção na Iuguslávia (quando ela estava se desmanchando) quando ela ainda não fazia parte da Otan....Isso sem falar das intervenções fora do continente europeu, muitas vezes também de países que não fazem parte da Otan.

    Intervenção, salvo erro, contra o direito internacional (veto da Rússia).

  • Os críticos de Putin e pró-intervenção afirmam evitar intervir agora só aumentará a dificuldade da inevitável intervenção posterior.

    Geórgia, Crimeia, Invasão Ucrânia, a tendência em Putin não é para diminuir.

    P.s. Moldávia também está na linha de mira russa.
  • editado March 8
    PugII escreveu: »
    A narrativa contada é falsa, eis o ponto.

    O que Putin faz, é não importa para nada.

    Se poder absoluto, ditadura fosse critério para sancionar tantos parceiros estariam na fila.

    Se atentar contra autonomia de um povo, impedir o direito a existir enquanto nação fosse igualmente critério para sancionar, havia melhores colocados para o efeito.


    Nota: comento livremente de múltiplas perspectivas, por ser livre.
    Privilegio àquelas menos percebidas.
    Aliás sou congruente.

    A narrativa do Putin também é falsa.
    A noção de que a Ucrânia tenha um governo nazista ainda que o presidente seja Judeu é um delírio.
    Não existe qualquer realidade nessas menções ao nazismo, ainda que o ocidente e a OTAN não sejam santos.

    Numa briga entre duas facções mafiosas, a narrativa de uma ser falsa, não faz da outra verdadeira. Muitas vezes ambas podem ser falsas.
Entre ou Registre-se para fazer um comentário.