Entrevista Gabriel Mithá - Ter Hoje Coragem de se Afirmar de "Direita" é uma Questão de Decência

editado May 27 em Religião é veneno

Comentários

  • Há meses a extrema-direita portuguesa elegeu 12 deputados, Gabriel Mithá Ribeiro foi eleito pelo distrito de Leiria.

    https://sol.sapo.pt/artigo/768646/gabriel-mitha-ribeiro-quando-o-branco-e-carrasco-ai-esta-o-racismo-mas-quando-lhe-espetam-uma-faca-na-barriga-a-vitima-continua-com-a-culpa
  • Se Hitler tivesse nascido e chegado ao poder em Portugal, a II guerra mundial não teria ocorrido.
  • Paródia (nos dias de hoje é preciso mencionar que uma frase é ficção):

    A culpa é do Bolsonaro, por haver inflação na Europa, Putin invadir a Ucrânia e Israel ser obrigado a exterminar índios.

  • editado May 27
    Errado ele não está.
    No mundo inteiro a extrema esquerda foi eficiente na propaganda de difamação contra a direita a tal ponto que no jornalismo internacional não existe direita moderada, nem esquerda radical.

    Socialistas jurássicos como Lula e o PT, Hugo Chaves e tantos outros, sempre foram apresentados como moderados e democratas, ao mesmo passo que qualquer candidato moderado como o Trump são rotulados literalmente como fascistas.

    Fica até difícil saber a realidade quando falam das eleições na França sobre o avanço da extrema direita nazista, quando até o movimento dos caminhoneiros no Canada foi apresentado assim.

    Jordan Peterson foi literalmente transformado no Red Skull, o fascista dos quadrinhos que aparentemente agora ensina aos meninos a importância da virtude e de se arrumar o próprio quarto antes de querer sair por ai corrigindo o mundo.
  • NadaSei,

    Tenho observado a realidade através de nova perspectiva, muito inclinado á direita. Não encontro nada com que me identifique na esquerda actual.

    No entanto, ainda é difícil escutar um discurso de Trump, Bolsonaro (nem ouvi ainda com atenção), menos difícil escutar Eric Zemmour na França.


    O que sei, não sou liberal total, há conservadorismo em mim a moderar essa insanidade de liberar drogas, aborto, eutanásia, feminismo, woke, etc.

    VC mencionou Jordan Peterson, que gosto muito escutar. Lembra que defendo a responsabilidade individual, cuidar de si antes de mudar o mundo. Também sou contra a vitimização excessiva.


    Nota: nas legislativas votei centro direitos pela primeira vez. Infelizmente, de facto, os partidos na direita parecem ter vergonha devo serem.
    Chega ainda não convence, falta-lhe "eloquência"...
  • editado May 27
    Pug, você pode reparar que eu deixei o Bolsonaro de fora dos meus exemplos, porque embora ele não seja realmente um fascista ele já falou muita merda que pode legitimamente fazer qualquer um considera-lo um extremista.
    É fato que durante a pandemia e em seu governo como um todo ele tem se mostrado um defensor da liberdade, mas ainda assim é um ignorante sobre democracia.

    Não é um extremista, mas é alguém que flerta com autoritarismo do passado e alguém que pode ser facilmente confundido com um. Então não recrimino quem o confunda com um e por isso mesmo o deixei fora dos meus exemplo.

    Mas o Trump? O Trump é um cara exagerado e bufão estilo um vendedor de carros usados.
    Não existe absolutamente nada no discurso do Trump que possa aproxima-lo do fascismo ou de qualquer forma de extremismo.
  • PugII escreveu: »
    NadaSei,
    No entanto, ainda é difícil escutar um discurso de Trump, Bolsonaro (nem ouvi ainda com atenção), menos difícil escutar Eric Zemmour na França.

    VC mencionou Jordan Peterson, que gosto muito escutar. Lembra que defendo a responsabilidade individual, cuidar de si antes de mudar o mundo. Também sou contra a vitimização excessiva.

    Então, sobre a França eu não sei absolutamente nada. Só ouvi dizer que a tal da Le Pen era de extrema esquerda, tentei fazer uma pesquisa no Google para saber se isso é verdade ou se era só outra de direita sendo acusada injustamente, falaram sobre o pai dela flertar com o nazismo e no fim eu fiquei sem saber o que pensar sobre o assunto.

    Já o Jordan Peterson eu absolutamente adoro.
    É uma das grandes vozes do nosso tempo.
  • editado May 27
    NadaSei escreveu: »

    Mas o Trump? O Trump é um cara exagerado e bufão estilo um vendedor de carros usados.
    Não existe absolutamente nada no discurso do Trump que possa aproxima-lo do fascismo ou de qualquer forma de extremismo.

    Tanto que foi acusado pela ala conservadora do GOP de ser um Democrata se passando por conservador de ocasião.
    O próprio partido do cara dizendo que ele não era conservador o suficiente e ainda assim foi pintado como nazista de estrema direita.
    A propaganda e os esquemas de mídia deles são espetaculares.

    Ciro Gomes e Lula por aqui são de centro.
    Um ladrão com pretensões de censurar a mídia, estatizar empresas e interferir até na estrutura do exército e imprimir dinheiro, e o outro um keynesiano que também diz que imprimir dinheiro não gerou inflação em lugar nenhum. São estas as opções levadas a sério pela imprensa daqui. Eles são entrevistados com ares de normalidade e reverência, ninguém aperta estes personagens com perguntas.
    Já as perguntas destes "jornalistas" quando dirigidas a quem é contrário a ideologia deles se dão neste nível.
  • NadaSei escreveu: »
    PugII escreveu: »
    NadaSei,
    No entanto, ainda é difícil escutar um discurso de Trump, Bolsonaro (nem ouvi ainda com atenção), menos difícil escutar Eric Zemmour na França.

    VC mencionou Jordan Peterson, que gosto muito escutar. Lembra que defendo a responsabilidade individual, cuidar de si antes de mudar o mundo. Também sou contra a vitimização excessiva.

    Então, sobre a França eu não sei absolutamente nada. Só ouvi dizer que a tal da Le Pen era de extrema esquerda, tentei fazer uma pesquisa no Google para saber se isso é verdade ou se era só outra de direita sendo acusada injustamente, falaram sobre o pai dela flertar com o nazismo e no fim eu fiquei sem saber o que pensar sobre o assunto.

    Já o Jordan Peterson eu absolutamente adoro.
    É uma das grandes vozes do nosso tempo.

    Me parece que se ninguém conseguiu proibir o partido Frente Nacional da França, nem suspender a candidatura de Marine Le Pen nem antes disso a do pai dela, quando ele era o principal candidato, sendo como é hoje com uma enorme marcação aos partidos de direita no Ocidente e semi-ocidente (América Latina, Israel e talvez até Japão e tigres asiáticos) mesmo sem chegar a ser tão caricato como o STF no França, não deixa de haver também algo assim, na Europa Ocidente, voltando, se não conseguiram fazer essas proibições, isso é prova de que eles NÃO são de extrema direita.
  • editado May 28
    NadaSei escreveu: »
    Pug, você pode reparar que eu deixei o Bolsonaro de fora dos meus exemplos, porque embora ele não seja realmente um fascista ele já falou muita merda que pode legitimamente fazer qualquer um considera-lo um extremista.
    É fato que durante a pandemia e em seu governo como um todo ele tem se mostrado um defensor da liberdade, mas ainda assim é um ignorante sobre democracia.

    Não é um extremista, mas é alguém que flerta com autoritarismo do passado e alguém que pode ser facilmente confundido com um. Então não recrimino quem o confunda com um e por isso mesmo o deixei fora dos meus exemplo.

    Mas o Trump? O Trump é um cara exagerado e bufão estilo um vendedor de carros usados.
    Não existe absolutamente nada no discurso do Trump que possa aproxima-lo do fascismo ou de qualquer forma de extremismo.

    Para mim, no caso de Bolsonaro ele simplesmente considera as vitimas feitas pelos terroristas-guerrilheiros de esquerda na década de 1960 no Brasil, como GENTE e não como coisas e também diz a VERDADE sobre a esquerda daquela época e suas intenções e atos e FINANCIAMENTOS, até tinham financiamento de Cuba (dado o que é absurdo dizer que não eram Estado, ERAM SIM ESTADO, eram representantes do Estado da Cuba castrista e dado que os guerrilheiros-terroristas tinham armas ilegais e queriam "negociar" com o Estado brasileiro enquanto AINDA tinham essas armas ilegais (e além do mais em proporção maior do que as necessária para a legítima defesa ou para a absolvição para qualquer noção razoável de violenta emoção, sem falar que eles na maioria, quando se trata de pessoas comuns, não tem muita simpática por essas noções), eles eram proto-Estado E SIM COM OS MESMOS DEVERES QUE O ESTADO OFICIAL, SUAS VITIMAS NÃO ERAM COISAS, NÃO ERAM COISAS, NÃO ERAM COISAS, NÃO ERAM COISAS, NÃO ERAM COISAS, NÃO ERAM COISAS, NÃO ERAM COISAS, NÃO ERAM COISAS, NÃO ERAM COISAS, NÃO ERAM COISAS, NÃO ERAM COISAS . E além disso foi proporcional, cerca de 400 feitas por um lado e 200 feitas pelo outro e que além do mais queriam fazer uma ditadura comunista.
  • Bolsonaro, Trump... France.

    No fim, constato, Portugal não tem líderes conservadores em situação de poderem governar.

    Os socialistas são uma máquina de vencer eleições, pelo menos até à próxima bancarrota.
  • PugII escreveu: »

    Os socialistas são uma máquina de vencer eleições, pelo menos até à próxima bancarrota.

    Emburreceram as pessoas destruindo o ensino e apagando a cultura local, quando não mentindo e reescrevendo a história.
    Agora governam com os votos dos cidadãos que resultaram destas ações.
    A democracia agora é uma máquina de eleger os patifes que a desfiguraram e inviabilizaram o debate público que mais do que nunca é dominado pela demagogia pura. Liberais e conservadores não têm com quem conversar do outro lado. Uma discussão sobre rever a idade pra se aposentar é imediatamente tratada como tentativa de tolher direitos além é claro de ser tratada também como nazismo, homofobia, e LGBTQIA+fobia.

    Não sei se o Ocidente tem como reagir antes de sua queda, o que pode levar décadas ou apenas depois dela, o que levaria muito mais décadas ou mesmo séculos.

    Como pudemos ver, levou mais de 3500 anos pra construir isso aqui e levou mais ou menos uns 60 anos pra deixar como está agora.
    Destruir é muito mais rápido.
Entre ou Registre-se para fazer um comentário.